“Sobrevivemos a Faraó, vamos sobreviver à ONU também”, diz ministra em Israel


A Ministra de Justiça denunciou a última resolução da ONU sobre Israel. (Foto: Reprodução).



Ayelet Shaked alertou sobre a nova resolução da ONU que prejudica o Estado de Israel.
A Ministra de Justiça de Israel disse que uma decisão do Conselho de Segurança da ONU, tomada essa semana, é um retrocesso para a história judaica. Ayelet Shaked se colocou contra a Resolução 2334 do Conselho de Segurança das Nações Unidas. O texto ordena Israel a suspender todos os edifícios que recebem refugiados no "território palestino" da Judéia e Samaria.

"Feliz Hanukkah para toda a nação judaica", disse Ayelet. "A resolução do Conselho de Segurança da ONU aprovada antes do Hanukkah nos lembra a nossa história, mas desta vez somos fortes o suficiente e essa decisão não afetará nosso poder", declarou.

"Há algo muito triste e lamentável na votação do Conselho de Segurança, em relação a resolução anti-israelense. O mundo incentivou. Este é o momento que mostra toda a putrefação na ONU. Milhares de homens, mulheres e crianças estão sendo mortos na Síria, e essa organização nem sequer levanta a mão para ajudar”, denunciou.

"Mas quando se trata de prejudicar o estado judeu, eles fazem alguma coisa. E a Síria está protegendo isso, porque não há resoluções contra a última atualização, mas se for contra o único país democrático do Oriente Médio há dezenas de resoluções. Sobrevivemos ao Faraó, também vamos sobreviver a isso", concluiu Ayelet.

Os comentários da ministra combatem o fato do Tribunal Supremo decidir que os requerentes de asilo podem ser deportados para Ruanda e Uganda, mas não podem ficar presos por mais de dois meses se eles se recusarem a ir.

O Hanukkah, citado por Ayelet, celebra a “vitória da luz sobre a escuridão”, da pureza sobre a degeneração e da espiritualidade sobre o materialismo, além de marcar a luta dos judeus contra os seus opressores pelo direito de praticar sua religião livremente. A festa tem início no 25º quinto dia do Kislev, ou seja, o nono mês do calendário hebraico (que coincide com os meses de novembro ou dezembro).

Guiame

Convenção Batista Nacional proíbe convite a cantores e pastores que cobram 'cachê'


Show gospel. (Foto: Conselhos do céu)



Esta e outras decisões são do ano passado, mas ganharam projeção nacional, após publicadas no 'manual do mensageiro' da CBN.
No próximo mês de setembro, a Convenção Batista Brasileira irá celebrar seu jubileu (aniversário de 50 anos) e a data significativa vem chegando acompanhada da publicação de decisões marcantes em seu 'manual do mensageiro'.

Serão proibidos no âmbito da CBN: convites a cantores / preletores que cobram por suas participações e a promoção de política partidária.

Segue abaixo o trecho do documento que aborda sobre o assunto:

1. Convite a preletores e cantores no âmbito da CBN.
“É vedado a CBN, seus Órgãos e Instituições, juntamente com as CBEs, fazer convites a pregadores, cantores e outros que façam quaisquer exigências financeiras. E também que se verifique se os convidados tem vida compatível com os valores do Reino de Deus e da doutrina, princípios e valores da CBN”.

2. Proibição de política partidária no âmbito da CBN.
“Fica proibida a divulgação de propaganda política partidária no âmbito da CBN, seus órgãos e instituições, bem como nas CBEs, seja essa propaganda realizada por meio das redes sociais ou qualquer outra forma de apoio e divulgação a quaisquer candidatos e também é vedado o uso da logo da CBN por quaisquer candidatos em campanha política”.

Segundo o registro do próprio documento, a decisão já havia sido tomada em Brasília, no mês de abril de 2016, pelo Conselho Nacional de Planejamento e Execução da CBN. Porém acabou ganhando projeção nacional com esta nova publicação.


Contexto
A medida adotada oficialmente pela CBN se dá em um tempo no qual os dois pontos abordados têm gerado grande polêmica entre diversas igrejas evangélicas.

Enquanto os 'cachês' cobrados por muitos cantores e preletores são considerados abusivos por muitas igrejas, a crescente busca de políticos pelos púlpitos nos templos em período eleitoral também tem sido alvo de duras críticas de muitos cristãos.

Guiame

Estátua de faraó encontrada em Israel pode comprovar relatos do Livro de Josué

Arqueólogos ainda não identificaram quem é retratado na peça encontrada em Hazor
Uma estátua de 4300 anos de idade, representando um faraó foi encontrada destruída no sítio arqueológico de Tal Hazor, no norte de Israel. Acredita-se que ela foi quebrada 3300 anos atrás, durante a invasão liderada por Josué naquele local.

A cidade de Hazor foi crucial para o estabelecimento de Israel na poção norte de Canaã. A Bíblia relata o conflito entre Jabim, rei de Hazor, e as tropas israelitas em Josué 11. Embora pequena, contando com cerca de 20 mil moradores, foi o centro de uma coalizão de pequenos Estados canaanitas, que acabou conquistada e queimada.

Escavações realizadas pela Universidade Hebraica de Jerusalém em Hazor há décadas confirmam aspectos dos relatos bíblicos. Mas a presença de um artefato egípcio ainda intriga os arqueólogos, que não conseguiram descobrir quem ela retrata.

O assunto foi debatido extensivamente no livro Hazor VII: The 1990-2012 Excavations, the Bronze Age [Hazor VII: As escavações de 1990-2012, a Era do Bronze]. Seus autores, os egiptólogos Dimitri Laboury e Simon Connor concluíram apenas que era “um objeto de prestígio conectado à realeza egípcia”.

A cabeça da estátua encontrada em Israel é de uma pessoa usando uma peruca curta e curvada, tendo na testa um uraeus, a cobra solar associadas ao faraó na iconografia do antigo Egito. Não se sabe que tipo de relação política havia entra as pessoas da cidade e o governo egípcio, na época o mais importante de toda a região.

“A renderização desses traços faciais na peça de Hazor são características da quinta dinastia [cerca de 2465-2323 a. C.], embora não seja possível determinar com certeza o rei que representa”, explicam Laboury, integrante da Fundação Nacional Belga para Pesquisa Científica na Universidade de Liège, e Connor, curador do Museo Egizio em Turim, na Itália.

Até o momento o corpo da estátua não foi localizado, mas as escavações no local continuam.

Cidade destruída e queimada
Hazor foi completamente destruída em meados do século 13 a. C. Isso já foi comprovado pelos arqueólogos e as datas reforçam o relato bíblico.

Além da Bíblia não há outros registros sobre a invasão, mas pesquisas mostram que essa escultura foi uma das muitas estátuas destruídas de propósito. “As fendas indicam que o nariz foi quebrado e a cabeça separada do resto da escultura antes de ser quebrada”, concluíram Laboury e Connor.

Outras estátuas egípcias também foram descobertas em Hazor, incluindo uma desenterrada em 2013, que tem as patas de uma esfinge. “Dada a localização de Hazor no norte de Israel, o número de estátuas egípcias e os fragmentos estatuários descobertos no sítio arqueológico é algo surpreendente. “Todas as estátuas parecem ter sido destruídas deliberadamente”.”, afirma o relatório de outra equipe de mencionadas por Labour e Connor no livro.

Em 2012, os pesquisadores conseguiram encontrar o palácio real da época da conquista. Nele havia uma sala com 14 potes de barros cheios de trigo queimado.

O processo de datação utilizado mostra que eles são aproximadamente da época da conquista israelita. O fato de o trigo estar queimado encaixa perfeitamente com o relato bíblico da conquista de Hazor, a única cidade cananeia que os israelitas liderados por Josué destruíram com fogo (Josué 11:9).

Contrariando os arqueólogos que insistem que Hazor foi destruída pelos egípcios ou várias tribos que viviam perto do mar e os filisteus. Como os egípcios mantiveram registros detalhados das cidades que conquistaram, pode-se perceber que Hazor não aparece em nenhuma dessas listas.

Nem os filisteus ou outros “povos do Mar” devem ter se aventurado muito longe da costa para fazer um ataque contra uma cidade. Ainda mais um local como Hazor, que além de ser distante do mar ficava em um terreno montanhoso. 

Com informações de Live Science

Igrejas que fazem evangelismo pessoal são as que mais crescem

Pesquisa ouviu 1500 pastores de igrejas consideradas pequenas
Nem programa de TV ou de rádio nem internet. Um estudo recente publicado pelo Instituto LifeWay revela que as igrejas pequenas que apostam na evangelização pessoal são mais propensas a crescer.

O levantamento, que entrevistou 1500 pastores de igrejas evangélicas com menos de 250 membros, foi conduzido em parceria com o Centro Billy Graham e o Centro Caskey para a Excelência da Igreja, ligado ao Centro Teológico Batista de Nova Orleans.

“A pesquisa investigou quantos convertidos cada igreja teve nos últimos 12 meses e se essas pessoas permaneceram na igreja depois da profissão de fé”, explicou a LifeWay, que acrescentou: “Os pesquisadores compararam os 20% das igrejas com mais convertidos que permaneceram após um ano e os 50% com o menor número de convertidos que permaneceram”.

A conclusão é que as igrejas com maior taxa de permanência dos novos convertidos são as que fazem esforço contínuo para evangelizar. Isso inclui apelos nos cultos para “aceitar Jesus” e envolvimento com as comunidades ao redor dos templos. Outro fator importante na retenção de convertidos foi a realização de aulas de discipulado pelo menos a cada seis meses.

Scott McConnell, diretor executivo da LifeWay diz que, embora pareça óbvio, “convidar não cristãos que venham à igreja, compartilhar o Evangelho com eles, acompanhá-los e ensinar que façam o mesmo com outros gera crescimento”.

De modo resumido, essas são as características das igrejas com maior número de convertidos retidos:
93% dizem que sua igreja realiza atividades fora da igreja – pelo menos a cada seis meses – visando compartilhar o evangelho.
92% ouvem constantemente os relatos de membros da igreja envolvidos na evangelização e tentativas de alcançar não cristãos.
68% oferecem aulas para novos participantes pelo menos a cada seis meses.
66% fazem semanalmente apelos para que as pessoas se comprometam com Cristo após uma apresentação clara do evangelho.
57% preparam em seu calendário de atividades, programas periódicos para compartilhar a fé com pessoas fora do templo.
51% oferecem treinamento para evangelismo pessoal pelo menos a cada seis meses.
26% dedicam pelo menos 30% do seu orçamento para evangelismo e missões.

GospelPrime

Ajudem nem que seja retweetando 🙏🏻 #ForçaMariaClara

Ajude-nos Compartilhando, Orando, Contribuindo.


Missionária caminha por 10 horas à noite para evangelizar indígenas, na Colômbia


Para não ser vista, Ernestina Montes chega a andar 10 horas a pé no meio da noite. (Foto: Reprodução).



Não é fácil ser um missionário no norte da Colômbia. A perseguição religiosa tem aumentado de forma considerável na região, principalmente nas montanhas. O cristianismo é visto pelos indígenas como uma das maiores ameaças à sua cultura e religião. Segundo Javier, um dos evangelistas que atuam na área, “ser cristão vai contra todos os princípios profundamente enraizados na tradição indígena”.

Ele tem trabalhado entre as comunidades indígenas da Colômbia. Tal atitude é extremamente perigosa, pois as autoridades locais não poupam esforços para mostrar que o cristianismo não é bem-vindo. Eles proibiram qualquer expressão cristã em seu território. Para se ter uma melhor noção, em apenas um ano houve diversos casos de violência, prisão, tortura e confinamento de cristãos.

Por esse motivo, o trabalho evangelístico nas montanhas é muito difícil e perigoso. Apesar disso, uma mulher acredita que Deus a acompanha em uma missão tão importante: levar Cristo para essas pessoas. Para não ser vista, Ernestina Montes chega a andar 10 horas a pé no meio da noite. Sua coragem já alcançou mais de 200 indígenas, que se juntam a ela na fé e na lista dos perseguidos pelos líderes tribais.

Recentemente, a missionária foi ameaçada de ser despejada de sua casa e terra justamente por causa da prática cristã. Ernestina já foi privada várias vezes de sua liberdade, mas isso não a impede de seguir adiante com a missão. Ela não está sozinha e conta com o apoio de seu marido e filho, além do missionário Javier.

Apoio ministerial
O Ministério Portas Abertas ajuda a missionária de forma financeira, em suas viagens. Seus dois filhos adolescentes vivem no abrigo “La Casita”, um projeto da Portas Abertas que abriga filhos de cristãos indígenas perseguidos. É um verdadeiro alívio para Ernestina saber que seus filhos estão sendo cuidados e formados no amor de Cristo, pois a perseguição não poupa as crianças.

Os pequeninos acabam crescendo em um ambiente tenso, sabendo que podem sofrer represálias por sua fé. Mesmo diante de um cenário tão hostil, graças aos esforços de irmãos como Ernestina, fortes comunidades indígenas cristãs estão sendo formadas e produzindo cristãos que estão dispostos a dar a vida pela fé em Cristo. Ernestina e Javier tiveram seus nomes alterados por motivos de segurança.

Guiame

Feira Literária Internacional Cristã recebe grandes nomes em sua 6ª edição

A FLIC entra para sua sexta edição e conta com a participação de diversos nomes importantes da literatura cristã.
Consagrada como o maior evento sobre literatura cristã no Brasil, a Feira Literária Internacional Cristã (FLIC) entra para sua sexta edição nesta quinta-feira (31), com encerramento marcado para o dia 2 de setembro. Além das palestras, a feira contará com a presença das melhores editoras do país como a Mundo Cristão, Hagnos, CPAD, Geográfica, Fôlego e outras.

Com entrada gratuita, a FLIC também terá convidados especiais, como o pastor Josué Campanhã que irá liderar o “Café com Pastores” no dia 31 às 10h. O momento contará com o louvor de Rodrigo Soeiro, cantor e pastor. E celebrando os 500 anos da Reforma Protestante, a presença do pastor Erni Seibert que é secretário de comunicação da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), com a palestra “Mude o Brasil pela Bíblia”.

Outro convidado muito aguardado é o missionário Alex Dias Ribeiro, ex-piloto brasileiro de Fórmula e campeão nacional de Fórmula Ford, vice-campeão inglês e europeu de F3, sendo número um no ranking dos pilotos brasileiros em 1973. Ele deverá ministrar a palestra: “O esporte a serviço da igreja missional”, no dia primeiro de setembro às 17h30.

Prêmio Areté
O evento promove também o prêmio Areté, que significa em grego “qualidade pelo qual algo ou alguém se mostra excelente”. A premiação conta com uma comissão formada por mais de 100 pessoas, das mais distintas áreas, entre pastores, editores, teólogos e seminaristas. Com sua primeira edição em 1991, o Areté se destina a reconhecer, enaltecer e premiar a excelência em literatura cristã.

Entre os objetivos do prêmio estão a geração de estímulos e contribuição para a produção de literatura de qualidade em língua portuguesa e o auxílio na propagação das boas novas do Evangelho. Por isso, livros, autores, material multimídia e produtos alternativos das editoras associadas, passaram a receber esse reconhecimento por sua excelência editorial e técnica.

Serviço
6ª Feira Literária Internacional Cristã
Datas: 31 de agosto a 2 de setembro
Local: Centro de Eventos São Luís
Endereço: Rua Haddock Lobo, 400 - Consolação, São Paulo - SP
Entrada franca


A feira contará com a presença das melhores editoras do país. (Foto: Divulgação).

Guiame

21% do conteúdo da TV aberta é religioso

Porcentagem é maior que telejornais e séries
A Agência Nacional de Cinema (Ancine) divulgou um estudo, neste mês, sobre o conteúdo veiculado nas principais emissoras de televisão aberta existentes no Brasil.

O estudo teve, com base, as programações das emissoras TV Bandeirantes, Record TV, SBT, Rede Globo, CNT, RedeTV!, TV Brasil, TV Gazeta e TV Cultura na cidade de São Paulo em 2016.

A pesquisa chegou a conclusão que 21% do conteúdo da TV aberta é de teor religioso, o maior valor entre todos os gêneros abordados na plataforma. O relatório avalia o crescimento de programas que abordam religiosidade nos últimos anos.

“Verifica-se expressivo crescimento desse tipo de obra pelo menos desde 2012, volume que ultrapassa os demais gêneros de obras em 2013, atinge e ultrapassa a marca de um quinto de todo o conteúdo programado em 2014 e 2015, respectivamente”, diz um trecho.

Depois da fatia de 21% tomada pelas programações religiosas, há conteúdos como telejornal (15%), séries (12%), variedades (7%) e televendas (6%). O estudo também afirma que, caso considerado os canais regionais, a abrangência religiosa deve ser maior.

“Há que observar que o volume de participação de conteúdo religioso na TV aberta seria, consideravelmente, maior, não fossem restrições impostas pelos limites da opção metodológica do trabalho”, conta um trecho.

“Recorde-se que está restrita às citadas cabeça-de-rede nacionais, não abarcando em seu escopo, portanto, outros tantos canais, nos quais predominam obras ou programas de conteúdo similar, emissoras que até poderão, futuramente, vir a ser incluídas no monitoramento”.

A CNT é recordista em programações religiosas – soma quase 90% de sua programação total. Em segundo lugar, a RedeTV!, que alcança quase 44%. As emissoras com menos programações religiosas são a Rede Globo, TV Cultura e SBT, com valores próximos a 0%, um contraste em comparação as outras emissoras. 

Com informações UOL

Pastor, ex-travesti, conta que Jesus não odeia os LGBTs: “Cristianismo é para todos”

Júlio César Santana é pastor do Ministério Internacional Transformados por Cristo
Júlio César Santana é pastor da Igreja Ministério Internacional Transformados por Cristo, na República Dominicana. Ele viveu como travesti por muitos anos, mas teve sua vida transformada e hoje dedica-se a evangelizar, sobretudo, prostitutas e homossexuais.

Após um vídeo onde ele aparece profetizando sobre a vida de um travesti viralizar nas redes sociais de seu país, ele foi convidado para participar do programa “El Show”, da TV Canal 9. Os demais convidados da atração ridicularizaram o pastor, dizendo não acreditar que existia “ex-gay”.

Santana respondeu citando o texto de 2 Coríntios 5:17: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. Segundo ele testemunhou, ninguém nasce homossexual, pois todos os gays e travestis com quem conviveu lhe contaram que tomaram uma decisão.

O pastor disse que já ouviu muitos testemunhos dessas pessoas e que o problema da maioria está em suas famílias, na maneira como foram criados ou por terem sido violentados sexualmente enquanto crianças.

Santana, que vivia nas ruas com o nome de “Nicole” desde os 11 anos de idade, quase morreu em consequência da aplicação caseira de silicone industrial. Também relata que ficou muito doente, por ter contraído HIV e foi evangelizado no hospital, quando pensava que iria morrer.

Após aceitar a Jesus, disse ter ouvido Deus lhe chamando para pregar. Desde então está levando a Palavra através do ministério Transformados por Cristo. Hoje casado com Belkis Jiménez, o pastor conta que já ajudou dezenas de homossexuais a mudarem de vida.

Todos os anos, seu ministério realiza um encontro para pessoas que, como ele explica, são rejeitados pela sociedade. Reúne em um acampamento todos os gays, lésbicas, travestis, mendigos e quem mais aceitar seu convite. Ali eles ouvem a Palavra de Deus e também o testemunho de ex-homossexuais que nasceram de novo.

Durante o programa de TV, Santana foi chamado de mentiroso por alguns dos convidados do El Show, que duvidaram que ele tenha sido curado do HIV e o desafiaram a mostrar exames médicos que comprovem isso. Sua resposta foi que ele era um “milagre vivo” e que poderia enviar os exames posteriormente.

Para o líder religioso, o mais importante não é a cura, mas as pessoas entenderem que o cristianismo é para todos e que “Jesus é aquele que muda a vida de quem lhe pede”. Encerrou dizendo que as pessoas estão enganadas e que Jesus não odeia os LGBTs e que deseja se revelar todos que o buscam.

Assista o testemunho de Júlio César



GospelPrime

Globo defende o islã: religião da paz e justiça social

Não é novidade que a mídia tem dificuldades em lidar com o islamismo, assunto cada vez mais frequente por conta da sucessão de ataques terroristas em todo o mundo. Geralmente os comentaristas minimizam os aspectos religiosos das mortes, como fazem quando chamam criminosos de “suspeitos”.

Contudo, a GloboNews, um dos canais pagos da rede Globo, fez um elaborado exercício de desinformação no programa “O Islã na Periferia”, que foi ao ar na noite do último domingo (27).

Durante cerca de meia hora, mesclou testemunhos de pessoas vindas das classes mais pobres da população de São Paulo com falas de líderes muçulmanos. O espectador desatento poderia confundir o material como parte de um vídeo panfletário de alguma instituição islâmica.

Nem mesmo o “abc” do jornalismo, que pressupõe a checagem de fatos, foi praticado. Por exemplo, a Globo News afirma que a população de islâmicos no Brasil “dobrou” nos últimos anos, saindo de 600 mil (2010) para 1,5 milhão (2017).

Uma simples investigação na página do Censo religioso feito pelo IBGE em 2010 mostra que eles eram 18.592. Ainda que o número deva ter crescido, uma vez que essa é uma tendência mundial, em nenhuma projeção de especialistas no assunto existe a mais remota possibilidade de o governo estar errado e eles somarem mais de meio milhão.

O programa focou nas duas mesquitas da capital paulista, lideradas por brasileiros que pregam o islamismo para brasileiros. Obviamente ouve o “descolamento” da imagem de religião terrorista, preferindo-se manter o mantra que se trata de uma religião que traz a paz para os convertidos, ou revertidos como eles preferem.

Ao mesmo tempo, mostrou que os seguidores de Maomé no país sofrem agressões verbais e perseguições. Tudo fruto de uma bem-arquitetada trama da mídia que insiste em difamar a religião, algo que o programa tentava desfazer.

Isso pode ser resumido nas cenas finais da produção. “Conheça o islã através dos muçulmanos”, afirma César Kaab Abdul, líder da mesquita que fica na periferia. Já a revertida Aisha Muhammed complementa: “o conhecimento [do Islã] liberta o homem”. Em seguida, o sheik Rodrigo Rodrigues, da Mesquita do Pari sentencia: “Sejam bem-vindo a qualquer mesquita do Brasil”.

Questões como a busca pela igualdade social, a luta contra o terrorismo e a proteção às mulheres ocuparam a maior parte do programa. Mulheres, aliás, que aparecem com a cabeça coberta pelo hijab, lenço típico, contando como se sentem cuidadas e respeitadas pelo islã.



O mais curioso são as falas de César Abdul, que canta rap islâmico e se mostra um verdadeiro ativista social, trabalhando para ajudar a sua comunidade através do islamismo. Ele lidera o grupo “Jihad Brasil”, uma informação que pode passar batida em meio a sequência de termos árabes apresentadas durante a meia hora do documentário travestido de “reportagem especial”.

Talvez seria melhor a produção explicar aos telespectadores alguns dos termos comuns aos seguidores dessa religião. Um deles é justamente a jihad, defendida por Abdul. Com o sentido de guerra santa, é a justificativa principal dos extremistas para cometerem assassinatos de infiéis enquanto gritam “Allahu Akbar”.

Um outro termo útil, que embora faça parte dos preceitos não foi citado pela GloboNews é “taqiyya”, ou engano santo. Essa prática de mentir para os infiéis (não islâmicos) é aceitável quando serve ao propósito de ajudar a expandir o islamismo, algo que o próprio Maomé fez, quando ludibriou os moradores da cidade de Meca a fazerem uma trégua de 10 anos, quebrada por ele 2 anos depois, quando a conquistou com seu exército.

Assista:


GospelPrime

Quem somos nós quando ninguém está nos vendo?

“Em cada um de nós existem três pessoas: a que nós achamos que somos; a que os outros pensam que somos; e a que Deus sabe que somos.” (Leonard Ravenhill)

Richard vivia uma vida constante em sua igreja, seu Pastor, as vezes, nos sermões, o elogiava, pois Richard era referencia no trabalho em sua igreja. Desde pequenino aprendeu com sua mãe o caminho de Deus e sua palavra. Richard sabia tudo da Bíblia, decorava salmos inteiros, até foi elogiado na escola dominical por responder com tanta precisão o questionamento passado por seu professor. 

Só que Richard tinha algo que não correspondia com toda sua aparente capa de cristão. Na igreja, em frente dos irmãos Richard se comportava como um jovem piedoso. Fora da igreja, longe dos irmãos, longe de sua mãe, Richard negava e praticava tudo de errado. Foi assim sua vida durante sua infância e adolescência. 

Richard achava que era santo, pois o povo da igreja, sua mãe e pastor assim falava dele, mas Richard bem sabia que a opinião de Deus em relação a sua vida de aparência era bem diferente. Mas esta história de Richard não acaba desta forma, um dia ele estava dentro de um supermercado olhando um estande de Livros Cristãos, quando ele olhou para um livro que tinha o seguinte título “ Deixados para Trás”

Sentiu-se como o personagem da historia e que se ele continuasse vivendo conforme estava seria deixado de lado por ser hipócrita.

Quantas pessoas vivem uma vida de dupla personalidade, ou seja vivem com máscaras. Na igreja é uma benção mas em sua casa, só a misericórdia de Deus em sua vida.

Se tem algo que Deus não suporta é a hipocrisia. E isto vemos de Gênesis a Apocalipse. O próprio Senhor Jesus muito censurou esta pratica entre os que diziam ser justos e guardadores da Lei.

“Milhões de cristãos professos falam como se Cristo fosse real, mas agem como se Ele não fosse.” (AW Tozer)

“Tudo o que dizemos será inútil, se não for confirmado pelo que fazemos.” (Jonathan Edwards)

“O melhor teste para um homem santificado está naquilo que sua família diz sobre ele. (CT Studd)

“Nossa religião é inútil se não mudar o nosso coração e nos transformar em novas criaturas.” (João Calvino) 

Deus reprova uma vida de hipocrisia
Hipocrisia é fingimento. Deus quer que seus seguidores sejam honestos e justos, sem hipocrisia. O hipócrita esconde suas falhas para parecer "muito santo". Isso é errado. Precisamos reconhecer nossos erros para receber perdão e consertar nossa vida.

Hipócritas! Bem profetizou Isaías acerca de vocês, dizendo: " 'Este povo me honra com os lábios,
mas o seu coração está longe de mim. Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras
ensinadas por homens'". Mateus 15:7-9
Se afirmarmos que temos comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. 1 João 1:6

Reflitamos: Quem somos nós quando ninguém está nos vendo? Quem somos nós quando estamos longe da igreja e dos irmãos? Seriamos tão bonitos por dentro conforme os outros acham e dizem ao nosso respeito?

Estaria Deus aprovando o nosso comportamento? Que o Senhor tenha misericórdia de nossas vidas.

Por Josiel Dias

Pastor que “desafiou” furacão conta que igreja não foi atingida: “Deus é fiel”

Tempestade tropical Harvey castiga o Texas
O pastor Freddy Naranjo, da Igreja do Tabernáculo do Louvor, em Corpus Christi, Texas, tornou-se, para a imprensa, o símbolo do que não fazer durante um furacão. Ele foi entrevistado por um canal local de TV, dois dias antes da chegada de Harvey no estado.

O furacão deixou pelo menos 3 mortos e causou milhões de dólares de prejuízo no rastro da destruição que causou. Apesar dos pedidos do governo, muitos moradores do Texas se negaram a sair de suas casas.

Naranjo foi um deles. O pastor disse que iria orar e esperaria que “algo milagroso acontecesse”, para que sua casa e sua igreja não fossem destruídos.

“Nós já enfrentamos algumas tempestades fortes no passado. Nós vamos apenas continuar orando e acreditando que ele [furacão] perderá força ou algo milagroso acontecerá. Eu acredito nisso: muitas vezes agimos baseados no que vemos em vez de acreditar que Deus pode fazer algo de forma sobrenatural, essa é minha opinião”, afirmou ele à TV.

Atendendo ao pedido dos membros, ele aceitou que as janelas e portas da igreja fossem tapadas com tábuas, para protegê-las. Em pouco tempo, sua declaração virou alvo de críticos na internet, que o classificavam, entre outras coisas, de “fanático” e “louco”.

“Esperamos que no domingo possamos abrir a igreja. Você sabe, vivemos para isso”, afirmou ele na sexta (25), após o prefeito de Christi, Joe McComb, pedir que os moradores saíssem da cidade e alertando que aqueles que ficassem estariam arriscando suas vidas.

Após a passagem de Harvey, Naranjo e a esposa postaram um vídeo no Facebook para relatar que estavam bem, em casa e que, apesar de saber que estava sendo criticado, Deus era fiel e havia cuidado de sua família e da igreja.

GospelPrime

Cunha diz ser evangélico, mas quer ajuda do papa para sair da cadeia

Ex-deputado critica a “ditadura da República de Curitiba”
Preso há quase um ano, o ex-deputado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha tem procurado de todas as maneiras obter um habeas corpus e responder em liberdade às acusações de corrupção que pesam contra ele.

Apesar de se dizer evangélico, ele tomou uma medida drástica: apelou para o papa. Segundo a carta-protesto divulgada por ele, Cunha foi injustiçado enquanto outras pessoas envolvidas na mesma operação da Lava Jato já foram libertadas.

Escrita da carceragem do Complexo Médico Penal, em Curitiba, onde está preso, a carta é uma crítica contra o ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) e o que ele chama de “ditadura da República de Curitiba”.

A frase é uma alusão aos trabalhos do juiz Sérgio Moro e os procuradores da força-tarefa que vem expondo a público os desmandos ocorridos principalmente durante os governos petistas.

Preso desde outubro do ano passado, Cunha se compara a José Dirceu, que já foi solto, e reclama do acordo firmado com os donos da JBS, quem ele afirma serem próximos de Fachin.

Ainda que mencione o papa, o ex-deputado não explica o que espera do pontífice, uma vez que, como ele mesmo afirma, não é “o representante de Deus na Terra”. Para Cunha, o que ele sofre é uma injustiça, uma vez que membros da família de Aécio Neves e o ex-deputado Rocha Loures, que foram detidos pela Polícia Federal a menos tempo, já estão soltos.

Leia a íntegra da carta:
“Apesar de ser evangélico e não acreditar que o papa é o representante de Deus na Terra, tenho de me render ao ditado popular e, quando não se tem mais a quem recorrer, recorra ao bispo ou ao papa. Como o papa é mais graduado, ficarei com ele. No último dia 2 de maio, foi julgado o habeas corpus de Jose Dirceu na 2ª turma do STF e contra a vontade e o voto do relator, ministro Edson Fachin, foi libertado Dirceu. 

A partir desse momento, como uma criança que perde e leva a sua bola para casa acabando com o jogo, o ministro não pautou mais nenhum HC na turma. Ainda levou o HC de Palocci para o pleno do STF, sem pautá-lo, levando inclusive Palocci a impetrar um HC contra o próprio ministro Fachin pedindo julgamento.

No meu caso, houve retardamento da instrução necessária onde até o pedido de informações ao juiz de Curitiba foi feito pelo correio, ao invés do pedido eletrônico. Após essa demora, o relator ainda demorou um mês para enviar ao Ministério Público, apesar de reiteradas petições de cobrança. Mesmo após tudo isso, o HC está pronto para a pauta desde junho, a exemplo de vários outros HCs de presos da Lava Jato. 

No meio do caminho, me impôs nova prisão, em decorrência da delação da JBS, sem qualquer prova da acusação feita contra mim, prisão aliás que já recorri e o relator também não pauta para deliberar. Aliás, a acusação contra mim é de receber para ficar em silêncio para não delatar, como se delatar fosse obrigação e não delatar fosse crime.

Aliás, todos dessa operação foram soltos, incluindo a família de Aécio Neves e o ex-deputado Rocha Loures. Só eu continuo com a prisão decretada nessa operação de 18 de maio. Só como exemplo da falta de prova, alguém ligado a mim saiu carregando alguma mala monitorada? Se até quem carregou a mala foi solto, por que continuo preso? 

Quando os senhores Joesley Batista e Ricardo Saud me procuraram para ajudar na aprovação do então candidato ao STF Edson Fachin, além da relação de amizade que declararam ter com ele, me passaram a convicção de que o país iria ganhar com a atuação de um ministro que daria a assistência jurisdicional que a sociedade necessitava.

Hoje estamos vendo que a assistência célere e eficiente foi a obtida pela JBS e seus donos, onde em apenas três dias conseguiram homologar um acordo vergonhoso, onde ficaram livres, impunes e ricos. O que eu gostaria, assim como os demais presos preventivos de forma alongada, é ter o direito ao julgamento e não ser vítima de uma obstrução da Justiça a que todos os brasileiros têm direito. Não podemos ficar reféns de uma ditadura da República de Curitiba, do estado do ministro. Por isso, para além de uma dúvida razoável e em cognição sumária, recorro ao papa para ser julgado.”

GospelPrime

Faustão diz que Perlla “pagou os pecados cantando gospel”

Cantora se emocionou ao cantar “Tremendo Vacilão” e afirmou que "passeou um pouquinho no gospel".
Depois que Perlla surgiu no palco do Domingão do Faustão, veiculado pela Rede Globo neste domingo (27), a cantora se emocionou ao cantar o hit “Tremendo Vacilão” com o público em uníssono.

Perlla participou do programa do Faustão para colaborar com o quadro Ding Dong, que traz artistas nacionais para cantar na programação de domingo que trouxe, ainda, nomes como Zizi Possi.

Junto a Faustão, a cantora afirmou que estava com saudade. Faustão questionou por qual motivo a artista voltou para o funk. Perlla respondeu: “Pois é. Fui pra passear um pouquinho, fui aprender mais um pouquinho”.

Faustão, então, comentou que Perlla “pagou os pecados cantando gospel, se redimiu no gospel e voltou para o funk”, o que fez a cantora rir e o público aplaudi-la. Perlla, no entanto, contornou o comentário do apresentador e falou de sua vida pessoal.

“Estava cuidando da família também, das princesas, tem a Pérola e a Pietra, minhas duas princesinhas… Me dediquei totalmente a elas e foi um tempo muito precioso. Uma tem quatro, outra tem cinco anos. É correria, não é mole não”, contou.

Em seguida, a funkeira interpretou seu novo single, chamado “Rainha”. A canção foi liberada nas plataformas digitais há cerca de duas semanas e conta com co-autoria da própria cantora.
O caso

No segmento evangélico, Perlla gravou dois trabalhos – A Minha Vida Mudou, de 2013 e Noite de Paz, liberado em 2014 – além do single “Passinho Diferente”, produzido em colaboração com Tonzão.

Quando Perlla retornou ao funk, afirmou que sua decisão foi dada em família e já tinha mencionado a criação das filhas como um dos motivos para ter ficado longe do funk por tantos anos.

“Não me arrependo de nada que fiz. O tempo de amadurecimento em todas as áreas foi muito importante. E tive o apoio dos pastores da igreja para seguir. Eles disseram para eu levar minha alegria para as pessoas”, afirmou. Assista na íntegra aqui.

GospelPrime

Estado Islâmico ameaça Papa Francisco e alerta: "Estaremos em Roma"


Terrorista filipino ligado ao Estado Islâmico exibe fotos do Papa Francisco em vídeo cheio de ameças ao pontífice e a Roma. (Imagem: Captura de tela - Youtube)



Em um novo vídeo, terroristas ligado ao grupo islâmico mostram fotos do Papa Francisco e destroem templos de igrejas, nas Filipinas.
O último vídeo de propaganda do Estado Islâmico contém uma ameaça ao papa Francisco, enquanto também mostra os terroristas carimbando um busto de Jesus, desfigurando fotos do pontífice e prometendo invadir Roma.

O vídeo editado tem imagens que foram filmadas em grande parte nas Filipinas, onde os jihadistas estão travando uma guerra contra as forças do governo pelo controle da cidade de Marawi. O material também mostra terroristas saqueando uma igreja, destruindo seu interior e incendiando o templo.

Um narrador de língua inglesa ameaça diretamente o Papa Francisco, dizendo: "Lembre-se disso, você é um kuffar [termo ofensivo para os não-muçulmanos] - estaremos em Roma, estaremos em Roma, inshallah".

Concentrando-se na luta entre o cristianismo e o islã, o narrador prossegue: "Depois de todos os seus esforços, seria a religião da cruz que seria quebrada".

Ele acrescenta: "A inimizade dos cruzados [termo que extremistas usam para se referir aos cristãos e ocidentais] em relação aos muçulmanos só serviu para encorajar uma geração de jovens".

O desejo entre os extremistas islâmicos de conquistar Roma remonta às origens da religião, onde lutadores tentaram conquistar o Império Bizantino, atingindo os limites da capital italiana, mas nunca a capturaram completamente.

À medida que o território e o poder do Estado Islâmico são corroídos no Oriente Médio, seu ramo filipino está envolvido em uma batalha feroz, depois que eles capturaram a cidade de Marawi, nas Filipinas.

Os cristãos estão sendo usados ​​como escudos humanos, enquanto as forças do governo tentam recuperar a cidade e aqueles que permanecem estão sendo usados ​​como escravos sexuais ou mortos.

A guerra está agora entrando em seu quarto mês e a extensão da apreensão está causando preocupação sobre a força dos jihadistas no sul do país, que é de maioria católica.

Apesar de uma campanha de bombardeio, sustentada pelas forças armadas do presidente Duterte, os islâmicos dominam a cidade e a maioria dos 200 mil habitantes fugiu.

Guiame

Após sofrer censura, Marisa Lobo vence ação contra Conselho de Psicologia


Marisa Lobo é psicóloga, cristã e especializada em Direitos Humanos. (Foto: Arquivo pessoal)



Marisa Lobo estava sendo processada pelo Conselho de Psicologia por 'danos morais', após denunciar o ativismo ideológico do órgão.
Após ter sido processada por denunciar o emparelhamento político e ativismo ideológico do Conselho Regional de Psicologia do Paraná (CRP-PR), a psicóloga especializada em Direitos Humanos e cristã, Marisa Lobo teve uma vitória judicial contra a organização - que vem se somar a outros ganhos na Justiça, de outros processos que também foram instaurados pelo mesmo Conselho.

Os conflitos entre as duas partes tiveram início em 2011, quando Marisa contrariou o CRP-PR, o qual estava apoiando a distribuição do chamado 'kit gay' nas escolas.

Já em maio de 2014, o Conselho Regional de Psicologia chegou a cassar o registro profissional de Marisa Lobo, após ela se recusar a deixar de expor seus princípios cristãos nas redes sociais. Na época, Marisa alegou que a acusação de que ela usaria de princípios religiosos em seu consultório não tinha fundamento.

Posteriormente, no mês de novembro do mesmo ano, a cassação de Marisa Lobo foi anulada, após emissão de um mandado de segurança, expedido pelo juiz federal Cláudio Roberto da Silva.

Desde então, Marisa passou a denunciar o ativismo político e ideológico do Conselho Regional de Psicologia do Paraná e isto resultou no processo em questão - no qual ela obteve sua vitória mais recente.

Na ação movida contra a psicóloga, o Conselho acusou Marisa Lobo de calúnia, exigia que ela se calasse sobre as denúncias que fazia a respeito do emparelhamento político dentro da organização e também que ela não comentasse nada sobre tal processo na mídia. O Conselho também exigia da psicóloga, uma indenização de R$ 50 mil e mais R$ 1.000,00 a cada vez que ela falasse contra a organização.

Segundo a juíza Soraia Tullio, da 4ª Vara Federal de Curitiba - que assinou a decisão de absolver Marisa Lobo das acusações do Conselho - está previsto como liberdade de expressão, as críticas que a psicóloga fez contra o CRP-PR.

"Se de um lado o direito à liberdade de expressão faz surgir, em contrapartida, a consequência de reparar eventuais danos causados a terceiros (o que não se questiona), por outro lado essa mesma liberdade de opinião, em uma sociedade democrática, abrange o direito à crítica às instituições, ainda que severas. Tais críticas à atuação pública do Conselho Profissional são decorrência natural da atividade que desenvolve", explicou a juíza em sua decisão oficial, publicada no site oficial do Tribunal Federal da 4ª Região.

"E dos fatos narrados e demonstrados nesses autos não há como aferir que as manifestações da ré [Marisa Lobo] possam, de alguma maneira, ensejar sua responsabilização pelo pagamento de danos morais ao Conselho Regional de Psicologia, nem que possam ensejar retratação, pois não houve ilicitude em seu comportamento. Portanto, as críticas devem ser toleradas como exercício do direito de expressão e não podem ser consideradas ato ilícito", acrescentou.

Guiame

"Se você diz que não tem como resistir à tentação, está mentindo", diz Rick Warren


Pastor Rick Warren é líder da Igreja Saddleback, na Califórnia. (Imagem: Youtube)



O pastor Rick Warren afirmou que manter a Palavra de Deus viva na mente é uma arma poderosa contra a tentação.
O pastor Rick Warren, da igreja 'Saddleback' nos EUA, disse que uma ferramenta muito efetiva para combater a tentação é manter as Escrituras Sagradas sempre vivas na mente, pois é preciso substituir as mentiras do diabo pela verdade encontrada apenas na Bíblia.

"Se você quer vencer a tentação, precisa reivindicar as promessas de Deus que ele deu em sua Palavra sobre a tentação", afirma Warren em uma devocional recente. "Todos devem memorizar 1 Coríntios 10:13b, que diz: '[...] mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar".

O autor do best-seller "Uma Vida com Propósitos" explica que muitas pessoas tentam se justificar quando caem em tentação, dizendo: "Não pude me ajudar. Era impossível resistir. Não tive escolha a não ser ceder à tentação".

"Se você diz isso", Warren advertiu, "está mentindo ou então, chamando Deus de mentiroso".

"Deus diz que Ele sempre te dará uma saída para escapar da tentação que você enfrenta. Pode ser difícil e dolorosa. Pode até ser embaraçosa. Mas sempre haverá uma saída. Deus te assegura disso! Essa é a promessa Dele, que está em Sua Palavra", acrescentou.

O pastor continuou sua reflexão, alertando que o inimigo está sempre buscando uma forma de manipular as mentes das pessoas e é por isso que a batalha contra a tentação acontece.

"Quando Deus nos dá uma ideia, é inspiração. Quando o diabo nos dá uma idéia, é uma tentação. Você escolhe todos os dias quais são os pensamentos que você vai manter em sua mente. Você vencer esta batalha ao substituir a tentação pela verdade de Deus e ela é encontrada na Bíblia", lembrou.

Como então, alguém resiste ao diabo? Preparando-se para a tentação. Warren citou a armadura de Deus, como é referida em Efésios 6.

"A salvação é o primeiro passo", diz ele. "Aceite a salvação de Deus como seu capacete'. O que faz um capacete? Ele protege sua cabeça e sua mente, e é aí que a batalha está acontecendo. Antes que você possa dizer 'não' ao Diabo, você precisa aprender a dizer 'sim' a Jesus Cristo. Você passa a ter poder contra a tentação a partir da salvação".

Em segundo lugar, Warren alertou que é preciso usar Palavra de Deus como uma espada.

"A verdade é o antídoto para a tentação. Você pode manter sua Bíblia na mesa do café de sua casa, mas quando você está no trabalho e está sendo tentado, o que vai te ajudar? Você sozinho não conseguirá! Você precisa ter a verdade que está nesse livro, gravada em sua mente", afirmou.

Sem dúvida, "a ferramenta mais eficaz para combater a tentação é memorizar as Escrituras", concluiu o pastor.

"Se você não tem nenhum versículo memorizado, você não tem balas na sua arma! Quando o diabo vier, como você vai responder a ele? Ele não tem medo de sua opinião, mas ele teme a verdade. A espada de Deus é a verdade de Dele, mas só se torna uma arma quando você a memoriza", acrescentou.

Guiame

Cresce o número de igrejas evangélicas que celebram festas judaicas

"Estamos obedecendo aos mandamentos de Deus”, defende pastor
A noite de Rosh Hashaná, que marca o início de um novo ano no calendário judaico, ocorre dia 20 de setembro. Dez dias depois, judeus de todo o mundo começarão um jejum e se reunirão para orar, pedindo perdão coletivo de seus pecados. Trata-se do Yom Kippur, ou Dia do Perdão.

Em ambas as ocasiões, cristãos de diferentes igrejas estarão louvando a Jesus Cristo e orando pelo seu retorno. Eles não são judeus convertidos, mas fazem parte do crescente número de fiéis que tem optado em seguir o calendário bíblico. Afinal, as duas celebrações são descritas no livro de Levítico, parte do Antigo Testamento na Bíblia.

A Igreja Viva de Deus, nos Estados Unidos, é uma das igrejas que comemoram as datas, com direito a toque de shofar e danças. “Não estamos tentando ser judeus”, explica o pastor Dexter Wakefield, líder da igreja-sede. “Estamos apenas obedecendo aos mandamentos de Deus. Esses dias sagrados têm um grande significado para os cristãos que os observam”, acredita.

Na igreja de Wakefield, que possui mais de 10 mil membros, festas ‘cristãs’ que possuem origem pagã são ignoradas, pois não são explicitadas na Bíblia. O maior exemplo disso é o Natal. Sua ênfase está nas cinco festas instruídas por Deus: Rosh Hashaná [Trombetas], Yom Kipur, Sukkot [Tabernáculos], Pessach [Páscoa] e Shavuot [Pentecostes].

A igreja Igreja Viva de Deus tem quase 400 igrejas, espalhadas por seis continentes, mas a maioria delas fica em solo americano. Mas eles não são os únicos a terem o entendimento de que a Palavra deveria ter maior peso na igreja que a tradição. Já existem várias igrejas ensinando isso no Brasil também.

“Estes dias foram claramente ordenados no Antigo Testamento, e sua observância por Cristo e os apóstolos no Novo Testamento certamente os liga à Igreja Cristã”, escreveu o fundador da Igreja Viva de Deus, Roderick Meredith. “Os verdadeiros cristãos devem celebrar os dias sagrados que Deus separou. E devemos seguir o exemplo de Jesus e os Apóstolos originais ao fazê-lo”.

Além de terem um significado histórico para os judeus, eles refletem o que os teólogos chamam de datas proféticas, que revelam aspectos da vinda de Jesus e anunciam sua volta, para governar o mundo.

Por exemplo, o Rosh Hashaná, também conhecido como Festa de Trombetas, marcaria o dia em que Jesus aparecerá novamente, ao som das trombetas. Yom Kippur, traduzido como o Dia da Expiação, marca o dia em que Satanás finalmente será derrotado.

Para pastores como Wakefield, não faz sentido os líderes evangélicos os criticarem por fazer algo que está em livro da “antiga aliança” como Levítico, mas recorrerem a ele para defenderem sua posição sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, por exemplo. Além disso, não há evangélicos que ensinem que os Dez Mandamentos perderam sua validade, embora também sejam da “antiga aliança ou testamento”.

“Muitos cristãos ainda pensam que as práticas do judaísmo são mais autênticas, por serem mais antigas, mais próximas da vontade de Deus do que os ensinamentos que muitas igrejas fazem nos tempos modernos”, disse Jon Levenson, professor de Antigo Testamento na Harvard Divinity School.

“Há essa noção de que a tradição da igreja se afastou muito da verdadeira palavra de Deus e que, de alguma forma os judeus e a Bíblia estão mais próximos da verdadeira Palavra de Deus, e devíamos manter essas práticas”.

A igreja do pastor Dexter Wakefield acredita que comemorar o Rosh Hashaná é mais do que tentar uma volta aos tempos antigos. Trata-se de lembrar da redenção iminente do mundo através de Jesus, no Arrebatamento.

“Podemos imaginar um grande alarido de trombeta, literalmente, sacudindo a Terra para anunciar o retorno de Cristo como Rei dos Reis. Podemos imaginar os verdadeiros santos de Deus subindo para encontrar-se com Cristo no ar, para juntar-se para sempre ao seu Salvador. Todas estas coisas serão anunciadas pela sétima trombeta!”, diz o material distribuído pela igreja. 

Com informações Times of Israel

Professor proíbe crianças de dizerem "Deus" e "Jesus" na sala de aula


Imagem ilustrativa. Professor proíbe crianças de dizerem "Deus" e "Jesus" na sala de aula. (Foto: Reprodução)



Uma carta enviada aos pais de alunos do primeiro ano pedia que seus filhos não usassem as palavras "Deus, Jesus e Diabo" na escola.
Uma carta enviada aos pais de uma turma de alunos do primeiro ano pedia que seus filhos não usassem as palavras "Deus, Jesus e Diabo" na escola, em McCordsville, no estado norte americano de Indiana.

Na carta enviada para a casa dos estudantes na última quarta-feira (23), o professor disse que cinco alunos estavam usando essas palavras na aula, mesmo depois de ter conversado com eles sobre isso.

O professor ainda pediu aos pais para conversarem com seus filhos sobre o uso inapropriado dessas palavras na escola.

"Como a escola primária de McCordsville é uma escola pública, temos muitas religiões e crenças diferentes, e não quero constranger uma criança ou pai pelo uso dessas palavras", disse a carta. "Se você frequenta a igreja ou discute essas coisas em casa, por favor, tenha uma conversa com seu filho sobre o momento e local apropriados para falar sobre isso".

Segundo superintendente do colégio, Shane Robbins, o distrito escolar está abordando a questão com a professora. Robbins acredita que a escola deve estar aberta para alunos de diversas origens, mas não têm o direito de interromper sua liberdade de expressão.

"Nessa situação, queremos abraçar todos os nossos alunos de diferentes origens. Mas, no final das contas, eles têm liberdade para se expressar, desde que não sejam perturbadoras para o ambiente", disse Robbins.

A política do conselho escolar afirma que, por ser uma escola pública, o distrito não pode "inibir" quaisquer observações religiosas, conforme avaliou Robbins.

Guiame

Empresa que implantou chips nos funcionários vem para o Brasil

Líder da Three Square Market, afirma que, no Brasil, a tecnologia será predominantemente aceita em alguns anos.
A empresa de tecnologia que, em julho, anunciou que implantaria chips no corpo dos funcionários, causou polêmica ao utilizar os objetos em substituição de crachás, chaves e senhas em computadores.

Agora, o CEO da Three Square Market, Todd Westby, afirmou que o próximo mercado de sua empresa será o Brasil. Em sua empresa, mais de 60 pessoas se voluntariaram para usar o chip, que é implantado entre os dedos polegar e indicador.

“A adesão foi totalmente voluntária. Eu mesmo me surpreendi com o interesse. A moral da história é que somos uma empresa de tecnologia e os funcionários naturalmente se interessam pelo que é novo”, afirmou, em entrevista cedida à BBC Brasil.

A empresa tem trabalhado, atualmente, em um chip com tecnologia de GPS cuja alimentação energética seja do corpo humano. “Agora estamos trabalhando para reduzir o tamanho do dispositivo até que seja possível implantá-lo”, afirmou.

Ele acredita que a tecnologia viabilizará a substituição de documentos, tornozeleiras, fichas médicas e outros objetos que considera obsoletos. “O chip poderá substituir passaportes e você não vai mais correr o risco de ter o seu roubado ou de perdê-lo”.

“Uma pessoa com Alzheimer ou doenças de memória poderá ter toda a lista de remédios que consome detalhada no chip quando for a uma emergência ou visitar um novo médico”, acrescentou.

O CEO afirma que a tecnologia está começando a ver mercado no Brasil. “Dois hospitais brasileiros já nos procuraram querendo experimentar a tecnologia”, afirmou ele, que também conta que em São Paulo “as negociações ainda estão em andamento”.

“O Brasil será nosso próximo mercado. Sei que vocês também têm uma demanda muito grande no sistema penal. Também estamos conversando com Espanha, Canadá, México e outros lugares”, contou.

Nem todos os funcionários aceitaram o chip, como Katie Langer. “Eu ainda não vi pesquisas sobre os efeitos a longo prazo na saúde. Isso me deixa um pouco preocupada. Ainda é um objeto estranho sendo colocado em seu corpo”, opinou.

Wetsby afirma que, no Brasil, a tecnologia será predominantemente aceita em alguns anos.

“Todo mundo ficou chocado com o GPS do iPhone e hoje gosta quando o telefone recomenda trajetos mais inteligentes. No futuro, com os chips, será a mesma coisa: os que hoje se preocupam vão querer tê-lo para conseguir acesso rápido a produtos customizados e ter mais segurança do que com papéis ou documentos que podem perder”, finalizou.

GospelPrime

Imigrantes louvam em estação de ônibus londrina

Louvor espontâneo atraiu a atenção de todos que passam pelo local
O ator de Hollywood John Boyega, o Finn de Star Wars: O Despertar da Força, tem um primo pastor. Tobi Boyega, que nasceu na Nigéria mas vive em Londres desde criança, lidera hoje uma das igrejas que mais crescem na Inglaterra. A SPAC Nation, que em tradução livre seria Nação da Igreja Ungida de Anunciadores da Salvação.

Tobi comanda essa vibrante igreja pentecostal, formada na maioria por famílias de imigrantes que, como ele, vieram da África.

Nesta quinta-feira (25), o nome da SPAC recebeu muita atenção graças a um vídeo que circula nas redes sociais. Terra de grandes avivamentos no passado, a Inglaterra hoje vê suas igrejas em decadência, após anos de liberalismo teológico.

Contudo, os membros da SPAC protagonizaram uma manifestação espontânea de louvor que parou a estação de ônibus no sul da capital, que fica perto da igreja. Os londrinos que passavam por ali foram surpreendidos pelos cânticos entoados por dezenas de evangélicos que acabavam de sair do culto.

Eles dançavam e cantavam louvores na estação de East Croydon, como se estivessem no interior do templo.

Com menos de dois minutos, as gravações feitas por um dos fiéis acabaram compartilhadas centenas de vezes nas redes sociais, seguidas da hashtag #Wordandpower [#PalavraePoder].

São três vídeos curtos, como é padrão no Twitter. Em um deles, um jovem grita palavras de ordem, repetida pelos crentes, sobre como Deus deseja tomar para si novamente a Inglaterra. Os outros dois são trechos das músicas cantadas por eles em público.

“Você está acima de todos. Você é o Deus acima de todos. Vai Jesus, vai Jesus, vai!”, dizia a letra de um dos corinhos. “Levante-se, levante-se, levante-se e tome seu lugar. Rei dos Reis, nós te exaltamos. Te exaltamos com nosso louvor”, continuava a canção, que era acompanhada por uma das coreografias comuns em igrejas.


Com informações de Premier

"Jesus é o salvador para mim", diz Claudia Leitte em debate sobre intolerância religiosa


O programa Encontro com Fátima Bernardes recebeu a cantora Claudia Leitte. (Foto: Reprodução/TV Globo)



O programa Encontro com Fátima Bernardes recebeu nesta quinta-feira (24) a cantora Claudia Leitte, a atriz Heloísa Perissé e o professor Pasquale para falar sobre intolerância religiosa.

"Eu tenho religião e falo tranquilamente [sobre isso], até porque eu decidi ter uma forma de falar da minha religião, que é uma coisa diferente de uma religiosidade ou dogma. Hoje eu me considero discípula de Jesus", disse Heloísa no início do programa.

"Eu creio em Jesus como salvador do mundo e respeito absolutamente tudo, até porque isso é um desejo Dele", a atriz acrescentou.

"Jesus foi crucificado para salvar o mundo, mas também muito em função da quebra de dogmas. Ele comia com as prostitutas, com os cobradores de impostos e foi o primeiro a dizer: 'Eu não vim para julgar'. O julgamento é uma coisa que eu quero fora da minha vida em relação a qualquer coisa", afirmou Heloísa.

Claudia Leitte preferiu afirmar que não pertence a uma religião. "Existe uma necessidade muito grande de colocarem rótulos na gente. Jesus veio ao mundo e não deixou rótulos. Ele não disse: 'A religião certa é essa; siga'. Ele disse: 'Eu sou o caminho, a verdade e a vida'", definiu a cantora.

"Ele é o salvador para mim, eu acredito Nele. Eu acho que isso merece respeito, assim como qualquer ser humano do mundo merece respeito", Claudia destacou.

A cantora aproveitou o tema para explorar sua visão sobre o cristianismo. "[Jesus] já se fez carne para mostrar que vamos pecar, mas existe salvação; para mostrar que a gente pode resistir ao pecado. Ele ama, ele não fez distinção. Ele pregou para todo mundo sem internet e sem microfone. Estamos em 2017 depois de Cristo. Ele é o cara", disse ela.

O debate ainda contou com a participação do babalawo Ivanir dos Santos e do pastor Marcos Amaral, que fazem parte da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa. Enquanto o líder do candomblé sugeriu que grande parte da intolerância religiosa vêm dos evangélicos, o pastor esclareceu que os cristãos sofrem uma exposição intensificada.

"É preciso afirmar que os evangélicos não são intolerantes", disse o pastor. "É preciso desvincular o comportamento histérico da figura de Cristo. A intolerância é um sintoma de uma mente que desconhece o cristianismo".

Confira o programa completo


Guiame

Pastor perdoa e evangeliza criminosos que deceparam seus dedos em ataque


Mesmo após ser atacado e ter os dedos decepados, pastor Luke continuou a organizar um Seminário de Treinamento para Pastores da Àsia. (Foto: God Reports)



O pastor Luke foi abordado na estrada e agredido por seis homens que deceparam três dedos de sua mão esquerda.

O pastor Luke lidera uma igreja de cerca de 150 membros no estado de Kachin (Myanmar). Normalmente, ele não estaria na rua à noite, mas em certa ocasião estava organizando reuniões de oração para pastores e igrejas para se juntarem na área.

No caminho de casa, duas motocicletas começaram a segui-lo. Cada moto carregava três homens jovens, uma visão relativamente comum naquele país.

"Uma das motos surgiu e tentou empurrá-lo para fora da estrada", conta o Pastor Jim Davis, fundador do Treinamento Pastoral da Ásia. "Então eles bloquearam a estrada e forçaram-no a parar e descer da moto em que ele estava".

"Eu sou pastor e não tenho dinheiro", disse Luke aos homens, mas eles não ouviram.

Os seis jovens derrubaram o pastor Luke e depois usaram um machado para cortar três de seus dedos na mão direita.

"Eles roubaram sua moto e deixaram-no sangrando e sofrendo", acrescentou pastor Jim.

Mais tarde, o pastor Luke conseguiu caminhar até uma casa onde pessoas o ajudaram e levaram-no para um hospital.

"Cinco dos agressores foram pegos enquanto eles continuaram a praticar crimes nas redondezas. Na audiência do tribunal, o pastor Luke levantou a mão e mostrou à corte as marcas da agressão daquela noite", disse Jim.

Então o pastor Luke fez algo que, por mais difícil que pareça, foi inspirado no exemplo de Jesus.

"Ele disse à corte e aos agressores que ele os perdoava. Ele lhes entregou folhetos evangélicos em birmanês [língua nativa] e ele agora está arrecadando dinheiro para comprar Bíblias para que aqueles homens possam ler a Palavra de Deus e tenham suas vidas mudadas em Cristo", contou o Pastor Jim.

"Estou triste em dizer que seu dedo indicador [o que restou da mão direita] ficou muito danificado e permanentemente curvado. Isso o impede de escrever e agora ele está aprendendo a escrever com a mão esquerda. "O pastor Luke nunca recuperou sua motocicleta.

Pastor Davis trabalhou em toda a Ásia por muitos anos e treinou muitos líderes cristãos.

"Eu já vi todo tipo de ministros e considero o pastor Luke é um dos bons líderes cristãos que conheço. Ele ama o Senhor e é totalmente dedicado à Sua obra. Ele é humilde, o chão de sua casa é sujo. Seus pais estão com 80 anos e vivem na mesma casa que ele", explicou.

Mesmo após o ataque e os ferimentos, o pastor Luke ainda continuou organizando o Seminário de Treinamento Pastoral da Asia, em Kachin, que aconteceu recentemente.

"Os pastores e líderes da igreja se sentiram gratos por completar todas as suas atribuições", contou o Pastor Davis. "Os pastores vieram de vários grupos tribais diferentes. É sempre notável ver a atenção dos participantes, mesmo com as condições climáticas desfaráveis".

Guiame

Bruna Karla tentou se matar duas vezes após morte da mãe: "Aprendi a depender de Deus"


Durante ministração, a cantora testemunhou a fase difícil. (Foto: Reprodução).



A cantora Bruna Karla testemunhou sua luta pessoal quando sua mãe morreu. O fato aconteceu em 2003 e na época a artista cristã estava no início de sua carreira musical. Em uma ministração registrada e publicada por um fã, Bruna revela que até tentou tirar sua vida por sentir falta de sua genitora.

“Em novembro de 2001 minha mãe descobriu que tinha um tumor no cérebro. A minha casa estava em festa, mas de repente aquela alegria acabou e eu fiquei assim: ‘Não, Deus vai curar, amém. Seja feita a minha vontade’. Vou abrir um parêntese aqui para vocês, o nosso Deus pode todas as coisas. Ele faz o morto ressuscitar. Meu marido foi curado de leucemia há vinte e poucos anos. E está de pé hoje, totalmente curado”, relembrou.

“O nosso Deus pode sim todas as coisas, mas às vezes essa não é a vontade Dele. Às vezes a própria pessoa que está doente já sabe que Deus vai levar. Minha mãe dizia: ‘Bruna, eu vou para o hospital, mas eu não vou mais voltar’. Eu dizia: ‘Tá repreendido em nomes de Jesus’, porque eu não queria que isso acontecesse. Ela era a minha melhor amiga, que orou comigo, e eu não imaginava jamais que isso ia acontecer na minha vida”, disse.

Quando a morte vem
“Eu achava que se um dia isso acontecesse eu morria junto com ela. E no dia 24 de janeiro de 2002 a minha mãe faleceu. O Senhor a levou. E foi um momento mais difícil para mim. Aquela pessoa que eu tanto amei, que eu amava, posso dizer hoje com todo meu coração, eu amava mais ela do que a Deus, porque eu não conhecia a Deus como está escrito em Jó, o que eu mais temia sobreveio sobre a minha vida. E era o que eu mais temia , que um dia ela morresse. Porque eu era tão apegada que dizia: ‘Eu não vou conseguir suportar essa dor”, ressaltou.

“Só quem já perdeu aqui alguém sabe a dor que é, sabe o quanto é difícil você sonhar para frente e ver uma solução. Parece que naquele momento tudo acaba para você, porque foi assim que aconteceu comigo. Eu tinha 13 anos e eu tentei me jogar do oitavo andar, eu tentei cortar os meus pulsos, eu tentei tirar a minha própria vida, porque eu achava que nada mais fazia sentido para mim. Olhava para o meu pai, via o meu pai emagrecendo diante de tanto sofrimento. Olhava para o lado, via uma irmã de sete anos e eu me perguntava quem ia cuidar dela agora? E do meu pai?”, relembrou.

“Foi um momento muito difícil para mim, mas foi naquela época que eu comecei a conhecer a Deus verdadeiramente e comecei a entender que aquela era a vontade de Deus e que a minha mãe já sabia que ia morar com o Senhor. 

E eu não poderia parar. E como disse Jó também, antes eu Te conhecia de Te ouvir falar e hoje eu Te conheço de falar contigo. Antes eu conhecia o Deus da minha mãe, e quando o Senhor a levou eu tive que aprender a depender de Deus. Eu tive que aprender a viver dependendo completamente do meu Senhor e mais uma vez Deus foi fiel”, pontuou.

Guiame


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...