Malafaia comemora vitória de Crivella: “Chora capeta”


O pastor Silas Malafaia foi um dos mais ferrenhos opositores da candidatura de Marcelo Freixo (PSOL) a prefeito do Rio de Janeiro. Em diversos vídeos e comentários nas rede sociais ao longo de toda a campanha, ele alertou os eleitores – em especial os evangélicos – sobre os perigos do comunismo.


Assim que o resultado oficial do segundo turno foi anunciado, o pastor usou seu perfil oficial no Twitter para comemorar. Também aproveitou para provocar o PSOL.




Se no passado o bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus e o presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo tiveram divergências políticas, agora parecem mais unidos do que nunca.

Crivella ficou com 59% dos votos válidos e Freixo com 40%. Sobrinho do bispo Edir Macedo, o prefeito eleito tentou se desvincular da associação com a igreja para arrebanhar votos em outros segmentos.

Nas redes sociais, os deputados federais evangélicos também manifestaram seu apoio ao novo governante da capital carioca.

Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ) usou seu perfil para escrever “Parabéns Crivella, vencemos o preconceito religioso”  Já o apóstolo Ezequiel Teixeira (PTN/RJ) profetizou: “Meu amigo Marcelo Crivella, chegou a hora. Esse é o tempo de Deus para a sua vida. Que Deus te abençoe nesse grande desafio”.



Fonte: GospelPrime - adaptado

Papa Francisco participará de celebração dos 500 anos da Reforma Protestante

A Reforma Protestante completará 500 anos no próximo ano e o atual líder da Igreja Católica, papa Francisco, participará a partir da próxima segunda-feira, 31 de outubro, de uma celebração na Suécia que comemora a iniciativa de Martinho Lutero.

O gesto do papa – conhecido por sua incansável tentativa de reaproximação das duas tradições – já é visto como um fato histórico de reconciliação com os protestantes, já que a convivência nem sempre foi pacífica: ao redor do mundo, muitos conflitos armados entre fiéis de ambos os lados resultaram em muitas mortes.

De acordo com informações da agência France Presse, Francisco afirmou que considera a iniciativa do então padre Martinho Lutero um ato de democratização da Bíblia Sagrada, que até então, era impressa apenas em latim.

A cisão causada por Lutero, que denunciou a venda de privilégios e indulgências como uma prática desprezível, levou a Igreja Católica – à época liderada por Leão X – a considerá-lo herege em 1518 por não reconhecer a autoridade do papa e a excomungá-lo em 1520.

Durante sua estadia na Suécia, Francisco participará de uma cerimônia na cidade de Lund, sul do país, para comemorar o aniversário da Reforma. Nesse encontro, as diferenças doutrinárias entre as duas tradições serão deixadas de lado, com foco nas possibilidades de relação pacífica conquistadas no Concílio Vaticano II (1962-1965), em que a Igreja Católica estabeleceu a busca por respeito mútuo como uma meta.

“Não é todo dia que um papa celebra Lutero”, comentou o porta-voz do Vaticano, Greg Burke, ao ressaltar a importância histórica da visita. Francisco irá discursar em espanhol, numa tentativa de transmitir uma imagem atual da Igreja Católica, sediada em Roma, menos arrogante.

A Suécia é um país com nove milhões de habitantes, dos quais apenas 1,2% é católico, sendo a maioria luterana ou ateia. Na celebração em Lund, com o tema “Juntos na Esperança”, Francisco se reunirá com os membros da família real, com o primeiro-ministro e com os representantes da Federação Luterana Mundial.

“A participação do papa é um fato sensacional”, comentou o pastor alemão Theodor Dieter, diretor do Instituto de Pesquisa Ecumênica, com sede em Estrasburgo, e especialista em teologia luterana. “Não se deve esquecer que Lutero descreveu o papa como o anticristo e criticou muito severamente a Igreja Católica romana”, acrescentou o renomado teólogo.

A postura do papa, no entanto, é criticada por setores mais conservadores da Igreja Católica: “Não vamos comemorar tanto os 500 anos da Reforma Protestante, senão principalmente os 50 anos do começo do diálogo entre luteranos e católicos”, explicou o cardeal Kurt Koch à imprensa. “Lutero não queria dividir a Igreja. Não queria criar duas igrejas. Queria reformar a Igreja Católica, mas naquele momento não era possível, e [isso] deu lugar à divisão dos cristãos e a terríveis guerras de religião”, acrescentou, explicando o gesto de Francisco.



Fonte: Gospel Mais

Após vitória, Crivella agradece a Deus do começo ao fim em discurso: “Ninguém vence sozinho”

O bispo e senador Marcelo Crivella (PRB) comemorou a vitória nas eleições no Bangu Atlético Clube, zona oeste do Rio de Janeiro, e durante um discurso de oito minutos, fez menção a Deus em seis momentos.

Crivella cumprimentou o adversário, Marcelo Freixo (PSOL), parabenizando-o “por toda sua luta”, mas destacou seus planos para a administração da cidade até 2020, dizendo que sonha construir a cidade perfeita.

“Eu tenho certeza que nesses quatro anos de governo a gente vai construir o Rio de Janeiro dos nossos sonhos. Agradeço demoradamente a minha família querida e aos meus companheiros que estavam ao meu lado no primeiro e segundo turno fazendo que essa vitória fosse possível. E graças a Deus por isso, ninguém vence sozinho, aquele que se elege é apenas um representante de todos os que lutaram juntos para que o nosso projeto pudesse alcançar a votação”, disse o bispo da Universal licenciado, logo no início do seu discurso, de acordo com informações do Uol.

Em resposta às acusações de seus adversários, que diziam que se fosse eleito, o bispo iria misturar interesses religiosos e políticos, Crivella frisou que o apoio de adeptos de outras religiões foi essencial: “Quero também agradecer a toda Igreja Católica que nos apoiou, vencendo uma onda enorme de preconceito que surgiu na campanha e de uma mídia facciosa. Umbandista, kardecista, aos que não têm religião, aos agnósticos e aos ateus. Nós não podemos jamais cair na armadilha da praga maldita da vingança. Eu agradeço a Deus porque estou cercado de pessoas que vão olhar para frente”, disse.

A menção à Igreja Católica no discurso de vitória tem uma importância simbólica fortíssima, já que a Igreja Universal do Reino de Deus – da qual Crivella é bispo licenciado – sempre a acusou de perseguição religiosa e culpou pela prisão do bispo Edir Macedo, em 1992.

Dizendo-se pronto, Crivella disse confiar que fará um mandato abençoado: “Quero terminar como comecei, agradecendo muito a Deus, por cada um de vocês, por termos vencido esta eleição, pela certeza, que eu sei, que Ele estará ao meu lado e ao lado dos meus companheiros que vão governar comigo para nós cumprirmos a nossa missão com honradez”, disse, acompanhado dos deputados federais Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Clarissa Garotinho (PR-RJ) e os candidatos derrotados no primeiro turno Carlos Osorio (PSDB) e Índio da Costa (PSD).

O prefeito eleito fez questão de pregar honestidade com o trato da coisa pública ao final de seu discurso: “Eu peço a Deus que nenhum de nós, ao terminar esses quatro anos de mandato, tenha um centavo a mais do que temos hoje, mas que ao final desses quatro anos de mandato não existam no Rio de Janeiro tantas pessoas na fila de hospitais, tantas crianças sem creche, sem ir para escola, tantas casas sem água e sem esgoto, tantas comunidades carentes em péssimo estado de conservação e urbanização”, concluiu o senador, que deverá renunciar ao mandato legislativo até o final do ano.



Bispo Marcelo Crivella é eleito prefeito do Rio de Janeiro

O bispo e senador Marcelo Crivella (PRB) foi eleito prefeito do Rio de Janeiro neste domingo, 30 de outubro, derrotando o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL).

Crivella obteve 59,36% dos votos, contra 40,64% de Freixo, conquistando a vitória em uma disputa marcada por posturas políticas exatamente opostas dos candidatos.

Ligado à Igreja Universal do Reino de Deus – denominação fundada pelo bispo Edir Macedo, proprietário da TV Record – Marcelo Crivella enfrentou marcação cerrada da imprensa, principalmente dos veículos do Grupo Globo.

Analistas políticos e jornalistas, em certa medida, tratavam o esquerdista Freixo de forma mais amistosa. Aliados de Crivella, assim como o próprio candidato, chegaram a protestar publicamente sobre essa situação. Em uma passeata, ao ser entrevistado por um repórter da TV Globo, Crivella pediu que o RJTV – telejornal local da emissora – fosse isento em suas matérias sobre a disputa.

O capítulo mais acontuado dessa má vontade da mídia com o candidato evangélico foi matcado por uma ação da revista Veja, que no final de semana anterior ao segundo turno, publicou uma edição com capa especial para a Cidade Maravilhosa, com a foto de Crivella sendo fichado na Polícia, em 1990, sugerindo que o, à época pastor, havia cometido crime e tentava esconder o fato.

A Justiça Eleitoral considerou que a Veja faltou com a verdade e concedeu direito de resposta a Crivella, que deverá expor sua versão sobre os fatos em espaço semelhante.

A vitória de Crivella pode ser vista como um degrau importante conquistado pelo projeto político da Universal, que vem se consolidando ao longo dos últimos anos paripasso à sua expansão enquanto denominação, movida pela construção de megatemplos e adoção de simbologias do judaísmo, em um movimento endossado pelas novelas de temática bíblica, focadas no Velho Testamento, veiculadas pela Record.



Fonte - Gospel Mais

“Travesti Evangélico” Canta e Surpreende – Assista!

Um travesti identificado pelo nome Miguel
é parado na rua e surpreende colegas ao falar
de Deus, cantar e "pregar" o evangelho. 
No vídeo abaixo um “travesti evangélico” diz que “caiu”. Afirma ter conhecimento da bíblia, mas que por “não vigiar”, agora está numa situação que considera ruim para sua vida.

Ele é uma pessoa identificada por Miguel. Segundo os autores do vídeo, Miguel foi um cristão evangélico, antes “pregador” da bíblia, mas agora travesti.

Miguel canta e emociona, não por sua voz simplesmente, mas por demonstrar que apesar das suas dificuldades, acredita que há esperança para sua condição.

Ele na ocasião em que o vídeo foi gravado, vestido como um travesti, não apenas demonstra conhecer a bíblia, como utiliza seus versículos para advertir outras pessoas a não seguirem o mesmo caminho.

Ao que parece, os autores do vídeo estavam passando pelo local quando viram o Miguel, antigo membro da sua igreja, agora nas ruas vivendo como um travesti.

Eles param para conversar e resolvem filmar o diálogo, gravando a musica cristã cantada pelo até então travesti. A publicação do vídeo teve autorização do Miguel. Veja abaixo:

 


Não sabemos qual é a situação atual do Miguel, mas sabemos que segundo a bíblia:

“Se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2 Coríntios 5:17)

Como cristãos devemos orar por Miguel e todos que, assim como ele, demonstram sofrimento ao viver numa condição de vida que, conforme seu próprio testemunho, não reflete a vontade de Deus.

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.” (Mateus 11:28-30)

O versículo acima é a mensagem de Cristo para quem está oprimido e também se vê julgado pelo mundo ao ponto de não encontrar forças para mudar de vida e se sentir amado.

Deus convida todos nós, sem distinção, para depositar em Cristo nossas fraquezas, angústias e cargas, para que Ele mesmo, através do seu precioso sangue derramado na cruz, nos justifique pela fé e sejamos transformados em nova criatura.

Abraço e até a próxima!



Fonte: GospelMais

Estado Islâmico força mãe a ver a morte do próprio filho que não negou a Jesus

Alice Assaf conta que, durante um ataque do Estado Islâmico,
ainda insistiu para que seu filho se escondesse, mas o rapaz se recusou,
dizendo que não teria medo de morrer por causa de sua fé em Jesus.
Uma mulher cristã assíria compartilhou um relato sobre como os membros do grupo terrorista Estado Islâmico brutalmente assassinaram seu filho, diante de seus olhos, porque ele não negou sua fé em Jesus Cristo.

Durante uma entrevista com o grupo de direitos humanos com sede na Califórnia do Sul 'Roads of Success' ('Estradas do Sucesso'), Alice Assaf recordou como o Estado Islâmico invadiu sua cidade natal de Adra al-Ummaliya, no subúrbio de Damasco, em 2014, e imediatamente começou a matar todos os cristãos.

"Os membros de 200 famílias diferentes foram mortos diante de nossos olhos", disse Assaf, de acordo com uma tradução em Inglês fornecida pela Ministério em um vídeo publicado no YouTube. "Eles atiravam e nós testemunhávamos a execução de muitos. Então eu disse aos meus filhos que era melhor nós morrêssemos em nossa própria casa, para que os nossos outros parentes soubessem o que aconteceu conosco. Quando chegamos em casa, um pessoa me disse: 'O Estado Islâmico está matando todos os cristãos".

Assaf contou como militantes deram continuidade à matança, indiscriminadamente, massacrando, pelo menos, seis homens e cerca de 250 crianças - todas elas com menos de quatro anos de idade - nas proximidades de uma padaria.

"Mais tarde, soubemos que os militantes agarraram seis homens fortes que trabalhavam em uma padaria e os queimaram dentro do forno", explicou ela. "Depois disso, eles pegaram cerca de 250 crianças e as esmagaram na máquina de amassar pão".

Pouco tempo depois, os membros do exército sírio começaram a se esconder na casa de Assaf.

"Eu disse ao meu filho que poderiámos ser assassinados por causa dos soldados escondidos em nossa casa", disse ela. "Meu filho respondeu: 'Eu prefiro morrer do que fugir'. Então, quando o Estado Islâmico invadiu o condomínio de apartamentos em que vivemos, o meu vizinho viu e pedi ao meu filho que ele usasse um nome muçulmano, 'Khaled'. Mas ele disse: "Não. Eu não quero morrer com o nome 'Khaled".

"Meu filho me disse: 'Não, mãe, eu não quero morrer com uma identidade que não é a minha. Eu prefiro morrer com o nome de George", Assaf continuou. "Eu pedi ao meu filho, em seguida, que se escondesse, mas ele recusou e disse: 'Eu não quero me esconder. Você é a pessoa que me ensinou a seguir o que Cristo disse: Qualquer que me negar diante dos homens, também eu o negarei antes de meu pai que está nos céus".

Infelizmente, Assaf e sua família foram denunciados por vizinhos muçulmanos, que informaram ao grupo terrorista que os soldados estavam se escondendo em sua casa. Imediatamente, os combatentes do Estado Islâmico invadiram a casa da família e lhes ordenaram a se converter ao islamismo.

"Então, eles invadiram a nossa casa, enfurecidos e prenderam meu filho", explicou ela. "Disseram-lhe que não iriam matá-lo se ele abandonou sua fé cristã. Mas, ele lhes disse: 'Eu nunca vou abandonar a minha fé'. Então, eles começaram a espancá-lo no quarto de hóspedes. Levaram-no para o quintal e atiraram nele, diante dos meus olhos. Eles o mataram".

Assad disse que consola-se com o fato de que seu filho morreu como um verdadeiro cristão, mas disse que ainda sente a dor da dura perda do rapaz, que nem mesmo teve um enterro decente.

"O exército o enterrou em uma vala comum, porque muitas pessoas foram mortas naquele dia", disse ela. "Sim, muitos foram mortos. Eu continuei a procurar o corpo do meu filho nos necrotérios durante dois meses, na esperança de encontrá-lo entre os cadáveres. O meu desejo era encontrar seu corpo e eu mesma enterrá-lo".

Os cristãos assírios estão historicamente entre os primeiros habitantes do Iraque e da Síria e sofreram extrema perseguição nas mãos de combatentes do Estado Islâmico. Desde que começou a ultrapassar grandes áreas do Iraque e da Síria em 2014, o Estado Islâmico matou, torturou e expulsou milhares de cristãos assírios em um esforço para limpar a área de pessoas que declarassem qualquer tipo de fé diferente do islamismo.

Enquanto isso, A 'World Watch Monitor' relata que muitos daqueles que foram expulsos de suas casas ainda estão proibidos de voltar e estão em meio a um fogo cruzado, ainda que o Estado Islâmico esteja perdendo territórios no Oriente Médio.

A organização descobriu que os cristãos assírios, especificamente aqueles em Tel Nasri, Tel Goran e outras aldeias, ainda não conseguiram voltar para suas casas, porque milícias curdas agora ocupam essas comunidades depois que expulsaram os militantes do Estado Islâmico.



Fonte: GuiaMe

Ex-panicat, Lizi Benites se converteu através de um sonho: "Jesus me chamou"

Com um estilo de vida muito diferente da época em que era
conhecida como Piu-Piu, a modelo hoje é cristã, casada e
está grávida de uma menina.
Lizi Benites, de 36 anos, ficou conhecida no Brasil após sua participação como panicat no programa Pânico na TV. Com um estilo de vida muito diferente da época em que era conhecida como Piu-Piu, a modelo hoje é cristã, casada e está grávida de uma menina.

Filha de um modelista, Lizi cresceu em meio aos bastidores da moda, conforme testemunho compartilhado no canal "Deus Transforma", no YouTube. Embora tivesse iniciado sua carreira em Porto Alegre, cidade onde nasceu, suas principais oportunidades de trabalho surgiram anos mais tarde em São Paulo.

Nesse período, ela visitou um culto pela primeira vez com uma amiga, que frequentava a Igreja Batista. "Gostei do culto, mas eu só pegava o que me servia. Eu achava algumas coisas legais do que o pastor falava, mas outras coisas eu não achava legal, porque eu ia ter que deixar muita coisa do mundo", comenta.

Depois de enfrentar algumas dificuldades em São Paulo, sua vida mudou radicalmente após se tornar amiga de Dani Bolina que, na época, era sua cunhada. Em uma visita à rádio Jovem Pan ao lado de Dani, Lizi foi convidada a ser panicat pelo apresentador Emílio Surita, em 2006.

"O Pânico era um mundo completamente diferente para mim", ela lembra. "Por mais que eu achasse aquilo fora do meu mundo, eu comecei a me adaptar, comecei a ter dinheiro, comecei a pagar as minhas coisas facilmente, comecei a ter coisas que antes eu não tinha".

Em 2010, Lizi se juntou ao elenco do reality show A Fazenda 3, da Rede Record, com uma sensação de alívio por abandonar o estereótipo de panicat. "Às vezes, as pessoas acham que é super fácil estar ali, mas é uma tortura viver de sua imagem, é uma tortura viver de seu corpo, é uma tortura ter que parar de comer, é uma tortura ter que tomar remédio. Isso vira uma obsessão", comenta.

Momento de crise

Logo após o reality, ela passou a atuar como repórter no programa "Tudo é Possível", apresentado por Ana Hickman, que teve seu fim em 2012. Em algumas reportagens, ela fazia dupla com o humorista Marcio Manguaça, que sempre costumava evangelizar a modelo.

Lizi compareceu em um culto de ação de graças que aconteceu na casa de Manguaça. Ela ouviu as palavras ditas pelo pastor e uma missionária, que disse muitas coisas para a modelo. "No calor da emoção eu escutei, aquilo fez sentido, mas eu só filtrava o que eu achava legal para mim", lembra.

Depois de perder o emprego na Record e enfrentar dificuldades financeiras, Lizi ligou para a missionária e o pastor que, juntos, iniciaram a "quarta-feira de propósito" todas as semanas em sua casa. "Minha vida desabou. Recebi ordem de despejo, meu pai adoeceu [e mais tarde faleceu]. Minha vida virou de pernas para o ar", conta Lizi.

Sonho transformador

Foi nesse período que ela teve um encontro com Deus que transformou sua vida. "Eu tive um sonho onde eu estava com o mar até o pescoço, havia muitas ondas, era noite e Jesus me chamava na beira da praia, dizendo: 'Vem, minha filha. Você vai sair dessa sua situação. Vem tranquila. Você vai trabalhar nesse mês, como nunca trabalhou'", ela lembra.

Nesse dia, Lizi acordou com a certeza de que teve uma forte experiência com Deus. "Realmente foi um mês em que eu trabalhei muito, paguei todas as minhas contas. Eu tive uma certeza tão grande de que Deus falou comigo, que eu decidi: a partir de agora eu vou começar a ir na igreja todo domingo e ninguém vai me tirar isso", afirma.

Lizi conta que por muitas vezes não teve fé, mas foi transformada ao ser tocada pelo Espírito Santo, em 2013. "Muitas vezes eu coloquei a fama, a beleza e o corpo na frente de todas as coisas e esquecia que Ele é dono da minha vida, que Ele me sustenta, que Ele me dá o que eu preciso e que Ele está comigo em todas as situações", avalia.

"Eu comecei a ter experiências fortíssimas com Deus. Eu comecei a orar muito sempre, porque eu nunca acreditei no poder da oração. Hoje eu ainda tenho problemas, mas eu consigo lidar com essas aflições", compara.

A modelo se casou em agosto de 2015 com seu personal trainer, Wanderson Cardoso. Quando os dois iniciaram o namoro ele não frequentava a igreja, mas passou a ir "por livre e espontânea vontade". Hoje o casal frequenta a igreja Bola de Neve.

"Hoje eu vejo que colocar o ego e o dinheiro à frente das coisas pode te levar à perdição, a muita coisa fútil, a muitos pecados. Eu entreguei minha vida para Jesus, e que seja feita a vontade Dele", complementa.

Confira o testemunho completo:



Fonte: Guiame

"Eu sou a última coisa entre vocês e o apocalipse", diz Hillary Clinton


(Foto: Reprodução)


A candidata democrata à Casa Branca tem deixado claro o seu apoio ao aborto e ao casamento gay. Além disso, pastores exigiram um pedido de desculpas por ela permitir que seus funcionários zombassem da fé cristã.

A candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, tem deixado claro o seu desprezo pelo adversário republicano Donald Trump desde o início da campanha.

"Ele [Trump] se sente muito diferente", disse ela em entrevista ao jornal The New York Times. "Se eu estivesse concorrendo com outro republicano, teríamos nossas divergências — não me interpretem mal — e eu estaria tentando fazer a minha campanha vigorosamente. Mas eu não iria para a cama à noite com um nó na boca do estômago".

"Eu tive a oportunidade de conhecer muitos presidentes ao longo dos anos", disse ela, que já foi primeira dama dos Estados Unidos no governo de Bill Clinton. "Eu tive minhas divergências com eles, mas eu nunca duvidei, por um nanossegundo, que todas as manhãs eles tentavam descobrir qual era o melhor caminho para o país seguir. Pelo menos, eles eram pessoas sérias".

"Clinton, em outras palavras, é anti-Trump", de acordo com a publicação. Ao final da entrevista, o jornalista Mark Leibovich conta que Hillary sorriu, olhou em seus olhos e deixou um lembrete: "Como eu tenho dito às pessoas, eu sou a última coisa entre vocês e o apocalipse".

Candidatos inadequados
Diante da conturbada corrida presidencial nos EUA, o pastor e teólogo John Piper afirmou que tanto Hillary Clinton como Donald Trump deveriam desistir de suas campanhas políticas.

"Trump deve desistir, como Olasky e Grudem dizem. Bem como Hillary também deve. Isso é o que significa o termo 'inadequado'. Nunca houve dúvidas sobre isso", twittou Piper.

Em sua postagem do Twitter, que recebeu milhares de curtidas, Piper fez referência ao teólogo evangélico Wayne Grudem e ao editor cristão, fundador da 'World Magazine', Marvin Olasky. Ambos pediram que Trump se retirasse da corrida presidencial após a divulgação de um vídeo flagrante (gravado há 11 anos) no qual o magnata imobiliário diz coisas indecentes sobre as mulheres.

O teólogo e líder da Convenção Batista do Sul, Russell Moore, disse à CNN que assim como Piper, muitos evangélicos se sentem "desabrigados" politicamente nesta eleição presidencial e "incapazes de apoiar qualquer candidato principal de algum dos partidos".

"Eu tenho ouvido alguns desses líderes evangélicos desde que eu tinha 10 anos dizendo que o 'caráter importa', bem como a solidez moral das questões de liderança, que o engrossamento de uma cultura é ruim para toda a sociedade, que o púlpito deve se posicionar em favor dos valores", disse ele. "Fomos informados que devemos votar com base em nossos valores".

"E o que eu estou ouvindo de muitos evangélicos agora, é há um grande número de cristãos que se sentem desabrigados. Eles não podem ir na direção, obviamente, de Hillary Clinton e eles também não conseguem ir a favor de Trump... Certamente, precisamos ter algum lugar para posicionar as normas morais na vida americana agora mesmo. É uma situação muito, muito triste na qual nos encontramos".

A eleição presidencial dos Estados Unidos será realizada no dia 8 de novembro.

Guiame

Achado arqueológico mostra primeira menção a Jerusalém fora da Bíblia

Enquanto a UNECO emite uma resolução onde tenta negar a ligação histórica dos judeus com Jerusalém, arqueólogos trazem a público um fragmento de um papiro antigo que seria a mais antiga referência a Jerusalém em hebreu fora da Bíblia. Rapidamente o governo israelense chamou atenção para mais essa “prova” da ligação entre os hebreus e a cidade milenar.

Medindo 11 por 2,5 centímetros, o fragmento mostrado hoje (26) pela Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI) data do século 7 a.C. Durante a coletiva de imprensa realizada em Jerusalém, foi revelado sua inscrição em hebraico: מא]מת. המלך. מנערתה. נבלים. יין. ירשלמה, [Da criada do rei, de Na’arat, jarros de vinho, para Jerusalém].

São apenas duas linhas de escrita, mas o texto faz parte de um documento que comprovava o pagamento de impostos ou uma transferência de bens para armazéns de Jerusalém. O motivo para a comemoração do achado arqueológico é por se tratar da “fonte extra bíblica mais antiga a mencionar Jerusalém em escrita hebraica”, afirma a AAI.

De acordo com o Christian Today, o documento foi recuperado na Caverna dos Crânios, no deserto da Judeia, onde certamente foi deixado (ou perdido) por ladrões de antiguidades. A descoberta é fruto de uma operação complexa realizada pela Unidade de Prevenção ao Roubo de Antiguidades.

Chama atenção o fato de mostrar uma mulher em posição de liderança, no caso a criada do rei de Judá. O dr Eitan Klein, representante da Unidade, explica: “O documento apresenta uma evidência extremamente rara da existência de uma administração organizada no Reino da Judeia. Ela confirma a centralidade de Jerusalém como capital econômica do reino na segunda metade do século 7 a.C. De acordo com a Bíblia, reinava desde Jerusalém nesta época os reis Manasses, Amon ou Josias. Contudo, não é possível saber com certeza qual desses entregou o papiro juntamente com o carregamento de vinho”.

Com a ajuda de voluntários durante o ano passado, a Autoridade de Antiguidades de Israel realiza uma escavação arqueológica em busca de artefatos antigos.
Guerra de versões

Para o governo de Israel, o papiro é uma refutação clara ao argumento da UNESCO, que muitos israelenses consideram provocativa e hostil. Os países membros de governo muçulmano e seus apoiadores com frequência criticam o Estado judeu, passando resoluções que podem ser consideradas antissemíticas.

A ministra da Cultura de Israel, Miri Regev, fez comentários durante o anúncio da Autoridade de Antiguidades sobre o achado mostrado ao mundo hoje. “A descoberta desse papiro, no qual o nome de nossa capital Jerusalém está escrito, é mais um indício tangível de que Jerusalém foi e continuará sendo a eterna capital do povo judeu”, asseverou.

Já Ofir Gendelman, o porta-voz do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, usou o Twitter para provocar: “Ei Unesco, um papiro antigo da época do Primeiro Templo, 2.700 anos atrás, foi encontrado. Ele apresenta a mais antiga menção que se conhece de Jerusalém em hebraico”, escreveu.

Saeb Erekat, secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), rebateu, acusando Israel de fazer uma campanha contínua de “reivindicações arqueológicas e de distorção dos fatos” que teriam como alvo fortalecer sua pretensão ao controle da cidade.

Desde a fundação do Israel moderno, Jerusalém inteira é considerada sua capital, contudo isso não é reconhecido internacionalmente. A Autoridade Palestina quer Jerusalém Oriental como sua capital, após a formação de um Estado independente, composto por territórios da Cisjordânia além da Faixa de Gaza

GospelPrime

“Satã 2” é o nome do maior míssil nuclear já produzido pela Rússia

Capacidade de destruição é de área do tamanho da Bahia
O míssil balístico RS-28 Sarmat foi encomendado pelo governo da Rússia em 2011. Agora surgem as primeiras imagens de como é o maior míssil nuclear que o país já teve. O posto atualmente pertence ao modelo RS-36M, que foi construído nos anos 1970. Como seu apelido é “Satã”, a nova arma está sendo chamada de “Satã 2”.

Segundo as informações divulgadas nesta terça-feira (25) pela imprensa, a capacidade de destruição é equivalente ao território da França. Comparativamente seria igual ao tamanho do Texas nos Estados Unidos ou da Bahia, no Brasil.

Especialistas acreditam que seu ataque seria 2 000 vezes maior que a potência das bombas atômicas detonadas em Hiroshima e Nagasaki que marcaram o final da Segunda Guerra Mundial.

A arma russa tem a capacidade de viajar por longas distâncias. Poderia chegar, por exemplo, até a cidade de Nova York. Ela deve estar totalmente operacional em 2018.

A agência de notícias russa Zvezda divulgou que os melhores sistemas de defesa antimíssil do mundo seriam incapazes de interceptar o novo míssil balístico intercontinental. Sua velocidade lhe permitiria “enganar” os sistemas de defesa antimíssil existentes.

Com um peso estimado de 100 toneladas, ele carregará ogivas entre 4 e 10 toneladas. Essas ogivas foram planejadas com uma série de contramedidas destinadas a penetrar qualquer “escudo” antimíssil.

A notícia de seu desenvolvimento é mais uma em meio a uma guerra de informações e ameaças deguerra entre a Rússia e os Estados Unidos, em especial por causa dos conflitos no Oriente Médio, onde os países estão em lados opostos. 

Com informações de Telegraph

Estudo constata que período de faculdade faz com que 70% dos jovens cristãos abandonem a igreja

A faculdade funciona como um choque de realidade e um desafio de tentações para os jovens cristãos. Um levantamento recente apontou que 70% dos jovens que frequentam a igreja no Ensino Médio, abandona a fé em algum momento durante os anos de formação no Ensino Superior.

O estudo, feito pelo instituto Lifeway Research, constatou que posteriormente, já formados e com a vida encaminhada, aproximadamente dois terços dos que abandonam a fé durante a faculdade acabam se reconciliando.

Segundo informações da revista Christianity Today, a participação em uma comunidade de fé nos anos que antecedem a faculdade tem extrema importância, pois geralmente, os jovens vão abandonando a igreja conforme envelhecem: entre 16 e 17 anos, a queda na frequência é de 10%; entre 17 e 18 é de 14% e entre 18 e 19, a queda é de 13%.

Os pesquisadores constataram ainda que na maioria dos casos, os jovens não têm intenção de abandonar a igreja: 80% dos que saíram disseram que não tinham esses planos, mas diante do acesso a novas informações, passaram a discordar da educação teológica que receberam e verem a igreja como algo sem importância.

Quatro fatores foram apontados pelos entrevistados como determinantes para que permanecessem na igreja: A igreja me ajuda a tomar algumas decisões no dia a dia (antes dos 18 anos); Meus pais são casados e frequentam a igreja (antes dos 18 anos); As pregações do pastor são relevantes para a minha vida (antes dos 18 anos); e um adulto da igreja investe em mim pessoalmente e espiritualmente (entre 15 e 18 anos).

Muitos desses fatores, porém, perdem relevância quando os jovens saem de casa para irem estudar, e o resultado é que a maior parte deles abandona a igreja.



Foto desconhecida há 26 anos mostra Crivella preso e fichado

Foto: Reprodução Veja
De frente e de perfil, duas fotos de um jovem Marcelo Crivella documentaram uma noite em que o atual senador e candidato do PRB à Prefeitura foi preso. Os registros estampam a capa da revista “Veja” que circula neste sábado. 

A prisão, feita por policiais da 9ª DP (Catete), ocorreu no dia 18 de janeiro de 1990. À época, Crivella era engenheiro responsável pela construção de uma Igreja Universal em Laranjeiras. Conforme O GLOBO apurou, ele também trabalhava na Empresa de Obras Públicas do Estado, de onde foi dispensado, a pedido, no dia 27 de março de 1990. Ele tomou posse na Emop no dia 18 de maio de 1987. 

Na noite desta sexta-feira, após a capa da revista ser publicada nas redes sociais, a campanha de Crivella deu sua versão. “A revista Veja traz em sua capa duas fotos do senador Marcelo Crivella identificado em uma delegacia em 18 de janeiro de 1990. A explicação é bem menos emocionante do que muitos esperam. Na ocasião, Crivella, como engenheiro, tentou entrar em um terreno da Igreja Universal que tinha sido invadido em Laranjeiras. Na confusão, acabou sendo levado para a delegacia, onde o delegado mandou fazer as fotos para identificá-lo. A única investigação aberta foi para investigar o abuso de poder do delegado. O senador nunca foi preso”, diz nota.

O senador prometeu dar neste sábado uma entrevista coletiva para detalhar os motivos que o levaram à prisão.

Até então desconhecidos, os detalhes do episódio, contados em inquérito de 117 páginas, estão relatados na edição da revista que chegou às bancas. As imagens estão documentadas dentro do inquérito. O delegado titular da 9 ª DP à época era João Kepler Fontenelle, já morto.




“Demônio” diz a bispo da Universal que “buscaria a Deus todo dia” se tivesse chance de ser salvo; Assista

O bispo Rogério Formigoni fez uma “entrevista” com um suposto espírito maligno que teria possuído uma fiel da Igreja Universal do Reino de Deus, e o vídeo polêmico ganhou as redes sociais.

Durante uma reunião da denominação, Formigoni leva uma pessoa possessa ao palco do templo, puxando-a pelos cabelos, e começa fazer perguntas ao “demônio”

“Você tem direito a uma coisa que eu queria, desgraçado. Você tem direito à salvação e eu não posso”, diz o espírito maligno. “Eu faria tudo para ter mais uma chance, e esses desgraçados não aproveitam, brincam. O inferno é deles”, acrescenta, referindo-se à Salvação.

“Se você tivesse uma única chance ainda, para ser salvo, como você faria?”, provoca o bispo. “Eu agarraria com toda minha força, eu faria de tudo, de tudo! Eu buscaria Ele todo dia, todo minuto, todo segundo. Eu estava aqui todos os dias. Eu ia servir a Ele com o melhor de mim”, responde o “demônio”.

A certa altura, temas recorrentes ao discurso comumente pregado pela Universal aparecem no bate-papo: “Você ia ser infiel no dízimo?”, questiona o bispo, evidenciando a preocupação com a disciplina de contribuição dos fiéis presentes à sessão. “Não”, responde o “demônio”, que acrescenta: “Seu Deus dá o melhor. Ele é zeloso”

“Como é o inferno?”, pergunta Formigoni. “Horrível. Fogo, grito, dor, tormento. 24 horas tem alma gritando para ele dar mais uma chance. O pior de tudo é que o seu Deus não vai dar”, diz o “demônio”, frustrado.

Assista:




Fonte: GospelMais

Mel Gibson fala sobre sequência para 'Paixão de Cristo': "Quero que seja iluminada"

Mel Gibson voltou a falar sobre o planejamento da produção do filme
e destacou que um filme deste tipo, com tanto significado bíblico,
não é algo que possa ser feito com pressa.
O proeminente astro de cinema e cineasta Mel Gibson falou mais sobre o que os fãs podem esperar da sequência de seu filme "Paixão de Cristo", que foi um dos maiores sucessos de bilheteria dos últimos tempos.

Em agosto deste ano (2016), Gibson disse ao evangelista Greg Laurie californiano, que já estava conversando com o roteirista Randall Wallace sobre a possibilidade de fazer uma sequência do popular filme de 2004. Na época, o cineasta sugeriu que o novo filme se chamaria "The Resurrection" ("A Ressurreição", em uma tradução ao pé da letra)

Já uma recente entrevista com o pastor Joel Osteen e sua esposa Victoria, líderes da Igreja 'Lakewood', em Houston (TX), Gibson novamente falou sobre a ideia da sequência para o filme "Paixão de Cristo", porém dessa vez com mais cautela.

Gibson já havia dito em sua entrevista de agosto a Laurie, que este filme seria uma "grande projeto" e agora destacou que uma produção deste tipo, com tanto significado bíblico, não é algo que possa ser feito com pressa.

"Vai levar algum tempo porque você não pega atalhos para fazer algo assim", disse Gibson. "Você faz isso para que tenha sentido. Você faz isso para que surpreenda. Quero que seja iluminado".

Gibson ainda ressaltou que o filme tem que ser mais do que apenas uma simples encenação do que aconteceu e deve cavar em questões teológicas profundas que muitos nunca tinham considerado antes.

"Só algo do tipo que conta uma história, algum tipo de produção que se processa não é bom o suficiente", explicou Gibson. "Tem que cavar fundo e tem de ter profundidade, tem que ter isso na sua imagem, seu som e seu visual, ele tem que conseguir mergulhar em lugares que as pessoas nunca sequer tinham pensado antes, também, em um nível teológico".

"Então, isso vai levar algum tempo para ser feito", continuou ele. "Não é fácil, mas é possível".

Osteen, em seguida, perguntou sobre o tema da sequência.

"Nós estávamos falando sobre isso. Estamos entrando em algumas áreas interessantes sobre o tema, entre a Crucificação e a Ressurreição, como, o que estava acontecendo naquele período de tempo", acrescentou Gibson. "Você sabe, talvez eu tenha falado demais, já".


"Hacksaw Ridge"

Gibson também falou sobre seu último filme, "Hacksaw Ridge", que está previsto para chegar aos cinemas no dia 04 de novembro. O filme destaca a fé do soldado do exército dos EUA, Desmond Doss, um adventista do sétimo dia, que escolheu servir durante a Segunda Guerra Mundial no Japão, mas se recusou a pegar em armas para se defender e acabou resgatando mais de 75 soldados de equipe, durante a batalha de Okinawa, em 1945.

"Ele salvou todas essas pessoas - em tempo recorde - ele pesava uns 68 kg e arrastou aqueles cara para longe daquele penhasco, sozinho, correndo grande perigo o tempo todo", contou Gibson.

Embora o filme seja baseado na fé cristã, Gibson disse que o objetivo do filme não é apenas a "pregar para a plateia".

"Quero dizer, você quer fazer uma história que seja atraente e corresponda às expectativas, cinematograficamente falando, para todos na platéia", explicou Gibson.

"O aspecto sobre a fé cristã que ele traz, eu acho que vem de uma verdade e era certamente uma verdade no caráter do homem real e na sua história. Isso é absolutamente essencial para todo o aspecto da realização do filme e a execução dele", afirmou.




Fonte: GuiaMe

Bebê nasce “duas vezes” após médicos descobrirem tumor


Facebook/ Margaret Hawkins Boemer/ Reprodução



Três meses antes de nascer, Lynlee Hope Boemer passou por uma cirurgia ainda na barriga da mãe, com 23 semanas, para remoção de parte do tumor

Grupo de médicos aconselhou Margaret Boemer a interromper a gravidez quando a filha foi diagnosticada com um tumor

A pequena Lynlee Hope Boemer ainda estava dentro da barriga da mãe quando foi diagnosticada com um tumor próximo ao cóccix. O problema foi verificado quando Margaret Boemer fazia um ultrassom de rotina, na sua 16ª semana de gestação.

De acordo com o Dr. Darrell Cass, do hospital infantil do Texas, é o tipo de tumor mais comum em fetos, mas, ainda assim, raro. Muitas vezes, a criança consegue se desenvolver normalmente mesmo com o problema, mas no caso de Lynlee o tumor era tão grande que “tomava” a maior parte de seu sangue.

Um grupo de profissionais chegou a sugerir de Margaret interrompesse a gravidez, porém a equipe de Dr. Cass deu uma nova possibilidade à mãe: uma cirurgia ainda no útero. Em entrevista ao site da CNN, o especialista explicou que, com 23 semanas, o tumor já estava fazendo o coração de Lynlee parar.GoFundMe/ Margaret Hawkins Boemer/ Reprodução
Tumor de Lynlee Hope Boemer era tão grande que já era quase de seu tamanho, não deixando que o sangue circulasse

Nessa fase da gestação, o tumor já era quase maior que a bebê, que passou por um procedimento de quase cinco horas. O corte no útero precisou ser tão grande que parte do líquido amniótico acabou saindo, e o feto também ficou para fora. Os batimentos cardíacos de Lynlee chegaram a parar, mas os médicos conseguiram reanima-la.

Cerca de 90% do tumor foi removido, a criança foi colocada de volta no lugar correto, e o útero, costurado. “É quase um milagre poder abrir o útero assim, costurar tudo de volta e tudo isso funcionar”, disse Dr. Cass.

Margaret precisou ficar em repouso durante o restante da gravidez, que chegou ao fim por volta da 36ª semana, quando Lynlee finalmente nasceu, em 6 de junho. Ela chegou a ficar na UTI, mas nasceu sem complicações na saúde. Apenas oito dias depois, ela voltou para a mesa de cirurgia, e os médicos puderam remover o restante do tumor.

Lynlee foi para casa no dia 30 de junho, para ficar ao lado dos irmãos Zach, de 19 anos, Emery, de 9, e Annabelle, de 2. A partir de agora, passará por acompanhamento médico até chegar à fase adulta.

“Nós compartilhamos a história de Lynlee para que outras famílias que recebam diagnósticos parecidos possam ter esperança e se informem que há outras opções além da interrupção da gravidez”, escreveu Margaret em sua página no Facebook nesta segunda-feira (24), após a história ser divulgada mundialmente.

Fonte: Saúde -IG

Pastor de Justin Bieber diz que ele é um cristão sério: “É um trabalho em progresso”

O pastor Carl Lentz, líder da igreja Hillsong em Nova York, contou
à Oprah que Bieber nunca afirmou ser perfeito,
mas leva sua fé com seriedade.
O batismo de Justin Bieber em 2014 e suas declarações públicas de fé têm preenchido as manchetes, seguidas de polêmicas que envolvem a vida pessoal do cantor. No entanto, durante entrevista à apresentadora Oprah Winfrey, seu pastor fez questão de ressaltar que Bieber é um cristão sério.

O pastor Carl Lentz, líder da igreja Hillsong em Nova York, contou à Oprah que conheceu Bieber quando seu amigo, o pastor Judah Smith, entrou em contato dizendo que estava trabalhando com o cantor e que os dois poderiam se conhecer.

"Através de Judah eu me tornei amigo de Justin. Para resumir a história, seu batismo aconteceu num momento em que ele estava passando por alguns conflitos internos", disse Lentz.

Oprah questionou que tipos de conflitos eram estes, e o pastor respondeu: "Tentar descobrir quem você é, as pessoas que estão em sua vida, as escolhas que ele tinha feito. Ele chegou a um lugar onde pensava: 'Eu quero começar revigorado e eu quero realmente fazer isso. O que é o batismo? O que isso significa neste contexto?’”

Lentz contou que ele e Smith explicaram ao cantor o que era o batismo, descrevendo o ato como "um sinal externo da obra interna de Deus". "Jesus fez isso, Ele nos mandou fazer isso e se você quiser de verdade nós vamos batizar você", lembra o pastor sobre a conversa com Justin.

Em seguida, Oprah questionou se era verdade ou não que Bieber disse que queria "conhecer" Jesus. "Ele é conhecido por Jesus e teve um relacionamento com Jesus. Sua mãe fez um grande trabalho plantando as sementes, mas você chega em um ponto, como homem, onde deixa de se basear no relacionamento de sua mãe ou na vida religiosa de sua avó. Eu acho que ele chegou a um lugar onde dizia 'eu quero fazer isso de verdade’”, respondeu Lentz.

O pastor fez uma descrição do dia do batismo e disse que Bieber estava sendo seguido por "um milhão de paparazzi". Lentz disse que eles tentaram quatro locais diferentes antes de conseguir usar a banheira da casa do jogador de basquete americano Tyson Chandler, que era o único local seguro disponível.

Descrevendo a reação do cantor durante o batismo, o jovem pastor declarou: "É impossível não ser movido por ele [batismo]. É por isso que o batismo é algo tão grande, porque você não pode fingir um batismo. É por isso que não batizamos bebês. Essa é uma tradição da igreja, o que é bom, mas os bebês não têm nenhum controle do motivo de serem imergidos na água".

"Ele [Justin] é sério", concluiu Lentz. "As pessoas dizem: 'O que significa ser um cristão sério?' Olhe para Justin, ele é um trabalho em progresso. Ele nunca disse que é perfeito, ele nunca disse que é a representação do cristianismo, mas estou orgulhoso por ele admitir que é cristão mesmo sabendo que ele vai ter mais problemas. Eu amo isso no Justin".



Fonte: Guiame

Ex-bruxa fala sobre sua conversão: “Deus removeu todo o mal que havia em mim”

Beth se envolveu no ocultismo aos 3 anos e, mais tarde,
sofreu abuso sexual em um ritual satânico. Hoje ela é cristã,
casada e está envolvida no ministério de cura interior.
A vida de Beth Eckert foi devastada durante o período em que era envolvida com a bruxaria — desde as opressões causadas pelo ocultismo até ser vítima de abuso sexual durante um ritual satânico.

Hoje casada e envolvida num ministério de cura interior, Beth lembra que iniciou seu envolvimento no ocultismo aos 3 anos de idade. Mais tarde, ela conta que foi abusada sexualmente durante um ritual satânico, que aconteceu em uma igreja Mórmon .  

Na transição da infância para a adolescência, o oculto fascinava Beth. Ela se entretia com todo tipo de conteúdo relacionado a vampiros, bruxaria e zumbis. Depois que seu ex-namorado se matou, ela acreditou que estava pronta para se envolver na Wicca.

Na religião, ela conheceu um homem que disse à Beth que ela era uma pessoa "boa, que fazia parte de tudo e todos, como uma energia”, e que ela “poderia ser parte desta positividade e amor”. A família de wiccanos a envolveu em seu grupo mas, em seguida, a líder da seita demonstrou que não queria a participação de Beth.

"Isso me levou a me aprofundar ainda mais na feitiçaria, para provar a eles que eu poderia ser parte da família", disse Beth ao site Charisma News. "Eu senti o desespero da recém-descoberta. Eu tinha provado a aceitação e o amor, mas em seguida, isso foi arrancado. Me esforcei em aprender e praticar por conta própria, ter um altar, ler livros após livros, fazer feitiços, encantamentos rituais e viagens astrais".

Beth diz que a bruxaria é relacionada à intenção, e muitas pessoas podem praticá-la — até mesmo os cristãos — mesmo sem perceber. Durante muitos anos, ela se engajou em lançar maldições sobre as pessoas que a prejudicaram. Ela revela que uma pessoa lança maldição sobre a outra quando aplica um sentimento intenso, baseado em um pensamento negativo, permitindo ser conduzido por esta emoção.  

Mas há quase três anos, Deus iniciou uma jornada de transformação na vida de Beth. “Eu fumava maconha a caminho do trabalho, bebia, blasfemava, era fã de ‘The Walking Dead’  e  ‘The Vampire Diaries’. A música era um meio de eu lançar tudo pra fora. Eu queria isso para ser sensual, mas Deus removeu todo o mal e me deu a sensibilidade para me afastar dessas coisas".

Deus usou sua conexão com o ocultismo para revelar a verdade sobre o reino espiritual, diz Beth. Enquanto Beth cresce em sua fé, ela desmascara o ocultismo e expõe as ferramentas que Satanás usa para manipular as pessoas.

"[Satanás] vai continuar trabalhando para doutrinar as pessoas em preparação para a revelação do Anticristo", disse Beth. "Se pessoas como eu estão andando por aí fazendo bruxaria e não têm idéia, assim como ele me usou, imagine algumas pessoas que acreditam são cristãs?"

Por outro lado, ela reforça que os cristãos devem se lembrar que a vitória de Cristo na cruz não é uma idéia banal que sempre se repete na Escola Dominical. Ele irá derrotar Satanás e seus demônios, e os cristãos carregam este mesmo poder.

"O mundo é um lugar onde somos soldados valentes, carregando tochas à espera do momento em que Deus irá nos chamar para fora e dizer: 'Você! É sua vez!’”.

"Onde Espírito de Deus está, ali há liberdade", ela lembra. “Quanto mais você limpar a escuridão dentro de você e se dispor a render áreas de escuridão na sua alma, mais espaço haverá para o Espírito de Deus habitar e trazer a liberdade, permitindo que você ande em seu chamado e seja consciente das ferramentas e manobras do diabo".


Fonte: Guiame

Trailer de filme cristão é barrado no Youtube, após protestos de ateus

O filme conta a história de Rachel Scott, uma jovem que morreu
vítima do "Massacre de Columbine", onde dois jovens mataram
12 alunos e um professor e deixaram mais três feridos.
Os membros de uma comunidade ateia estão intensificando uma crítica contra o filme "I'm Not Ashamed” (Eu não estou envergonhado, em tradução livre), que estreia nos cinemas dos Estados Unidos nesta sexta-feira (21). No Brasil, o longa será exibido no primeiro semestre de 2017, com distribuição da California Filmes em parceria com a 360 WayUp.

Os ateus estão acusando a produção de “contar mentiras” sobre o Massacre de Columbine que aconteceu no dia 20 de Abril de 1999, na Escola de Ensino Médio Columbine. Além do tiroteio, o ataque envolveu o uso de bombas para dificultar os bombeiros, tanques de propano convertidos em bombas colocadas no refeitório, 99 dispositivos explosivos, e carros-bomba.

Os estudantes Eric Harris e Dylan Klebold são os autores do massacre que matou 12 alunos e um professor. Além disso, feriram outras 21 pessoas, e três outras ficaram feridas enquanto tentavam escapar da escola. A dupla cometeu suicídio.

A crítica dos ateus contra o filme atingiu tanta intensidade que o trailer foi bloqueado no YouTube por 11 meses, pois foi marcado como negativo pelos membros da comunidade que se mostraram indignados com o conteúdo do longa.

A Fox News informou que os sites relacionados à comunidade ateia estão indignados sobre uma cena no filme que retrata a primeira vítima do massacre, Rachel Scott. A cena mostra a jovem se levantando ao ser questionada se ela ainda acreditava em Jesus em meio aquela situação.

Alguns ateus estão insistindo que a tal conversa não ocorreu, argumentando que os relatórios policiais dos eventos do dia 20 de abril de 1999, não se alinham com o que o filme está tentando apresentar.

"É uma vergonha, pois eles estão apresentando toda a premissa deste filme em torno de fatos que não têm qualquer evidência como base", informa um dos sites. "O que se tem de concreto é justamente o contrário".

Testemunha ocular

Os cineastas estão sustentando a história, afirmando que a conversa em questão é encontrada em declarações posteriores da testemunha Richard Costaldo, que diz que estava perto de Scott quando os assassinos atiraram.

A atriz Sadie Robertson, que protagoniza o filme e tem ajudado a promover o projeto, tem insistido que o longa merece uma chance de contar a história. "A história do massacre de Columbine é aquela que todos ouvem falar, mas nem todo mundo sabe da história de Rachel Scott. É uma história que precisa ser ouvida", disse Robertson em setembro.

A atriz ainda disse em outubro ao site americano The Christian Post que a história de Scott precisa ser ouvida por todos os jovens e adultos. "Nós nos preocupamos tanto com o que as pessoas pensam de nós e por isso muitas vezes não defendemos o que acreditamos. Rachel, literalmente, deu a sua vida por aquilo que ela acreditava. Como cristã, isso é algo que eu realmente admiro. Eu quero ser parte do povo que espalha a mensagem do evangelho”, disse.

Confira o trailer do filme:




Fonte: Guiame

500 Anos


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tags

(783) Cristãos Perseguidos (542) Cristãos (519) Bíblia (493) Intolerância Religiosa (365) Israel (343) Evangélicos (303) igreja (264) Reflexão (247) apocalipse (194) oração (190) Homosexualismo (177) catolicismo (153) Rede Record (148) homofobia (146) Irã (140) escatologia (132) Missões (131) Evento Gospel (128) Silas Malafaia (126) pecado (123) islan (114) Política (113) ateus (109) judeus (109) Aborto (106) Religião (105) Milagres (103) Natal (102) Criança (92) Ahmadinejad (91) esporte (91) Testemunho (86) globo (77) guerra (73) Perdão (72) Salvação (72) Morte (64) pastores (64) Aline Barros (59) Religiosidade (56) Yousef Nadarkhani (56) PL122 (55) Amor (54) adoração (48) heresia (47) Drogas (42) Prosperidade (42) festival promessas (41) Judaísmo (39) Thalles Roberto (39) campina grande (39) Apostasia (38) carnaval (36) Idolatria (35) mulçumanos (34) Estados Unidos (33) Família (33) Maconha (31) adoradores (29) Shows (28) Catástrofes (26) Hipocrisia (26) Páscoa (22) esperança (22) Mentira (20) Confiança (19) Alegria (18) Nasa (18) Oriente Médio (17) Pornografia (17) Suicídio (17) DIP (16) Paz (16) Rei David (16) adversidade (16) consciência cristã (16) BAND (15) Conforto (15) Pena de Morte (15) Promessa (15) Sofrimento (14) BBB (12) Graça (12) Tatuagem (12) benção (12) dia das mães (12) obediência (12) impureza (11) Ansiedade (10) Justin Bieber (10) Rio +20 (10) livro (10) masturbação (10) Catástrofe (9) Desobediência (9) Filho pródigo (9) Perlla (9) livre arbítrio (9) Jotta A (8) Pedro Leonardo (8) Whitiney Houston (8) filho de crente (8) sony music (8) Darwin (7) Eutanásia (7) Hackers (7) Perigo (7) Senadores (7) União (7) presença de Deus (7) Perfeição (6) cura pela palavra (6) Purgatório (5) alienígenas (5) lei da palmada (5) Aline Barros mostra sua filha (4) Cegueira Espiritual (4) Kaka (4) escolhas (4) texto e contexto (4) torá (4) vasco (4) vigilância (4) Gratidão (3) Ressentimento (3) Segurança (3) Semeadura (3) Sodomia (3) o Caminho (3) servos (3) Cristo Redentor 80º aniversário (2) Guinnes Wolrd Records (2) Harold Camping (2) Impossiveis (2) Pressa (2) Sonho de infância (2) mundial da juventude (2) Flórida (1) Galardão (1) Michel Teló (1) Redenção (1) impios (1) recall (1) vingadores (1)

Uma Reflexão sobre a Crise no Brasil