Campanha pede que governo investigue “falsos milagres” de Benny Hinn

"Ele abusou da fé das pessoas", reclama William Vandenkolk.
Pelo segundo dia consecutivo, agentes federais foram ao escritório do Ministério Benny Hinn em Grapevine, Texas. O evangelista está sendo investigado por fraude fiscal, segundo explicou um dos funcionários do IRS, agência americana equivalente ao Ministério da Fazenda.

“A investigação criminal enfoca principalmente crimes financeiros contra o governo”, explicou o agente Michael Moseley, do Departamento de Investigações Criminais do IRS. Esta é a segunda vez que o ministério é investigado pelo IRS. A primeira vez foi em 2005, mas nada de irregular foi comprovado.

Com o assunto voltando à mídia, um homem de 25 anos de idade resolveu fazer uma campanha para que o governo investigue o que ele chama de “falsos milagres” realizados pelo pastor Hinn.

William Vandenkolk conta que tinha um sério problema de visão quando era criança. Ele é cristão e sua família foi a uma cruzada de Benny Hinn em 2001, em Las Vegas. Levado ao palco, após uma oração, ele foi declarado curado.

“Eu realmente só quero justiça”, explicou William ao canal 12, filial da rede NBC no Arizona.

“Eu quero que ele admita que o fez estava errado.”

Aos 9 anos de idade ele disse que foi induzido a dizer em frente as câmaras que estava enxergando melhor. Seu testemunho foi exibido em um dos programas de Hinn na TV. Contudo, ele continua “legalmente cego”, ou seja, com menos de 10% de visão.

William disse que enquanto subiu no palco, havia uma luz muito forte sobre seu rosto e ele acreditou que estava enxergando com clareza.

“Ele me disse que tudo ia ficar bem, que minha visão seria perfeita”, conta William. “Eu disse algo do tipo, ‘Estou curado!’ Mas algumas horas depois já não conseguia ver bem de novo. O que há de errado? ”

A reclamação da família Vandenkolk é que o menino ficou com um “trauma” durante anos. Para William, esse tipo de coisa só estimulava as pessoas a dar mais dinheiro para o pastor. “Ele abusou da fé das pessoas”, reclama.

GospelPrime

Bíblia do Marco Zero do 11 de Setembro

Retaliação: “Tendes ouvido o que foi dito: Olho por olho, dente por dente. Eu, porém, vos digo: não resistais ao mau. Se alguém te ferir a face direita, oferece-lhe também a outra.”.


Tantos capítulos. Tantos versículos. Mas estas foram as palavras – do Sermão da Montanha de Jesus, no Evangelho de Mateus – encontradas permanentemente expostas no Marco Zero, depois dos ataques de 11 de Setembro. As páginas da Bíblia onde elas estavam impressas foram fundidas a um pedaço de aço quando o World Trade Center desabou, para serem encontradas somente meses depois.


Um bombeiro encontrou o fragmento em março de 2002, sob a Tully Road, uma rota temporária para os caminhões que vasculhavam os últimos resíduos da Torre Sul. Ele gritou para o fotógrafo que por acaso estava próximo.








Como nasce uma heresia?

Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias. Martinho Lutero

Outro dia ouvi um testemunho de um crente morador de um morro aqui no Rio de Janeiro, e fiquei, a principio, alegre pelo milagre que aconteceu na vida daquele irmão. Mas preocupado com o surgimento de ensinamentos que surgem a cada dia na igreja de Cristo espalhada pelo globo terrestre. 

Aquele irmão, em seu testemunho, afirmou que estava com uma crise de enxaqueca muito grande, era insuportável a dor em sua cabeça. No dia do culto, ao ar livre, ele pegou uma caixa de som aproximadamente de uns 20 kg s, e colocou na sua cabeça, e falou com Deus: Deus! Estou indo para fazer sua obra, cura-me desta terrível dor, pois contarei em toda as igrejas onde eu for o que fizeste por mim. 

Sabe o que ocorreu? Ele subiu com a caixa de som na cabeça até o cume do morro, quando chegou lá, estava completamente curado. O problema foi o que ocorreu depois, pois criou-se uma forma de curar enxaquecas. Bastava subir o morro no dia do culto ar livre, com uma “bendita” caixa de som na cabeça que ficaria logo curado. 

Conclusão: não faltou ajuda dos irmãos para o culto ao ar livre, todos os dias de culto, faziam quase fila para subirem com a caixa de som. Parece piada, se não fosse verídico, mas pasmem, aconteceu. Com certeza, Deus cura mediante sua fé, mas preste atenção em um detalhe, Deus age segundo a multi-forma dele. Ele querendo curar uma determinada pessoa em uma atitude “louca” de fé, com certeza fará. 

Mas o que funcionou com esta pessoa, não necessariamente funcionará com outros irmãos que fará o mesmo que esta pessoa fez. Assim tem surgido varias doutrinas, ensinamentos e dogmas que não tem base bíblica nenhuma. Faço as minhas palavras as de “Lutero” Ensinamento que não tem base bíblica, não deve ser considerado, mesmo que faça chover milagres”

Vemos em nosso meio, uma chuvarada de heresias, como; Arruda, sal grosso, toalha ungida, chave para abrir portas, moedas ungidas, roupas intimas ungidas, tomando totalmente o lugar de Jesus. Onde toalha pode curar alguém? Onde sal grosso pode afastar o mal? Onde arruda pode te defender do maligno? Onde uma chave material, pode abrir portas espirituais? Usam textos isolados para justificarem seus loucos ensinamentos. 

Citam que os Apóstolos distribuíam toalhinhas, lenços e aventais e os enfermos eram curados. Mas não citam que momento algum a bíblia diz que os Apóstolos distribuíam por conta própria esses lenços ou toalhinhas ou amuletos. Examinando o texto no seu original, vemos: Levavam-se deles ou seja: era tomados deles, não distribuídos por eles (Apóstolos). Veja o Texto na íntegra :“E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia maravilhas extraordinárias. De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saiam”. Atos 19:11-12

Perceba que o texto é simples, não precisa ter Teologia nem ser Doutor em interpretação para compreender, que ,se levavam é diferente de :distribuíam . Também que, as maravilhas extraordinárias não eram os amuletos nem os aventais , que realizavam e sim Deus..

E o pior, estas pessoas não examinam as escrituras, para saber se este ou aquele ensinamento tem base nas escrituras, apenas passa de um para outro, como se fosse tradição ou ritual. O Apostolo Pedro nos aconselha a crescer na Graça e no conhecimento, para fugirmos destas heresias. 

Confira: II Pedro 3: 16-18: Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. Vós, portanto, amados sabendo disto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis sejais juntamente arrebatados, e descaias da vossa firmeza; Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a Glória, assim agora, como no dia da eternidade. 

Amém.

Por Josiel Dias

Estado muçulmano promete eliminar sua comunidade gay em 30 dias

Denúncias sobre práticas abusivas do governo da Chechênia se multiplicam
Chechênia é um Estado semiautônomo dentro da Rússia que declarou sua independência após o fim da União Soviética. Contudo, essa autonomia não foi reconhecida por nenhum país. Foi formado um governo checheno, que está subjugado em última instância à Rússia.


De maioria muçulmana, sabe-se que no território checheno é aplicada a sharia, lei religiosa islâmica. O seu atual presidente, Ramzan Kadyrov, vem sendo denunciado por organismos internacionais por ter criado “campos de concentração” para homossexuais.

Há relatos da instituição Human Rights Watch sobre um massacre no qual 100 homens homossexuais foram reunidos, detidos e torturados. Três deles acabaram morrendo.

Alan Duncan, ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, veio a público anunciar que seu país soube dos planos do Estado checheno de eliminar a população homossexual até o dia 26 de maio. A data marca o início do Ramadã, mês sagrado do islamismo.

O plano de “eliminar” a comunidade homossexual do governo Kadyrov em nome da religião vem sendo condenada por diferentes organismos, mas até o momento o presidente Putin não se manifestou sobre o assunto.

O porta-voz do governo da Chechênia negou a veracidade das informações, e afirma que não existem homossexuais no país. “Se estas pessoas existissem na Chechênia, as agências da lei não precisariam lidar com elas, porque seus parentes as enviariam a um lugar de onde elas não poderiam retornar”, asseverou.

O assunto foi debatido no início deste mês por um painel de consultores especialistas do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, que diz haver comprovação da existência de “atos de perseguição e violência, de uma escala sem precedentes na região, que constituem violações sérias das obrigações da Federação Russa”.

O jornal russo Novaya Gazeta publicou reportagens mostrando a existência de pelo menos seis prisões na Chechênia que funcionavam no estilo de campos de concentração. São penitenciárias adaptadas que abrigam somente pessoas detidas por conta das suas orientações sexuais. O jornal entrevistou também vítimas que conseguem fugir quando os familiares oferecem altas propinas para os policiais. 

Com informações de Yahoo UK

Desenganada pelos médicos, menina é curada após ser visitada por Jesus

Brittany Bakenhaster sofria uma forma severa de epilepsia
Brittany Bakenhaster era uma criança precoce. Aos 3 anos já acompanhava os hinos na igreja e conhecia alguns versículos das Escrituras. Contudo, ela sofria com epilepsia, condição herdada geneticamente.


Certo dia, sua mãe Jamie ouviu um ruído estranho vindo do quarto da menina. Diferentemente de sua genitora, o seu caso não podia ser tratado apenas com medicamentos, pois era muito mais grave.

A família se desesperou e começou uma campanha de oração pela pequena. A situação se agravou e os ataques ficavam cada vez mais frequentes. Segundo Jamie, a filha caía tanto que precisava andar com um capacete para evitar os traumas.

“Ela precisava de cuidados 24 horas por dia. Não importava se era noite ou dia, as convulsões continuaram”, disse Bruce, pai de Brittany. Acrescenta que o único conforto vinha da Palavra de Deus.

“Deus me deu uma promessa no Salmo 37: 4, 5: Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração”, testemunha. “Mas Deus me dizia para visualizar o que os olhos não veem”.

Aos 5 anos, Brittany teve uma crise séria, ficando no hospital por quase três semanas. “Os médicos tinham tentado de tudo; não havia nada mais que pudessem fazer”, lembra Jamie. Recomendaram que a família a levasse para casa e esperasse pelo pior. Os exames mostravam que o cérebro dela estava em uma situação crítica.

“Eu sabia que ela estava perto da morte, mas continuava dizendo: ‘Senhor, você disse que iria cuidar dela”, desabafa. Naquela noite, Jamie não dormiu. Passou em claro, intercedendo pela recuperação de sua filha.

Pela manhã, Brittany começou a falar e ficava dizendo ‘Jesus, Jesus.’ A menina começou a contar que recebera uma visita, um homem que tinha olhos como fogo e estava acompanhado de anjos. “Eu sabia que ela havia encontrado Cristo “, comemora a mãe.

A família levou Brittany de volta ao médico. Sem entender, disseram apenas que ela estava curada. “Uma das enfermeiras me disse: “É um poder superior”, revela Jamie. “E eu disse ‘Sim, é Jesus. Ele a curou”. Para ela, embora tenha parecido que demorou muito tempo, “Deus cumpriu sua promessa, ele sempre cumpre”.

A família Bakenhaster contou recentemente seu testemunho no programa Clube 700, da CBN. Hoje uma adolescente, Brittany quer ser psicóloga. Continua gostando de cantar na igreja e sempre que pode conta sobre como foi seu encontro com Jesus Cristo.

“A glória de Deus brilhava ao redor dele e anjos o acompanhavam, na frente, atrás, por toda parte”, disse Brittany. “Eu me sentia tão tranquila, tão à vontade. Tudo o que posso dizer é que não há nada comparado a isso. Nunca experimentei nada parecido nesta terra. “



GospelPrime

Membros do gabinete de Trump se reúnem semanalmente para orar e estudar a Bíblia


Presidente Donald Trump ora durante evento National Prayer Breakfast, em Washington. (Foto: Reuters/Carlos Barria)


As reuniões são lideradas por um pastor que atua na Casa Branca. Dentre os participantes estão o vice-presidente dos EUA e o diretor da CIA.

A cada semana, membros do gabinete do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reúnem na Casa Branca para a oração e estudo da Bíblia Sagrada.

As reuniões são lideradas pelo pastor Ralph Drollinger, fundador da organização Capitol Ministries, que oferece estudos bíblicos, evangelismo e discipulado para os líderes políticos. Drollinger começou a atuar em Washington no início do governo Trump.

Dentre os participantes estão o vice-presidente Mike Pence e oito secretários de gabinete, como Betsy DeVos, Ben Carson, Sonny Perdue, Rick Perry, Tom Price e Jeff Sessions; o administrador da Agência de Proteção Ambiental, Scott Pruitt e o diretor da Agência Central de Inteligência (CIA), Mike Pompeo.

“Em termos de saúde e direcionamento de um país, quando seus líderes estão buscando a Deus, a nação fica na posição de ser abençoada por Deus ‘infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos’”, disse Drollinger se referindo ao trecho bíblico de Efésios 3:20.

O Capitol Ministries também conduz estudos bíblicos semanais na Câmara e no Senado dos EUA. O ministério iniciou os estudos bíblicos em uma série de assembléias legislativas e está atualmente trabalhando na expansão para centros legislativos internacionais.

“Este tem sido um tempo maravilhoso de oração e comunhão”, disse Drollinger. “Atualmente, eu estou dando ensinos através do Sermão da Montanha. Assim, eu distribuo um estudo semanal da Bíblia como uma lição de casa sobre um determinado tema”.

Os líderes do estudo bíblico afirmam que o presidente Donald Trump é sempre bem-vindo para se juntar a eles.

A oração e participação de líderes cristãos tem sido parte da administração de Trump durante toda a campanha. Muitos pastores tem incentivado os membros de suas igrejas a orarem pelo presidente americano.

“Devemos cobrir o presidente em oração”, disse o pastor Carl Gallups. “É óbvio que o reino demoníaco está agitado por sua presença, também é óbvio que a agenda do anticristo está furiosa com a presidência. Estes são sinais para aqueles que sabem que Trump está sendo usado pelo Senhor nestes tempos proféticos.”

Guiame

Pastor faz congregação queimar Bíblias por não concordar com tradução

Justificativa é que texto seria “enganoso”
O pastor Aloysius Bugingo, do Ministério Internacional Casa de Oração, de Uganda, gerou surpresa e revolta no país africano ao divulgar imagens de uma grande queima de Bíblias promovida por ele em sua igreja.

Divulgadas nesta segunda-feira (24), ele explicou que recolheu as Bíblias da maioria dos 6 mil membros de sua igreja na tentativa de livrar as pessoas de traduções “enganosas” e que não poderiam ser “uma fonte confiável do Evangelho”.

A atitude do pastor Bugingo foi recriminada por diversos líderes evangélicos do país africano, que classificaram a atitude como “ignorância”, “intolerância” e “blasfêmia”. A associação local de pastores pediu que ele se se arrependesse e pedisse perdão pela atitude.

As fotos das pilhas de Bíblias em chamas viralizaram nas redes sociais de Uganda, gerando um grande debate sobre as minúcias da tradução.

Segundo os membros da igreja, no domingo de Páscoa o pastor explicou que as versões King James e Good News não eram corretas por que usavam mais vezes a expressão “Holy Ghost” [Fantasma Santo, em tradução literal que “Holy Spirit” [Espírito Santo].

Bugingo insiste ainda que vários textos foram “adulterados” e que alguns versículos foram omitidos sem explicação. Para ele, mais que problemas de tradução, esses textos eram obra de “adoradores do diabo” e, portanto, só iriam confundir os verdadeiros cristãos.

“Satanás está tentando torcer as mentes daqueles que pensam ter conhecimento. Não há nenhuma palavra usada por Satanás que seja usada por Deus. Muitos de seus agentes se chamam pastores aqui em Uganda se levantam contra o que nós estamos fazendo aqui”.

O mistério liderado pelo pastor, que possui uma rádio e um canal de TV, anunciou que irá começar a imprimir suas próprias Bíblias “autorizadas”. Em resposta a seus colegas pastores, que condenaram a queima das Bíblias, disse não temer que Deus o repreenda, pois fez a coisa certa.

A Sociedade Bíblica de Uganda também manifestou contrariedade com a atitude, lembrando que algumas divergências são conhecidas pelos estudiosos, mas que não há alteração no sentido.

A tradução King James, primeira versão para o inglês, foi publicada originalmente em 1611, sendo revisada em 1769. Como acontece em várias línguas do mundo, há termos que caíram em desuso ou perderam seu sentido original com o passar do tempo. Os casos de ‘omissão’ de versículos apontados pelo pastor se dão pela escolha dos manuscritos no qual a tradução se apoia, por isso muitas Bíblias dizem “baseado nos melhores manuscritos”. 

Com informações de All Africa

Como Comer de Forma Saudável no Trabalho

O dia do Trabalho que acontece no dia 1 de Maio, foi criado para conscientizar a todos sobre a importância do trabalhador.

Durante todos os anos foram diversas lutas, greves, para obter o mínimo de direitos, por isso estamos aqui homenageando a todos trabalhadores com um super artigo para comer de forma saudável enquanto trabalha.

Muitas pessoas falham em seus esforços para manter uma dieta saudável, porque elas não sabem como comer saudável no trabalho. É mais difícil manter-se comprometido com a sua dieta quando você está no trabalho, porque seus colegas podem pedir-lhe para comer com eles, e um monte de comida deliciosas disponíveis ao redor do local de trabalho.

Desde que você gaste muito tempo no local de trabalho, você será tentado a comer alimentos mais saudáveis. 

É comum muitos trabalhadores sofrer com gordura abdominal.
Os motivos são diversos e podem estar ligados a má alimentação, sedentarismo, estresse, predisposição genética e outros.
Muitas pessoas não sabem mas a gordura visceral ou gordura localizada e aparente na barriga pode aumentar o risco de contrair doenças como: diabetes, pressão alta e ainda doenças cardiovasculares e metabólicas.
Você busca como perder gordura localizada na barriga rápido mude seus hábitos para totalmente saudáveis e pratique hidratação, dieta, exercício e sono.

Se você quiser aprender a comer saudável no trabalho, você pode seguir estas dicas úteis:

Comer o pequeno almoço em casa
O pequeno-almoço é uma refeição essencial, e você deve tentar dar seu melhor para não perder. Ele fornece a energia que é necessária para o corpo funcionar de forma eficaz, no início do dia, e também torna mais fácil de controlar a sua dieta. Se você não comer na parte da manhã, você pode ter dificuldade em controlar a fome, e você pode acabar comendo alimentos insalubres.

Você também pode trazer o seu próprio café da manhã para comer em seu local de trabalho, e alguns dos alimentos recomendados é farinha de aveia com frutas e nozes, fatias de pão de trigo integral, um copo de iogurte, cereal de granola e um jantar de sobras saudáveis da noite anterior.

Reduzir o consumo de café
O café é uma das bebidas mais consumidas no local de trabalho porque tem um explosivo impacto. No entanto, isso pode ser prejudicial para a saúde, pois contém cafeína. O café é viciante, você pode ter problemas para cortar completamente. Tente beber apenas um copo pequeno por dia, e não adicionar açúcar e creme, se possível.

Beber mais água
Beber muita água é bom para a saúde e também pode ajudar a superar a fome. Se você sentir fome, enquanto você está no trabalho, você apenas bebe um copo de água, e o desejo por comida será bastante reduzido. Se você quer beber um refrigerante, tente beber água gaseificada.

Coma um almoço saudável
Muitos restaurantes oferecem grandes oportunidades de saladas hoje em dia, e você pode jantar nos lugares, se você quer ter refeições saudáveis. Também é uma boa ideia trazer o seu próprio almoço de casa. Um almoço saudável deve incluir carne, baixo teor de sódio, legumes e alimentos integrais.

Levar lanches saudáveis ​​para trabalhar
Se você levar alguns lanches saudáveis ​​para trabalhar, você não tem que comer fast food, para suprimir a fome. Alguns lanches saudáveis ​​que você pode trazer com frutos secos sem sal misturado, frutas, uvas passas, ameixas secas, barras de granola, carne seca, biscoitos de trigo e queijo com baixo teor de gordura.

Prof. Rosi Feliciano

"Jesus não está chocado com seus vícios", diz mulher que se libertou da pornografia


Tecla indica pornografia. (Foto: Viva Saúde)


Hoje celebrando suas vitórias na luta contra a pornografia, Shellie afirmou que é necessário confessar este pecado a Jesus, pois Ele está pronto a perdoar e libertar as pessoas de seus vícios.

Já faz quase dois anos que Shellie R. não consome mais pornografia. Ela foi exposta pela primeira vez a este tipo devastador de conteúdo pelo namorado, com quem ela tinha uma vida sexualmente ativa.

Hoje celebrando sua recuperação, Shellie comparou a pornografia com uma estrada da morte.

"Ninguém quer admitir que eles fica fascinado por esta estrada da morte, mas todos nós ficamos", disse ela em uma conferência online, realizada pelos ministérios XXXChurch.com e LifeChurch.tv, na semana passada.

Enquanto alguns participantes intencionalmente acompanharam o evento para ouvir sobre como a pornografia afeta quase metade dos usuários da Internet, outros acabaram encontrando as transmissões on-line, justamente enquanto procuravam por pornografia na web - o que acontece diversas vezes, devido ao prefixo 'XXX' do "XXXChurch.com".

"Isto é pornografia ou religião?", perguntou um internauta em um bate-papo ao vivo que aconteceu durante o evento.

Os usuários de pornografia foram encorajados por outros participantes a permanecerem no canal online e acompanharem os debates, mesmo que talvez não fosse aquilo que eles estivessem buscando inicialmente. Alguns escreveram orações por aqueles que disseram que consumiam pornografia frequentemente.

Enquanto muitos usuários de pornografia sentem que não há nada de errado em ver pornografia, Shellie declarou claramente: "Nós nunca deveríamos assistir outras pessoas fazendo sexo".

Ela acrescentou que "a intimidade sexual, pelo contrário, é projetada para acontecer em um contexto privado, dentro da aliança do casamento".

Embora os homens pareçam mais propensos a consumir pornografia do que as mulheres, Shellie também acabou conhecendo muitas mulheres, que como ela, se viciaram. E o acesso cada vez mais fácil ao conteúdo adulto acaba dificultando e muito a vida daqueles que lutam contra este vício.

Shellie informou que cerca de 17% das mulheres são viciadas em pornografia e muitas outras estão consumindo o material, embora ainda não se considerem viciadas.

"A pornografia é algo simplesmente cruel", enfatizou. "Ela não se importa absolutamente em nada com seus sentimentos, não está interessada em seu prazer sexual. Só está interessada em seu dinheiro".

Shellie contou que seu pai era viciado em crack e comparou a pornografia à droga destruidora.

"Eu não conheço muitas pessoas que consomem pornografia apenas uma vez e se sentem satisfeitas", disse ela.

Steven Luff de XXXChurch.com explicou durante a experiência 'ThePornEvent.com' da última terça-feira, que o consumo de pornografia tem um efeito no cérebro humano parecido com o da metanfetamina ou heroína, porém em menor grau.

"A pornografia é uma droga", disse ele. "Ela nos faz liberar um neuroquímico no cérebro chamado dopamina que causa uma grande sensação de intesidade, excitação".

Como alguém ainda considera a luta contra a porografia como um batalhas diárias, Shellie encorajou aqueles que ainda lutam contra este vício para serem honestos consigo mesmos e lidar com o problema.

"O Senhor Jesus não está chocado com a nossa humanidade, nem com os nossos vícios ou lutas", disse ela. "Nós não somos punidos por causa dos nossos pecados, mas por eles mesmos".

"Minha autoestima mudou imensamente, desde que parei de consumir pornografia. A humanidade já não é mais o meu parâmetro; Jesus é o meu parâmetro", destacou

Durante o evento on-line, os participantes têm a oportunidade de fazer pedidos de oração, conversar com alguém ao vivo ou até mesmo fazer uma oração para se entregar a Jesus Cristo.

Após cada evento, a 'LifeChurch.tv' vai direto para o culto de igreja on-line, permitindo que os usuários sejam conectados a uma igreja

Guiame

Judeu reconhece Jesus após ler o Novo Testamento pela primeira vez: “Tudo ficou claro”


Ze'ev foi ateu até se deparar com o Novo Testamento. (Foto: Reprodução/One For Israel)


Filho de um sobrevivente do Holocausto, Ze'ev foi ensinado por seu pai que Deus não existia. Ele foi ateu até se deparar com o Novo Testamento e ser evangelizado por um judeu messiânico.

“O Novo Testamento em hebraico? Quem precisa disso?”. Esse foi o questionamento do israelense Ze'ev quando se deparou pela primeira vez com a mensagem do Evangelho de Yeshua, nome hebraico de Jesus Cristo.

Filho de um sobrevivente do Holocausto, Ze'ev nasceu em Jerusalém. Seu pai se mudou sozinho para Israel aos 20 anos de idade, depois que toda sua família foi morta em nos campos de concentração de Auschwitz, na Polônia.

“O Holocausto mudou a forma como meu pai olhava para a existência de Deus. Aparentemente, ele chegou à conclusão de que Deus não existia. E foi com esse ensinamento que eu cresci. Eu não acreditava em Deus. A verdade é que eu nem gastava meu tempo pensando nisso”, disse ele em um vídeo registrado pela organização One For Israel.

Ze'ev conta que em Jerusalém existem basicamente dois grupos: religiosos e não religiosos. No entanto, ele não tinha ligação alguma com as pessoas que seguiam o judaísmo. “Eu não entendia como naquele calor sufocante eles usavam toda aquela roupa preta. Por que preta? Então é isso o que significa acreditar em Deus? Isso não tinha lógica para mim”, ele questionava.

Perto de completar 13 anos de idade, Ze'ev se deparou com a obrigação de realizar o Bar Mitzvá, cerimônia que insere o jovem judeu como um membro maduro na comunidade judaica. Embora seu pai fosse incrédulo, ele incentivou o filho a cumprir os ritos de sua cultura — mantendo distância da fé.

“Eu tive que aprender a Haftarah (uma série de seleções dos livros dos Profetas), mas eu nem me encontrei com um rabino, meu pai me trouxe alguns vídeos cassetes que alguém deu para ele”, lembra Ze'ev.

Judeus para Jesus?

Depois de cumprir o serviço militar, Ze'ev foi trabalhar com música eletrônica em Londres, na Inglaterra, onde estava vivendo o que fazia parte de seu sonho. No entanto, um simples acontecimento gerou uma mudança em sua trajetória de vida.

“Eu estava no ônibus vendo lojas, pessoas e, de repente, notei a placa de um lugar totalmente estranho: Judeus Para Jesus. Eu disse: ‘Essas pessoas são loucas! O que significa Judeus Para Jesus? Ou você é judeu ou você é cristão. Não há judeus para Jesus’”, ele relata.

Por quase dois anos Ze'ev fez o mesmo trajeto de ônibus e passou em frente a placa do estabelecimento. Certo dia, ele decidiu matar sua curiosidade e entrar no local para conhecer essa proposta.

Ze'ev foi ateu até se deparar com o Novo Testamento. (Foto: Reprodução/One For Israel)

“De repente, eu vi um pequeno livro cor de vinho — o Novo Testamento, em hebraico! Como assim em hebraico? Quem precisa do Novo Testamento em hebraico? Essa é a Bíblia cristã, e não a nossa!”, o jovem questionou.

Ze'ev foi abordado por um judeu, que conversou com ele em hebraico. Ele explicou que acreditava na Bíblia Hebraica e acreditava que Yeshua é o Messias que os profetas anunciaram.

“Yeshua?”, ele questionou naquele momento. “Eu nunca tinha ouvido esse nome. Eu tinha ouvido sobre Yeshu. Por que eles mudaram o nome dele? Isso parece duvidoso. Se você tem um problema com alguém, por que você vai lá e muda o nome da pessoa?”.

Diante da descoberta, Ze'ev decidiu pesquisar mais sobre isso. “Foi inacreditável. De repente eu vi que existem muitos detalhes escritos sobre O Próprio. Aquele que deveria vir após a destruição do Segundo Templo, como estava escrito no livro de Daniel, morreu como um sacrifício por todos os nossos pecados”.

Mudança de consciência

Naquele momento, Ze'ev teve que lidar com um dilema. “Sou ateu, não acredito em Deus. Mas me vi encarando duas opções: ou está é uma incrível coincidência ou é realmente a verdade. Eu senti que eu precisava ter mais fé para acreditar que isso era apenas uma coincidência do que para aceitar isso como verdade”.

No entanto, Ze'ev viu em Isaías 53 o resumo de toda a revelação que ele recebeu da parte de Deus sobre Jesus Cristo: "Todos nós, tal qual ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio caminho; e o Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de todos nós", afirma o trecho bíblico. “Ele morreu por todos nós. Aquilo realmente falou comigo”, disse o jovem.

“Eu agradeço a Yeshua. Eu recebi uma nova consciência que me permitiu enxergar as coisas como elas realmente são. Todas as coisas que eu costumava fazer, que para mim pareciam coisas normais, coisas aceitáveis, coisas legais; de repente, eu comecei a sentir que não estavam certas. Eu vi as coisas de uma forma diferente. É como se eu tivesse uma consciência quebrada, que foi substituída por uma nova consciência. Tudo ficou claro”, Ze'ev afirma.

“É uma nova vida. Sou eu, mas sou um novo eu — completamente novo”, acrescenta o jovem. “Não é como antes”.

Guiame

Fim do mundo: nova profecia anuncia que acontecerá em agosto de 2017

Estudioso da bíblia anuncia que apocalipse está mais perto que imaginamos
É costumeiro aparecerem boatos sobre o fim do mundo e catástrofes aterrorizantes, dessa vez, surgiram especulações de uma nova profecia para o fim do mundo, que segundo um grupo de cristãos, iniciará em agosto de 2017.

O peculiar desse novo boato, é que irá acontecer um eclipse solar responsável a dar fim ao nosso planeta. Será mesmo?

O estudioso da bíblia Michael Parker, foi quem anunciou o previsto apocalipse. Ele divulgou seu estudo no ano de 2015 referente ao assunto, deste então, grupos religiosos acreditam que o nosso fim está próximo.

Segundo Parker, o eclipse percorrerá costa a costa das Américas e atingirá aproximadamente 75% da população, que será rapidamente aniquilada. Os grupos religiosos afirmam que o fim do mundo acontecerá dia 21 de agosto de 2017.

Gostou? então deixe seu like!

Extremistas islâmicos incedeiam casa de pastor e igreja, em Uganda


Grupo de extremistas islâmicos. (Foto: AFP)


O pastor Christopher James Kalaja conta que é perseguido por extremistas islâmicos por causa do trabalho de evangelismo que desenvolve entre muçulmanos.

Um pastor no leste de Uganda está sem casa, após extremistas islâmicos incendiarem sua fazenda e também o templo de sua igreja. O ataque aconteceu no dia 27 de março.

O grupo formado por nove extremistas muçulmanos, que também carregavam bastões de metal, gritava a frase jihadista "Allah Akbar" ["Alá é grande"], quando invadiu as terras do pastor Christopher James Kalaja, na vila de Nakabale, no sub-condado Kaderuna.

"Quando eles estavam se aproximando, gritavam 'Allah Akbar' e imediatamente começaram a destruir a plantação da minha fazenda e depois incendiaram minha casa e o templo da igreja", disse o pastor, que também é casado e pai de seis filhos. "Então eu fugi de lá com a minha família, temendo por nossas vidas".

Pastor Kalaja, da Igreja Internacional Santuário Ágape, relatou o caso à polícia de Kaderuna, mas os oficiais inicialmente não tomaram nenhuma atitude, disse ele. Sem condições de obter qualquer ajuda policial, o pastor em 28 de março entrou com uma ação no tribunal do distrito de Budaka, no qual ele listou os líderes de gangues como Dongo Patrick e Subairi Kasabu.

A ação judicial levou a polícia a visitar o local, e eles então convocaram os suspeitos, arquivando a denúncia no mesmo dia, ele disse.

"Desde então, tenho recebido ameaças deles, dizendo virão me matar e que em breve me destruirão completamente", disse o pastor Kalaya à agência 'Morning Star News'.

A polícia não prendeu nenhum suspeito, disse ele. A primeira audiência no processo judicial foi adiada em 13 de abril até o final deste mês. Pastor Kalaja disse que, exceto por um primo entre os assaltantes, ele não conhece pessoalmente ninguém da quadrilha que o expulsou de sua própria casa.

O pastor conta que esta perseguição tem durado décadas, desde que os moradores da área predominantemente muçulmana se opuseram à construção de um templo da igreja Santuário Ágape, que foi erguido em sua fazenda.

"Meu alcance e trabalho de evangelismo entre os muçulmanos levou a todas essas ameaças que tenho recebido dos extremistas", disse ele. "Essas pessoas estão me caçando, desde o início dos anos 80. Como resultado disso, conseguiram matar minha mãe por envenenamento e após a morte de minha mãe, eles também mataram os animais da minha fazenda. Eles estão me pressionado para abandonar aquela área".

Embora tenha sido levado a apresentar uma ação judicial, devido à passividade da polícia, o pastor Kalaja não tem condições pagar os custos de um advogado. Ele e sua família refugiaram-se na cabana de palha de um amigo. A polícia não estava disponível para comentar o caso.

Pastor Kalaja tem liderado sua congregação de 86 membros por 10 anos. Ele disse que um ataque semelhante ocorreu em 2008. Naquela época, os suspeitos foram convocados para a sede do sub-condado de Kaderuna e os líderes muçulmanos pediram desculpas pela invasão.

"As coisas se normalizaram por um tempo, mas desta vez eles estão dispostos a me matar", disse ele.

O ataque recente, que destruiu sua casa e a igreja Ágape foi o último de muitas ações violentas contra cristãos no leste do Uganda.

A constituição de Uganda e outras leis asseguram o direito à liberdade religiosa, incluindo o direito de propagar a própria fé e evangelizar outras pessoas. Porém a ação de extremistas e a passividade da polícia têm contribuído para que esta liberdade se torne cada vez mais ameaçada.

Guiame

Que esportes existiam na época de Jesus?

Grécia e Roma dominavam, mas judeus também tinham seus esportes.
O mundo era outro quando Jesus nasceu no primeiro ano do calendário cristão, mas desde aquela época os povos já praticavam esportes como lazer e diversão.

Os Jogos Olímpicos, da antiga Grécia, começaram a ser realizados no século 8 a.C., e permaneceram até o século 4 d.C. Roma também tinha seus próprios jogos: uma série de eventos que serviam de espetáculo ou circo e que iam desde corridas de quadrigas até o boxe, passando pelas não tão esportivas competições de gladiadores, que estavam em seu ápice.

A primeira referência esportiva dos hebreus é encontrada dois séculos antes do nascimento de Jesus. Em 175 a.C., um sumo sacerdote de Jerusalém chamado Jasão construiu um estádio de estilo grego, com espaço para praticar luta, boxe, natação e outras modalidades, em uma tentativa de “helenizar” a cidade.

Alguns textos acusam a Jasão de impor o estilo de vida grego as pessoas, incluindo a prática de esportes. A Enciclopédia Judia na internet relata que os esportes se tornaram uma moda tão forte (inclusive entre os rabinos), que os mais conservadores ficaram horrorizados.

Mais perto do nascimento de Jesus, o rei Herodes reintroduziria o atletismo na vida judia com a construção de um novo estádio no século 7 a.C. e criação de jogos periódicos para honrar César. Porém, em vez de ficarem impressionados, “os judeus os desprezaram como esportes pagãos, que não só corrompiam os costumes do povo judeu, como também os levavam a descumprir a lei de Moisés e, por isso, eles condenaram (os jogos) veementemente”, declara a Enciclopédia Judia.

No Antigo Testamento, são citadas algumas modalidades de jogos, mas os especialistas as relacionam muito mais com a caça ou a defesa do que com a ideia de um atleta dedicado, no conceito atual na prática esportiva.

Esporte era prática do povo inimigo

“O fato é que havia muito pouca atividade esportiva na época que Jesus nasceu”, disse à BBC Joshua Schwartz, professor de geografia e história antiga de Israel na Universidade de Bar-Ilan, em Ramat-Gan, Israel. “Não havia jogos organizados pelos judeus.”

A razão era primeiro política, conforme relatou Schwartz, que estudou amplamente o tema com ênfase especial nos jogos que as crianças da época jogavam. “Não é que os judeus eram contra a prática do exercício em si. O problema era que os esportes eram considerados algo helenístico, algo identificado com o mundo greco-romano. E você não iria querer jogar os jogos do seu inimigo.”
Então quais esportes os judeus podiam praticar?

“Havia jogos com bola, porém informais. Diferentes variações de brincadeiras de jogar e agarrar. Lançar uma bola contra a parede, fazê-la rolar pelo chão. Mas você não vai encontrar um ‘Galileia United’ jogando contra um ‘Real Nazaré’ na época”, ironizou Schwartz.

As bolas eram feitas com tecidos amarrados e costurados. Quanto mais dinheiro a pessoa tivesse, mais bonita era sua bola. Além disso, as crianças brincavam imitando seus pais, os soldados, e faziam corridas de carrinhos. Tudo isso que poderia ser considerado “esporte” somente num sentido muito mais amplo.

Não sobram nada além das referências bíblicas para sabermos que esportes eram comuns na época. No livro, há referências ao tiro com arco (“E eu atirarei três flechas para aquele lado, como se atirasse ao alvo”. Samuel 1, 20-22) ou lançamento com funda, uma espécie de estilingue (“Entre todo este povo havia setecentos homens escolhidos, canhotos, os quais atiravam com a funda uma pedra em um cabelo, e não erravam”. Juízes 20, 16).

Os especialistas concordam que há documentos que indicam que os judeus eram bons nessas atividades. Mas eles não as praticavam de forma consistente, como atividade física.

GospelPrime

"Agradeço a Deus pela segunda chance de viver", diz Jackson Folmann


Ex-goleiro Jackson Folmann. (Imagem: EPTV)


Apesar da perna amputada, o ex-goleiro da Chapecoense falou que não pretende se afastar dos esportes que o trágico acidente serviu como lição para "aproveitar a vida da melhor forma".

Nem a amputação de sua perna esquerda foi suficiente para tirar o constante sorriso do rosto do ex-goleiro da Chapecoense, Jackson Folmann. O atual embaixador do time que comoveu o mundo após o trágico acidente aéreo a caminho de Medellín, na Colômbia, foi testar sua nova prótese em Campinas, após dois meses de espera.

Além de ter sua perna direita amputada, Folmann também sofreu 13 fraturas e perdeu o movimento do tornozelo esquerdo. Mas apesar de tudo, sua reação é de gratidão.

"É bacana. A gente passou por bastante dificuldade, mas a gente sempre agradece a Deus pela segunda chance de viver. Sou muito grato a Ele e agora cabe a mim aproveitar a vida da melhor maneira possível", afirmou.

Folmann revelou que não pensa em se afastar completamente dos esportes e que tem o sonho de voltar a praticar outras modalidades.

"Tenho vontade de jogar vôlei, jogar tênis, um futebolzinho... Tenho certeza que logo logo eu vou poder fazer tudo isso aí", destacou.

Apesar do trágico acidente ter tirado a vida de muitos de seus amigos e quase ter causado a sua própria morte, o ex-goleiro destacou que conseguiu aprender importantes lições após tamanha tragédia.

"A lição eu eu tiro de tudo isso é que a gente tem que aproveitar mais a vida, saber perdoar, amar o próximo. A gente nunca sabe o que o que vai acontecer na próxima hora", finalizou.h

Guiame

Jovem emociona igreja em batismo, após se libertar do crack; assista

Ana Carolina começou a usar crack aos 13 anos de idade, mas viu sua vida mudar quando recebeu a ajuda de missionários para abandonar o vício e se entregou a Jesus.

Aos 23 anos de idade, Ana Carolina, já havia passado por conflitos e dificuldades que certas pessoas não vivenciaram em uma vida toda. Hoje, com sua vida passando por uma grande transformação, a jovem está deixando para trás, uma história cheia de dor, vícios e abandono para trocá-la por uma vida de paz em Cristo.

Quando tinha apenas um ano e sete meses, Ana teve sua mãe assassinada. Traumatizada em sem qualquer apoio de parentes, ela acabou crescendo como uma menina de rua.

Aos nove anos de idade, já estava usando maconha, passando para a cocaína aos 10 anos e se entregando ao crack com 13.

Aos 23 anos de idade, já tinha duas filhas e vivia sem esperanças, pois ela continuava sendo uma escrava de seu próprio vício.

"Eu nasci sem rumo, sem caminho. [...] Eu vi que a minha vida estava afundando demais", relatou Ana enquanto dava seu testemunho em um culto da Junta de Missões Nacionais.

Porém em junho de 2016, Ana Carolina foi ajudada por jovens missionários da 2° Igreja Batista da Pavuna (RJ), que estenderam as mãos e lhe ofereceram ajuda.



Ana foi levada para a Cristolândia de Campos dos Goytacazes (RJ) - coordenada pela missionária Roseane Santos - "um local de refúgio", onde recebeu tratamento para se libertar das drogas e teve a oportunidade de "conhecer um outro lado da vida", segundo ela mesma define em seu depoimento.

Na Cristolândia, Ana Carolina também ouviu sobre Jesus, O reconheceu como seu salvador pessoal e agora está estudando para se formar e conseguir realizar seu novo sonho: ajudar outras pessoas necessitadas.

"O que Deus está fazendo na minha vida é para que eu possa salvar vidas, para que Deus possa curar e restaurar vidas através de mim", declarou Ana.

"Eu vou ser uma missionária! Eu creio no Senhor e o Senhor está aqui nessa noite!", acrescentou.

Guiame

Irã faz desfile militar e ameaça: “Morte a Israel”

Discurso de presidente também mandou recado para Trump
O Irã mostrou seus mais recentes mísseis antiaéreos na parada anual do Dia do Exército. O desfile foi realizado na capital Teerã esta semana, com a participação de tropas de todos os ramos das forças armadas.

A cerimônia também incluiu tanques, veículos blindados, veículos aéreos não tripulados (drones), caças, sistemas de radar e sistemas de defesa aérea. Parte do aparato bélico foi desenvolvido localmente, mas a maioria era importada da Rússia, como os sistemas de defesa aérea S-300.

Um observador atento percebe que alguns dos caminhões que carregavam os armamentos eram decorados com bandeiras contendo slogans anti-israelenses. Em várias delas era possível ler a mensagem ‘Morte a Israel’ em persa, ilustrada por um punho que perfurava a estrela de Davi, imagem no centro de sua bandeira.

O presidente Hassan Rouhani afirmou durante seu discurso que os iranianos “devem sempre manter-se em estado de alerta contra as conspirações de outros. Devemos aumentar o nosso poder de fogo dia após dia”.

Insistiu ainda que as forças iranianas defendem toda a região “importante e sensível” do Oriente Médio, e prometeu uma resposta “vigorosa e determinada” aos potenciais agressores.

Sem citar nomes, também acusou “alguns dos exércitos do mundo” de liderar “a intervenção nos assuntos internos de outros países, o genocídio, o patrocínio do terrorismo, os golpes de Estado e a falta de respeito pela opinião e o direito do povo”.

Quem acompanha a geopolítica da região sabe que ele se referia à situação na Síria, onde há milhares de soldados iranianos combatendo ao lado do presidente Assad e contra as forças de coalizão lideradas pelos Estados Unidos.

Em março de 2016, o Irã mostrou ao mundo mísseis balísticos onde havia uma ameaça escrita em hebraico: “Israel deve ser varrido da Terra”. Segundo foi divulgado, os mísseis Qadr H são capazes de atingir alvos a cerca de 1.400 quilômetros, mais que o suficiente para chegar até Jerusalém ou Tel Aviv.

No último grande desfila militar no Irã, em fevereiro, mais uma vez foram feitas ameaças a Israel e aos EUA.
100 mil mísseis

As ameaças do Irã contra Israel têm uma longa trajetória histórica. O antigo Império Persa, reinou sobre a nação judaica por mais de 200 anos.

Na história recente, o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, denunciou várias vezes a ameaça nuclear representada pelo Irã, que comprovadamente patrocina grupos terroristas como o Hezbollah.

No ano passado, o vice comandante da Guarda Revolucionária, general Hossein Salami, fez uma conta assustadora: “Graças a Alá, nossa capacidade de destruir o regime sionista é maior do que nunca. Só no Líbano, há 100.000 mísseis prontos para serem disparados”. Listou ainda que existem dezenas de milhares de mísseis de longo alcance que poderiam ser lançados de territórios islâmicos contra o “território ocupado” de Israel. 

Com informações Daily Mail

Livre arbítrio ou livre agência?


Decisão. (Foto: Rede Fonte)


A não ser que Deus opere em nós o querer o realizar jamais escolheríamos Deus, pois a inclinação do nosso coração é inimizade contra Deus.

Esse assunto tem sido muito debatido nos meios acadêmicos, especialmente, no contexto religioso. É óbvio que não há e nunca houve consenso sobre o assunto.

Há aqueles que acreditam que o homem ainda tem livre arbítrio e outros que defendem que o homem, depois da queda só tem livre agência. Defendo essa última posição.

A questão é definir livre arbítrio. Conforme disse Lutero, a vontade do homem pecador é escrava do pecado. Somente Adão, antes da queda tinha livre arbítrio.

Hoje temos apenas livre agência, ou seja, a capacidade de decidir se vamos morar nesta ou naquela cidade; se vamos estudar nesta ou naquela escola.

Não temos, porém, a capacidade de escolher entre o bem e o mal e o poder inerente de praticar o bem. Depois da queda, toda a nossa vontade foi contaminada e afetada pelo pecado.

A inclinação do mal está em nosso coração. A não ser que Deus opere em nós o querer o realizar jamais escolheríamos Deus, pois a inclinação do nosso coração é inimizade contra Deus.

O homem natural está morto em seus delitos e pecados. Ele é escravo da carne, do mundo e do diabo. Logo, não é o homem quem escolhe a Deus, mas Deus quem escolhe o homem e o atrai para si com cordas de amor.

Bendito seja Deus, porque embora, sejamos fracos, ímpios, pecadores e inimigos de Deus, ele nos amou e nos deu seu Filho para morrer em nosso lugar, para nos dar a vida eterna. Oh, amor sublime! Oh, amor eterno! Oh, amor sacrificial!

Guiame

É possível salvar os jovens do jogo 'Baleia Azul'? Especialistas respondem

Jogo da 'Baleia Azul' envolve automutilação. (Foto: Passos 24 Horas)

Profissionais da área de aconselhamento familiar cristão falaram com exclusividade ao Portal Guiame sobre as causas, efeitos e soluções para os jovens envolvidos no jogo 'Baleia Azul'.

"Quem tiver com vontade de entrar no Baleia Azul, não faça isso. Só vai te causar coisas ruins. Em vez de parar sua tristeza, só vai aumentar". O depoimento dado pela jovem Mariana (nome fictício) mostra apenas a ponta do iceberg que tem se formado entre os jovens e adolescentes nas últimas semanas, devido ao jogo viral, que está deixando famílias inteiras preocupadas.

Originado na Rússia, o jogo consiste sempre em ocorrer da mesma forma: São 50 desafios diários, ditados por um curador (pessoa que comanda o jogo), revelados sempre por volta das 4h20 da madrugada. O contato entre curador e jogador sempre se dá via redes sociais (Facebook, Whatsapp...) e as "tarefas" começam aparentemente simples, mas vão ficando cada vez mais difíceis - como a automutilação - e, segundo a jovem confessou em seu depoimento, a última etapa chama os jogadores a tirarem suas próprias vidas.

Seis tentativas de suícidio por jovens já foram registradas em Curitiba e a polícia está investigando a relação destas ocorrências com o jogo.

A situação se tornou alarmante a tal ponto do deputado federal Marco Feliciano se mobilizar em favor das famílias dos jovens envolvidos. Ele presidirá uma audiência sobre o assunto no dia 2 de maio, em Brasília.

"O que me motiva é o desespero e despreparo dos pais. Que transferiram a responsabilidade da educação para o Estado, programas de TVs e smartphones. O silencioso grito dos nossos adolescentes são Reflexos da desconstrução das famílias que tem sido atacadas dioturnamente em sua base. Ou nos levantamos agora para uma conversa séria com a família ou não salvaremos nossas crianças", declarou o parlamentar com exclusividade ao Guiame.

Marco Feliciano é pastor e deputado federal pelo PSC - SP
Sabendo da preocupação que tem se agravado nos corações dos pais, o Portal Guiame elaborou esta reportagem especial, buscando a opinião de profissionais e conselheiros experientes na abordagem de jovens, crianças e adolescentes. A psicóloga Marisa Lobo e os pastores Washington Sá e Edmilson Mendes falaram com exclusividade ao Guiame sobre o assunto, reconhecendo a gravidade da situação e aconselhando pais e amigos dos jogadores em potencial.

Segundo Marisa Lobo, psicóloga e especialista em Direitos Humanos, o jogo de fato consiste na manipulação da mente dos mais jovens e as pessoas que comandam o jogo se aproveitam da vulnerabilidade dos jogadores.

"[O público alvo do jogo são] jovens, adolescentes, meninas com problemas familiares, pessoas tímidas, antissociais, depressivas, ou seja, com alguma vulnerabilidade psicológica e ou emocional", explicou.

"O 'curador' busca conhecer suas vítimas para dominá-las, aliená-las, fazendo com que elas fiquem totalmente presas psicologicamente neste jogo, que tem duas antagônicas: de uma lado há um dominador cruel, sem escrúpulos, e do outro um jovem submisso carente, talvez imaturo e atormentado. Uma combinação catastrófica, sem defesa para aquele que se submete", acrescentou.

A psicóloga também explicou que até mesmo a escolha do horário no qual os desafios são revelados aos jogadores tem uma razão "estratégica".

"É madrugada. Se o adolescente está dormindo, tem que acordar, com ansiedade e se sente obrgiado a cumprir uma tarefa, pode perder noites de sono, para não atrapalhar o andamento do jogo. Pessoas que têm problemas com sono de qualquer espécie, desenvolvem no mínimo irritabilidade e ansiedade, por conta disso, além de problemas comportamentais, familiares e escolares", explicou.

"Com o desafio do jogo, a única maneira de manter o nível de norepinefrina (substância produzida pelo corpo, responsável pelo controle do humor, ansiedade, sono e alimentação) é jogando mais tempo. No caso, partir para o novo desafio, com mais frequência, e desafios mais intensos, para conseguir prazer é um ciclo vicioso, pois a cada desafio, surge uma dor, uma angústia, um alívio, mais dor e mais desafios, até o alivio final, que é o suicídio", destacou.

Segundo Marisa, as pessoas afetadas por jogos deste tipo podem apresentar comportamentos específicos, que já podem ser observados pelos pais e amigos próximos.

Entre tais comportamentos que podem soar como um sinal, estão: Irritabilidade (podendo evoluir para comportamentos agressivos); Isolamento; Perda de apetite; Problemas com sono; Perda de interesses pelo mundo ao seu redor; Baixo rendimento escolar; Distanciamento dos amigos reais e da família; Tempo demasiado trancado em seu mundo virtual; Interesses por filmes de terror e violência; automutilação.

Marisa Lobo é psicóloga, especializada em Direitos Humanos e tem ministrado para famílias em igrejas de todo o Brasil. (Foto: Divulgação)

Vazio existencial e suas causas
Ainda tentando compreender o contexto de depressão e vazio existencial em que se prolifera este jogo viral, o Portal Guiame conversou com o pastor Washington de Sá, da Igreja Batista da Lagoinha e Diretor Nacional da Clínica 'Criança Protegida'.

O pastor explicou a ameaça vai muito além do jogo 'Baleia Azul'. O perigo está realmente na mente vazia da geração atual que cresce sem respostas aos seus questionamentos e anseios, sem modelos a serem seguidos dentro de seus próprios lares.

"Esta depressão não vem por causa do jogo e não é apenas o jogo que agrava as depressões, mas sim uma mente vazia de instruções sobre a vida, que não tem informações, que não tem respostas. Os nossos jovens até têm onde buscar informações, mas não têm em casa um mediador para ajudá-los nessa busca", explicou.

O pastor Washington de Sá alertou para o perigo das mentes dos jovens se tornarem "mecanizadas" e como isso pode torná-los vulneráveis, sobretudo a este tipo de jogos.

"Crianças e adolescentes que se tornam mecanizados, com uma mente passiva e vivem um isolamento social, acabam tendo como reflexo deste isolamento em um ambiente virtual, um cérebro mais limitado e podemos citar outros problemas também como dislexia, disgrafia, discalculia. Eles desenvolvem uma mente mecanizada e passivamente conduzida.

Segundo o pastor tais mentes mecanizadas e vazias também são resultados da ausência de modelos dentro de casa e alertou sobretudo os pais cristãos que acabam falhando em ensinar aos seus próprios filhos, a vida plena que pode ser encontrada em Jesus.

"Quando os jovens não são ensinados, por exemplo, não indo à igreja, não lendo a Bíblia, não orando com seus pais, não vendo seus pais fazerem isso tudo eles não aprendem sobre Deus, não aprendem a adorar a Deus", explicou.

"A Bíblia nos fala em Provérbios 22:06, que quando ensinamos a criança no caminho que deve andar, quando for velha, não vai se esquecer deste caminho. A Bíblia não fala 'o caminho', mas 'no caminho'. Ou seja, é preciso estar junto, participar, ensinar fazendo e não apenas falando. A Família se desconectou, se desfuncionalizou. Não é mais funcional como Deus a idealizou, como Deus a fez. Os papéis (de pai, mãe e filhos) não são mais cumpridos", acrescentou.

Washington de Sá é pastor ligado à Igreja Batista da Lagoinha e Diretor Nacional da Rede Infância Protegida. (Foto: Igreja Batista da Lagoinha)

A saída
Apesar da pressão psicológica já confirmada que é promovida pelos "curadores" neste jogo, a psicóloga Marisa Lobo alertou que a melhor decisão é não aceitar o convite para entrar no jogo, mas ainda os jovens estejam em pleno processo de cumprimento dos desafios, ainda há possibilidades de conseguir se libertar do 'Baleia Azul' ou qualquer outro jogo que de alguma forma "aprisione" seus participantes.

"Os jovens que estiverem participando de qualquer jogo virtual, devem questionar: 'porque alguém me pediria para cometer algo violento, ou algo que possa colocar minha própria vida em risco?'. Entenda que por trás dos desafios há uma pessoa má, que se realiza fazendo o que é mal, causando dor física e emocional nas outras pessoas", destacou.

"Em qualquer jogo, chats, qualquer tipo de rede social, quando se sentirem, impulsionados muitas vezes em estar com aquele jogo ou aquela pessoa, questione, por que está sentindo esta vontade. Passar muito tempo nas redes sociais desenvolve um vício e, como qualquer outra droga, isso nos torna compulsivos, atrapalhando consideravelmente a nossa vida social, intelectual, e familiar de qualquer pessoa", acrescentou.

Já em seu artigo exclusivo para o Portal Guiame, o pastor da Igreja Adventista da Promessa, escritor e conferencista de famílias, Edmilson Mendes alertou sobre o "solo fértil" que o jogo 'Baleia Azul' tem encontrado na sociedade pós-moderna.

"Somos uma geração de cabeças baixas, sempre olhando para a tela de um celular qualquer, queremos postar, conversar, mandar mensagens, vídeos, receber mensagens. Nem que seja apenas para uma centena de pessoas, fotos são produzidas para satisfazer a ilusão de ser uma celebridade. A caça por likes vale qualquer coisa", alertou

O pastor também lembrou que não apenas a família, mas também a atitude dos amigos e líderes dos jovens envolvidos neste tipo de jogo pode salvar a vida destes jogadores.

"É dever nosso, dos jovens, dos pais, dos líderes, dos pastores, dos amigos, enfim, quando digo nosso, me refiro a todo aquele que foi um dia liberto das trevas e foi colocado debaixo da maravilhosa luz de Jesus, é nosso dever estarmos atentos, orientar e prevenir qualquer aparência do mal", destacou.

"Se desconfiarmos de uma mínima possibilidade que alguém do nosso convívio possa estar envolvido com tais jogos é vital ajudarmos rapidamente, afinal, 50 dias passam muito rápido e nossa resposta pode representar a vida ou a morte para alguém", acrescentou.

GospelPrime

Estado Islâmico comete novo atentado terrorista contra cristãos no Egito

Após serem expulsos do território que haviam conquistado no Iraque e perderem a maior parte do que detinham na Síria, os jihadistas do Estado Islâmico parecem ter escolhido o Egito como o novo palco para seu show de horrores em nome da fé islâmica.

No ano passado, um atentado a bomba matou dezenas de pessoas numa igreja cristã copta, tragédia repetida em dose dupla no início desde mês, seguindo o mesmo modus operandis.

As ameaças feitas a famílias cristãs que vivem na península do Sinai diziam no material impresso distribuído por eles: “convertam-se ou morram”. Centenas de famílias abandonaram suas casas nos últimos meses temendo ver em solo egípcio as mesmas atrocidades que eram cometidas pelo Estado Islâmico nas regiões dominadas pelos seus soldados.

Nesta terça-feira (18), um policial morreu e quatro pessoas ficaram feridas em um ataque terrorista junto ao monastério ortodoxo de Santa Catarina, no sul do Sinai.

O Estado Islâmico reivindicou responsabilidade pelo ataque contra o mosteiro, um dos mais importantes locais cristãos do mundo. O local foi construído no século IV, no Monte Sinai, a 1.600 metros de altitude.

Segundo a tradição, foi nos arredores do local onde Deus se manifestou numa sarça ardente, falando com a Moisés e dando-lhe os Dez Mandamentos. É um ponto de interesse dos milhares de turistas que vão ao país todos os anos e sobem no Monte Sinai.

O ataque terrorista ocorrer 10 dias antes da chegada do papa Francisco para visita oficial ao Egito. Especialistas temem que o pontífice possa ser um alvo preferencial dos radicais.

O presidente egípcio, Abdul al-Sisi havia decretado “situação de emergência” no país, mas as mortes mostram que o governo não tem condições de controlar o extremismo.

A minoria copta, cerca de 10 por cento dos 92 milhões de habitantes do Egito, tem sido cada vez mais alvo de militantes islâmicos, com três ataques mortais contra igrejas no período de quatro meses. O fato de eles terem atacado um local pertencente à Igreja Ortodoxa mostra que nenhum cristão está a salvo no país.

Como medida de precaução, Israel proibiu este mês que seus cidadãos cruzem para a península do Sinai, dizendo que a ameaça de ataques na área inspirados pelo Estado Islâmico e outros grupos jihadistas é alta. 

Com informações Christian Headlines


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...