Como combater gripe e resfriado: dicas reveladoras

Nariz entupido, dor de cabeça, fadiga, sintomas de gripe e resfriados podem nos deixar meio indispostos por alguns dias.

Veja agora nossas soluções para superar esses sintomas desagradáveis.

Vírus ou bactérias?
Na grande maioria dos casos, os sintomas de gripes e resfriados são causados por um vírus respiratório.
O resfriado comum é na maioria das vezes o resultado de infecção com um rinovírus, uma família que tem mais de 200 vírus relativamente semelhantes.
A transmissão do vírus do resfriado é muito fácil. A higiene das mãos é fundamental durante as epidemias.

Como você é contaminado?
Como todos os vírus, eles se espalham muito facilmente.
Um contato simples com um objeto ou uma mão "contaminada", por exemplo, pode ser suficiente para transmitir o vírus.
Da mesma forma, saliva, secreções nasais de uma pessoa doente é muito rica em vírus.
Basta apenas uma tosse ou algum movimento que a pessoa doente faça para espalhar gotículas infectadas no ar, você pode acabar sendo infectado, infelizmente isso ocorre muitas vezes.

Quais são os sintomas?
Os primeiros sintomas do resfriado geralmente aparecem 10 às 12 horas após a infecção.
Coceira na garganta e espirros em seguida, dar lugar a um corrimento nasal mais ou menos espesso, um sentimento de cansaço e corpo mole.
Estes sintomas são por vezes acompanhados de dor de cabeça e febre ligeira.
A síndrome gripal, como o próprio nome sugere, é manifestada por sintomas leves de gripe.
Calafrios, dor de cabeça, febre baixa (até 39 ° C), dores no corpo, nariz entupido e / ou corrimento nasal, tosse.
Estes sintomas geralmente proporcionam a pessoa doente um corpo bem cansado por alguns dias.

Como curar os sintomas de e da gripe comum?
Muitas pessoas não sabem, mas é preciso cuidar da gripe nas primeiras horas em que ela se instala.
Quanto antes você agir mais rápido você vai se recuperar, por isso invista em bons remedios caseiros para gripe e resfriado e cuidados de saúde.
Os sintomas são causados por um vírus, os antibióticos são, portanto, desnecessários no tratamento, além de não lhe trazer nenhuma melhora do seu quadro, ainda pode provocar uma maior resistência das bactérias, podendo ser um agravante em doenças futuras.

O tratamento será para aliviar o desconforto. Vários medicamentos estão disponíveis nas farmácias sem receita médica.

Eles contêm mais frequentemente:
Um analgésico, para lutar contra a dor de cabeça.
Um vasoconstritor, para descongestionar o nariz.
Um anti-histamínico para aliviar corrimento nasal.
Um antipirético para reduzir a febre
O farmacêutico também pode oferecer-lhe um spray nasal que pode desinfetar o nariz e, portanto, se livrar do vírus de forma mais eficaz em relação a desordem.

Além desses tratamentos médicos, você também pode testar inalações com óleos essenciais, que deve aliviar a coriza.

Lavanda, eucalipto e hortelã-pimenta são ótimos remédios, respire o vapor desses óleos por 10 minutos, de manhã e à noite, e isso irá ajudá-lo a se sentir melhor.
Com ou sem tratamento, os sintomas devem desaparecer dentro de dias.

Quando consultar o médico?
Os medicamentos sem prescrição médica não devem ser usados mais de 5 dias sem orientação médica.
Se os sintomas não diminuíram após este tempo, recomenda-se consultar um médico.
Se os sintomas são pronunciados, incluindo febre, consulte um médico antes da automedicação.
Mesmo não sendo uma doença grave é sempre importante observar a sua melhora e caso precise não hesite em procurar ajuda médica.
Consulte um médico se a vítima desses sintomas é uma criança ou uma pessoa idosa ou frágil.


Por Rosi Feliciano

A unção que prepara a volta de Jesus


Pintura ilustra Elias jogando o seu manto para Eliseu, enquanto sobe aos céus na carruagem celeste. (Imagem: Google)



Uma das profecias mais famosa sobre a chegada do Messias, que deve se cumprir antes, é a volta do profeta Elias.

Desde que me converti ouço mensagens que apontam sobre a volta de Jesus e os sinais maravilhosos que acompanharão, anunciando este glorioso evento. Quando falamos de sinais, sobre a Volta de Jesus, devemos estar atentos ao que acontece em Israel, que é o relógio de Deus.

Artigos divulgados recentemente pela comunidade judaica ultra ortodoxa impactaram o rabino Chaim Kanievsky, uma das maiores autoridades na sociedade judaica Haredi, em recentes mensagens têm declaro de forma clara e objetiva: “todos os judeus devem voltar para Israel o mais rápido possível, pois o Messias está chegando”.

Principais rabinos reunidos
No ano de 2016 o site judaico Kikar Shabbat revelou que houve uma reunião dos rabinos mais respeitados entre os ortodoxos. Reuniram-se para abordar esta questão. A conclusão em que chegaram foi que vivemos nos últimos dias antes da revelação do Messias.

Alguns artigos judaicos já citam inclusive uma data. A “megilá” 17b do Talmude afirma que, o Messias viria no ano após o ciclo de sete anos do “Shemittah”, depois de um período de guerra. Segundo o calendário hebraico, terminaria na noite de 29 de Elul 5776 [2 de outubro de 2016].

Durante um encontro público no início de junho de 2016, o rabino Chaim Kanievsky afirmou: “O Messias já está aqui. Ele irá revelar-se muito em breve”.

Elias e a volta do Messias
Uma das profecias mais famosa sobre a chegada do Messias, que deve se cumprir antes, é a volta do profeta Elias. O profeta é sempre lembrado nas cerimônias de “Brit Milá” (circuncisão) e no “Seder de Pesach” (Jantar de Páscoa). O objetivo da sua volta é anunciar a chegada do Messias e foi revelada pelo profeta Malaquias:

"Vejam, Eu enviarei a vocês o profeta Elias antes do grande e temível dia do Senhor. Ele fará com que os corações dos pais se voltem para seus filhos, e os corações dos filhos para seus pais..." (Malaquias 4:5-6)

"E ele, respondendo, disse-lhes: Elias certamente há de vir [antes de minha segunda vinda], e restabelecerá todas as coisas" (Mateus 17:11).

Jesus Cristo disse a Pedro, João e Tiago, logo após o episódio da Transfiguração. Quando desciam o Monte Tabor, o Mestre proibiu aos três Apóstolos contar os fatos ocorridos lá no cimo, até sua ressurreição. Pelo caminho, vinham os discípulos conversando entre si a respeito do sentido da grandiosa cena à qual haviam assistido. Como todo judeu piedoso, acreditavam na necessidade de Elias preceder o Messias. E agora ele aparecera na Transfiguração de Jesus! Seria o começo? Um deles não se conteve e perguntou ao Mestre: "Por que dizem os escribas que Elias ainda há de vir?”.

Quando voltará Elias?
A tradição judaica, no Antigo Testamento, bem como a cristã, acreditam em seu retorno. E esta crença é embasada por várias passagens da Bíblia.

Através do profeta Malaquias, Deus repete essa predição:

"Vejam, eu enviarei a vocês o profeta Elias antes do grande e terrível dia do Senhor. Ele fará com que os corações dos pais se voltem para seus filhos, e os corações dos filhos para seus pais; do contrário eu virei e castigarei a terra com maldição." (Malaquias 4:5-6).

Assim, antes da primeira vinda do Messias ao mundo, João Batista foi enviado como precursor. Antes da segunda vinda, próxima do grande e terrível julgamento final, Elias deverá retornar. Ele, o príncipe dos profetas, ainda não terminou sua missão.

Cremos que Deus enviará a unção de Elias para preparar o caminho da segunda vinda do Messias, por isso oramos há mais de 30 anos, para que Deus derrame a unção profética sobre esta geração.

A unção de Elias e o Ministério Engel
No início do meu ministério o Senhor me deu a visão do surgimento de profetas que irão preparar o caminho para a Volta de Jesus. A unção de Elias será derramada antes do retorno de Jesus para preparar um povo bem disposto. Isto já está acontecendo em Israel neste momento, pois o assunto mais comentado é sobre a vinda no Messias.

“Fará retornar muitos dentre o povo de Israel ao Senhor, o seu Deus. E irá adiante do Senhor, no espírito e no poder de Elias, para fazer voltar o coração dos pais a seus filhos e os desobedientes à sabedoria dos justos, para deixar um povo preparado para o Senhor”. (Lucas 1:16,17).

Geração jubilar
A geração Jubilar é a geração que estará viva quando iniciar a era messiânica. Neste ano de 2017, Jerusalém completa 50 anos de sua conquista pelos judeus e Israel completa 70 anos de independência em 2018. Segundo os rabinos, a era messiânica iniciou-se neste tempo, no qual o maior alinhamento profético está completando estes ciclos.

Nossas orações dia e noite, 24 horas por dia, durante estes últimos 30 anos são com esta expectativa: Que o Senhor derrame esta unção de Elias para preparar a geração jubilar.

A Geração Jubilar estará reunida na Escola Profética, local onde os Novos Ungidos receberão desta unção profética, nos dias 23 e 24 de setembro 2017 na cidade de Santa Maria – Rio Grande do Sul.

Há um grande alinhamento profético na data deste ano, que nos enche de expectativas a respeito das últimas profecias se cumprirem antes da volta de Jesus.

Pessoas de várias nações já confirmaram presença e estarão na Escola Profética, caravanas dos estados brasileiros já estão preparadas. Oramos e aguardamos para que neste ano o Senhor derrame a unção de Elias, ungindo e convertendo pais e filhos, para que se levante a geração que preparará o caminho para sua volta.

Maranata, vem Senhor Jesus!

Guiame

Imagem comparando Lula com Jesus causa revolta nas redes sociais

A associação de líderes políticos com personalidade religiosas não é uma novidade no Brasil, especialmente se tratando de petistas que possuem uma veneração quase religiosa às figuras do partido.

Em uma manifestação recente, favorável ao ex-presidente Lula, condenado por lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio em meio às investigações da Lava Jato, surgiu em Recife uma cruz onde o ex-mandatário do país é comparado a Jesus Cristo.

Sindicalistas ergueram na capital pernambucana uma cruz com os dizeres “condenados sem provas”. Abaixo da imagem de Jesus está uma foto de Lula.

Essa demonstração de culto à personalidade gerou muitas críticas nas redes sociais. O deputado Sóstenes Cavalcante lembrou que “os esquerdistas odeiam os valores cristãos, sempre lutam pelo aborto, casamento gay, destruição dos valores de família; mas nessa hora eles usam a cruz para profana-la!”.

Para o deputado, “comparar o maior chefe da quadrilha que saqueou o país a Jesus Cristo, é muita bandidagem; coisa de petista!”.

Muitos cristãos também se mostraram indignados com a comparação, de modo especial por que existem abundâncias de provas sobre os atos ilícitos de Lula.

O próprio Lula já havia feito esse tipo de comparação em discursos. Em 2010, na primeira campanha de Dilma Rousseff, ele se comparou a Cristo. No ano passado, militantes já usaram o artifício de compará-lo a Jesus em manifestações públicas em Recife.

GospelPrime

"Cada elemento profético já está posicionado", diz pastor sobre fim dos tempos


Pastor John Hagee elaborou um estudo sobre a relação das luas de sangue com o fim dos tempos. (Foto: Patheos)



O pastor norte-americano John Hagee fez manchetes dentro e fora de seu país alguns anos atrás com seus estudos e observações sobre a série de quatro luas de sangue que apareceram no céu e o fato de todas coincidirem com os dias de festas judaicas. Hagee diz que estes fatores foram profetizados na Bíblia e são um sinal de que o fim dos tempos está se aproximando.

"As quatro luas de sangue, assim que a quarta lua do sangue apareceu, vimos a imprensa anunciar que a Rússia saiu investiu contra o Oriente Médio", observou Hagee. "Eles moveram suas forças militares para o Oriente Médio. O capítulo 38 do livro de Ezequiel diz que quando o rei do norte se mudar do norte, 'Eu o trarei para fora do norte'. Então nos estamos preparando para assistir o início da Guerra de Gog-Magog".

"Então, o fato muito específico que aconteceu assim que essas luas de sangue passaram foi que a Rússia mudou-se para o Oriente Médio e a Rússia não vai deixar o Oriente Médio", advertiu Hagee. "Eles vão se juntar ao Irã para construir um exército maciço, que tentará realizar uma invasão terrestre do Estado de Israel".

Ele diz que o próximo eclipse solar em 21 de agosto não é tão significativo quanto as quatro luas de sangue, mas é um exemplo de um dos muitos sinais e maravilhas que veremos no céu, marcando o final dos dias, como nunca aconteceram antes.

"A Bíblia diz que no final dos dias você verá sinais e maravilhas no céu, e há vários sinais e maravilhas que estão acontecendo no céu, que nunca aconteceram antes", disse Hagee à CBN News.

"Eles não são tão dramáticos quanto as quatro luas de sangue porque elas já foram preditas por Joel", disse ele. "Elas foram profetizadas e confirmadas por Jesus. Elas foram confirmadas pela NASA, elas receberam datas específicas e as datas desses eventos foram a Páscoa e a Festa dos Tabernáculos".

Hagee lembrou que somente pelo poder de Deus, um fenômeno tão surpreendente como uma lua de sangue poderia acontecer.

"Deus estabeleceu essas datas há milhares de anos. Somente Ele pode fazer uma lua de sangue acontecer porque o sol brilha através da atmosfera da Terra para fazer a lua chegar a um brilho avermelhado", continuou ele.

"Somente Deus pode fazer com que esses elementos alinhados façam isso, e Ele o fez quatro vezes seguidas nessas datas específicas. Está tudo tão conectado com a verdade que até mesmo os ateus tiveram que admitir que isso era incomum", disse Hagee.

O pastor apontou outras conexões que estão se desenhando entre profecias bíblicas e eventos atuais em todo o mundo agora.

"O mundo como o temos neste momento presente é um barril de pólvora e o pavio já está aceso", advertiu Hagee.

"Cada elemento profético está no posicionado pela primeira vez na história - o que cumpre todas as profecias de Daniel, Ezequiel, Jeremias, Isaías. Eles estão todos lá. Estamos esperando que o próximo dominó caia e quando isso acontecer, vamos ver que isso não vai mais parar".

Guiame

Aos 104 anos, idosa continua atuando como obreira: “Gosto de contribuir”


Dona Maria continua vestindo seu uniforme de obreira, aos 104 anos. (Foto: Reprodução)



Aos 104 anos de idade, Maria Rosa Silva continua inspirando muitos cristãos a se manterem firmes no serviço a Deus. Membro da Igreja Universal em Salvador, na Bahia, a idosa teve uma trajetória marcada pela dedicação na assistência às pessoas.

Nascida em 1913, em Sergipe, Maria Rosa mudou-se para a Bahia aos 67 anos de idade e acabou se convertendo, após ser impactada pela mensagem do Evangelho em um programa de TV. Desde então, ela passou a frequentar o templo quase todos os dias.

Dona Maria, como é carinhosamente chamada por todos na igreja, rapidamente se envolveu na obra e começou a auxiliar o Grupo Jovem, preparando o almoço dos jovens pastores. Na época, também vendia marmitas no centro histórico de Salvador e sempre separava algumas para servir aos evangelistas.

Hoje em dia, dona Maria continua cozinhando em sua casa e faz questão de receber visitas. Ela tem dificuldades de locomoção por conta da idade avançada, mas não deixa de ir às reuniões, pelo menos, uma vez por semana.

Dona Maria continua vestindo seu uniforme de obreira, aos 104 anos recém-completados no dia 2 de julho. “Gosto de contribuir, de fazer parte deste trabalho. Confio em Deus. Ele tem me mantido viva. Ao meu Senhor dedico a minha vida e gratidão”, disse ela à Universal.

Maria Rosa com o pastor Joselito Moura, na Igreja Universal de Salvador. (Foto: Reprodução)

Considerada a obreira mais antiga da Bahia e a mais velha da Universal, dona Maria frequenta atualmente a igreja liderada pelo pastor Joselito Moura, que encara a idosa como uma vencedora.

“Já vimos muitos, ao longo dos anos, desviar da fé, mas, a dona Rosa, até hoje, com seus 104 anos de idade, permaneceu firme. É muito forte ver que, mesmo se passando muitos anos, ela ainda continua com sua fé intacta. A história dela mostra como contribui com o início da igreja na Bahia e como sempre esteve disposta a ajudar os pastores na época. A dona Rosa é um exemplo de fé e perseverança para todos nós”, afirmou Moura.

Guiame

Mais de 16 mil refugiados iranianos foram batizados após se entregarem a Jesus, na Europa


Milhares de refugiados iranianos têm se submetido ao batismo, na Europa. (Foto: BBC)



Segundo o pastor iraniano Masoud Mohammad Amin, o cristianismo tem se fortalecido entre os refugiados e ex-muçulmanos que vivem na Europa.

Milhares de requerentes de asilo iranianos em toda a Europa estão se convertendo ao cristianismo, embora os observadores não estejam convencidos de que todas estas conversões sejam genuínas.

Um documentário da BBC intitulado 'Our World: Praying for Asylum' ('Nosso Mundo: Orando por Asilo'), conta a história de um número de requerentes de asilo iranianos na Holanda, que dizem que se tornaram cristãos e que ficariam expostos à perseguição se fossem deportados dali.

O Rev. Masoud Mohammad Amin - O líder da igreja 'Cyrus', uma das maiores congregações iranianas na Europa - disse que batizou milhares de iranianos, desde as ruas de Paris até a Turquia.

"Não tínhamos uma igreja iraniana, não tínhamos hinos iranianos, não tínhamos ninguém para nos contar sobre o papel profético do Irã na Bíblia... Precisávamos de uma igreja que compreendesse a cultura persa", disse ele.

Ele disse que a igreja na cidade holandesa de Harderwijk, teve tanto sucesso que "8 mil pessoas foram batizadas somente na Holanda e mais 8 mil em outros países da Europa".

No entanto, o pastor holandês Gijs van den Brink, que batiza cerca de 25 pessoas por ano, disse ter sido abordado por algumas pessoas cujas motivações ele duvidou.

Ele disse que se alguém pede para ser batizado em sua primeira visita à sua igreja, que está a leste da cidade de Utrecht passa a olhar esta questão com ainda mais cautela.

"Então eu sei o suficiente, eu sei que ele tem um caso e que ele está procurando o batismo... e eu explico a ele que talvez isso não o ajude a agilizar o processo dele como refugiado ... porque o nosso governo não está louco: eles podem facilmente identificar se você é um cristão verdadeiro ou não ... Não somos um grupo que está ajudando os refugiados a obter certificados de asilo aqui", explicou.

Annick Oerlemans, funcionária do Serviço Holandês de Imigração e Naturalização, disse que mais de uma entrevista todos os dias era com um candidato a asilo que afirmou ter se convertido ao cristianismo. Ela disse que o aumento começou depois de 2010.

"Pode haver situações nos países de origem ... Talvez também as igrejas tenham se tornado mais ativas no evangelismo, e pode ser que os 'contrabandistas' tenham lhes contado 'lendas' sobre como obter asilo", disse ela, se referindo ao fato de que a informação da conversão ao cristianismo por si só não garante a aceitação de um refugiado.

A funcionária disse que para determinar se alguém se tornou genuinamente cristão, a entrevista não se restringe simplesmente ao conhecimento bíblico dos requerentes de asilo, mas sim sobre suas experiências pessoais e testemunhos de como chegaram ao cristianismo.

"O conhecimento bíblico pode ser estudado, mas quando você pergunta às pessoas sobre questões profundas sobre seus pensamentos e sentimentos e experiências pessoais, e suas motivações, você tem uma idéia melhor de quão genuína é a conversão", disse ela.

Guiame

Jim Carrey prega sobre Jesus para ex-presidiários em centro de reabilitação

O ator Jim Carrey falou sobre a obra redentora de Cristo para ex-presidiários e membros de gangues no último mês, em um centro de reabilitação em Los Angeles, na Califórnia.

“Eu acredito que esta sala está cheia de Deus”, Carrey começou falando ao público de ex-criminosos no centro Homeboy Industries, liderado pelo Rev. Gregory J Boyle.

O ator revelou que enfrentou algumas dificuldades no último ano, quando lutou contra a depressão, mas afirmou que “o sofrimento leva à salvação”.

“[Diante das perdas] tomamos uma dessas decisões — ou atravessamos o portão do ressentimento, que nos leva à vingança e a fazer a mal aos outros, ou atravessamos o portão do perdão, que nos leva à graça”, destacou.

Em seguida, Carrey afirmou que a presença dos ex-criminosos em um centro de reabilitação já indicava que eles tomaram a decisão de atravessar a porta do perdão e da graça, assim como Cristo fez na cruz.

“Ele sofreu terrivelmente e foi quebrado por isso, chegando ao ponto de lidar com um sentimento de absoluto abandono, como todos vocês têm sentido”, disse o ator.

“Em seguida, houve uma decisão a ser tomada [por Jesus]. E a decisão foi olhar com compaixão e perdão para as pessoas que estavam causando esse sofrimento. Isso é o que abre as portas do céu para todos nós. Eu desejo isso para todos vocês. Eu desejo isso para mim mesmo”, acrescentou.

Mais tarde, o ator falou da soberania de Deus sobre a criação. “Eles falam sobre a onipresença de Deus na igreja e ninguém pensa realmente o que isso significa. Isso significa que cada célula do seu corpo é Deus. Tudo é Deus. Tudo é divino”, disse Carey.

Guiame

Feiticeiro é curado após oração de pastor em supermercado; assista


O evangelista Todd White orou pela cura de um funcionário de um supermercado e falou do Evangelho, após descobrir que o rapaz praticava feitiçaria.

Estar sempre atento às oportunidades de compartilhar a mensagem do Evangelho e o que Jesus pode fazer. Parece que este lema acompanha muitos evangelistas, como por exemplo Todd White, que tem o costume de registrar seu cotidiano em vídeos e acaba mostrando que as chances de falar do amor de Cristo e orar pelas pessoas aparecem diversas vezes ao dia.

Em um de seus vídeos recentes, ele contou que em uma de suas viagens para pregar em outra igreja, suas malas foram extraviadas e ele e seu parceiro de ministério precisaram ir a um supermercado para comprar algumas coisas, até que sua bagagem chegasse ao hotel.

Todd seguiu para um mercado próximo, para comprar as coisas que precisava e, ao pedir ajuda a um funcionário, percebeu que o homem andava com certa dificuldade. Então sentiu que devia orar por ele.

"Antes dele ir embora, eu perguntei: 'ei, cara... como estão suas costas? Seu corpo? Seus joelhos, tem algo de errado?", contou.

O funcionário respondeu que o pé direito dele doía muito e ele já convivia com esta dor há bastante tempo.

Então Todd pediu para orar pela cura daquele homem, para que o pé dele parasse de doer.

"Não me ache louco, deixe-me orar pelo seu pé", pediu o evangelista.

Quando começou a sentir seu pé sendo curado, o funcionário disse que aquilo era "estranho", mas Todd respondeu que quem estava fazendo aquilo era Jesus.

Ainda impressionado com tudo aquilo, o funcionário chamou um de seus colegas para ver o que aconteceu, e este colega também disse que tinha um problema no pé. Então Todd orou por ele e ele também foi curado.

Todd voltou ao primeiro funcionário por quem ele orou e descobriu que ele mexia com bruxaria (era adepto da seita 'Wicca') e então o evangelista orou pelo rapaz.

"Nós não devemos nos sentir ameaçados pela bruxaria. Nós carregamos a luz. Você não deve se sentir ameaçado pela escuridão", disse Todd ao comentar o ocorrido.

Todd contou que o rapaz não se entregou a Jesus ali, naquele exato momento, mas acredita firmemente que que ele não se esquecerá da cura que recebeu naquele dia e que foi Jesus quem o curou.

"Nós plantamos, regamos, mas Deus é quem traz o crescimento. Deus é quem pode salvar, nós somos apenas seus vasos", destacou.

Guiame

Com ajuda de igreja, Dória inaugura abrigo de inverno para moradores de rua


João Dória inaugurou abrigo para moradores de rua em SP. (Foto: UOL)



Na última quarta-feira (19), a Prefeitura de São Paulo inaugurou a primeira unidade do Programa Emergencial de Inverno (PEI), localizada no Canindé, região norte da cidade de São Paulo (SP).

A unidade será administrada inicialmente pela Igreja Advetista do Sétimo Dia, durante 40 dias. Além da parceria entre a prefeitura de São Paulo e a denominação cristã, a inauguração do PEI também se tornou viável devido à contribuição da iniciativa privada.

O Programa Emergencial de Inverno (PEI) tem como objetivo, abrigar os moradores de rua durante o inverno na capital paulistana.

Ao lançar a iniciativa, o prefeito João Dória e o pastor Domingos Sousa (presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia no estado), explicaram para a imprensa como será o funcionamento da unidade.

Segundo Dória, a ideia inicial desta parceria surgiu durante uma reunião do dia 24 de maio, quando administradores da denominação religiosa apresentaram ao prefeito os diversos tipos de projetos desenvolvidos por adventistas na capital.

“Nós já tínhamos tido uma reunião muito positiva há cerca de um mês com a direção da Igreja Adventista aqui em São Paulo, e a disposição do pastor Domingos foi de cooperar”, disse o prefeito. “A Igreja Adventista já tem experiência nesse tipo de trabalho”.

Pastor Domingos ressaltou que a Igreja Adventista compreende que é seu dever se colocar como instituição à disposição da comunidade.

O presidente da Igreja Adventista nas regiões norte e leste da capital, pastor Aguinaldo Guimarães, destacou também a disposição dos fiéis em ajudar.

“Em tão pouco tempo, já temos uma escala de voluntários para os próximos dias de atendimento”, afirmou Guimarães.

Contexto
Atualmente, só na cidade de São Paulo, existem cerca de 25 mil moradores em situação de rua e apenas 11,8 mil vagas em abrigos.

O Programa vai funcionar das 19h às 8h, atendendo até 460 pessoas. Mas de acordo com a Prefeitura, a partir do dia 26 de julho esta capacidade deve ser ampliada para um atendimento a mil pessoas por dia.

Apesar do caráter temporário do abrigo, a prefeitura afirmou que a unidade pode estender seu atendimento, caso frio intenso continue após o dia 30 de agosto - data estipulada para o término do PEI.

Doações
Além de administrar a primeira unidade do Programa Emergencial de Inverno, a Igreja Adventista vai abrir cerca de 800 pontos pela cidade, para arrecadação de agasalhos, água mineral, cobertores novos, sapatos e produtos de higiene.

“Nossas igrejas e escolas serão disponibilizadas para dar suporte a essa importante iniciativa”, informou o pastor Domingos Souza.

GospelPrime

Evangélicos são os que mais condenam e assistem pornografia, diz pesquisa


Evangélicos são os que mais condenam e assistem pornografia, diz pesquisa. (Foto: iStock)



Embora cristãos sejam fortemente contra a pornografia, devido a razões bíblicas e morais, uma pesquisa mostra que alguns continuam consumindo material pornográfico.

Um estudo publicado recentemente no Journal of Sex Research descobriu que protestantes evangélicos são mais propensos do que as pessoas não religiosas a ter uma incoerência entre suas crenças e ações.

Segundo o autor do estudo, Samuel L. Perry, da Universidade de Oklahoma, a pesquisa foi realizada com 2.279 norte-americanos que participaram da análise Retratos da Vida Americana (PALS) em 2006.

Cerca de 10% dos americanos que encaravam a pornografia como um ato “moralmente errado” tinham visto algum conteúdo pornográfico no ano anterior. Esse número é maior entre os evangélicos, que são 2,5 vezes mais propensos do que os pessoas não religiosas a consumirem pornografia.

“Para colocar isso em perspectiva, menos de 6% das pessoas não afiliadas religiosamente acreditam que a pornografia é imoral, mas consomem de qualquer maneira, em comparação com mais de 13% dos evangélicos ou outros grupos cristãos”, disse Perry ao IBTimes.

Essa incoerência, no entanto, afeta de maneira quase exclusiva os homens. Perry não encontrou evidências de que as mulheres religiosas são mais propensas a consumir pornografia, mesmo sabendo que é moralmente errado.

Dentre os entrevistados que mais frequentam a igreja, 25% dos homens disseram que assistir pornografia é imoral, mas eles assistem de qualquer forma.

Incoerência religiosa
Líderes de ministérios mantém este vício oculto em suas vidas e, muitas vezes, usam de seus cargos dentro da comunidade para esconder tal fraqueza. Em entrevista ao Guiame, o escritor Julio Severo disse que medidas devem ser tomadas para que as igrejas previnam-se contra este perigo.

“O mundo nada vê de errado ou anormal em novelas, filmes e programas com conteúdo de nudez e sexo. As igrejas não querem parecer diferentes do mundo. Daí, acabam caindo nas mesmas ciladas, onde programações patentemente pornográficas não são reconhecidas como tais, porque todos já se acostumaram às cenas. É a mundanização dos sentimentos e reações dos cristãos e a perda do ‘antiquado’ temor a Deus”, afirmou.

“Se o viciado em pornografia e nudismo é um pastor, ele precisa se consertar com Deus e com sua família e, se possível, pedir ajuda a um pastor de confiança bem mais velho. Se for um membro de igreja, ele precisa buscar em Deus sua libertação e procurar a ajuda de alguém de confiança e que seja maduro espiritualmente para fazer um acompanhamento da situação”, Severo orienta.

Guiame

Missionário se recusa a deixar comando de hospital no Iraque: "Deus está trabalhando"


O missionário ressalta que os iraquianos precisam de muita ajuda. (Foto: Reuters).



Durante sete anos bastante tumultuados, Matthew Nowery foi sustentado por sua incrível fé, enquanto trabalhava na organização cristã Samaritan's Purse, no norte do Iraque. Ele que antes atuava para curar o terrível dano causado pelo Estado Islâmico, desde que invadiram Mosul em 2014, agora foi promovido para diretor nacional do projeto no Iraque. Atualmente, Matthew vive em Erbil com sua esposa, Sarah e seus filhos, Ezra e Macy.

Não é uma vida fácil. Matthew, que se juntou à organização em 2005 e passou cinco anos trabalhando com a Igreja perseguida no Sudão, pesquisando e documentando as atrocidades cometidas contra os cristãos pelo governo do norte, diz agora que se apaixonou pelo povo iraquiano. "Embora não entendamos por que essa mágoa aconteceu, sabemos que Jesus os conhece e os ama. É difícil. É um lugar extremamente difícil de trabalhar”, compartilhou.

Seria bem difícil de imaginar como Matthew teria sobrevivido no trabalho sem sua fé inspiradora. "Nossa família está envolvida com o povo do Iraque há quase oito anos, e temos visto que o que Jesus faz neste país é sem precedentes. Temos visto a mão de Deus trabalhar de forma inexplicável. Embora seja difícil, somos chamados e Deus está nos permitindo o privilégio de ser luz aqui. É um lugar extremamente difícil de trabalhar, mas vou dizer que os pontos positivos ultrapassam os negativos”, contou.

Comprometidos
“Minha esposa e eu não trocamos isso por nada. Estamos comprometidos em permanecer e ajudar enquanto Deus nos permitir". Apesar de Mosul ter sido liberto das forças do Estado Islâmico, segundo os oficiais do Iraque, a região permanece em estado de desespero. "Haverá um pensamento de que agora que Mosul foi declarado livre e que a guerra acabou, as pessoas vão voltar sua atenção para outro foco. Eu só quero lembrar a todos que os iraquianos precisam da nossa ajuda agora mais do que nunca", diz o missionário.

"Muitos, se não a maioria dos cristãos, não podem voltar para casa, porque suas casas não estão lá, e seria uma tragédia se afastar. Quero, por favor, lembrar a todos o quão importante é esse trabalho agora", alertou.

Cerca de 80 mil refugiados cristãos iraquianos fugiram de Mosul e da planície de Nínive sob ameaça de conversão ou execução forçada, quando os cristãos iraquianos foram expulsos de suas casas pelo avanço do Estado Islâmico no verão de 2014. Agora, o governo do Iraque declarou Mosul livre do grupo terrorista, mas, como Matthew explicou por telefone para o site Christian Today, no terreno "ainda há ataques aéreos do EI" causando grandes danos.

Após passar anos trabalhando para a Samaritan's Purse, Matthew foi promovido para diretor da organização no norte do Iraque. (Foto: Reprodução).

Trabalho missionário
Uma das principais iniciativas que a Samaritan's Purse está fazendo é o Hospital de Emergência que fica cerca de 10 quilômetros de Mosul. O hospital tornou-se o centro médico mais próximo das linhas de frente dos esforços da coalizão para remover o Estado Islâmico de sua fortaleza iraquiana. Desde janeiro, quando a equipe abriu, 2.392 pacientes foram tratados e já foram realizadas mais de 1.200 grandes cirurgias. As equipes da Samaritan's Purse também estão lutando contra a desnutrição nos campos, selecionando crianças de seis meses a cinco anos, fornecendo suplementos alimentares e ensinando as mães a preparar alimentos. Estas são apenas duas das várias formas em que a instituição de caridade internacional, dirigida por Franklin Graham, continua a ajudar as famílias deslocadas ou feridas pela guerra por Mosul.

"Centenas de vidas foram salvas neste hospital. Mas a situação no terreno aqui permanece desesperada", disse ele. "Vivemos e trabalhamos em um lugar difícil. Você acorda e vai dormir com o som de tiroteio, mas estamos protegidos pela nossa segurança que está aqui. Não há um incidente específico que tenha me deixado com medo, mas estamos perto de uma zona de guerra e ouvimos a guerra acontecendo atrás de nós e sabemos o que as pessoas estão passando nessas áreas", pontuou.

Um dos principais objetivos da Samaritan's Purse no Iraque agora é ajudar os cristãos que estão retornando e querem permanecer no Iraque. "Nós vamos começar com as casas. A maioria delas foi bombardeada. Servimos esses cristãos desde que eles foram deslocados em agosto de 2015 e acreditamos que é muito importante que andemos agora com eles", explica.

Finalmente, Matthew pede orações. "Eu peço a todos que orem. É um país perigoso. Há uma série de restos da guerra por aí. É tão importante que eles compreendam que Jesus os ama, Ele os conhece e cuida. Peço orações para que possamos ter um espírito de encorajamento, de modo a honrá-los e honrar a Cristo sempre", finalizou.

Guiame

Pesquisa encontra vestígios de sangue no Santo Sudário

Estudo reafirma investigações anteriores, que já indicavam para uma “morte violenta”.
Recentemente um estudo publicado revelou ter encontrado vestígios de sangue no Santo Sudário. Para uma parte dos cristãos trata-se do pano que envolveu Jesus Cristo em seu sepultamento. A pesquisa foi realizada por uma equipe liderada por Elvio Carlino, do Instituto de Cristalografia, em Bari, Itália.

As informações divulgadas na revista científica PlosOne demonstram que o sangue presente no tecido comporta indícios de creatinina e ferritina. “A presença destes dois elementos ocorre em casos de poli-traumatismo grave”, indica a pesquisa.

O estudo que foi publicado com o nome ‘Estudos de resolução atômica detecta novas evidências biológicas no Sudário de Turim’, reafirma investigações anteriores, que já indicavam para uma “morte violenta”.

“As partículas muito pequenas aderidas às fibras do linho do sudário registaram um cenário de grande sofrimento da vítima que estava envolvida no pano funerário”, observa Elvio Carlino, especialista do Instituto de Cristalografia. Ele ainda afirma que “estas descobertas só poderiam ser reveladas pelos métodos recentemente desenvolvidos no campo da microscopia eletrônica”.

As nanopartículas encontradas no material tinham uma estrutura, tamanho e distribuição peculiares. Giuliu Fanti, professor da Universidade de Pádua, baseado nos resultados também afirma a existência de “uma morte violenta do homem envolvido no Sudário”.
O Santo Sudário de Turim

O pano de linho com 4 metros e 36 centímetros de comprimento por 1 metro e 10 centímetros de largura foi submetido, em 1989, ao teste do Carbono-14 em três laboratórios da Suíça, Estados Unidos e Reino Unido, cujos resultados datavam o tecido como sendo do período 1260 a 1390.

Em 2011, no entanto, a agência italiana para as novas tecnologias e desenvolvimento sustentável (ENEA) anunciou as conclusões de um trabalho de cinco anos sobre a formação da imagem que se vê no Sudário, tentando a sua reprodução.

“A imagem dupla (frente e verso) de um homem flagelado e crucificado, pouco visível no pano de linho do Sudário de Turim, tem muitas características físicas e químicas (…) é impossível de obter em laboratório”, afirmaram os especialistas da ENEA.

O Centro Português de Sindonologia, associação cultural sem fins lucrativos dedicada ao estudo e divulgação do Santo Sudário de Turim, refere em comunicado enviado à Agência Ecclesia que “a imagem tem atributos ímpares, tais como comportar-se como um negativo fotográfico e possuir codificação ‘3D’ só extraível por métodos de processamento informático de imagem existentes em finais do século XX”.

GospelPrime

Um templo evangélico é inaugurado a cada dez dias na França

Reportagem da revista L’Obs mostra crescimento evangélico
As igrejas evangélicas estão crescendo na França. A afirmativa é da reportagem da revista L’Obs desta semana. Segundo a matéria, um novo templo é inaugurado a cada dez dias e essa já se tornou a religião mais “dinâmica” do país, seguida pela expansão do Islã.

A reportagem relata o sucesso da turnê pela França do pastor australiano Nick Vujicic, que reúne multidões por onde passa. Milhares de pessoas estiveram na sexta-feira (14) na ministração realizada na cidade do Havre, na Normandia, noroeste da França. A adesão a este tipo de evento confirma a ascensão das igrejas evangélicas no país.

Durante décadas ignoradas, as igrejas evangélicas eram tratadas como seitas pelos franceses, é o caso da igreja brasileira Universal do Reino de Deus. Essa reputação negativa se deve principalmente “aos cultos exuberantes marcados por rituais de curas milagrosas, transes e rezas murmuradas em línguas imaginárias e tino para os negócios das igrejas evangélicas”. Mas agora, elas “estão em pleno boom”, declara o artigo.

O evangelismo fica atrás apenas do Islã. “Mesmo se com 720 mil fiéis os evangélicos ainda estão longe dos entre 3 e 5 milhões de muçulmanos franceses e dos 10 milhões de católicos praticantes, eles dobraram em apenas 30 anos”, constata a reportagem.

L’Obs relata que 2,2 mil igrejas evangélicas abriram suas portas em menos de 40 anos, 400 delas apenas nas periferias de Paris. E, segundo Etienne Lhermenault, presidente do Conselho Nacional dos Evangélicos da França (Cnef), que federa dois terços dos evangélicos da França, o objetivo do grupo é triplicar o número de templos nos próximos anos.

“A progressão nas periferias é espetacular”, observa a reportagem, que visitou um tempo da igreja pentecostal do Centre du Renouveau chrétien (Centro do renascimento cristão, em tradução livre), em Clichy-sous-Bois, região na qual os muçulmanos são maioria.

O texto explica que, como em outras zonas periféricas, a maioria dos fiéis evangélicos vêm da África subsaariana ou das Antilhas. Mas essas novas igrejas também já estão recrutando e convertendo muçulmanos.

L’Obs ainda acrescenta que as igrejas evangélicas também começam a ser reconhecidas no cenário político francês. A tal ponto que, pela primeira vez na história, seus representantes foram convidados para a cerimônia de posse do presidente Emmanuel Macron, em maio passado. 

Com informações de RFI

“Se tivéssemos negado a fé, eles nos deixariam em paz”

Sobrevivente de massacre do Estado Islâmico no Egito relata terror
Uma das sobreviventes do massacre de 29 cristãos egípcios em Minya em maio desse ano disse que os terroristas do Estado islâmico forçaram as mulheres a sair do ônibus e ordenaram que renunciassem à fé em Cristo, mas as coptas recusaram.

Hospitalizada, Mariam Adel, uma jovem mãe cujo marido e nove de seus parentes foram mortos no ataque, foi entrevistada pelo Financial Times.

Adel disse que os jihadistas abriram fogo contra o ônibus que levava cristãos para um mosteiro no deserto. Quando os terroristas entraram no ônibus, os homens eram mortos. Quanto às mulheres, os radicais ordenaram-lhes que se convertessem ao Islã.

“Renunciar à nossa fé? Claro que não”, disse Adel comentando sobre a reação das mulheres. “Se tivéssemos renunciado, eles poderiam ter nos deixado fora do ônibus e nos tratado bem. Mas nós só aceitamos Jesus e estamos confiantes de que ele não nos deixará”.

O ISIS roubou das mulheres suas joias de ouro e telefones celulares, levando o que eles descreveram como “espolio da guerra”.

A minoria da população copta do Egito sofreu muito nas mãos dos terroristas islâmicos no ano passado. Os bombardeios em Tanta e Alexandria em abril mataram 45 pessoas, houve vários outros ataques isolados também.

Outros sobreviventes do massacre de Minya, como a estudante de 10 anos, Mina Habib, também se abriram sobre sua terrível experiência.

Habib, cujo pai foi uma das vítimas do ISIS, disse à Reuters em junho:

“Eles pediram para meu pai se identificar e que proferisse a fé islâmica. Ele recusou, disse que era cristão. Eles atiraram nele e em todos os outros dentro do ônibus”.

A menina acrescentou: “Toda vez que atiraram em alguém, eles gritavam “Allahu Akbar” (Deus é grande). 

Com informações Christian Today

Assembleia de Deus do Amapá celebra centenário com Dia de Ação Social


 Além dos serviços, membros da igreja fizeram atividades de recreação para crianças, apresentações musicais e artísticas, além de distribuição de livros motivacionais, cartilha educativa e mensagens cristãs.

A igreja evangélica Assembleia de Deus no Amapá organizou uma ação social aos moradores na Zona Norte de Macapá, no sábado (15). Foram realizadas emissões de documentos, atendimentos médicos, serviços de beleza e saúde bucal, na mobilização que ocorreu na central de atendimentos Super Fácil, do bairro São Lázaro.

A ação que teve o apoio do governo do Amapá e prefeitura de Macapá faz parte da celebração dos 100 anos da igreja no estado, com o objetivo de alcançar as diversas comunidades da capital.

Conforme o coordenador da iniciativa, pastor Valdecir Borges, além de celebrar o centenário da igreja, a meta foi oferecer atendimentos para as pessoas que muitas vezes não têm acesso rápido aos serviços “nas áreas de saúde, jurídica e administrativa”, disse.

Entre os atendimentos foram oferecidos: aferição de pressão, teste de glicemia, orientação nutricional, teste físico, orientação sobre saúde bucal, com assistência de odontológico, consulta médica, corte de cabelo, consultoria jurídica, com advogado e orientação espiritual. O ônibus do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram) fez atendimentos voltados para o público feminino.

Além dos serviços, membros da igreja fizeram atividades de recreação para crianças, apresentações musicais e artísticas, além de distribuição de livros motivacionais, cartilha educativa e mensagens cristãs.

A ação foi elogiada pelos moradores que aproveitaram o sábado para procurar algum serviço que foi ofertado. A cabeleireira Edivandra Cardoso (42), estava aguardando atendimento para tirar a segunda via da carteira de identidade.

“É uma boa oportunidade para quem como eu não tem tempo durante a semana para resolver esses problemas. Ainda bem que soube da ação e vim logo providenciar minha segunda via da identidade, pois é um documento essencial. A ação veio em boa hora”, afirmou.

Keila da Silva aproveitou a ação para buscar atendimento médico e saúde bucal. “É difícil conseguir esses serviços normalmente, porque os postos sempre lotam. Hoje vim cedo e consegui mais rápido, felizmente”, relatou satisfeita. 

Com informações do G1
Conflitos começaram após assassinato de policiais israelenses
A disputa pelo controle do Monte do Templo, local considerado sagrado para judeus, cristãos e também muçulmanos está mais acirrada depois dos últimos atentados. Na sexta-feira passada (14), dois soldados israelenses foram mortos e um ficou gravemente ferido no acesso principal ao santuário.

O governo de Israel bloqueou o acesso e instalou um sistema de câmeras e detectores de metal no último domingo. A medida gerou uma reação violenta da comunidade islâmica. Durante os vários protestos nesta terça-feira (18), mais de 30 pessoas ficaram feridas após confrontos com as forças de segurança israelense.

Segundo a imprensa, o incidente teve início próximo do local em que muçulmanos faziam suas orações nas ruas, como protesto contra a decisão das autoridades de instalar os detectores de metais.

O porta-voz da polícia revelou que cerca de 100 manifestantes jogaram pedras e coquetéis molotov e as autoridades revidaram, aumentando o conflito que acabou com dezenas de feridos.

Líderes religiosos islâmicos estão pedindo que os fiéis não se “submetam” a Israel. Muitos estão usando o argumento que a UNESCO lhes garantiu o direito de proclamar o local como propriedade apenas de islâmicos.

Hoje foi o quarto dia seguido de manifestações no centro da Cidade Antiga de Jerusalém e as autoridades temem uma “explosão” de violência após o grupo terrorista palestino Hamas convocar todos os islâmicos para “um dia de fúria” no local.

Atendendo ao pedido do grande mufti islâmico de Jerusalém, todas as mesquitas da cidade ficarão fechadas nesta próxima sexta-feira (21), fazendo uma convocação para que todos os muçulmanos façam suas orações no Monte do Templo, algo que poderá causar mais violência.Detector de metais no Monte do Templo

No alto do Monte do Templo fica hoje a Esplanada das Mesquitas, terceiro local mais sagrado do mundo para os muçulmanos e que, embora fique no centro de Jerusalém, oficialmente está sob o controle da Jordânia. Para muitos judeus, o monte, que abrigou as duas versões do Templo de Salomão deveria ser retomado pelo governo, dando espaço para a construção de um Terceiro Templo.

A questão já tomou proporções internacionais, quando o Ministro das Relações Exteriores jordaniano Ayman Al Safadi pediu que a Rússia intervisse para impedir que Israel fechasse o acesso. Ao mesmo tempo, o rei Salman bin Abdulaziz, da Arábia Saudita pediu que os Estados Unidos tomasse providências para que a situação não saísse do controle e escalonasse para uma guerra.

O primeiro-ministro palestino, Rami Hamdallah, classificou a instalação dos detectores de metal de uma “medida perigosa que dará lugar ao questionamento da nossa liberdade de culto”. Com isso, o Egito passou a exigir que Israel retire os detectores de metais e reabra o pleno aceso dos islâmicos. 

Com informações de Times of Israel [2]

A morte sem nome sob frio recorde em avenida de bairro nobre de São Paulo

Deitado em posição fetal, protegido apenas por um cobertor fino e alguns papelões. Sem documentos, familiares ou amigos.

Foi desta forma que policiais militares encontraram o corpo de um homem pardo, aparentando ter cerca de 35 anos, no fim da tarde desta terça no cruzamento entre a rua Teodoro Sampaio e a avenida Doutor Arnaldo, área nobre a poucos minutos da avenida Paulista, em São Paulo. O laudo que apontará a causa da morte ainda não ficou pronto, mas a principal linha de investigação é que ele tenha sido mais uma vítima do frio.

Ironicamente, o corpo foi encontrado nos arredores do Hospital das Clínicas, o maior da América Latina.

Cerca de uma hora antes de ser encontrado, o termômetro oficial do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) marcou 10,2°C em São Paulo. Essa foi a segunda menor temperatura registrada durante a tarde na capital paulista nos últimos 13 anos.

Um dia após a morte, o cobertor e os papelões que envolviam o corpo ainda podiam ser vistos na calçada.
Sem proteção

Hélio Henrique dos Santos, que trabalha em uma floricultura em frente à Faculdade de Medicina da USP, onde o corpo foi encontrado, conta ter sido o primeiro a perceber que o morador de rua estava morto.

"Cheguei às 10h e ele estava parado. Achei estranho porque morador de rua normalmente acorda mais cedo e vai embora", diz. "Quando deu umas 17h, ele ainda estava lá, na mesma posição. Fui olhar e o encontrei morto, com sangue seco no nariz."

O comerciante então avisou seguranças da USP, que chamaram a polícia.

Segundo o delegado-assistente do 23º DP (Perdizes), Ricardo Kondo Forti, os policiais militares que atenderam a ocorrência não puderam fazer nada para salvar o homem.

"Ele estava num lugar onde não tinha nenhuma cobertura ou proteção lateral. O vento estava batendo direto nele. Havia papelões ao lado, mas nada que barrasse o frio de forma efetiva", afirmou em entrevista à BBC Brasil.

Forti, que registrou o boletim de ocorrência da morte, afirmou que os policiais não identificaram ninguém próximo ao corpo para contar como ou quando o homem chegou ali. Era como se ele tivesse passado despercebido.

O delegado afirmou que não havia nenhum indício de violência no corpo dele ou outro sinal de que tenha sido atacado.

O padre Julio Lancellotti, da Pastoral do Povo de Rua, diz que vem ajudando diariamente pessoas que sofrem nas ruas com o frio extremo na cidade.

"Nesta noite, ficamos até 2h ajudando quem estava nas ruas. Encontramos diversas pessoas com sinais de hipotermia. Nós colocamos proteção nas extremidades de seus pés, mãos e cabeça para proteger, além de (oferecer) bebida quente", afirmou.

Segundo o padre, que faz esse trabalho voluntário durante a noite, a maior parte das pessoas que morrem é encontrada sozinha. "Quando tem amigo ou família, eles sempre procuram um lugar mais quente ou se esquentam juntos num cantinho", contou Lancellotti.
Números

Em 2016, ao menos seis moradores de rua morreram no período de frio mais intenso, entre junho e julho.

Segundo a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, não há deficit de vagas na rede de acolhimento. Os 85 centros, diz, estão recebendo em média 10,5 mil pessoas por dia, com 800 vagas sobrando.

"Se uma pessoa solicita acolhimento em um equipamento já lotado, ela é encaminhada para outro pela Coordenadoria de Atendimento Permanente e de Emergência (CAPE) em veículos próprios da secretaria", afirmou o órgão por meio de nota.

Apesar da existência dos abrigos, muitos moradores evitam recorrer a eles por causa das regras impostas nos locais, como horários de entrada, de refeições e proibição do consumo de álcool.

Muitos desses locais também vetam a entrada de animais - algumas dessas pessoas adotam cachorros nas ruas e não querem se separar deles. Mas dois espaços recém-inaugurados, os CTAs (Centros Temporários de Atendimento) Brás e Aricanduva, aceitam o encaminhamento de moradores de rua nessa situação.

Paralelamente, a Prefeitura de São Paulo diz que realizará ações emergenciais para distribuição de cobertores, roupas e alimentação. Apenas no primeiro dia, foram entregues mais de mil cobertores durante a madrugada desta quarta-feira, segundo as informações oficiais.

"A prioridade é atender essa população por meio do Plano de Contingência para Situações de Baixas Temperaturas e zelar pela segurança e bem-estar destas pessoas, além de promover o acolhimento durante os meses mais frios do ano nos equipamentos da rede", afirma a gestão do prefeito João Doria (PSDB).
Reforço

Segundo a prefeitura, a atuação dos Serviços Especializados de Abordagem Social (SEAS) será reforçada em todas as regiões da cidade e poderá ter o apoio dos profissionais que atuam nos Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centros Pop), Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas).

Os orientadores do SEAS atuam diariamente, das 8h às 22h, realizando abordagens e encaminhamentos das pessoas que aceitam ir para os serviços da rede de proteção social, como os Centros de Acolhida e Núcleos de Convivência e CTAs.

A população também pode ajudar as pessoas em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da Coordenadoria de Atendimento Permanente e de Emergência (CAPE), que funciona 24 horas por dia, e pode ser acionada pela Central 156.

A prefeitura lamentou a morte do morador de rua e informou que, neste período, "estará em operação o Programa Emergencial de Inverno (PEI), com atuação de equipes das secretarias de Assistência e Desenvolvimento Social, Segurança Urbana, Direitos Humanos e Cidadania, além da Coordenadoria Municipal da Defesa Civil".

BbcBrasil

Cientista cristão quer desvincular o arco-íris do movimento LGBT: "É aliança com Deus"


Protesto LGBT em Porto Rico. (Foto: NACLA)



O cientista cristão e fundador da organização 'Respostas em Gênesis', Ken Ham, anunciou que o parque com temática da Arca do Noé - inaugurado por ele e seu ministério - agora será iluminado permanentemente com as com as cores do arco-íris, como um lembrete de que este símbolo pertence a Deus e não à comunidade LGBT.

No Facebook, Ham compartilhou uma foto do parque 'The Ark Encounter' ('O Encontro da Arca') em Williamstown, Kentucky, iluminado nas cores vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta.

"Nós agora teremos as novas luzes do arco-íris permanentemente iluminando o 'Ark Encounter' para que todos possam ver que o arco-íris é de Deus e Ele determina seu significado em Gênesis 6", escreveu Ham como parte da legenda da foto.

Ele explicou que o arco-íris é um lembrete de que "Deus nunca mais julgará a iniquidade do homem com uma inundação global".

"A Arca está iluminada permanentemente à noite com um arco-íris para lembrar ao mundo que Deus é o dono dele e Ele decretou que é um sinal de Sua aliança com o homem após o dilúvio. Os Cristãos precisam resgatar o arco-íris, assim como estamos fazendo no 'Ark Encounter", disse Ham.

Em menos de um dia, o post de Ham teve mais de 30 mil reações, cerca de 3 mil comentários e de 10 mil compartilhamentos.

"Amei isso. É hora de resgatar o arco-íris e celebrar o seu significado real", comentou uma usuária da rede social.

"É por isso que eu amo o arco-íris e rio sempre que vejo o movimento LGBT tentando usá-lo. Eu fico como 'você percebe que este símbolo existe desde o início dos tempos e você realmente está compartilhando uma promessa de Deus?", escreveu outa usuária.

"Uau, lindo. Tão bom ver o arco-íris sendo exposto em seu verdadeiro contexto!", escreveu outro usuário.

Outros, no entanto, não reagiram de forma tão positiva, afirmando que esta inciativa é em vão.

"Eu acho que o símbolo já foi perdido", escreveu um internauta. "Poderia ter sido uma boa idéia décadas atrás, quando a homossexualidade começou a reivindicar o símbolo para o seu movimento, mas já é tarde demais. O cristianismo não tem o poder cultural de reivindicá-lo".

"É uma atitude como essa que me deixa envergonhada até me considerar uma cristã. Um arco-íris pode representar muitas coisas bonitas. Liberte sua mente e seu coração seguirá", escreveu outra.

Foto publicada por Ken Ham em sua página oficial do Facebook mostra a réplica em tamanho real da Arca de Noé iluminada com as cores do arco-íris. (Foto: Facebook)

Esta não é a primeira vez que o fundador do parque 'Encontro da Arca' e do Museu da Criação convidou a comunidade cristã a 'resgatar' o arco-íris como um símbolo bíblico.

No ano passado, ele também iluminou a réplica em tamanho real da Arca de Noé com as cores comumente associadas ao movimento LGBT. No site do ministério, Ham explicou que o arco-íris "é uma forte lembrança de que Deus cumpre as suas promessas".

"Apesar da maldade no mundo, Deus não enviou outro dilúvio global para exterminar a humanidade. Assim, não deve o arco-íris não simbolizar a 'liberdade, amor, orgulho ou o movimento LGBT em si', mas sim a Aliança de Deus com Noé", destacou o cientista na época.

"Infelizmente, as pessoas ignoram o que Deus queria que o arco-íris representasse e orgulhosamente acenam bandeiras com arco-íris para desafiar o mandamento de Deus e Seus propósitos para o casamento e a Família", escreveu Ham. "Por causa disso, muitos cristãos evitam usar as cores do arco-íris... Como cristãos, precisamos resgatar o arco-íris e ensinar aos nossos jovens o seu verdadeiro significado".

Ham, que é um cientista criacionista e também um evangelista, no mês passado disse ao site 'Gospel Herald' que as questões relativas aos direitos dos homossexuais e transgêneros tornaram-se "algo impositivo" nos Estados Unidos.

"O abismo entre o que é obviamente cristão - o que a Bíblia realmente ensina - e o que a cultura ensina se ampliou ainda mais", disse ele. "Os Estados Unidos costumavam ser um país bem firmado no cristianismo sobre sua visão de mundo / cultura. Agora, há uma grande separação entre esses dois pontos".

Ham ainda alertou que parte da culpa por este cenário dos dias atuais repousa sobre a própria Igreja, que acabou deixando de fazer o seu papel.

"Parte do problema reside na Igreja, sendo que muitos pastores e líderes religiosos deixaram a verdade do Evangelho e comprometeram a palavra de Deus para ela se 'encaixar' na cultura", protestou.

"Há muita pressão desta cultura para apoiar o casamento gay e as questões transgênero", disse ele. "Então, quando estamos de acordo com a Palavra de Deus em relação a essas questões, somos chamados de preconceituosos e julgadores. Infelizmente, o que estou encontrando é que muitas igrejas e líderes cristãos estão sucumbindo à pressão para tolerar o comportamento homossexual e o casamento gay".

Ele acrescentou: "Estamos no precipício da mudança catastrófica nessa nação. Na verdade, eu acredito que isto já está acontecendo. Romanos 1 fala sobre a ira de Deus sendo revelada contra a iniquidade, que Deus entrega aqueles que O rejeitam às suas próprias mentes depravadas. Acredito que estamos vendo a passagem de Romanos 1 se cumprindo em nossa cultura, bem diante de nossos olhos".

Guiame

"Desisti da fama e corri para os braços de Jesus", diz cantor que trocou secular pelo gospel Expoevangélica 2017


Jacymario em entrevista para o Portal Guiame. (Foto: Guiame/Marcos Paulo Corrêa).



Jacymario vem de uma trajetória na música secular e ao ouvir o chamado de Deus não exitou em seguir o Evangelho. Hoje ele tem 20 anos de carreira com 14 CDs gravados.

O cantor Jacymario esteve presente na Expoevangélica 2017 divulgando seu novo disco, lançado em fevereiro deste ano. O maranhense, que já se apresentou no Programa Raul Gil cantando a música “Só Quero Saber”, está há mais de 20 anos na estrada com 14 CDs gravados. Em entrevista exclusiva para o Portal Guiame, o adorador contou como deixou seus vícios para seguir a Jesus Cristo.

“Jesus me salvou aos 20 anos. Eu vinha de uma trajetória de música popular e lutei muito para gravar um disco no meio secular. Mas, não deu certo e hoje entendo que era projeto de Deus para me guardar de coisas piores. Muitos amigos meu da época, militantes desse movimento morreram, cada um em uma situação diferente, mas geralmente envolvidos com bebidas. Jesus me guardou e salvou”, disse o cantor.

Ele conta como conseguiu gravar seu primeiro CD. “Aos 25 anos gravei meu primeiro disco. Hoje estou com 20 anos de caminhada e 14 CDs lançados. Depois do lançamento do último, que foi em fevereiro eu fui ao programa do Raul Gil e cantei a música ‘Só Quero Saber’, que é um reggae maranhense”, explicou. “Essa já é nossa terceira feira. Em 2012 foi a Expocristã, em 2014 fui na Gospel Fair e hoje estou aqui na Expoevangélica”.

Conversão
Jacymario ainda revelou como ele se entregou para Jesus. “Quando eu nasci minha mãe era católica e me batizou na igreja católica. Mais tarde minha mãe se converteu e eu já me vi caminhando para a igreja evangélica com ela, mas não tinha ainda um encontro pessoal com Cristo. Só era acostumado a ir para a igreja com a minha mãe”, disse.

“Aos nove anos eu ia para a roça e escutei uma música tocando em uma festa e então comecei a me apaixonar pela música mundana. E foi a partir dos nove anos que eu fui alimentando o sonho de ser cantor. Aos 15 eu já estava decidido a seguir essa carreira. Quando fiz 18 anos eu saí de casa e fui correr atrás dessa gravação e só aos 21 que eu realmente eu tive uma chamada de Deus muito forte”, contou.

O chamado de Deus
“Um dia sozinho, sentado no banco de uma praça eu tive a direção de que o que eu precisava não era correr atrás de uma carreira ou de uma fama, mas eu precisava correr para os braços de Jesus. Eu estava doente, em uma situação muito complicada e eu me entreguei para Cristo. Eu estava só um farrapo humano”, ressaltou.

“Ele resgatou tudo. A mim e a minha autoestima. Ele me deu fé. Quando eu menos esperei eu fui um dia conhecer o locutor de uma rádio e ele me convidou para trabalhar lá como agenciador da emissora e depois me envolvi com a parte de comunicação. Então fui estudar comunicação e administração em rádio e em cinco anos que eu estava na igreja, gravei meu primeiro CD”, disse.

Resgatado
“Eu vivi no submundo da prostituição, eu caí muito novo nisso. Na bebida, no cigarro e em outros vícios também. Mas, por onde eu andava, sempre alguém me falava do amor de Deus. Então hoje eu tenho essa coisa muito forte. Quando eu viajo pelo interior, eu sempre passo em frente de bares. Eu paro na frente do bar, cumprimeiro as pessoas e gentilmente pergunto se posso colocar o meu CD para tocar. Alguns que já me conhecem me conhecem dizem: ‘Bota aí’’’, pontuou.

“Eu canto interagindo com eles. É um negócio muito forte e logo logo as pessoas estão chorando. Tem muita gente que é desviada e a gente tem feito esse trabalho de resgatar as pessoas. Eu tenho muita atenção, mesmo sendo um bêbado, estando todo enjoado. Eu sei que o que Jesus fez na minha vida Ele pode fazer na vida de qualquer pessoa”, finalizou.

Confira a apresentação de Jacymario no Programa Raul Gil:

Guiame

Mulher sobrevive após atirar no próprio peito e se rende a Cristo no hospital


Neya Fernandes contou seu testemunho ao Guiame durante a Expoevangélica. (Foto: Guiame)



Depois de sobreviver a uma tentativa de suicídio e se reconciliar com Deus no hospital, Neya Fernandes se tornou missionária e tem pregado pelo Brasil o poder da adoração no processo de cura.

Neya tinha apenas 16 anos quando começou a se afundar em uma depressão, em 1996, depois de se afastar da igreja. “Minha vontade era de sumir e acabar com a minha vida”, disse ela em entrevista ao Guiame durante a Expoevangélica.

Assim ela fez. Naquele mesmo ano, Neya usou um revólver calibre 38 e atirou em seu próprio peito. A bala ficou alojada na região tóraco-lombar da coluna. “Fui levada para o hospital entre a vida e a morte. O médico disse para a minha mãe: ‘Se essa moça viver, ela não irá voltar a andar”, conta.

A jovem passou dois meses e 25 dias internada e foi submetida a cinco cirurgias, chegando a pesar menos de 39 quilos. “Naquele momento eu me sentia muito sozinha. Ninguém me visitava mais por causa do mau cheiro”, lembra.

No dia em que o médico afirmou que Neya poderia voltar sem vida de mais um procedimento cirúrgico, um pastor foi conduzido por Deus para procurar a moça e dizer: “Você vai andar o mundo inteiro louvando e testemunhando. Onde seus pés não chegarem, a sua voz vai chegar e muitas almas serão salvas”.

“Naquele momento, eu senti muita firmeza naquela palavra e disse: ‘Eu quero me reconciliar com Deus’. Foi a partir daquele instante que Deus começou a usar minha vida através do louvor”, conta Neya.

“Eu sentia muitas dores, porque tinha um chumbo na minha coluna. Mas a partir do momento em que eu comecei a adorar a Deus, a dor apertava e eu cantava. Foi a partir dali que Deus começou a me usar através dos louvores”, Neya relata.

Para que Neya voltasse a andar, os médicos marcaram uma nova cirurgia para retirar o chumbo de sua coluna, sabendo que correria o risco de sua medula se romper.

No procedimento, a mãe de Neya deu um banho na filha e percebeu um volume em suas costas. O médico foi chamado às pressas, fez uma breve avaliação e disse: “Menina de sorte”. O profissional pegou o carrinho cirúrgico, fez uma pequena anestesia e tirou a bala.

“A mão de Deus fez a cirurgia”, Neya ressalta. “Foi uma coisa sobrenatural, porque um dia antes o chumbo estava muito difícil e eu tinha que fazer a cirurgia”.

Neya Fernandes contou seu testemunho ao Guiame. (Foto: Divulgação)

“O tempo do Senhor chega no momento em que Ele quer em nossa vida. Foi naquele momento que eu senti que Deus chegou em minha vida para mudar a minha história. Eu sentia depressão e hoje eu louvo ao Senhor”, afirma.

Seu CD “Cheiro das Águas” surgiu a partir dessa história de cura e reconciliação, que foi lançado durante a Expoevangélica. “Através desse louvor, Deus tem salvado muitas vidas”, disse a cantora.

“É gratificante saber que eu estou trabalhando para o Senhor. Eu tenho essa verdade em meu coração porque eu sei de onde eu vim. Não é simplesmente ser uma cantora, uma artista”, observa.

Hoje Neya é casada com o missionário Paulo e, juntos, fazem parte da Comunidade Cristã Paz e Vida, em São Paulo. O casal também atua em um projeto no Sertão Nordestino, acompanhados de outros missionários para levar a Palavra de Deus a comunidades carentes.

Guiame


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...