U2 surpreende ao cantar música “gospel” na TV

Banda irlandesa reitera que sua música é influenciada pelas Escrituras
“Ele te elevará para o lugar mais alto / Ele te levantará quando você chamar/ Ele te dará abrigo da tempestade / Eu acredito na vinda do Reino/ Quando então pessoas de todas as cores /irão se tornar apenas uma/ Você quebrou os elos, soltou as correntes/Você carregou a cruz/E com ela toda a minha vergonha/Você sabe que eu acredito nisso”

Qualquer música que tenha essa letra poderia facilmente ser classificada no gênero gospel; ainda mais se embalada por falsetes e um backing vocal que parecer ter vindo direto do ensaio do coral da igreja.

Mas trata-se de “I still haven’t found what I’m looking for”, um clássico da banda pop U2, que nas últimas décadas vem mantendo-se como uma das mais famosas e influentes do mundo.

Os músicos irlandeses foram os entrevistados na noite de quinta (25) do talk show de Jimmy Kimmel, um dos mais populares do mundo nos últimos meses.

Questionados sobre o atentado ocorrido esta semana em Manchester, Inglaterra, durante um concerto musical, o vocalista do U2, Bono, não usou a palavra muçulmanos, mas foi direto: “Eles odeiam a música, odeiam as mulheres, odeiam até as meninas. Eles odeiam tudo o que amamos e o pior da humanidade estava em Manchester”

Ao comentar a relação da sua música com questões espirituais, os integrantes do U2 lembraram que seu álbum The Joshua Tree (1987) está completando 30 anos e eles ainda continuam cantando músicas que fizeram sucesso então.

Em seguida, para surpresa da audiência, Bono começou a cantar “I still haven’t found what I’m looking for” [Ainda não encontrei o que eu estou procurando] dizendo que era uma “canção gospel para quem tem o espírito inquieto”.

Perto do refrão, ele disse “vamos para a igreja”, para em seguida passar a ser acompanhado por um coral de backing vocals que estavam em meio à plateia do estúdio.

Aos 57 anos, Bono não esconde sua fé cristã e como ela ajudou a moldar sua vida. Recentemente ele participou de um documentário feito por David Taylor, professor de teologia e cultura no Fuller Theological Seminary, da Califórnia, onde o vocalista do U2 falou sobre sua recente peregrinação a Jerusalém e como o amor de Deus mudou sua vida ainda na adolescência.

Também revelou que iniciou o U2 “tentando preencher o buraco no meu coração com música, com meus companheiros de banda”. Apenas para chegar à conclusão, anos depois, que “a única coisa que podia preenchê-lo é o amor de Deus. Era um grande buraco, mas felizmente Ele oferece um grande amor”.

No documentário, Bono explicou que anda estudando muito a Bíblia e defende que “toda arte é profética”, mesmo que o mundo não esteja ouvindo, ela precisa ser “pregada”.

Assista:


GospelPrime

Garotinha de 2 anos louva a Deus com entusiasmo e viraliza na internet; assista




O vídeo da pequena Sophia louvando a Deus encantou a internet e já alcançou quase 5 milhões de visualizações nas redes sociais. Clique para assistir.

Quem tem filhos ou costuma lidar com crianças, já sabe que elas são surpreendentes e encantam em seus momentos mais espontâneos. Com a pequena Sophia, de apenas dois anos de idade, não é diferente.

Apesar da pouca idade, a garotinha já se mostra entusiasmada, não apenas em cantar, mas também em se expressar, quando o assunto são músicas cristãs. Um vídeo da garota louvando a Deus já alcançou quase cinco milhões de usuários das redes sociais, em apenas duas semanas. 

Procurado pela equipe do Portal Guiame, Jackson Santos, pai da criança contou que a relação da pequena Sophia com a música sempre foi algo espontânea e o vídeo foi apenas um registro de algo que acontece livremente durante o dia, apesar dele trabalhar com instrumentos musicais e ser familiarizado este meio.

"É bem natural. Ela faz por ela mesma, eu apenas coloco as músicas no YouTube", contou ele.

Jackson Santos com sua esposa, Érica e seus filhos, Peterson e Sophia. (Foto: Arquivo Pessoal)

Apesar de afirmar que a vontade de cantar é algo natural da parte de sua filha, Jackson também assegurou a importância de que haja incentivo para as crianças aprenderem a louvar a Deus desde cedo.

"É de extrema importância, pois ajuda no desenvolvimento da criança. Também por ser cristão, eu acredito que isso irá refletir no futuro dela", destacou o pai.

"Na Bíblia está escrito: 'Ensina a criança no Caminho em que deve andar, e mesmo quando for idoso não se desviará dele", acrescentou.

No vídeo, a pequena Sophia canta a música "Deixa Deus te Usar", de Sarah Farias.

Guiame

Estado islâmico declara “guerra total” a cristãos durante o Ramadã

Os serviços de segurança da Europa e dos Estados Unidos estão se preparando para um aumento dos ataques terroristas durante o mês sagrado muçulmano do Ramadã. Oficialmente, ele tem início hoje (26) e se estenderá até 24 de junho.

Em um vídeo divulgado na internet, líderes do Estado Islâmico convocam seus seguidores a iniciarem o que chamam de “guerra total” contra “infiéis” do Ocidente, leia-se cristãos e judeus. A escolha da data não é coincidência, por que durante o período de 4 semanas de jejum, praticado no mundo islâmico, nos últimos anos sempre acusou um grande aumento no número de ataques dos jihadistas.

“Irmãos muçulmanos da Europa, que não podem chegar às terras do Estado Islâmico, ataquem-nos [infiéis] em suas casas, seus mercados, suas estradas e seus tribunais”, disse o grupo terrorista em uma mensagem intitulada “Onde estão os leões de guerra?”, inicialmente publicada no YouTube.

O argumento do material é que o ataque suicida na Manchester Arena, que matou 22 crianças e adolescentes foi o primeiro passo. “Não despreze o seu trabalho. Focar nos chamados inocentes e civis é algo que estimulamos e consideramos o mais eficaz, então prossigam e poderão obter uma grande recompensa ou martírio durante o Ramadã”, afirma o narrador.

No ano passado, Abu Mohammed al-Adnani, o falecido porta-voz do EI, emitiu um apelo mundial para que os seus seguidores realizassem ataques do tipo lobo solitário durante o mês sagrado.

O caso mais notório foi o de um jihadista solitário, que no dia 12 de junho de 2016 invadiu em uma boate gay de Orlando matando 49 e ferindo 53. Foi o maior número de mortes em um atentado nos EUA desde o 11 de setembro de 2001.


Poucos dias depois, ainda durante o Ramadã do ano passado, três homens-bomba ligados ao EI se explodiram no aeroporto principal de Istambul, matando 45 e ferindo mais de 250 pessoas.

A contagem final de corpos depois daquele “mês de fúria” foi de 421 mortos e 729 feridos. Foi o Ramadã mais sangrento que se tem registro.

Atingir alvos múltiplos em diferentes países faz parte do projeto islâmico de deixar clara a mensagem que nenhuma pessoa na Terra está segura ou imune ao terrorismo.

À medida que os países vão fechando suas fronteiras, tornando mais difícil para os militantes entrar e sair da região controlada pelo EI, o grupo terrorista diversificou sua mensagem para incentivar os jihadistas a realizarem ataques terroristas em seus países de origem.

Um relatório recente do Instituto para o Estudo da Guerra de Washington indica que o EI está tentando usar o Ramadã deste ano como “uma ocasião para reorientar sua estratégia”, uma vez que perderam quase todo o território que detinham no Iraque e na Síria. 

Com informações Daily Mail

Estado Islâmico assume autoria de ataque terrorista que matou 29 cristãos, no Egito


Cristãos coptas choram a morte de seus parentes em ataques terroristas. (Foto: ABC)


Na última sexta-feira (26), terroristas mascarados armaram uma emboscada e atacaram um ônibus e um carro, que transportavam cristãos coptas.

O Estado Islâmico (também conhecido como ISIS, ISIL ou Daesh) confirmou em uma declaração neste sábado que havia realizado um ataque contra cristãos egípcios na sexta-feira, assumindo responsablidade pelo fuzilamento que deixou pelo menos 29 cristãos e 24 feridos, perto da cidade de Minya.

"Uma unidade de segurança dos soldados do califado montou um posto de controle para emboscar dezenas de cristãos para o mosteiro de São Samuel, a oeste da cidade de Minya", disse o grupo terrorista islâmico em um comunicado.

Segundo Ishak Ibrahim, pesquisador da Iniciativa Egípcia pelos Direitos Pessoais, os cristãos atacados estavam caminho do Mosteiro de Anba Samuel e o ataque ao ônibus e um carro que o carro que o seguia se deu forma de emboscada.

"Eles foram emboscados durante o trajeto, em uma estrada sem asfalto que conduz ao mosteiro. O carro estava carregando pessoas que trabalhavam no mosteiro e o ônibus levava os visitantes", relatou.

Testemunhas oculares disseram que os terroristas mascarados entraram nos veículos que levavam cristãos coptas e abriram fogo contra eles.

Enquanto isso, o Egito disse na manhã deste sábado que seu exército continua a realizar ataques aéreos contra campos de treinamento de terroristas do Estado Islâmico em Derna, no leste da Líbia, informou a televisão estatal.

A TV estatal também transmitiu imagens filmadas para mostrar os ataques aéreos sobre posições de militantes em Derna, no leste da Líbia. Não havia nenhuma informação imediata sobre danos ou mortes.

Na última sexta-feira (26), a Força Aérea egípcia realizou seis ataques aéreos contra campos extremistas na Líbia. Segundo autoridades do Cairo, o local teria sido usado pelos terroristas que mataram os 29 cristãos coptas no sul do Egito, próximo a Minya.

O gabinete egípcio disse em um comunicado de imprensa neste sábado, que 13 vítimas do ataque de sexta-feira permaneceram hospitalizadas no Cairo e no sul da província de Minya, onde o ataque ocorreu.

Logo após ser informado sobre o ataque, o presidente Abdul Fattah al-Sisi afirmou que "o Egito não hesitará em atacar campos terroristas em qualquer lugar, seja dentro ou fora do país".

Sisi disse ao papa Towadros II, líder nacional da Igreja Copta no Egito, em um telefonema na sexta-feira, que o Estado não ficaria tranquilo até que os perpetradores do ataque fossem punidos.

Guiame

Líder da Coreia do Norte tem pavor da Bíblia, revela senador americano


Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte, durante exercício militar em seu país. (Foto: KCNA/Reuters)


O político revelou que Kim Jong-un tem pavor do Evangelho de Jesus Cristo, pois suas palavras representam uma ameaça a seu regime.

Embora o atual líder supremo da Coreia do Norte venha prendendo, torturando e assassinando milhares de cristãos, Kim Jong-un tem pavor do Evangelho de Jesus Cristo, conforme revelou o senador norte-americano James Lankford na última quarta-feira (24) no Capitólio dos Estados Unidos.

Lankford, que lidera o movimento “Causas de Oração do Congresso”, se aproximou do pódio do encontro International Christian Concern's 2017 carregando uma Bíblia. “É incrível para mim ver que eu andei até o estrado e subi segurando esta Bíblia. Se eu fizesse a mesma coisa na Coreia do Norte, eu teria problemas”, disse ele aos ativistas de liberdade religiosa.

O senador afirmou que a pregação do Evangelho atrai medo a Kim Jong-un e seu regime. “Eu acredito que as palavras que estão neste Livro o aterrorizam”, disse ele, citando a passagem de Mateus 22:37-40.

“O regime fica aterrorizado com declarações como essa, onde Jesus disse: ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas’”, disse Lankford.

“O regime de Kim tem pavor dessa declaração. É uma declaração simples, mas é o que Deus ordena — que sejamos capazes de amar a Deus e amar o próximo”, ele acrescentou.

Lankford também citou 1 Timóteo 2:1-4, onde Paulo escreve a Timóteo: “Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. Isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador, que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade”.

“Para mim é surpreendente ver que esse é o texto ‘rebelde’ que faz o regime ficar aterrorizado”, ele ironizou.

Segundo Greg Scarlatoiu, especialista de abusos dos direitos humanos na Coreia do Norte, um dos maiores motivos que tornam o regime de Kim inimigo do cristianismo é sua ameaça à capacidade de controlar as informações.

“A Coreia do Norte é um país pós-comunista, pós-industrial e uma dinastia cleptocrática que detém um monopólio sobre o poder político. Este não é um cartel cleptocrático criminoso, é um monopólio absoluto. Não há concorrentes dentro do país. O único concorrente, por um lado, é o cristianismo. Por outro lado, a democrática Coreia do Sul”, disse ele.

“O cristianismo oferece crenças alternativas e um estilo de vida alternativo”, Scarlatoiu continuou. “O regime norte-coreano teme o cristianismo porque ele oferece um espaço para a troca de ideias. Vale lembrar que este regime tem mantido o seu poder através do controle de informações que é executado por 270 mil agentes em uma vasta rede de informantes”.

Cristianismo na Coreia do Norte
Embora a Coreia do Norte permita a atuação de algumas igrejas estatais, que se encaixam nos padrões limitados pelo governo comunista, a prática do verdadeiro cristianismo é ilegal no país.

Os milhares de cristãos que participam de igrejas subterrâneas e pessoas que evangelizam em público correm o risco de serem presas e lançadas em campos de trabalho escravo. Centenas de milhares de prisioneiros morreram desde que o regime de Kim Il-sung chegou ao poder, em 1948.

A Coreia do Norte é classificada pela organização Portas Abertas como o país que mais persegue cristãos no mundo há 16 anos.

Guiame

A igreja brasileira não está preparada para lidar com os gays, diz pastor


Alexandre Mendes é pastor da Igreja Batista Maranata em São José dos Campos. (Foto: Reprodução/YouTube)


O pastor Alexandre Mendes observa que a homossexualidade é tratada como piada e isso impede as pessoas que lutam contra isso de se abrirem.

Um cristão pode ser gay? Embora essa questão sugira uma resposta que varie entre o “sim” e “não”, o Alexandre Mendes, pastor da Igreja Batista Maranata em São José dos Campos (SP), observa que o assunto requer uma análise mais complexa, diante da revolução sexual vivida pela sociedade.

Em entrevista ao blog Voltemos ao Evangelho, Mendes analisa que atualmente, a identidade sexual deixou de ser algo dado por Deus e passou a ser algo decidido em função dos desejos. “Hoje as pessoas são o que elas desejam, mas a Bíblia informa que nossos desejos são desgovernados e não estão imunes à nossa depravação”.

O pastor observa que, biblicamente, um cristão é aquele que anda como Cristo andou e não vive na prática do pecado. “É estranho pensarmos em um cristão como alguém que vive um estilo de vida pecaminoso, sem um desejo por mudança”, disse ele.

Diante dessa linha de pensamento, é possível existir um cristão gay?

“Se o gay é alguém que vive um estilo de vida homossexual e está ‘ok’ com isso, não existe um cristão gay, assim como não existe um cristão fofoqueiro e avarento”, respondeu Mendes. “Porque alguém tomado pela avareza não herdará o Reino de Deus, assim como o maldizente e o efeminado”.

“Por outro lado, a Bíblia fala de um cristão que anda como Cristo andou e que luta contra o pecado. Então, se estamos entendendo gay como alguém que tem atração por pessoas do mesmo sexo e luta contra isso, é legítimo alguém professar sua fé cristã na luta contra o pecado; e aí existe um processo de arrependimento e essa pessoa aprende a governar os seus desejos”, o pastor continua.

Mendes afirma que esses casos estão afetando a igreja, mas ainda não há um preparo para lidar com isso. “Principalmente em nosso contexto brasileiro, haja vista o número de piadas que existem sobre o assunto. Imagine que em sua congregação há alguém lutando contra isso e tudo o que ela escuta sobre o assunto é pejorativo, é piada. Ela nunca vai se abrir com ninguém dentro da igreja”.

O pastor afirma que é preciso trabalhar uma visão bíblica do que é pecado com a igreja. “Nós não vamos zombar daquilo que Cristo morreu na cruz. Cristo morreu por causa da homossexualidade. Isso não tem graça, não deveria ser fruto das nossas brincadeiras”.

Mendes orienta a igreja a criar um ambiente de graça para receber e transformar pessoas que lidam contra isso. “O ambiente de graça é onde o Evangelho é pregado e as suas implicações e aplicações para a vida também. O Evangelho transforma. O Evangelho veio para pessoas com desejos desgovernados”, afirma.

“Quando o ambiente de graça é estabelecido, pessoas encontram um lugar seguro onde vão buscar ajuda para as necessidades que elas têm, que são resquícios da queda”, ele acrescenta.

Assista a análise completa


Guiame

Ditadura da Coreia Norte persegue os cristãos assim como fez o império romano, diz estudioso


Cristãos se reúnem clandestinamente para estudar a Bíblia na Coreia do Norte. (Foto: World Help)


Segundo Greg Scarlatoiu, a intensa perseguição atual do regime norte-coreano contra os cristãos se iguala ao nível de intolerância registrado nos dias do imperador romano Nero.

Os cristãos da Coreia do Norte estão enfrentando uma perseguição que provavelmente está "em pé de igualdade" com o nível de perseguição que a Igreja enfrentou sob o governo do imperador romano Nero, segundo um ativista dos direitos humanos informou durante uma conferência realizada Capitol Hill (Washington) na última quarta-feira.

Convocados pelo grupo de defesa religiosa internacional 'Christian Religious', ativistas e um "desertor" norte-coreano detalharam a grave situação de violação dos direitos humanos enfrentada pelos cristãos e todos os outros que vivem sob o governo do regime comunista de Kim Jong Un e instaram os legisladores norte-americanos a apoiarem uma resolução para reautorizar 'A lei norte-coreana de 2004'.

Além dos discursos dos senadores Ted Cruz (Texas) eJames Lankford (Oklahoma), do deputado Chris Smith (Nova Jersey) e do representante Ed Royce (Califórnia), defensores dos direitos humanos com anos de experiência em lidar com a Coreia do Norte esboçaram como o regime de Kim quase aniquilou o cristianismo na nação isolada.

"Enquanto a tragédia da separação coreana continua após quase sete décadas, é preciso lembrar que a metade norte da Península Coreana já foi o berço da Igreja Presbiteriana da Coreia", disse Greg Scarlatoiu, diretor executivo do Comitê de Direitos Humanos Na Coréia do Norte, que liderou a publicação de pelo menos 24 relatórios e livros sobre os abusos dos direitos humanos por parte do regime de Kim, durante uma mesa-redonda com outros especialistas em direitos humanos.

"Antes da tomada do poder comunista, a capital de Pyongyang costumava ser conhecida como a 'Jerusalém do Oriente", continuou. "Na Coreia do Norte, o cristianismo já foi uma forma de vida... ver duas igrejas na mesma rua, por exemplo, era muito comum".

Scarlatoiu explicou que foi em 1946 que o "Comitê Provisório do Povo para a Coreia do Norte" forçou o fechamento de igrejas com congregações que não atendiam a um número pre-determinado de pessoas.

"O comitê começou a proibir as assembléias internas protestantes e católicas e transformou o domingo em um dia de trabalho e a segunda-feira em um dia de descanso. Mas isso foi só o começo", acrescentou. "Sob o pretexto de que o som de umas canções religiosas perturbava a vida pública, a mesma comissão pediu às igrejas que se mudassem, enquanto espiões do Partido Comunista foram inseridos em comunidades cristãs e assembleias de igrejas e começaram a criticar os sermões dos pastores e se rebelar contras estas lideranças cristãs".

Foi em 1962 que o então líder Kim Il-sung disse à agência de segurança do regime que "não podia avançar em direção a uma sociedade comum com pessoas religiosas", disse Scarlatoiu.

"É por isso que temos de julgar e punir aqueles que ocupam cargos de liderança nas igrejas protestantes ou católicas", disse Kim a seus funcionários, na época, segundo relato de Scarlatoiu.

Scarlatoiu explicou que em 1948, cerca de um quarto da população norte-coreana era de alguma crença religiosa. Mas dados estatísticos mostram que o número está agora abaixo de 1%.

Ao longo dos anos, o regime de Kim matou centenas de milhares de pessoas do seu próprio povo sob ordens de Kim Il-sung, seu filho, Kim Jong-il, e seu neto, Kim Jong-un.

"Nossos colegas na Coreia do Sul documentaram cuidadosamente casos de perseguição religiosa, organizações como o Centro de Banco de Dados para os Direitos Humanos da Coreia do Norte e a Instituição Coreana para a Unificação Nacional entrevistaram milhares de 'desertores' que deram testemunho sobre a perseguição religiosa extremamente severa", disse Scarlatoiu . "Como outros líderes comunistas, Kim Il-sung e o regime de Kim rejeitaram a religião como o 'ópio do povo".

A sociedade norte-coreana é dividida em classes sociais nas quais cada residente norte-coreano é classificado de acordo com seu "risco político para o regime de Kim".


Atrocidades
Apesar da falta de acesso à Coreia do Norte, acredita-se que pelo menos 120 mil pessoas estão sendo torturadas, espancadas e forçadas a fazer trabalho duro em campos de concentração norte-coreanos. Em 2014, as Nações Unidas informaram que centenas de milhares de prisioneiros morreram nestes campos norte-coreanos, nos últimos 50 anos.

"Há muitas gerações, [as pessoas estão nesses acampamentos], não foram acusadas ​​ou condenados por um julgamento justo. A maioria deles, se não todos, são culpados por 'associação', o que significa que um membro da família for cristão ... todos os familiares estendidos serão presos", disse o diretor de defesa internacional da Anistia Internacional, T. Kumar durante o painel. "Os abusos dentro desses campos são extremamente perturbadores - variando entre estupro, tortura, execução e fome".

Guiame

Arqueólogos encontram novas provas da destruição do Segundo Templo, em Jerusalém


Arqueólogo segura bola de pedra, usada na batalha por Jerusalém, em 70 d.C. (Foto: IAA)


Novas escavações em Jerusalém revelaram marcas da batalha por Jerusalém ocorrida entre romanos e judeus, que resultou na posterior destruição do Segundo Templo.

Novas evidências da batalha por Jerusalém há 2.000 anos, na véspera da destruição do Segundo Templo, foram reveladas pela Autoridade de Antiguidades de Israel e pela Autoridade de Natureza e Parques.

Pontas de flechas e bolas de pedra foram descobertas na rua principal que subia dos portões da cidade e do Tanque de Siloé até o Templo. Os artefatos foram descobertos durante escavações dos últimos anos, que foram financiadas pela ‘Sociedade Cidade de Davi’.

As descobertas ajudam a contar a história da última batalha entre as forças romanas e os rebeldes judeus que haviam montado barricadas na cidade. O conflito resultou na destruição de Jerusalém e foi descrito pelo historiador Flávio Josefo – que viveu nos dias da batalha por Jerusalém e a registrou ‘in loco’ a destruição da cidade no ano 70 dC.

"No dia seguinte, os romanos, tendo expulsado os rebeldes da cidade, incendiaram tudo até Siloé", escreveu Josefo.

De acordo com Nahshon Szanton e Moran Hagbi (diretores da escavação), as descrições de Josefo sobre a batalha na cidade mais baixa foram pela primeira vez comprovadas de forma clara e concreta com estas novas descobertas.

As bolas de pedra disparadas por catapultas usadas para bombardear Jerusalém durante o cerco romano da cidade, foram descobertas nas escavações. As pontas de flechas, usadas pelos rebeldes judeus nas duras batalhas contra os legionários romanos, foram encontradas exatamente conforme os relatos descritos por Josefo.

Até agora, uma parte da estrada, com cerca de 100 metros de comprimento e 7,5 metros de largura, pavimentada com grandes lajes de pedra como era o costume na construção monumental em todo o Império Romano, já foi exposta pelas escavações.

A Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA) disse que até agora as escavações arqueológicas reforçam a compreensão de que ‘Herodes, o Grande’ não foi o único responsável pelos grandes projetos de construção de Jerusalém no final do período do Segundo Templo.

A IAA informou que pesquisas recentes indicam que a rua foi construída após o reinado de Herodes, com o apoio dos procuradores romanos de Jerusalém, e talvez mesmo durante o mandato do governador romano Pôncio Pilatos, que condenou Jesus à morte por crucificação.

Szanton e Hagbi disseram: "Esta conclusão, de fato, lança uma nova luz sobre a história de Jerusalém e o final do Segundo Templo, reforçando o reconhecimento da importância da autoridade dos procuradores romanos na formação do caráter de Jerusalém”.

"Dois mil anos depois da destruição de Jerusalém e 50 anos após sua libertação, vamos voltar às cisternas de água, ao mercado e à praça da cidade na véspera da sua destruição", acrescentou.

De acordo com o Dr. Yuval Baruch, arqueólogo da região de Jerusalém para a Autoridade de Antiguidades de Israel, as escavações devem continuar por mais cerca de cinco anos e mais provas contundentes devem ser encontradas.

"Pretendemos descobrir todo o comprimento e largura da rua dentro de cinco anos e, assim, completar a escavação deste local único, que já chamou a atenção dos arqueólogos de todo o mundo, cerca de 100 anos atrás”, contou.

"Na verdade, pode-se considerar as escavações atuais, financiadas pela ‘Cidade de Davi’ como uma continuação natural das escavações arqueológicas anteriores, feitas no local, que foram iniciadas no passado por estudiosos europeus e americanos. Cerca de quatro anos atrás, as escavações arqueológicas foram renovadas ao longo da rua, desta vez, a fim de expor seu comprimento total e largura. Quando as escavações forem concluídas, o que restou da rua será conservado e preparado para receber as dezenas de milhares de visitantes”, acrescentou.

Guiame

Dossiê Cayman: Caio Fabio é preso

"Eu mesmo estava absolutamente certo que esse era um processo vencido há muito tempo e acabado.", afirmou pastor.
Um áudio enviado para a redação do portal Gospel Prime, por uma pessoa ligada ao pastor Caio Fábio dá conta que ele foi preso nesta quarta-feira (24) pela Polícia Federal.

A voz é inegavelmente do pastor, que procura explicar a situação para as pessoas ligadas ao seu ministério.

“Aquela ação lá de [19]98 do dossiê Cayman, teve vigência hoje e eu estou sendo conduzido para a superintendência da [Polícia] Federal e depois para a Papauda, num regime semiaberto. Não teve ainda nenhuma ação do meu advogado e eu mesmo estava absolutamente certo que esse era um processo vencido há muito tempo e acabado. Então, com toda tranquilidade, gostaria só que vocês informassem o pessoal da igreja…. o que aconteceu”, diz o material.

Ouça na íntegra:


Ainda segundo a fonte do Gospel Prime, que prefere manter o anonimato, a família do pastor Caio está abalada, mas ele garantiu a todos que está em paz. Não há, por enquanto, uma nota oficial da assessoria do pastor, mas ela deve ser publicada nas próximas horas.

As primeiras informações dão conta que o advogado de Caio Fábio perdeu o prazo da defesa e pretende recorrer.

Entenda o caso
O dossiê Cayman, como ficou conhecido, foi revelado em 1998, nas vésperas da eleição presidencial. Ele continha dados sobre uma empresa e de contas que supostamente eram controladas por Fernando Henrique Cardoso, candidato à reeleição.

O conjunto de papéis também mostrava depósitos de US$ 368 milhões nessas contas, dinheiro arrecado por meio de propina recebida pela privatização de empresas do setor de telecomunicações.

Entre as pessoas que integram o inquérito estavam os adversários políticos de FHC: Luiz Inácio Lula da Silva, José Dirceu, Paulo Maluf, Ciro Gomes, Marta Suplicy, Marcio Thomaz Bastos, Leonel Brizola e Benedita da Silva.

Em seu depoimento ao caso, Lula afirmou ter tido um encontro com o pastor Caio Fábio e outro com o ex-ministro Luiz Gushiken. Ao perceber que os documentos eram falsos o PT não continuou as negociações sobre o dossiê.

Em 2011, a Folha de São Paulo divulgou que o pastor fora condenado pela juíza Léa Maria Barreiros Duarte a quatro anos de prisão por ser considerado o autor dos documentos, mas ele não foi preso.

“Essa sentença que saiu da parte desta juíza não tem nenhum fundamento na realidade do processo. A começar do fato de que esta ação foi movida contra mim em 1998 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Por volta de 2005/2006 ele determinou que o secretário da presidência da república fosse depor representando-o e me isentou de tudo”, contou.

“Meu coração está absolutamente em paz. Eu não irei a cadeia nenhuma”, garantia.

Caio Fábio disse na ocasião que mesmo se fosse preso receberia uma coroa de glória, pois a juíza agiu contrariando os depoimentos que o isentam da culpa. “No fim tudo isso vai contribuir para o meu bem porque eu amo a Deus”.

GospelPrime

Arqueólogos revelam detalhes sobre a batalha que destruiu o Segundo Templo

Israel comemora esta semana os 50 anos desde sua reunificação. Enquanto as Nações Unidas tentam negar o vínculo histórico do Estado judeu com sua capital, novas evidências arqueológicas são reveladas, agora pela Autoridade de Antiguidades de Israel e pela Autoridade de Natureza e Parques sobre a batalha ocorrida na cidade há 2.000 anos.

Na rua principal, que levava dos portões da cidade e do Tanque de Siloé até o Templo, foram encontradas pontas de flechas e bolas de pedra. Esses artefatos ajudam a detalhar como ocorreu a última batalha entre o exército romano e os rebeldes judeus, que mantinham barricadas dentro da cidade.

As escavações, realizadas nos últimos anos graças ao financiamento da Sociedade Cidade de Davi, mostram um pouco como foi o confronto que resultou na destruição de Jerusalém. Ela ecoa a descrição do historiador Flávio Josefo, um judeu romano que registrou o que testemunhou quando a cidade e o Templo foram totalmente destruídos no ano 70 d.C. 

Segundo os diretores da escavação, Nahshon Szanton e Moran Hagbi, “as descrições de Josefo sobre a batalha na cidade baixa foram comprovadas pela primeira vez ‘de forma clara e assustadora’”. Por exemplo, bolas de pedra iguais às encontradas agora, eram lançadas por catapultas contra Jerusalém durante o cerco romano.

Já as pontas das flechas usadas pelos rebeldes judeus nas batalhas contra os legionários romanos, se encaixam perfeitamente nos relatos escritos por Josefo dois milênios atrás.
Uma parte dessa grande rua, medindo cerca de 100 metros de comprimento por 7,5 metros de largura, foi exposta pelas novas escavações. Ele é pavimentada com grandes lajes de pedra conforme o costume das grandes construções em todo o Império Romano.

O material divulgado pela Autoridade de Antiguidades de Israel (IAA) dá conta que, até agora, essas escavações arqueológicas reforçam o entendimento de que Herodes, o Grande não foi o único responsável pelos grandes projetos de construção de Jerusalém no final do período do Segundo Templo.



A IAA explica que suas pesquisas recentes revelaram que a rua foi construída após o reinado de Herodes, apoiada pelos procuradores romanos de Jerusalém, possivelmente ainda durante o mandato do governador romano Pôncio Pilatos, o mesmo que condenou Jesus à morte na cruz.

Szanton e Hagbi declararam que “Esta conclusão lança uma nova luz sobre a história de Jerusalém no final do período do Segundo Templo, e reforça o reconhecimento da importância da autoridade dos procuradores romanos na formação de Jerusalém”.

“Dois mil anos após a destruição de Jerusalém e 50 anos após sua libertação, voltamos às cisternas de água, ao mercado e à praça da cidade que estavam aqui na véspera da sua destruição”, sublinham.

O Dr. Yuval Baruch, arqueólogo Autoridade de Antiguidades de Israel responsável pelas escavações em Jerusalém, disse que eles continuarão recuperando essa rua pelos próximos cinco anos.

“Na verdade, podemos dizer que essas escavações de agora na Cidade de Davi, são uma continuação natural das escavações arqueológicas anteriores realizadas neste local, iniciadas no passado por especialistas europeus e americanos. Uns quatro anos atrás as escavações arqueológicas foram renovadas ao longo da rua, visando expor a totalidade de seu comprimento e largura. Quando as escavações terminarem, o que restou da rua será preservado e poderá servir como local turístico, recebendo dezenas de milhares de visitantes para andarem sobre ela”, encerrou.

Com informações Christian Today

“Reteté é coisa de meninos na fé”, avisa pastor pentecostal

Elinaldo Renovato ofereceu dinheiro para quem lhe dê “base bíblica” para a prática
O pastor Elinaldo Renovato de Lima é o titular da ADPAR (Assembleia de Deus em Parnamirim, RN). Professor universitário e bacharel em Ciências Econômicas, é um autor prolífico, bastante conhecido pelos seus textos na Revista de Lições Bíblicas, publicada pela CPAD.
Apesar de ser de igreja pentecostal, ele teceu várias críticas à prática do “reteté”. Durante um sermão recente em sua igreja, e postado na internet, ele afirma que a prática é coisa de “meninos” na fé.
Citando o apóstolo Paulo, em 1 Coríntios 13:11, comparou “Quando eu era menino, falava como menino… Tem crente com 50 anos de igreja e ainda está no jardim de infância”. 

O pastor mostrou estar inconformado com alguns evangélicos que tem o hábito de ficar rodando e correndo dentro da igreja durante o culto. Para ele, essas pessoas querem “se mostrar”. Reclamou ainda do costume de alguns de ficarem “marchando” na igreja.

Comentando sobre a prática do chamado “reteté”, Renovato foi taxativo: “Não tem nada de espiritual nisso. Tudo conversa fiada. Tudo emocionalismo. Descontrole emocional”.

O pastor explicou que já leu a Bíblia 43 vezes e nunca encontrou uma base bíblica que sustentasse a prática. “Eu tenho que ter responsabilidade no que eu estou ensinando”, bradou.

Por fim, fez um pedido aos congregantes: “Me mostra o reteté na Bíblia que eu vou pular também”. Em tom de desafio, disse que se alguém o fizesse, ele iria “marchar, pular e dançar”.

Em tom de brincadeira, propôs aos presentes que daria uma recompensa financeira para quem lhe mostrem essa prática nas Escrituras. “Caso alguém consiga, ganhará dele 200 reais, garantiu, “se for no Novo, eu dou 500”, provocou, enquanto mostrava cédulas aos fiéis.

Com quase 100 mil visualizações nas primeiras 24 horas, o conteúdo do vídeo mostrou que essa questão divide muitas igrejas. Os comentários dos internautas mostram que há quem concorde com o pastor, e reprove a prática.

Contudo, a maioria parece pensar diferente, explicando que há muitas coisas ensinadas nas igrejas que também não possuem uma “base bíblica”.

“Eu pago o dobro se ele me mostrar a palavra trindade na Bíblia e triplicado se me mostrar assembleia de Deus”, escreveu um usuário da rede social. Enquanto outro pediu: “Pr. Me mostre na Bíblia que os reverendos têm de ministrar de terno, andar de carrão etc. Vamos deixar de hipocrisia e pregar a Bíblia”.


Assista:

Guiame

Jihadistas fuzilam 26 cristãos no Egito, incluindo crianças

Ataque foi contra ônibus que visitava monastério
Nesta sexta-feira (26) três ônibus cheios de cristãos que se dirigia ao mosteiro de São Samuel, na província de Mínia, foram atacados por jihadistas. Segundo as agências internacionais, eles metralharam o veículo, matando pelo menos 26 pessoas, incluindo várias crianças.

Os atacantes não foram reconhecidos até agora, mas as autoridades admitem que foi um ataque terrorista. O porta-voz do Ministério da Saúde egípcio, Jaled Muyahid, lamentou as mortes e explicou que entre os feridos, sete estão em estado grave.

Segundo os sobreviventes, um grupo de homens armados disparou várias vezes contra os veículos que transportavam cristãos coptas para uma visita escolar ao mosteiro copta. Os jihadistas estavam em quatro veículos, que começaram a rodear os ônibus e a metralhá-los.

Os primeiros relatos são conflitantes, com o número de vítimas variando de acordo com a agência.

Porém, a mídia egípcia ouviu o relato de um líder da igreja copta, que conta uma história mais sangrenta que a divulgada pelas autoridades.

Segundo ele, 40 crianças estavam sendo transportadas nos ônibus e apenas três sobreviveram. O que elevaria o número de mortos para pelo menos 37.

O presidente egípcio, Abdel Fattah Al-Sisi, convocou uma reunião de emergência para tratar de segurança após o ataque. O país ainda vive o “estado de emergência” convocado por ele após os ataques a igrejas na Páscoa, que deixou dezenas de cristãos mortos.

O ataque contra os ônibus ocorre apenas alguns dias após a embaixada norte-americana ter alertado sobre uma “ação não especificada” de grupos terroristas.

O Estado Islâmico vem promovendo uma guerra contra os coptas egípcios, que são cerca de 10% da população.

Desde o final do ano passado, promoveram numerosos atentados nos últimos meses, tanto contra grupos quanto contra indivíduos, tendo deixado claro em vídeo divulgado na internet que seu objetivo é exterminar o cristianismo do país.

GospelPrime

Pastor viciado em pornografia por 12 anos relata libertação: "Quebrei meu orgulho"


Tim declarou que o orgulho foi seu maior obstáculo. (Foto: Reprodução).


Lentamente, o pastor Tim foi quebrando os laços com seu pecado. Mas, isso só aconteceu quando ele admitiu que não podia lutar sozinho.

Por mais difícil que se possa acreditar, pastores e líderes da igreja também lutam com a tentação e podem cair no vício da pornografia. Tim Swanson da Igreja XXX, um ministério on-line dedicado a ajudar as pessoas com pornografia e vícios do sexo, é um desses exemplos.

"Eu posso me lembrar claramente do peso esmagador de carregar minha dependência secreta em filmes pornôs, mesmo estando no púlpito da igreja toda semana", escreveu ele no site do ministério. "Parecia um milhão de coisas no meu peito, às vezes me perguntava se uma pessoa poderia morrer de estresse e se sim, certamente eu seria o próximo".

Tim fez tudo o que pôde para se livrar de seu vício. Ele procurou a ajuda da Igreja XXX. Ele orou e suplicou a Deus para salvá-lo de si mesmo. No entanto, o pastor disse que seu problema só piorou ao longo do tempo.

Ele carregou sua culpa secreta por 12 anos, até que encontrou um grupo de apoio. Lentamente, Tim quebrou os laços com seu vício. Ele agora está compartilhando as coisas que o impediram de se livrar de seus padrões destrutivos na esperança de ajudar os outros que agora estão passando pelo mesmo problema.

Resolvendo o problema
Primeiro, Tim declarou que o orgulho foi seu maior obstáculo. "Foi o orgulho que me levou a dizer coisas como, 'Se eu pudesse ...' ou 'Tudo o que eu preciso fazer é ...' Por isso, eu quebrei meu orgulho, pois a verdade é que eu era impotente para controlar o meu pecado e sempre fazia a coisa errada", ele disse. "Minha vida havia se tornado incontrolável", confessou.

Tim disse que as pessoas precisam admitir que são impotentes contra seus vícios, e quanto mais cedo aceitarem isso, mais cedo poderão ser livres de suas deficiências. Outra coisa que impediu o pastor de se recuperar foi uma visão distorcida de Deus. "Meu problema era que eu não acreditava que Deus queria me ajudar. Eu orei fervorosamente para que ele removesse a minha aflição. Quando Ele não parecia estar fazendo isso, eu acreditei que Ele não se importava comigo" admitiu.

A vergonha não é uma emoção fácil de lidar, mas Tim garante que isso pode ser feito se as pessoas lerem os versículos bíblicos: 2 Coríntios 5:21, Romanos 5: 8 e Romanos 8: 37-39.

Ele ainda disse que muitos cristãos estão tão aterrorizados com o pecado que ficam estressados ​​por não se tornarem um fracasso moral. No processo, eles não conseguem aproveitar a vida e caem sob o feitiço da pornografia. Quanto mais eles tentam estar no controle de seus pecados, mais difícil se torna para eles serem libertados.

“A verdadeira liberdade para um crente em Jesus significa que não somos mais controlados por viver de acordo com certos padrões estabelecidos para nós. Se realmente pensamos sobre isso, não temos padrões para alcançar mais, porque não há nada que podemos fazer para ser aceito", ele explicou. "Você pode estragar todos os dias do resto de sua vida ou nunca estragar novamente. Deus lhe dá as boas-vindas”, finalizou.

Guiame

Rabinos estão separando sacerdotes que irão servir no Terceiro Templo


Judeu com um xaile de oração diante do Muro das Lamentações, em Jerusalém. (Foto: Yonatan Sindel/Flash90)


Os sacerdotes que poderão servir no Terceiro Templo são judeus que provêm da descendência de Arão, o primeiro sumo sacerdote de Israel.

Rabinos de Israel têm contado com a genética para restabelecer os sacerdotes que irão atuar no futuro Terceiro Templo.

Segundo o rabino Yaakov Kleiman, os sacerdotes que poderão servir no Terceiro Templo são Cohen, ou seja, homens judeus que provêm da descendência de Arão, o primeiro sumo sacerdote de Israel. Para reunir e treinar essas pessoas, ele inaugurou há nove anos o Centro Cohen, em Jerusalém.

Para intensificar seu trabalho de seleção, Kleiman se voltou para a genética através de estudos realizados por pesquisadores israelenses, que descobriram um cromossomo que indica uma ascendência comum entre homens judeus descendentes da classe sacerdotal.

“De acordo com a profecia, haverá um Terceiro Templo. Quando ele existir, teremos que identificar os sacerdotes”, Kleiman explicou ao site Breaking Israel News. “Os Cohen são a mão de obra do Templo. Sem eles, o local se tornará um prédio vazio”.

Sendo também um Cohen, Kleiman observa que esse fenômeno genético representa uma evidência da aliança sacerdotal descrita na Bíblia. “Esta prova científica é uma confirmação de que a aliança sacerdotal seria eterna”, disse o rabino, citando Números 25:13.

Embora os sacerdotes sejam um subconjunto da tribo de Levi, esta ferramenta genética se provou ineficaz na identificação dos levitas. Além disso, a genética não conseguiu encontrar marcadores para as tribos individuais de Israel.

Embora esteja contando com o apoio da ciência, Kleiman observa que a genética não terá a palavra final. Segundo a tradição judaica, o profeta Elias irá surgir antes do retorno do Messias para esclarecer quem é sacerdote ou não e em quais tribos cada judeu pertence.

“Eis que eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; E ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que eu não venha, e fira a terra com maldição. (Malaquias 4:5-6)”

No entanto, o rabino acredita que seu trabalho não terá sido inútil quando este tempo chegar. Ele espera que os sacerdotes geneticamente verificados já estejam atuando no Terceiro Templo quando o profeta Elias for enviado.

“Quando Elias chegar, se ele quer as informações do DNA, teremos o maior prazer de dar a ele”, brincou o rabino Kleiman. “Mas ele provavelmente fará suas determinações baseado numa fonte maior”.

Guiame

The Noite: Valdemiro diz que autor de facada foi “mandado” pelo diabo

Apóstolo foi entrevistado por Danilo Gentilli
O programa The Noite, que vai ao ar pelo SBT, entrevistou nesta quarta-feira (24), o apóstolo Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus (IMPD). O apresentador Danilo Gentili, que na juventude foi evangélico, fez diversos questionamentos sobre o trabalho da igreja.

Valdemiro afirmou que hoje a IMPD tem cerca de 9 milhões de fiéis somente no Brasil e possui igrejas em 150 países. Isso faria da Mundial a segunda maior denominação do país, uma vez que o CENSO de 2010 aponta a Assembleia de Deus, como a maior, totalizando 12 milhões.

O líder religioso comentou também sobre o atentado à sua vida, no início do ano e mostrou a cicatriz do golpe de facão que recebeu no pescoço. Danilo questionou se o apóstolo sabia quem teria encomendado a sua morte, Valdemiro afirmou não saber até hoje. Explicou que não reforçou a segurança do templo por que não deseja impedir as pessoas que desejam oração de se aproximar dele.

Falou também sobre a afirmação da Forbes, a qual lhe atribuiu uma fortuna de 220 milhões de reais. O pastor nega que esteja com tal quantidade de dinheiro e, ainda, diz que fica em dúvidas se deve respeitar um veículo como este.

“Se eu quiser entrar com um processo e pedir para eles provarem”, questiona o religioso, que certifica que a renda da igreja é revertida para uso da instituição.

“Esse preconceito existe contra pastores. Ninguém pergunta isso para o Papa, ou bispos da igreja católica”, contesta. No bate-papo, o fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus relembrou o atentado que sofreu recentemente, quando um homem o atacou com uma faca, no meio de um culto.

“Eu descobri que ele era drogado. Não acho que ele tenha feito por ele, ele foi usado. O Diabo é um dos que usam” e completou: “Ele (Deus) permitiu para verem que ele livra quando ele quer. O médico olhou e disse que era para eu estar morto”.

Assista:

GospelPrime

Franklin Graham: “Jihadistas, o que espera vocês é o inferno, não 70 Virgens”

Pastor fez duras críticas ao recente atentado no Reino Unido
O pastor Franklin Graham já foi muito criticado no passado por sua maneira dura de falar sobre o islamismo, sendo acusado de promover intolerância e de islamofobia. Após os ataques desta semana em Manchester, que tinham como alvo preferencial crianças, ele fez duras críticas.

“Os islâmicos parecem estar orgulhosos deste ato desprezível e covarde”, escreveu Graham em uma mensagem publicada nas redes sociais.

Enquanto comentava a notícia que o Reino Unido colocou em nível máximo a chance de novos atentados, o líder da conceituada Associação Evangelística Billy Graham disparou: “O Islã é uma ameaça ao nosso estilo de vida. Haverá mais ataques com facas, armas, mais bombas e mais assassinatos. Nossos políticos precisam despertar e perceber esse perigo”.

“Precisamos encontrar maneiras de tornar as nossas fronteiras mais seguras para que saibamos quem está entrando no país”, sublinhou, mostrando apoio ao desejo do presidente dos EUA, Donald Trump, de banir a entrada de pessoas que possam ter envolvimento com o terrorismo.

“A verdade é que eles são perdedores, neste mundo e no próximo”, afirmou Graham, repetindo partes de um discurso de Trump, insistiu: “Essa ideologia perversa deve ser eliminada”.

Ele lembrou ainda que os Jihadistas são ensinados continuamente a mentira que se eles matarem infiéis (seja cristão ou judeu) e morrerem fazendo isso, você vai para o paraíso onde 70 virgens os espera.

“Bem”, continuou Graham, “Eu tenho uma notícia para eles: O que lhes espera é o inferno, com chamas reais e fogo real. O inferno é um lugar real, como também é o céu, mas há apenas um caminho para lá. Jesus disse: Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vai ao Pai, senão por Mim “(João 14: 6). Minha oração é que os muçulmanos de todo o mundo venham a conhecer a verdade e a crerem em Jesus Cristo”.

Embora tais afirmações pareçam óbvias, o pastor Franklin nega frontalmente o discurso da mídia e de muitos políticos, que continuamente recusam-se a fazer uma associação dos atentados terroristas com a conhecida motivação religiosa. 

Com informações Christian Post

Pai espanca filha por se recusar a negar Jesus, mas ela o perdoa: “Nunca vou deixá-lo”


Os hindus têm regras rígidas que punem aqueles que deixam a religião por outra. (Foto: Reuters).



Uma menina cega que mora em Lombok, Indonésia e que se converteu ao cristianismo graças ao testemunho de um missionário local se recusou a renunciar ao nome de Jesus Cristo, apesar de contínuos espancamentos e ameaças realizados por sua família hindu.

Andria têm 26 anos e perdeu a visão com 17 anos devido ao glaucoma. Ela chegou a entrar em profunda depressão. “Eu senti que Deus não estava sendo justo comigo”, disse a jovem ao site do Ministério Portas Abertas, explicando que seu diagnóstico a forçou a abandonar seu sonho de se tornar escritora.

"Eu era uma fiel hindu, meu pai era um sacerdote e eu ia para o templo mais do que qualquer outra pessoa. Eu fiz todos os rituais e passei a odiar todas as outras religiões. Foi por isso que fiquei tão zangada com Deus, por me deixar ficar cega".

Durante quatro anos, Andria viveu em desespero e chorava o tempo todo. No entanto, tudo isso mudou em 2008, quando ela conheceu um vendedor de vegetais que lhe disse que "alguém" a amava. Andria ficou surpresa com essas palavras, e ela perguntou sobre esse "alguém" que o vendedor mencionou. À tarde, ele veio com um missionário local que compartilhou o Evangelho com ela.

Transformação
Pela primeira vez em sua vida, Andria se sentiu amada, e pouco depois foi batizada. Após sua conversão, a jovem passou a se encontrar regularmente com o missionário local, leu a Bíblia e aprendeu sobre Jesus. À medida que aprendia mais sobre seu amor de Cristo, sua vida mudava.

"Jesus me ama, não importa o que aconteça comigo. Se Ele permitiu que eu ficasse cega, Ele tem um propósito para isso. Eu não orei para que Ele me curasse, porque Ele deve ter um grande plano por trás disso", disse Andria. Embora cheia de alegria, ela era incapaz de compartilhar sua fé recém-descoberta com sua família.

O Portas Abertas observou que que os hindus têm regras rígidas que punem aqueles que deixam a religião por outra. Os crentes acabam perdendo suas famílias, herança e seu lugar na aldeia por seguir a Jesus Cristo. "Eu não contei a ninguém sobre minha conversão", lembrou Andria. "Meu pai era um sacerdote hindu e meu tio também era, só meu irmãozinho sabia disso, e ele também se tornou cristão, antes de ir começar a trabalhar em outra ilha. Eu não contei a minha mãe, porque ela tinha se separado De meu pai", explicou.

Espancamento
Ficou claro que Andria tinha mudado, embora ela não falasse de sua conversão. Depois de descobrir que tinha feito amizade com cristãos e lido a Bíblia, sua família passou a espancá-la. "Meu pai me batia quando ele ficava estressado ou quando ele não tinha dinheiro", disse ela.

"Eu costumava gritar de raiva, mas agora eu mudei, mesmo que ele ainda me bata às vezes, eu posso mostrar meu respeito e amor como uma filha. Acho que ele também percebe a mudança em mim". Todos os dias, Andria ouvia um programa cristãos via rádio para ajudá-la a crescer espiritualmente. As visitas regulares do missionário também a ajudaram a aprender mais sobre a Bíblia.

Andria compartilhou que está determinada a compartilhar o Evangelho com os outros. Muitos de seus amigos começaram a abrir seus corações a Jesus depois que ouviram sobre seu testemunho. Ela também compartilha com seu pai sempre que pode, apesar dos riscos.

Ide
A jovem disse que ela deseja levar mais hindus para Jesus, e acima de tudo, ela sonha com seu pai se convertendo a Cristo um dia. "Eu amo meu pai mesmo que ele me bata", disse Andria em lágrimas. "Eu não posso deixá-lo sozinho, ele é velho agora e pode ficar doente. Quem vai cuidar dele? Eu nunca vou deixá-lo, não importa o quão difícil seja”, disse.

Os hindus representam apenas 1,7 % da população da Indonésia, onde 87,2 % das pessoas são muçulmanas e menos de 10 % são cristãs. O país ocupa o 46º lugar na lista de 50 países onde os crentes enfrentam mais perseguição.

Guiame

Pastor se hospeda em hotel e funcionários são curados após oração; assista

O evangelista Todd White orou pelos funcionários do hotel que estavam enfermos. Ele acredita que a manifestação de cura é normal em um estilo de vida cristão.
Funcionários que trabalham em um hotel nos Estados Unidos foram impactados pelo amor e poder de Deus após serem curados através da oração de um pastor.

O evangelista americano Todd White estava fazendo parte de uma conferência em Kansas City, no estado de Missouri, e ficou hospedado no Hotel Hyatt Regency.

Durante sua refeição no hotel, ele conheceu uma funcionária chamada Erin e recebeu uma palavra de conhecimento da parte de Deus sobre ela.

“Eu encontrei Erin aqui na mesa e Deus falou comigo. Ele me disse que ela tinha problemas nas costas. Eu perguntei a ela sobre isso, ela disse que as costas doíam muito e tinha uma perna curta. Um pouco mais de uma polegada e meia mais curta”, disse White.

Nesse momento, o evangelista se ofereceu para orar e ela aceitou. “Ele pegou os meus calcanhares e meu pé, ele orou e eu senti que eles mudaram”, relata Erin. A mulher conta que foi diagnosticada com a dismetria aos 12 anos de idade.

Aos 31 anos, Erin conta que esperou a vida inteira por esse milagre. “Meus joelhos agora estão alinhados. É real. Eu estive esperando alguém como ele [Todd] durante toda a minha vida”, disse ela.

White conta que Erin entregou sua vida a Jesus, diante do milagre que experimentou. “Ela nasceu de novo, foi curada, se libertou e ficou maravilhada”.

O evangelista também conheceu outro funcionário do hotel, chamado Josh, e Deus revelou que o jovem sofria com um problema no joelho.

“O Todd me perguntou se eu tinha problema com o meu joelho e seis meses atrás eu rompi o meu menisco medial. Ele orou pelo meu joelho e agora posso agachar sem sentir dor”, contou Josh.

“Deus é bom”, completou o funcionário, que já é cristão.

O evangelista incentiva todos os cristãos a realizarem orações de cura, pois “todo aquele que crê tem a habilidade do Espírito Santo de orar pelas pessoas para que elas sejam curadas”.

“Todo mundo pode orar pelos enfermos e todos os doentes podem ser curados, porque Jesus é o Senhor”, disse White. “Isso é normal para o estilo de vida cristão”.


Guiame

“Matar crianças infiéis não é crime”, diz Estado Islâmico



O Estado Islâmico (EI) parece não ter limites. Agora o grupo está defendendo o assassinato de “crianças infiéis”, e ainda não consideram crime ou errado praticar esse ato de extrema violência.

“Nós não deveríamos nos afligir pela morte colateral de mulheres e crianças infiéis, porque Allah disse: ‘não se aflija pelos infiéis”, argumentou a organização terrorista em sua revista “Rumiyah”, no artigo “Collateral Carnage” (Massacre Colateral).

O EI assumiu nesta terça-feira (23) a autoria do atentado à bomba realizado em Manchester durante um show da cantora pop Ariana Grande, na noite de segunda. Pelo menos 22 pessoas morreram e 59 ficaram feridas, a maioria crianças e adolescentes fãs da artista de 23 anos de idade. Logo após o atentado, jihadistas e simpatizantes do EI comemoraram nas redes sociais.

O Estado Islâmico declarou em dois comunicados, um em árabe e outro em inglês, que “com o apoio e a graça de Allah, um soldado do califado instalou explosivos no meio de locais das Cruzadas, na cidade britânica de Manchester, em vingança à religião de Allah”. O objetivo da ação foi alcançado, que era aterrorizar os “infiéis” em resposta às transgressões contra as terras muçulmanas.

O aviso ainda alertou para novos atos terroristas. “Outros ataques serão cometidos, com a permissão de Allah”. O Estado Islâmico ainda confirmou que havia mais de uma bomba no ocorrido.
Polícia do Reino Unido investiga caso

A polícia do Reino Unido suspeitava que um suicida tinha detonado ao menos um explosivo de fabricação caseira na área da bilheteria da casa de espetáculos. Testemunhas, porém, relatavam desde ontem terem ouvido pelo menos duas explosões. Um homem de 23 anos suspeito de ligação com o atentado foi capturado.

A identidade do detido foi mantida em segredo. Ainda não existe confirmação se o autor do ataque morreu na explosão ou se é o jovem preso nesta manhã, apesar da polícia defender a tese de que o terrorista cometeu suicídio.

Outra prisão foi realizada no centro comercial de Arndale, em Manchester, mas as autoridades dizem que não há relação com o atentado. 

Com informações de Istoé

Estado Islâmico promete novos atentados contra “adoradores da cruz”

O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado em Manchester, no Reino Unido, que vitimou crianças e jovens em um show da cantora Ariana Grande. Morreram pelo menos 22 pessoas, além de dezenas que ficaram de feridos. A vítima mais nova tinha apenas 8 anos de idade.

Em uma espécie de nota oficial divulgada pela internet, os jihadistas afirmam que o atentado foi obra de um “soldado do califado”, na guerra contra os “cruzados”, termo usado para se referir aos cristãos europeus.

Até o momento as autoridades divulgaram poucos detalhes. O autor do ataque suicida foi Salman Abedi, 22 anos. Seus pais eram imigrantes vindos da Líbia, mas ele viveu por muitos anos como um típico jovem de Manchester, até ser “radicalizado” e recebido treinamento terrorista.

A polícia já prendeu um homem de 23 anos, irmão de Abedi e suspeito de ter auxiliado no atentado. A primeira-ministra Theresa May realizou reuniões com a equipe governamental de resposta em situações de crise e anunciou que elevou o nível de alerta para “máximo”.

Este é a primeira vez que o alerta máximo é decretado desde junho de 2007. Policiais armados e centenas de soldados do exército patrulham as principais cidades do país.

May dmitiu que “um novo ataque terrorista é iminente”. Um dos motivos para acreditarem nisso é justamente o comunicado do Estado Islâmico. Os jihadistas afirmam que o ataque é uma “vingança da religião de Allah” e que seu objetivo era “aterrorizar os politeístas”, pois consideram que os cristãos adoram 3 deuses [Pai, Filho e Espírito Santo].

Também alegam ser uma “resposta às suas agressões contra as casas dos muçulmanos”, uma vez que o Reino Unido faz parte de uma coalizão que luta contra o Estado Islâmico no Oriente Médio.

No final da nota, o grupo ameaça que “o próximo [ataque] contra os adoradores da cruz e os seus aliados será mais forte, mais intenso”. 

Com informações das agências

Motorista do Uber salva mulher após estupro: “Deus me enviou naquele momento”


Alia Hatchett acredita que foi usada por Deus naquele momento. (Foto: Reprodução/WRALTV)


A motorista do Uber acolheu uma jovem que fugia de seu agressor sexual. Ela acredita que foi usada por Deus naquele momento.

Uma mulher conseguiu escapar de um agressor sexual com a ajuda de uma motorista do Uber. O incidente aconteceu no sábado (20) em Durham, no estado americano da Carolina do Norte.

Alia Hatchett se tornou motorista do Uber há poucas semanas, mas seu trabalho teve um impacto ainda maior quando ela notou uma situação estranha, enquanto aguardava o semáforo.

“Eu estava prestes a acelerar quando eu vi mãos acenando para mim”, disse Hatchett. “Eu olhei e vi alguém correndo em minha direção, dizendo: ‘pare, pare, pare’”.

Quando Hatchett parou e perguntou à mulher o que estava acontecendo, ela contou que havia sido estuprada por um homem em um matagal.

A vítima estava em um clube, na cidade de Durham, quando um desconhecido lhe ofereceu uma carona. Ela aceitou entrar em seu carro e acabou sendo sexualmente abusada.

“Eu não sei como descrever. Ela estava chorando histericamente e, quando eu notei que ela estava sem sapatos, eu percebi que ela estava em perigo”, disse a motorista. “Sinceramente, eu pensei que alguém tinha sido assassinado. Ela estava perturbada”.

Hatchett colocou a mulher dentro de seu carro e ligou para a polícia. As duas aguardaram a chegada das autoridades dentro de um estacionamento.

“Eu deixei ela desabafar para mim e chorar. Eu acabei virando minha cabeça para o lado e chorei com ela, porque era desesperador. Olhei para seu corpo e pude ver que ela tinha marcas de arranhões por todo o corpo”, disse Hatchett.

Hatchett também já foi vítima de agressão sexual e conta que sabe exatamente como a vítima estava se sentindo. Ela acredita que Deus usou suas experiências passadas para confortar a mulher.

“Eu sinto como se Deus me levasse até ali, para estar com ela nesse momento”, disse a motorista. “Eu realmente acho que eu fui seu anjo”.

Guiame

500 Anos


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tags

(783) Cristãos Perseguidos (549) Cristãos (519) Bíblia (493) Intolerância Religiosa (365) Israel (346) Evangélicos (303) igreja (264) Reflexão (247) apocalipse (194) oração (190) Homosexualismo (177) catolicismo (153) Rede Record (148) homofobia (147) Irã (141) escatologia (132) Missões (131) Evento Gospel (128) Silas Malafaia (126) pecado (123) islan (114) Política (113) judeus (112) ateus (109) Aborto (106) Religião (105) Milagres (103) Natal (102) Criança (92) Ahmadinejad (91) esporte (91) Testemunho (86) globo (77) guerra (73) Perdão (72) Salvação (72) Morte (64) pastores (64) Aline Barros (59) Religiosidade (56) Yousef Nadarkhani (56) PL122 (55) Amor (54) adoração (48) heresia (47) Drogas (42) Prosperidade (42) festival promessas (41) Judaísmo (39) Thalles Roberto (39) campina grande (39) Apostasia (38) carnaval (36) Idolatria (35) mulçumanos (34) Estados Unidos (33) Família (33) Maconha (31) adoradores (29) Shows (28) Catástrofes (26) Hipocrisia (26) Páscoa (22) esperança (22) Mentira (20) Confiança (19) Alegria (18) Nasa (18) Pornografia (18) Oriente Médio (17) Suicídio (17) DIP (16) Paz (16) Rei David (16) adversidade (16) consciência cristã (16) BAND (15) Conforto (15) Pena de Morte (15) Promessa (15) Sofrimento (14) BBB (12) Graça (12) Tatuagem (12) benção (12) dia das mães (12) obediência (12) impureza (11) Ansiedade (10) Justin Bieber (10) Rio +20 (10) livro (10) masturbação (10) Catástrofe (9) Desobediência (9) Filho pródigo (9) Perlla (9) livre arbítrio (9) Jotta A (8) Pedro Leonardo (8) Whitiney Houston (8) filho de crente (8) sony music (8) Darwin (7) Eutanásia (7) Hackers (7) Perigo (7) Senadores (7) União (7) presença de Deus (7) Perfeição (6) cura pela palavra (6) Purgatório (5) alienígenas (5) lei da palmada (5) Aline Barros mostra sua filha (4) Cegueira Espiritual (4) Kaka (4) escolhas (4) texto e contexto (4) torá (4) vasco (4) vigilância (4) Gratidão (3) Ressentimento (3) Segurança (3) Semeadura (3) Sodomia (3) o Caminho (3) servos (3) Cristo Redentor 80º aniversário (2) Guinnes Wolrd Records (2) Harold Camping (2) Impossiveis (2) Pressa (2) Sonho de infância (2) mundial da juventude (2) Flórida (1) Galardão (1) Michel Teló (1) Redenção (1) impios (1) recall (1) vingadores (1)

Uma Reflexão sobre a Crise no Brasil