Após 40 anos preso, assassino se converte e escolhe ficar na cadeia para evangelizar

David Berkowitz foi preso por atirar em seis pessoas em 1977. Hoje, ele acredita que Deus poupou sua vida e quer falar de Jesus para outros criminosos.
David Berkowitz, também conhecido como o assassino "filho do sam", é agora uma nova criatura em Cristo Jesus, que nasceu de novo. Ele afirma que quer ficar atrás das grades para pagar por seus crimes e "chegar aos jovens para mostrar-lhes as consequências de suas ações".

A People Magazine publicou recentemente uma matéria sobre David, agora com 64 anos, quase 40 anos depois que ele foi preso. Seu crime? Um tiroteio que aterrorizou a cidade de Nova York por 13 meses.

David ficou conhecido por atirar em seis jovens e mutilar outros sete no verão de 1976-1977. Ele tinha o apelido "filho do sam" e, durante o julgamento, afirmou que o cachorro do vizinho, Sam, disse-lhe para realizar os tiroteios por meio de um demônio. Após passar 40 anos na cadeia, desde que foi declarado culpado de assassinato em maio de 1978, David "tem que acordar todos os dias e lembrar do que fez com pessoas inocentes", disse Roxanne Tauriello, uma pastora que costuma visitar o lugar.

"David sofre muito por isso, e você não pode dizer que ele é 'filho de sam' na sua frente", disse Roxanne. "Ele nunca usa esse nome, nunca. Ele fica realmente triste. Ele também não quer sair da prisão", acrescentou. "Ele sabe que mereceu morrer e merece estar exatamente onde está", ressalta.

Condenado
Após a sua captura, Berkowitz foi inicialmente declarado como louco. No entanto, essa decisão foi revertida, e ele foi condenado a enfrentar as acusações. David evitou um julgamento ao se declarar culpado.

Durante sua pena, David chegou a tentar o suicídio. Mas, após um período de desespero ele encontrou Deus e foi perdoado de seus pecados. Ele disse à CBN: "Deus foi tão bom para mim. Eu estava vivendo em uma escuridão espiritual e confusão mental, mas o Senhor me alcançou com suas mãos de misericórdia. Suas mãos estavam estendidas para mim e Ele me salvou. Me trouxe nova vida. E eu apenas agradeço a Ele todos os dias".

Hoje, ele é chamado de "Irmão Dave" por outros presos, e participa de um ministério on-line que é operado por ele e por outros evangélicos. "Não consigo conciliar seus atos com a pessoa que conheço hoje. É difícil acreditar que um dia ele foi tão perverso, tão maligno, tão violento", disse Roxanne.

"Ele não está colocando uma fachada, ele não está fazendo nada para sair da prisão", acrescentou a pastora, observando que "há anos atrás, ele escreveu uma carta ao governador de Nova York, Pataki, afirmando que ele não quer deixar a cadeia", comentou. "Ele me disse em conversas que merecia morrer, que ele deveria ter morrido, mas naquela época em Nova York, eles não tinham a pena de morte", disse ela.

"Ele destruiu a vida de suas vítimas, dos pais de suas vítimas e dos que sobreviveram, que precisam viver com o medo", pontuou a pastora. Agora, de acordo com Roxanne, David diz que "um de seus objetivos é alertar os jovens sobre o caminho da destruição. Um de seus ministérios é chegar aos jovens para mostrar-lhes as consequências de suas ações".

David Berkowitz em agosto de 1977, após sua prisão. (Foto: AP Photo).

Filho da Esperança
David, que agora se refere a si mesmo como o "Filho da Esperança", disse ao Daily News em 2012:

"Eu digo que senti que estava sob controle demoníaco. Eu nem reconheço essa pessoa. 'Filho de sam' representa coisas ruins e satânicas. Essa pessoa é como um estranho total para mim agora. Deus colocou algumas pessoas realmente ótimas e carinhosas na minha vida. Para mim, são mais do que amigos, eles são familiares. Eu serei o primeiro a dizer que não mereço ter minha vida poupada, mas acredito que Deus poupou minha vida".

"Eu quero que as pessoas vejam que meu Deus é um Deus de milagres", acrescentou David. "Se Ele pode salvar alguém como eu, ele pode salvar qualquer outro". O caso de Berkowitz será exibido no documentário de investigação “Filho de Sam”, que estreia nos Estado Unidos no dia 5 de agosto.

Guiame

Evangélico poderá ser vice de Bolsonaro em 2018

“Estaremos juntos”, garante pré-candidato na possível chapa
Uma das notícias políticas de maior impacto na última semana foi a decisão do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ) trocar sua atual legenda pelo “nanico” Partido Ecológico Nacional (PEN).

Segundo vários jornais, a filiação deve ser anunciada em breve. “É um noivado nota 10. Estamos, inclusive, estudando a mudança do nome do partido. Em poucos dias devemos selar esse casamento”, afirmou Bolsonaro.

Adilson Barbosa, presidente do PEN anunciou que, a exemplo de outras siglas, estudam mudar de nome. Em enquete no perfil oficial no Facebook, existem as opções PEN, Partido da Renovação da Ordem Nacional (PRONA) e Patriota.

“A gente já vinha estudando os ideiais e projetos dele [Bolsonaro], o potencial, e já estávamos pedindo a Deus que viesse para o PEN. Deus abençoou e ele veio”, comemorou Barbosa.

Um dos principais motivadores para a mudança é o fato de o PEN não estar envolvido nas investigações da Operação Lava-Jato. A possibilidade de mudar o nome para PRONA, que ficou conhecido no Brasil por causa do falecido ex-deputado e candidato a presidente Enéas Carneiro, figura que conta com a admiração de Bolsonaro.

O PRONA deixou de existir após uma fusão em 2006, com o PL, criando o Partido da República (PR). É justamente do PR que pode vir o vice de Bolsonaro em 2018.

O nome do senador evangélico Magno Malta (PR/ES) surgiu com força como um candidato a ser companheiro de chapa de Jair Bolsonaro.

Segundo as pesquisas eleitorais já divulgadas, o ex-capitão do Exército estaria em segundo lugar. O levantamento mais recente do Datafolha mostrou que ele está atrás apenas do ex-presidente Lula (PT), que possui cerca de 30% das intenções.

A tendência de Bolsonaro é de alta, como mostram vários outros institutos. Malta: “estaremos juntos”

A aliança com o PR de Malta daria um importante reforço no tempo de propaganda na TV de campanha do deputado fluminense. Como irá concorrer com um partido pequeno, Bolsonaro terá pouco tempo de TV. Atualmente, o PR tem a quinta maior bancada, com 38 deputados.

O Broadcast Político, do jornal Estado de São Paulo, aponta que o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) também teria se “oferecido” para ser vice na chapa de Bolsonaro.

O senador Malta declarou: “Temos conversado que, em 2018, todos estaremos juntos, independente de posições. Aliás, não só eu e ele, mas todos aqueles que repudiam esse modelo esquerdopata que destruiu o País”.

O senador capixaba publicou recentemente um vídeo nas redes sociais em junho ao lado de Bolsonaro. Nele, o presidenciável declarou: “Magno, você tem muita responsabilidade para com 2018. Você tem consciência disso? Não o teu mandato de senador, algo mais alto, ou colaborar com algo mais importante para nosso Brasil. Porque, sempre digo, se a gente quiser mudar o Brasil, tem que ter gente no nosso perfil sentado naquela cadeira presidencial. (…) No ano que vem, uma certeza aqui: estaremos do mesmo lado”, afirmou o deputado.

GospelPrime

Pais impedem ideologia de gênero nas escolas

Ação gera críticas de educadores, mas livra crianças de conteúdos indesejados
A polêmica da abordagem escolar de temas relacionados a gêneros – conhecida popularmente por seus críticos como “ideologia de gênero” – envolve pais, educadores, e o sistema legislativo.

O Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional recebem ações e projetos por pais que reclamam do material didático entregue aos seus filhos, estudantes, para uso em seus anos letivos.

Em reportagem publicada pelo jornal O Globo (RJ), foi destacada a ação de pais de crianças de uma escola privada no ensino fundamental da capital carioca contra o uso de um livro literário o qual não se agradaram da história da protagonista, que se disfarça de homem para conseguir um emprego.

“Não é que sejamos contrários a temas sobre sexualidade, mas tudo no seu tempo. Uma história que fala de criança abandonada, depois homem com homem, não pode ser algo adequado para alunos do 2º ano”, disse Gizeli Nicoski, mãe de dois filhos.

O diretor Gilberto Fernandes Costa encontrou a saída na troca de livros literários por títulos que fossem do agrado dos pais. Ele comentou a situação pela qual a instituição passou:

“Se é possível trocar sem prejuízos pedagógicos, a gente troca. As famílias têm todo o direito de questionar e cabe à escola mostrar aos pais as razões da abordagem dos assuntos”, concluiu.

Outro caso é do livro A Família de Sara, vetado em uma escola católica de Brasília. Na obra, que conta a história de uma filha sem pai, criada somente pela mãe, contém trecho que cita que “é possível ter duas mães ou dois pais, ou ter mãe e padrasto e pai e madrasta”.

Flaviane Leite, mãe de um aluno da escola, discordou da ação dos pais. “Eu li o livro com meu filho. No fim, de maneira bem leve, ele citava que era possível ter outras formas de família. Nada demais. A própria autora do livro contou a história dela: a família era ela e a filha adotada, que era negra”.

Gisele Gama, a autora do livro, diz que foi perseguida por um pai de aluno por conta do livro e classificou a situação como preconceito. “Esse pai colocava na internet meu livro com um carimbo ideologia de gênero.”, afirma.

“É tremendamente lamentável, mas mostra o preconceito que existe. O pior é a escola retirar o livro. Nenhuma criança pode ser menos por causa da família que tem. E o livro só conta a história real da minha família”.

Representante do Escola Sem Partido, Miguel Nagib diz que o movimento é mais atento a questões familiares. “Não pode haver na sala de aula uma revelação divina, uma verdade dogmática. Se os pais dizem para o filho o que é o certo, a escola não pode dizer o contrário. Os pais são os responsáveis”.

Fernando Penna, professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), comentou a polêmica em torno do tema. “A ideologia de gênero é um termo cunhado para desqualificar o debate sobre as desigualdades, sobre os papeis sociais, e pregar que o objetivo real é a erotização infantil, a transformação de jovens em gays e lésbicas ou o combate à família tradicional”, disse.

GospelPrime

Samuel Ferreira teria recebido US$ 1 milhão da JBS, afirma revista

Matéria no Jornal Nacional destacou doação feita por Antônio Palocci à igreja
A revista Época dedicou sua capa desta semana para revelar as planilhas e notas de propina da empresa JBS a políticos. Os documentos que os delatores da empresa conhecida pela marca Friboi irão entregar a PGR, mostram entre 2006 e 2017, os valores entregues no esquema de corrupção teriam passado de R$ 1 bilhão.

Além de nomes comumente envolvidos em denúncias como o presidente Michel Temer (PMDB), os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff (ambos do PT), e o senador José Serra (PSDB), chama atenção a menção ao pastor Samuel Ferreira.

O filho caçula de Manoel Ferreira, presidente da Assembleia de Deus Madureira, teria recebido repasses totalizando 1 milhão de dólares. A contabilidade da JBS registra que foram realizados dez depósitos de US$ 100 mil, cada, na conta de um banco nos Estados Unidos.

O beneficiário seria o pastor Samuel Ferreira, que já está sendo investigado na Lava Jato por ter recebido dinheiro dentro de um esquema comandado pelo ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB).

A JBS afirmou que o dinheiro para o pastor saía de uma conta da empresa, atendendo a um pedido de Antonio Palocci, que foi ministro da Fazenda de Lula e está preso após ser condenado a 12 anos por corrupção.

A Época não explicou que ligação havia entre Palocci e Ferreira, assunto que, afirma a revista “ainda terá que ser investigada”.

O assunto ganhou uma grande repercussão após ter recebido destaque do Jornal Nacional no sábado (29).

O advogado que representa o pastor Samuel Ferreira disse apenas que o pastor recebe “inúmeras doações de forma legal” e que ele não conhece Antônio Palocci.

GospelPrime

Queria saber qual a veracidade do livro de Enoque e por que ele não está na Bíblia?

O livro apócrifo de Henoc (ou Henoque e Enoque - às vezes encontrados também como Enoch ou Enoc) tem origem a partir do nome do personagem cuja biografia aparece em Gênesis 5,21-24:

Quando Henoc completou 65 anos, gerou Matusalém. Henoc andou com Deus. Depois do nascimento de matusalém, Henoc viveu 300 anos e gerou filhos e filhas. Toda a duração da vida de Henoc voi de 365 anos. Henoc andou com Deus, depois desapareceu, pois Deus o arrebatou.

A tradição que dá tanta importância a essa pessoa deriva de dois fatos importantes citados na passagem acima: 1) Henoc andou com Deus e 2) Deus o arrebatou.

Quando terminou a sua vida Deus o "tomou consigo". Usa-se o verbo hebraico 'laqah', o mesmo usado para descrever a subida de Elias para os céus no carro de foto (2Reis 2,11). Trata-se de um ser assunto na comunhão plena com Deus. Esse é o destino do homem justo, que durante a vida caminha intimamente com o seu Senhor. É por isso que Henor entra na tradição bíblica posterior como um emblema para todo so fiéis. 

Assim escreve Sirácide (Eclesiástico) 44,16; 49,14: Henoc agradou ao Senhor e foi arrebatado, exemplo de conversão para as gerações. Ninguém sobre a terra foi criado igual a Henoc, ele que foi arrebatado da terra. Lucas o insere na sua genealogia de Jesus (3,37) e a Carta aos Hebreus 11,5 lembra a sua fé exemplar: Foi pela fé que Henoc foi arrebatado, a fim de escapar da morte; e não o encontraram, porque Deus o arrebatou. Antes de ser arrebatado, porém, recebeu o testemunho de que foi agradável a Deus.

A fama de Enoch
A fama de Enoch se propadou tanto no judaísmo que com o seu pseudonimo apareceu o mais importante entre os textos apócrifo do Antigo Testamento, conhecido como Livros de Henoc, que chegaram até nós, um em versão etíope e outro numa tradução eslava.

Antes de tratar desses livros e entrar na questão que você põe, é importante lembrar que na Carta de Judas nos versículos 14 e 15, aparece citado a versão etíope do livro de Henoc: Profetizou Henoc, o sétimo dos partriarcasa a contar de Adão, dizendo: "Eis que o Senhor veio com as suas milícias exercere o julgamento sobre todos os homens e argüir todos os ímpios de todas as obras de impiedade que praticaram e de todas as plavras duras que proferiram contra ele os pecadores ímpios."

Os livros de Henoc
Existem, na verdade, 3 livros chamados de Henoc.

Henoc Etíope, chamado normalmente como Livro de Henoch - Através deste link você pode ler, em português, esse livro).

Henoc Eslavo, também conhecido como Apocalipse de Henoc ou Segredos de Henoc

Apocalipse Hebraica de Henoc

Henoc Etíope
É chamado assim porque chegou até nós em língua etíope (na verdade uma antiga língua da Etiopia, chamada ge'ez). A primeira parte, dos capítulos 1 até 36 é chamada Livro dos Vigilantes. A segunda parte (capítulos 37-71) é conhecida como Livro das Parábolas. 

A terceira, dos capítulos 72 a 82 é chamada de Livro da Astronomia. A quarta parte, chamada de Livro dos Sonhos, é composta pelos capítulos 83-90. E finalmente, a quinta parte (91 - 104) é chamada de Carta de Henoc. Os capítulos 105-108 formam a conclusão e, às vezes, são ditos Apocalipse de Noé.

O Livro de Henoc e o Cânon Bíblico
O livro não aparece nem na lista dos livros considerados inspirados pela Bíblia Hebraica e nem pela Bíblica Cristã. Embora apareça, como vimos, citado no Novo Testamento e em vários padres da Igreja, o livro não foi considerado inspirado pelo Espírito Santo. 

Fragmentos desse texto foram encontrados nas grutas de Qumran, mas quando os judeus definiram o próprio cânon não incluiram na lista. Os cristãos, cujo cânon se baseia na Setenta (Tradução grega do Antigo Testamento) - para os católicos, ou no cânon hebraico - para os protestantes - não considerarm o livro como canônico porque não está presente nem na Setenta nem na lista da Bíblia Hebraica.

A Igreja cristã Etíope, invés, considera esse livro inspirato e ele se encontra na sua bíblia.

Veracidade do Livro de Henoc
Como você pode ler, através do link indicado acima, o conteúdo do livro é muito complexo. A primeira parte fala de anjos infiéis e de viagens que Henoc realiza no céu, com os arcanjos e outros personagens. 

A segunda parte fala sobretudo do juízo, sobretudo contra os ímpios e os reis da terra. A terceira parte fala do calendário que parece ser o mesmo presente na comunidade de Qumran, onde foram descobertos os escritos do Mar Morto. A 4 parte, são contos de Henoc a Matusalém sobre seus sonhos. E, para concluir, Henoc anuncia o castigo para os pecadores e exorta os justos.

É difícil julgar a veracidade do livro, mesmo porque ele, com certeza, não pretende ser histórico. Para nós cristãos a decisão foi tomada pelos nossos padres quando definiram o cânon, a lista de livros considerados inspirados. Apesar disso o livro é muito importante, não só pelo fato de ter sido escrito antes de Cristo, mas também pelo conteúdo. Por isso, estudá-lo é sempre recomendado.

Fonte a Bíblia.Org

Descendentes dos cananeus bíblicos ainda vivem no Líbano, dizem cientistas

Os libaneses atuais são provavelmente descendentes diretos dos cananeus, segundo geneticistas.
Os descendentes dos cananeus bíblicos ainda vivem no Líbano, de acordo com um novo estudo genético publicado pelo periódico científico American Journal of Human Genetics.

Os cientistas extraíram o DNA dos restos mortais de cinco pessoas encontrados na antiga cidade cananita de Sídon. Os cadáveres datados há cerca de 3.700 deram sequência seu genoma.

Os genomas antigos foram comparados com 99 libaneses que hoje vivem na região e descobriram que 90% herdam a composição genética de seus antigos ancestrais.

Os libaneses modernos são “provavelmente descendentes diretos dos cananeus”, disse o Dr. Marc Haber, do Instituto Wellcome Trust Sanger, de acordo com o Independent .

“Mas além disso, eles têm uma pequena proporção de ascendência euro-asiática que pode ter chegado através de conquistas por populações distantes, como os assírios, persas ou macedônios”, acrescentou.

As referências na Bíblia sobre a população cananéia mostram que a expulsão e morte desse povo poderia ter implicado em seu desaparecimento da região.

Em Deuteronômio 20: 16-18, a Bíblia mostra que os israelitas foram orientados por Deus a destruir totalmente os hititas, os amorreus, os cananeus, os ferezeus, os heveus e os jebuseus.

“Se não, eles os ensinarão a praticar todas as coisas repugnantes que eles fazem quando adoram os seus deuses, e vocês pecarão contra o Senhor, contra o seu Deus”, justifica o trecho bíblico.

No entanto, outros trechos do Antigo Testamento, como em Juízes 1:19, comprovam que este comando não foi cumprido e muitos cananeus sobreviveram. “Eles ocuparam a serra central, mas não conseguiram expulsar os habitantes dos vales, pois estes possuíam carros de guerra feitos de ferro”.

Guiame

Missionários pregam em meio a guerra de tribos e testemunham conversões


Moradores de Papua Nova Guiné costumam se pintar para guerras e rituais. (Foto: Portal Photos - Fábio Elias)



O casal de missionários Imie e Amy Mark se consideram pessoas sempre "à disposição do Reino" em seu serviço como missionários em Papua Nova Guiné, por meio da ministério 'Ethnos360'.

Amy e seus dois filhos mais novos, tiveram a oportunidade de passar parte de suas férias de primavera no norte de Wahgi, em Papua Nova Guiné, visitando outras famílias de missionários afiliados ao 'Ethnos360' e pregando o Evangelho para as pessoas de lá.

Durante sua visita, eles souberam sobre as recentes batalhas entre duas aldeias vizinhas. Infelizmente, os conflitos começaram porque uma das partes se recusa a emprestar uma quantia equivalente a menos de 2 dólares para outra e a discussão acabou resultando em uma verdadeira guerra entre as aldeias, segundo o missionário Imie contou em seu blog.

Para escapar da guerra, alguns moradores de uma das aldeias fugiram e encontraram refúgio na casa dos missionários que estavam hospedando a família de Amy.

Enquanto estes aldeões estavam se refugiando naquela casa, foram convidados a participar de estudo bíblico, no qual Amy ensinou princípios básicos sobre as Escrituras, desde a Criação do mundo até vinda de Cristo, que morreu e ressuscitou para salvar a humanidade e trazer a libertação do pecado.

O poder daquela Palavra e do Espírito Santo tocou vários daqueles aldeões que estavam lá.

"Dois daqueles homens creram naquela mensagem e se tornaram novos irmãos em Cristo ali mesmo!", contou Imie.

"Eles voltaram para a sua aldeia e disseram a suas famílias e outros que todos precisavam ouvir aqueles ensinamentos porque era algo tão verdadeiro e diferente de qualquer coisa que eles já tinha ouvido antes", acrescentou.

Enquanto Amy e seus filhos ainda estavam lá, descobriram que um daqueles novos crentes, Wallup, tinha sido diagnosticado com câncer de fígado, já em um estágio terminal.

Imediatamente Amy foi visitar Wallup e família, acompanhada pelos missionários que a hospedavam e outros cristãos locais.

"O missionário disse à família que ele sabia que eles queriam culpar alguém pela morte daquele homem (na verdade, ele não sabia exatamente que seria culpado por aquilo, mas alguns dos parentes de Wallup já estavam planejando culpar a segunda esposa daquele homem enfermo)", contou Imie.

"Ele continuou a explicar que essas coisas acontecem porque o pecado entrou no mundo com Adão e Eva, e embora os cristãos que conheciam Wallup estivessem tristes pelo fato daquele homem estar morrendo, eles sabiam para onde ele estava indo. Ele estava indo ao encontro de Jesus, mas isso ainda era tido como verdade para o resto das pessoas naquela família e naquela tribo. Então ele disse a todos que queria ensinar a todos ali sobre a Bíblia e os encorajou a escutar aquela mensagem", explicou o missionário em seu post.

Poucos dias depois, Wallup realmente acabou falecendo, mas o sentimento entre os cristãos locais não era apenas de tristeza e sim também de gratidão.

"Agradecemos pelo fato de o fim ter vindo rapidamente para ele, sem dor, pois não há acesso fácil para cuidados aqui, mas estamos ainda mais agradecidos por ele ter tomado a decisão de se entregar a Cristo antes de morrer", diz Imie.

"Agora, a igreja de North Wahgi já está planejando retomar um alcance para esta área ... por favor, ore com a gente para que muitos possam participar, ouvir e responder ao Evangelho".

Guiame

"Depois de 50 anos em uma cadeira de rodas, ainda ando com Jesus", diz evangelista


Joni Eareckson comentou como se sente ao refletir sobre os últimos 50 anos. (Foto: Reprodução).



Hoje Joni Eareckson prega o Evangelho para outros deficientes e acredita que a limitação física amadureceu sua fé.

No dia 30 de julho de 1967, uma adolescente foi com sua irmã para uma praia na baía de Chesapeake (Virgínia - EUA) e sofreu um acidente de mergulho que a deixou quadriplégica. Hoje, Joni Eareckson lidera um ministério internacional voltado para pessoas com deficiência, além de ser uma grande evangelista e autora de best-sellers. Este fim de semana marca o aniversário de 50 anos do acidente.

Em entrevista para o site Christianity Today, ela comentou sobre como Deus tem trabalhado por meio de sua vida nas últimas cinco décadas. “Quando jovem eu era tão distraída, fascinada, apaixonada. O mundo estava bem na minha frente e eu tinha tantas opções. Se eu pudesse voltar ao passado, eu me pegaria pelos ombros e diria: ‘Olhe para mim, Joni. Ame mais Jesus, obedeça-o mais. Acompanhe-o mais de perto. Não tome suas próprias decisões sem falar com Deus’”, disse.

Ela comentou como se sente ao refletir sobre os últimos 50 anos. “No dia seguinte ao acidente eu estava lendo 1 Pedro 5:10, onde o autor diz: ‘E o Deus de toda a graça, que em Cristo Jesus nos chamou à sua eterna glória, depois de havemos padecido um pouco, ele mesmo vos aperfeiçoe, confirme, fortifique e estabeleça’. Sinceramente, eu estou impressionada com os últimos 50 anos”, ressaltou.

“Acredito que Deus faz isso quando finalmente amamos mais Jesus, quando o seguimos de perto. Talvez Ele apague todo o horror, todo o desespero, toda a depressão do passado quando aprendemos a confiar em Deus. Ele lança fora todos os terríveis momentos de angústia, e traz os momentos de esperança, paz e crescimento. Quando recordo sobre esses 50 anos, vejo o trabalho de Deus. Isso é muito emocionante. Depois de todo esse tempoem uma cadeira de rodas, ainda ando com Jesus”, contou.

O processo de superação
“Quando me vi deficiente, só queria sair da minha cadeira de rodas. Eu queria andar novamente, queria ter mãos que funcionavam. Então eu segui muitas práticas, fui ungida com o óleo, fui aos anciãos, confessei pecados. Eu chamava meus amigos no telefone e dizia: ‘Da próxima vez que você me ver, eu vou ficar de pé. Tenha fé comigo, acredite comigo’. Também fui em homens que tinham o dom de cura”, ressalta.

“O lugar estava cheio. Havia várias pessoas e eu estava sentado na seção de cadeira de rodas. Eu estava assistindo Kuhlman pregar, testemunhos foram compartilhados. Então, os holofotes se concentraram no canto do salão onde as curas estavam acontecendo e meu coração começou a bater mais forte. O foco mudou para outro canto, e eu estava ficando mais animada, pensando que talvez o foco venha para a seção de cadeira de rodas. Mas não aconteceu. Percebi que estava errada e que a Bíblia deveria falar mais sobre isso”, contou.

“Comecei a ver as prioridades de cura de Jesus de maneira diferente. O mesmo homem que curou mãos e olhos cegos é também aquele que disse: ‘Se essa mão faz você pecar, retire-a, ou se esse olho o desviar, tire-o’. Deus está interessado em uma cura mais profunda. Realmente há coisas mais importantes na vida do que andar. Há coisas mais importantes na vida do que ter o uso de suas mãos. E isso é ter um coração livre do controle do pecado, orgulho e egocentrismo. Não estou dizendo que eu cheguei nisso, pois tenho um longo caminho a percorrer, mas estou a caminho, e esse é um sentimento muito bom”, finalizou.

Guiame

Arqueologia revela provas da destruição de Jerusalém pelos babilônios

Achados remetem a relatos do Antigo Testamento de 2.600 anos atrás
Os arqueólogos que escavam o sítio arqueológico da Cidade de Davi, localizado no Parque Nacional dos Muros de Jerusalém, capital de Israel, descobriram madeira carbonizada, sementes de uva, pedações de cerâmica, escamas de peixes, ossos e inúmeros artefatos raros que remontam à queda da cidade nas mãos dos babilônios há mais de 2.600 anos.

Entre as descobertas, feitas este ano no local, há dezenas de jarros usados ​​para armazenar grãos e líquidos. Muitos deles têm alças e selos marcados que retratam uma roseta. Eles comprovam a riqueza da antiga Jerusalém, capital do reino da Judéia.

“Esses selos são característicos do final do período do Primeiro Templo e foram usados ​​pelo sistema administrativo que se desenvolveu no final da dinastia da Judéia”, explicam Ortal Chalaf e Joe Uziel, diretores de escavações da Autoridade de Antiguidades de Israel.

Essa roseta basicamente substituiu o selo ‘Para o Rei’ usado no sistema administrativo anterior. “Classificar esses objetos facilitava o controle, a supervisão, a coleta, a comercialização e o armazenamento” dos judeus que cuidavam da cidade na época que ela foi atacada e destruída pelos babilônios.

Entre os artefatos que estavam sob camadas de pedra acumuladas no declive oriental da cidade de Davi, está uma pequena estátua de marfim. O objeto raro representa uma mulher nua com um corte de cabelo (ou peruca) de estilo egípcio.


Estátua de marfim – imagem de uma mulher. (Foto: Clara Amit, Autoridade de Antiguidades de Israel)

Os diretores ressaltam que “essas descobertas da escavação mostram que Jerusalém se estendia além do limite estabelecido pelos muros da cidade antes da sua destruição”. O Antigo Testamento relata que os babilônios, liderados por Nabucodonosor destruíram Jerusalém em 587 a.C. (Jeremias 39 e 52).

“Ao longo da Idade do Ferro, Jerusalém passou por um crescimento constante, expressado tanto na construção das diversas muralhas da cidade quanto no fato de a cidade se expandir mais tarde. As escavações realizadas no passado na área do Bairro Judeu mostraram como o crescimento da população no final do século 8 a.C. posteriormente resultou na anexação da área ocidental de Jerusalém”, afirma o comunicado da Autoridade de Antiguidades de Israel.

Chama atenção o fato da divulgação dos estudiosos ser feita alguns dias antes do “Tisha B’Av”, a data que anualmente lembra a destruição do Primeiro e Segundo Templos judeus no Monte do Templo.

A Autoridade de Antiguidades de Israel anunciou a descoberta de evidências da destruição babilônica de Jerusalém na mesma semana em que os palestinos e outros islâmicos tentam divulgar publicamente que eles são os “legítimos” donos de Jerusalém e negam o seu passado como capital do povo judeu. 

Com informações Fox News

“Por que podemos criticar o cristianismo, mas não o islã?”, questiona Richard Dawkins

Cientista ateu teve evento cancelado após criticar o fundamentalismo islâmico
O cientista Richard Dawkins, um dos maiores divulgadores científicos da atualidade, foi alvo de uma polêmica. Autor de vários livros e crítico das religiões, teve um evento cancelado por críticas feitas contra muçulmanos.

Dawkins participaria de uma palestra na Universidade de Berkeley para falar do livro de memórias Brief Candle in the Dark. Mas, após tuites considerados ofensivos pela organização do evento, a rádio KPFA, a programação foi cancelada.

“Nós não sabíamos que ele tinha ofendido – em seus tuítes e outros comentários sobre o Islã – tantas pessoas. A KPFA não apoia discursos ofensivos”, disse a rádio, por meio de um comunicado.

Richard é um expoente do neoateísmo e conhecido por suas críticas ao cristianismo. O autor ficou surpreso com a decisão, que a classificou sem fundamento.

“Eu sou conhecido como um crítico frequente do Cristianismo e nunca foi desconvidado por causa disso. Por que dar um passe livre para o Islã? Por que é aceitável criticar o Cristianismo mas não o Islã?”, afirmou.

Dawkins acredita que o islamismo militante prejudica e estigmatiza os mulçumanos. Ainda disse que o Islã é “a maior força para o mal no mundo de hoje”.

Outras pessoas ficaram ao lado do cientista, entre eles o professor e autor Steve Pinker, que trabalha em Harvard. “A decisão é intolerante, mal-fundamentada e ignorante”, afirmou por meio de carta.

V.S. Ramachandran, notório neurocientista da Universidade da Califórnia, defendeu Richard. “Dawkins é a pessoa mais corajosa e intelectualmente honesta que eu conheço. Concorde ou não com suas posições, você não pode questionar a integridade dele”.

A Universidade de Berkeley tem sido alvos frequentes de polêmicas. Em abril, cancelou uma palestra de Ann Coulter, escritora conservadora. O mesmo ocorreu com o jornalista de direita Milo Yiannopoulos, por protestos de alunos. 

Com informações Gazeta do Povo

Pastor evangeliza o Tocantins de bicicleta: “Cumprindo o Ide”

“Às vezes reclamam do ministério, reclamam do pastor, reclamam de tantas coisas, sendo que as portas do mundo estão escancaradas para todos pregarem o Evangelho”, afirma Altair, que tem 68 anos.

Um vídeo divulgado no Facebook apresenta a história curiosa de um pastor chamado Altair, de 68 anos, que percorre as estradas do estado de Tocantins para evangelizar. A prática, segundo ele, já soma três décadas.

O vídeo foi publicado no último sábado (22) no Facebook e gravado por um homem chamado Efraim. Em quase uma semana, a publicação alcançou mais de 70 mil visualizações.

Na ocasião, Altair saiu da capital Palmas, mais especificamente o bairro Taquaralto, da região sul do município, em direção à Ponte Alta do Tocantins, cidade localizada 147 km da capital.

“Nós optamos pela bicicleta porque eu sempre passo nessa estrada de carro e vejo a necessidade de encostar nas casas, pregar o Evangelho para essas pessoas, porque muitas não têm essa oportunidade. Estou cumprindo o ‘ide’ de Jesus”, afirmou o líder evangélico.

“Eu louvo a Deus pela vida de muitos que vão de jatinho e carros, porque vão aos lugares remotos. Deus me deu força e saúde para que eu pregasse nos lugares mais próximos. Mas não é difícil, dá para fazer tranquilo”, disse Aldair, em referência as pessoas que possuem veículos mais avantajados.

O pastor também aproveitou que estava sendo gravado para mandar uma mensagem aos internautas. “Às vezes reclamam do ministério, reclamam do pastor, reclamam de tantas coisas, sendo que as portas do mundo estão escancaradas para todos pregarem o Evangelho”, criticou.

“As almas estão sedentas. Enquanto estamos olhando para essas coisas, as almas estão perecendo”, encorajou Altair os internautas que, segundo ele, podem se mover para transmitir a fé cristã.

“Se você não pode fazer isso que eu estou fazendo — por causa da sua idade, saúde ou limitação física — pegue sua Bíblia, vá a um vizinho próximo, saia nas ruas da cidade”, fez o apelo.

“Faça isso uma ou duas vezes por semana e Deus vai te abençoar ricamente. É um trabalho que Deus não valoriza por multidões, mas pelo nosso esforço com a alma que ganhamos para Jesus. A mensagem que você leva tem muito valor”, afirmou.

“Os apóstolos não tiveram a oportunidade de ter uma bicicleta como eu tive para evangelizar. Eles iam de casa em casa, a pé. Isso aqui não representa nada, só a minha boa vontade”, finaliza.

Assista:

Guiame

O que todo solteiro cristão precisa saber

Você tem dúvidas sobre o que uma garota espera de um homem, para iniciar um namoro cristão?

A cantora Luma Elpídio participou do canal de Samuel Vagner para dizer o que uma solteira cristã procura em um homem de Deus.

1. Amar a Deus acima de todas as coisas;
2. Ter o caráter de Cristo;
3. Saber liderar diante das situações.

Confira o vídeo completo:


Guiame

“O ocultismo está escondido nos programas de TV e nos filmes”, diz ex-bruxa

Beth Eckert afirma que até mesmo comerciais, músicas e livros apresentam elementos do ocultismo de maneira sutil.
O ocultismo não está presente apenas nos rituais de feitiçaria, segundo a norte-americana Beth Eckert, que teve um passado marcado pelo envolvimento com a bruxaria.

“O ocultismo está escondido em muitos meios de comunicação e filmes”, Eckert conta em seu blog The Other Side Of Darkness. “Algumas coisas não são tão óbvias para quem não têm uma compreensão de como funciona o ocultismo. Por isso que é tão enganador, porque está escondido”.

Beth observa que o ocultismo é perigoso porque abre portas na alma humana para a atuação de espíritos malignos. “Alguns acreditam que apenas fazer ioga, conferir o horóscopo ou ler um livro não é perigoso. Mas na realidade há um envolvimento. Você fica aberto e permite que demônios atuem em você”, afirma.

“Mesmo apenas ‘assistir’ conteúdos de ocultismo mostra uma forma de submissão e aceitação ao que está acontecendo, mesmo que você esteja apenas assistindo na TV ou em um filme”, Beth acrescenta.

Ela afirma que as pessoas podem estar sujeitas a atividades ocultas assistindo seus filmes favoritos, como Star Wars e Matrix ou séries como Big Bang Theory e Game of Thrones. “Essa é uma declaração bastante pesada e sei que há muitos que não vão concordar. Entendo completamente isso. Eu vivi a maior parte da minha vida envolvida no ocultismo e não fazia ideia disso. Era um segredo escondido dos ‘não iniciados’”, conta Beth.

Influência
A ex-bruxa ressalta que o ocultismo não se limita apenas aos programas de TV ou filmes, mas também a comerciais, músicas, livros, entre outras coisas. Além disso, ela afirma que essa ação no “subconsciente” começa a ser trabalhada desde a infância.

“Basta ver os desenhos animados para crianças hoje — Gravity Falls, Uma Aventura LEGO, Frozen — todos estão repletos de magia. As crianças estão obcecadas com a Frozen e têm tudo com sua figura: roupas, lençóis, lancheiras, brinquedos, escovas de dentes. A Frozen faz um ótimo trabalho para fazer a magia parecer algo bom”, avalia.

Assim como as crianças, Beth afirma que muitos adultos passaram a ter contato com o ocultismo sem perceber. ”Coisas como filmes sobre feitiçaria (Harry Potter, etc.), cristais,, numerologia, reiki, meditação, toques terapêuticos e muito mais. Estas são coisas aceitáveis ​​em nossa sociedade e muitos cristãos participam delas sem perceber que são práticas do ocultismo”.

Beth explica que quando abrimos portas para o Diabo, ele passa a mudar nossas crenças. “Começamos a nos afastar da mentalidade bíblica e ter uma mentalidade mundana. E você se pergunta se realmente há problema em ver filmes sobre feitiçaria ou se buscar cura em uma sessão de reiki é errado”.

“Você tem um inimigo que quer te destruir, e você tem que parar de lhe dar poder para fazer estragos em sua vida”, Beth alerta. “Deus quer te ajudar, mas você deve se aproximar Dele. Não há condenação para os que estão em Cristo Jesus. Ele te ama e quer o melhor para você. Ele sabe o quão difícil é a vida, mas Ele também sabe como a intimidade com Jesus pode te trazer a maior liberdade que você já experimentou. Não há nada mais prazeroso neste mundo do que Jesus Cristo”.

Guiame

Testes de DNA mostram quem são os descendentes dos cananeus

Escavação arqueológica descobriu os esqueletos de três mulheres e dois homens que viveram cerca de 3.700 anos atrás.

Os cananeus são descritos no Antigo Testamento como um dos grandes inimigos do povo de Israel. No Livro de Josué, Deus ordenou que os hebreus que entravam na Terra Prometida deviam eliminar os cananeus juntamente com vários outros grupos.

Do ponto de vista da arqueologia, os cananeus são um grupo cultural cujo surgimento e queda permanece um mistério. Agora, um grupo de arqueólogos e geneticistas descobriu fortes evidências de que os cananeus não foram totalmente exterminados. Eles são, de fato, os antepassados ​​do moderno povo libanês.

Os cananeus viviam cerca de quatro mil anos atrás ao longo da costa do Mediterrâneo, e suas cidades se espalhavam pela área conhecida hoje como Jordânia, Líbano, Israel, territórios palestinos e Síria.

Um grupo de cientistas publicou um extenso artigo sobre sua pesquisa sobre esse povo mencionado na Bíblia no American Journal of Human Genetics.

“Nós esclarecemos que os moradores de Canaã representavam cruzamentos de povos originários do Oriente Médio com migrantes vindos da Ásia que chegaram à região posteriormente. Os libaneses atuais são descendentes diretos dos cananeus, apesar de haver uma pequena parte do genoma deles que foi trazida pelos assírios, persas ou antigos macedônios”, resume o geneticista Marc Haber, do Instituto Sanger no Reino Unido.

Haber e seus colegas chegaram a essa conclusão após sequenciarem o DNA antigo de cinco pessoas, cujos corpos foram enterrados em uma cova na cidade de Sidom, na costa do Líbano.


Uma escavação arqueológica descobriu os esqueletos de três mulheres e dois homens que viveram cerca de 3.700 anos atrás.

Após a sequenciação de DNA dessas cinco pessoas, os pesquisadores compararam os resultados com os genomas de 99 libaneses modernos.

“Mais de 90% da ascendência genética dos libaneses atuais é derivada dos cananeus”, explica Chris Tyler-Smith, um dos pesquisadores. “À luz da história extremamente complexa desta região nos últimos milênios, foi uma descoberta bastante surpreendente”.

O DNA das cinco pessoas da Idade do Bronze revelou que elas se parecem. Os cananeus antigos tinham “olhos castanhos e cabelos escuros”, assim como as pessoas que vivem até hoje na região, embora os residentes da Idade do Bronze de Sidom provavelmente tivessem “pele mais escura do que os libaneses hoje”.

Estas evidências confirmam o que registros arqueológicos já sugeriam, que a região conhecida como Levante foi continuamente ocupada durante milhares de anos pelo povo chamado de ‘cananeus’ no Antigo Testamento.

No entanto, isso não significa que o relato bíblico do Livro de Josué [6:21] esteja errado, quando fala que eles foram eliminados “totalmente”. Como os cananeus eram um grupo étnico cujas pessoas viviam em uma grande área, o mais provável é que o texto bíblico se refira ao extermínio de um grupo específico de cananeus que enfrentaram os exércitos israelense.

Ainda segundos os geneticista, os restos mortais dos cananeus analisados mostram que o povo original se misturou com um grupo que veio da região do atual Irã, que provavelmente chegaram à região com a ascensão do Império Acadiano, que sabidamente “controlou a região entre o Irã e o Levante entre 4400 e 4200 anos atrás”.

Eventualmente, no entanto, as duas populações se misturaram e produziram uma cultura próspera e influente. O povo resultante desta cultura ficou conhecido como cananeus.
Inimigos até hoje

Curiosamente, os resultados do estudo de DNA indicam que os povos descendentes dos cananeus, que incluem libaneses e iranianos, até hoje são inimigos dos israelenses.

O Irã, antigo Império Persa, continuamente pede, através de seus líderes, a destruição de Israel, tendo ameaçado por diversas vezes lançar bombas atômicas sobre o Estado Judeu.

O Líbano, país que é mencionado diversas vezes no Antigo Testamento, já entrou em guerra com o Israel moderno, sendo uma das nações que atacaram os judeus na Guerra de Independência, em 1948 e também na Guerra dos Seis Dias, em 1967. Nas décadas de 1970 e 1980 os dois países entraram em conflitos militares diversas vezes.

Berço do Hezbollah, grupo terrorista paramilitar que seguidamente ameaça Israel, os libaneses tiveram sua última guerra declarada contra Israel em 2006. 

Com informações Ars Techinica

Bebê Charlie Gard morre no Reino Unido

Morte de criança alvo de batalha judicial foi confirmada pela BBC
O bebê Charlie, alvo de intensa batalha judicial enfrentada pelos pais da criança, morreu nesta sexta-feira (28). A criança, que sofria de uma doença incurável, teve sua morte confirmada pela BBC e pelo The Guardian.

A criança ficou mundialmente famosa com a decisão da justiça britânica de proibir os pais de retirá-la do hospital em que estava internado e negou possibilidades de fazer um tratamento experimental nos Estados Unidos da América.

A mãe do bebê, Connie Yates, se pronunciou sobre a morte da criança em um comunicado compartilhado pelo The Guardian. “Nosso lindo bebê se foi. Nós estamos muito orgulhosos de você, Charlie”.

Charlie foi vítima de Síndrome de Miopatia Mitocondrial. A doença, que é genética, raríssima e incurável, provoca danos cerebrais e a perda da força muscular. O bebê passou a maior parte de sua vida internado no Ormond Street Hospital.

Na última quinta-feira (27), o juiz Nicholas Francis determinou a transferência do bebê para uma clínica de cuidados paliativos, depois dos pais e o hospital não alcançarem um consenso de onde a criança deveria morrer.

“Não é do interesse de Charlie que a ventilação artificial seja mantida e, portando, é legal e de seu interesse que ela seja retirada”, disse o juiz, em sua sentença, divulgada pelo G1.

Os pais de Charlie, Connie e Chris Gard, queriam que a criança passassem seus últimos dias em casa. A equipe médica, no entanto, afirmou que era impossível levar o equipamento hospitalar necessário para que continuasse vivo.

Chris e Connie já tinham desistido de tentar os tratamentos alternativos nos EUA. “Para Charlie, é muito tarde, o tempo acabou. Ele sofreu danos musculares irreversíveis, e o tratamento não pode mais ser bem-sucedido”, disse o advogado da família, Grant Armstrong.

“Nós decidimos deixá-lo ir. Ele tinha uma chance real de melhorar. Agora, nós nunca saberemos o que aconteceria se ele fosse tratado”, disse Connie, a mãe na saída do julgamento.

GospelPrime

Ex-'Ronaldinha' se torna missionária e evangeliza moradores de rua, no Japão


Viviane Brunieri hoje é missionária e evangeliza moradores de rua no Japão. (Imagem: UOL)



Hoje transformada por Jesus, Viviane Brunieri voltou ao país onde chegou a se prostituir na adolescência, agora para pregar o Evangelho.
Quem vê Viviane Brunieri evangelizando moradores de rua perto das estações de metrô na região de Nagoya (Japão) talvez até se esqueça de quem ela foi no passado. Na década de 1990, ela namorou o então jogador de futebol Ronaldo "Fenômeno" e fez carreira como modelo e atriz, usando o nome artístico "Vivi Ronaldinha".

Entre flashes e presenças em programa de TV a então jovem de 20 anos de idade acabou posando nua e posteriormente até se envolvendo na produção de filmes pornográficos. Porém uma transformação completa ocorreu em sua vida, quando ela teve um encontro com Jesus e veio a se dedicar à divulgação da mensagem do Evangelho.

Hoje, Viviane mora em uma cidade próxima de Nagoya, no Japão se dedica a um ministério de evangelismo, junto a Igreja Batista Renovada, no projeto social "Eu Amo o Japão, Eu Amo os Japoneses". A iniciativa foi fundada pelo pastor Gilson Almeida, da Igreja Assembleia de Deus e tem como objetivo, ajudar e evangelizar moradores de rua, próximo a uma estação de metrô.

Viviane contou que após se converter ao Evangelho, decidiu estudar teologia, concluiu o curso e, como missionária, passou a compartilhar seu testemunho em diversas igrejas.

Ida ao Japão
A primeira ida de Viviane ao Japão foi ainda em sua adolescência, quando ela decidiu reencontrar sua mãe, que vivia no país desde que havia se divorciado de seu pai.

Chegando ao Japão, Viviane acabou se chocando com uma realidade bem diferente do que esperava encontrar. Ela descobriu que sua mãe estava trabalhando na noite. A então adolescente decidiu seguir o mesmo caminho de sua mãe.

“Decidi que queria ter essa ligação novamente com a minha mãe, já que não tive ela comigo em momentos importantes como quando fiquei mocinha. Quando perdi minha virgindade, não pude contar com ninguém. Ficou aquela lacuna... Mas me deparei com outra realidade. Ela trabalhava na noite e eu, aos 16, acabei indo pelo mesmo caminho porque queria ajudar mesmo ela sendo contra”, contou.

O retorno
Mais de 20 anos depois, Viviane voltou ao Japão e desta vez, com sua vida completamente transformada, mas segundo ela mesma assume, esta mudança não se deu da noite para o dia.

Sua conversão se deu em um contexto de recuperação das drogas, abortos que ela acabou fazendo e instabilidade emocional.

"A minha maior dificuldade [após a conversão] eram os abortos que eu fiz. Eu achava que não tinha perdão. Mas entendi que não dava para voltar atrás. Passei por um processo de cura e libertação e entendi que não existe um culpado. Se existe, o culpado é o diabo", contou a missionária, que hoje está com 41 anos.

Viviane acredita que compartilhar seu testemunho de transformação é importante para ajudar quem passa por uma história semelhante.

Clique abaixo para conferir o testemunho completo de Viviane Brunieri:


Guiame

Homem desiste de suicídio após entrar em igreja e ouvir pregação


O missionário orou junto com o homem que ia se matar. (Foto: Odyssey).



Ele estava em direção à morte quando passou em frente a uma igreja e sentiu que deveria entrar.
Em uma recente visita ao Brasil, o casal Charles e Camila Marques, que atua Sul da Ásia com missões mundiais desde 2014, pôde testemunhar mais uma incrível ação do Espírito Santo. Eles, que coordenam o projeto “Lar da Pazo”, ressaltaram que o último ano foi cheio de vitórias, “pois é possível ver Deus trabalhando na vida das crianças”. E agora, o missionário foi usado por Deus para salvar a vida de um homem que estava prestes a cometer um ato de desespero.

O fato aconteceu no estado da Bahia. Neste dia, Charles teve de assumir um desafio, pregar sozinho em uma reunião de oração em uma quarta-feira de manhã. Camila, sua esposa, não se sentiu bem no dia, e ele, que não é brasileiro e ainda não domina bem o português, teria que falar sozinho.

Depois que o momento de adoração encerrou, Charles foi convidado para compartilhar a mensagem. O missionário chegou a perguntar se teria ajuda de um tradutor, mas ficou surpreso com a resposta: “O Espírito Santo”. Aceitando o desafio, Charles iniciou a pregação em português, que ele mesmo disse ter sido “embaraçosos 30 minutos”.

Uma história de redenção
Já no final da reunião, quando o missionário estava saindo da igreja, ele foi abordado por um homem que parecia bastante abatido, parecendo angustiado e depressivo. Sua história foi chocante. O homem de 48 anos, comentou que havia feito 26 anos de casamento e que tinha três filhos. Apesar disso, sua mulher o deixou e então ele resolveu tirar a própria vida.

Para isso, escreveu um bilhete e o deixou em cima da geladeira ao sair de casa. Ele queria se jogar do Elevador Lacerda, em Salvador. Durante o percurso, o homem passou em frente à igreja e sentiu Deus falar ao seu coração que ele deveria entrar. Quando entrou, viu um estrangeiro que falava um português “bem engraçado” e pensou consigo mesmo que aquilo não teria proveito algum. Mas, a mensagem do missionário era exatamente sobre seus problemas.

“Quando compartilhei que, no casamento, as finanças pertenciam aos dois, essa parte tocou seu coração porque ele nunca tinha compartilhado do seu dinheiro com a esposa, que o deixou”, disse o missionário. O homem chorava muito, e Charles orou com ele, o levou para um café da manhã e o apresentou ao pastor, que comentou que o conhecia.

Depois, o missionário e o pastor levaram o homem para casa, onde encontraram a filha, que estava aos prantos por ter lido o bilhete, sabendo que o pai tinha saído de casa para se matar. “Todos nós tivemos um tempo de chorar e orar por eles. Louvado seja Deus, que restaurou a vida desse homem”, finalizou Charles.

Guiame

Lucena critica visita de líder islâmico anti-Israel ao Brasil: “É um desrespeito”


Lucena criticou a visita do líder conhecido por promover discursos de ódio contra Israel. (Foto: Reprodução/Facebook)



O apoio brasileiro à visita de Mohsen Araki foi criticado pelo deputado federal Roberto de Lucena, que considerou “inaceitável” sua aparição em um evento público.
Nesta semana, o Brasil irá receber o líder islâmico Mohsen Araki para pregar em mesquitas e instituições patrocinadas pelo governo do Irã no País. Ele é conhecido por promover discursos de ódio contra Israel.

O apoio brasileiro à visita de Araki foi criticado nesta quarta-feira (26) pelo deputado federal Roberto de Lucena, que considerou sua aparição em um evento público “intransigente e inaceitável”.

“Estamos em uma luta constante pela paz”, disse ele em sua página no Facebook. “Valorizar a Cultura de Paz significa prevenir conflitos e rejeitar a violência, resolvendo os problemas com diálogo”.

“Este senhor prega a destruição de Israel! Dar voz à ele no Brasil é um desrespeito ao povo israelense, aos cristãos e a todo esforço mundial pela paz. Deixo aqui meu repúdio ao evento e minhas orações”, Lucena acrescentou.

Araki irá ministrar uma palestra no próximo sábado (29) no evento “Os muçulmanos e o enfrentamento ao terrorismo radical” em São Paulo, no hotel Novotel Center Norte.

Carregando o título de aiatolá, considerado sob as leis do islã xiita o mais alto dignitário na hierarquia religiosa, Araki faz parte do círculo mais próximo líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, de quem é amigo pessoal desde a juventude.

Representantes políticos, militares e religiosos do Irã vem frequentemente ameaçando Israel com a destruição.

Em 2015, Ali Khamenei usou um representante oficial para afirmar que seu governo tem o direito divino de aniquilar Israel. “O governo da República Islâmica do Irã tem permissão divina para destruir Israel", disse Mojtaba Zolnour.

Zolnour alegou que a permissão foi dada pelo “nobre Alcorão” e acrescentou que “mesmo se o Irã desistir de seu programa nuclear, a determinação deste país para destruir Israel não vai enfraquecer”.

Guiame

Deputado defende Temer comparando-o com Jesus Cristo

Carlos Bezerra é membro da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)
O deputado federal Carlos Bezerra (PMDB-MT) se pronunciou acerca da acusação contra o presidente da República Michael Temer de corrupção passiva. Em sua fala, chegou a comparar o chefe do Executivo com Jesus Cristo.

Bezerra é membro da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados e contra o relatório apresentado pelo colega de partido Sérgio Zveiter (PMDB-RJ). Segundo Carlos, a denúncia de Zveiter é “inepta”.

“Sou membro da CCJ e votei contra o parecer do relator. Sou advogado e me especializei no direito criminal. Essa denúncia apresentada é totalmente inepta tecnicamente”, disse ele, em entrevista a uma emissora local da cidade de Cuiabá.

“Quem conhece de direito penal sabe disso, tanto é que o relator dizia que as provas eram frágeis”, complementou em entrevista ao jornal do Meio Dia, da TV Record Cuiabá, em Mato Grosso.

A denúncia que envolve Temer é o suposto uso do ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para obter indevidas vantagens do empresário Joesley Batista, dono da JBS. O áudio do diálogo do empresário com o presidente é uma das provas usadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Carlos acredita que o áudio não é suficiente. “A gravação não prova nada. (…) Aí o relator diz in dubio pro societate. Inventou essa figura em que o primeiro a ser condenado foi Jesus Cristo. Não acharam nenhum crime nele, mas a plebe queria a condenação à forca. Pôncios Pilatos mandou matá-lo, mas ele era um inocente”, disse.

“Tecnicamente a peça era inválida, por isso votei. Se não fosse Temer, fosse qualquer outro presidente, eu votaria do mesmo modo”, afirmou.

O deputado também afastou especulações de que as verbas liberadas de Temer para emendas constitucionais fossem formas de negociar o voto dos deputados em relação a denúncia.

“Eu nunca precisei fazer negociação para emenda. Isso é um pouco de falácia. Sempre liberei meus recursos independente de negociação. Essas liberações são impositivas, legais, o governo é obrigado a fazer. Você apresenta emenda no orçamento e o governo é obrigado”, pontuou.

A denúncia contra Temer é programada para ser lida na Câmara dos Deputados em 2 de agosto. No dia da votação, deverá haver o quórum mínimo de 342 deputados para a apreciação do relatório contrário à aceitação da denúncia.

GospelPrime

Fernanda Paes Leme se batiza em Israel

Cantora mergulhou no Rio Jordão
O relações públicas Helinho Calfat publicou, em suas mídias sociais, uma foto ao lado da atriz Fernanda Paes Leme na última terça-feira (25). “Umas das experiências mais diferentes e interessantes que vivenciamos em Israel, foi o batismo no Rio Jordão”, disse ele.

Na ocasião, Fernanda e Helino estiveram em Israel com amigos, convidados a conhecer cidades do país e seus respectivos pontos turísticos. Leme foi batizada no Rio Jordão, de acordo com informações divulgadas pela Vogue.

“Para aqueles que guardam um pouquinho (ou muito) de religião no coração e vão para Israel com a intenção de curtir um pouco disso; nossa dica é não se concentrar nesses detalhes de localização insignificantes que as facções das igrejas católicas adoram enfatizar”, disse Helinho em suas mídias.

Ele continuou. “Deixe-se levar pela história, entre de cabeça na emoção de possivelmente estar pisando e tocando as mesmas coisas de Jesus e aproveite o momento mágico de estar em Israel, pois Israel, é simplesmente inesquecível, para quem curte ou não religião…”, acrescentou.

GospelPrime

"Eu falo sempre de Deus, porque estou vivo por causa Dele", diz zagueiro Neto

Neto participou do programa "Encontro" e destacou os milagres que Deus tem operado em sua vida, antes e depois do acidente aéreo. Assista.


No próximo próximo sábado (29), a tragédia com o avião da equipe da Chapecoense irá completar 8 meses e o zagueiro Neto - sobrevivente da queda da aeronave na Colômbia - esteve na manhã desta quarta-feira (26) para falar um pouco mais sobre sua recuperação e também sobre o livro que ele está para lançar, intitulado "Posso Crer no Amanhã".

Segundo Neto, o livro não se resume somente ao fato dele ter sobrevivido ao acidente, mas irá retratar diversos outros milagres que ele e sua esposa vivenciaram, sempre acreditando no sobrenatural de Deus.

Neto contou, por exemplo, que o nascimento de seus filhos já foi um grande milagre, pois sua esposa não tinha condições de engravidar.

"O livro conta mais ou menos a minha história, o que Deus fez na minha história. Foram muitos milagres que aconteceram na minha vida, inclusive acho que os meus filhos - eu acho, não, tenho certeza - são dois milagres. Minha esposa teve um casal de gêmeos com um ovário só, porque em um ela teve um tumor, perdeu e já estava perdendo o outro ovário com um cisto e conseguiu engravidar de gêmeos", contou.

O atleta lembrou que foi notável sua transformação de vida, quando ele passou a entender e reconhecer o poder de Jesus sobre todas as coisas.

"Depois que eu comecei a entregar a minha vida para Deus mesmo, descansar Nele, saber que Jesus Cristo está no controle de todas as coisas, eu pude tirar todo o fardo pesado que a vida coloca na gente", afirmou.

O acidente
Lembrado por todos como um homem que "sempre fala de Deus", Neto explicou que este costume se tornou ainda mais intenso, devido às provas do cuidado divino sobre sua vida.

"Esse acidente, por Deus permitir que eu estivesse vivo aqui, mais uma vez, para falar um pouco mais Dele, também. Eu tenho sempre que falar tudo Dele, porque eu não tenho mérito nenhum de estar aqui", destacou.

Neto foi questionado sobre um sonho ruim que ele teve com relação à queda do avião e que mais parecia algum tipo de "aviso". O atleta contou que chegou a enviar uma mensagem para sua esposa antes do acidente, na qual pediu que ela orasse para "repreender o pesadelo".

"Eu falei para ela do sonho, antes de viajar para São Paulo, porque tinha um jogo contra o Palmeiras antes e de São Paulo a gente ia direto", contou.

A mensagem que Neto enviou para sua esposa dizia: "Fiquem na santa paz de Cristo e ora por nós, repreendendo o pesadelo que tive".

"Eu tive dois sonhos que marcaram muito a minha vida. Primeiro, eu tive o sonho que eu estava no céu e eu via Deus. Eu subia como se fosse em um elevador e quando a porta se abria, Deus me falava assim: 'Meu filho, te esperei muito tempo aqui'. Eu chorava demais de alegria e falava: 'Eu não sou merecedor de estar aqui, Deus", acrescentou o jogador. "Depois eu tive o sonho que eu caía do avião e ficava vivo... um pesadelo. Eu contei para ela", disse Neto olhando para a esposa. "Mas ela não quis ouvir no dia".

Imagem mostra mensagem que Neto enviou para sua esposa, após ele ter sonhado que o avião da Chapecoense iria cair. (Imagem: Gshow)

Deus no controle
Neto destacou que entregar cada dia nas mãos de Deus é essencial e vários acontecimentos em sua vida têm servido para comprovar este pensamento.

"Tem coisas que acontecem na nossa vida... e como eu sou um cara cristão, procuro confiar. Tem coisas que eu não vou entender. Talvez um dia, quando eu morrer, Deus abra o jogo comigo e me explique, mas hoje eu não vou entender, porque eu sou limitado. Eu sou mais um ser humano que está de passagem por aqui. Este é um lugar temporário. Então, aconteceram algumas coisas na minha vida que ficou claro que era para acontecer o pior, porque Deus estava no controle e hoje eu entendo isso", afirmou

O jogador compartilhou que antes do acidente, sofreu uma lesão em um jogo, o que o impediu de jogar a final de um campeonato e chegou a questionar Deus, o motivo pelo qual estava passando por tudo aquilo.

"Já tinha feito um ano de 2015 ótimo e 2016 estava começando maravilhosamente bem. A federação colocou um jogo da final para a mesma data do aniversário dos meus filhos. Eu tive que remarcar a festa. [No jogo, antes do acidente], eu caí no chão com uma pancada, sem os movimentos da perna. Eu tentei levantar, não consegui, queria entender e perguntava: 'Senhor, por que isso está acontecendo?", contou.

"Eu não joguei a final, que era o meu sonho, fiz uma cirurgia, era para tirar um disco e parafusar uma placa em duas vértebras. Chegou no dia da cirurgia, tive que tirar dois discos da cervical e parafusar em três vértebras, colocar uma placa com seis parafusos. Eu achava que o futebol para mim tinha acabado, porque todos os que sofreram esse tipo de lesão pararam de jogar", acrescentou.

Porém a recuperação do jogador foi "sobrenatural", como ele mesmo disse e o mais incrível ele ainda estava por descobrir.

"Eu voltei a jogar, correndo muito mais rápido do que eu imaginava. Em três meses era para eu voltar, mas em 20 dias eu estava correndo e sem entender aquele sobrenatural que estava acontecendo na minha recuperação", afirmou.

"Em resumo, aconteceu o acidente e depois, quando eu acordei no hospital, o médico chegou para mim e falou: 'um dos motivos de você estar vivo é a placa que você tem no pescoço. Ela limitou os seus movimentos, porque você bateu com a cabeça muitas vezes", finalizou.

Guiame


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...