Rei Davi: Próximo capítulo vai mostrar vitória de Davi sobre Golias

A minissérie de 29 capítulos começou a ser transmitida pela Rede Record na última semana
O terceiro capítulo da minissérie Rei Davi, que irá ao ar nesta terça-feira, 31, vai mostrar uma das passagens bíblicas mais conhecidas não só no Brasil como no mundo que é a batalha entre o pequeno Davi e o gigante Golias, que é vencido com uma pedrada na cabeça.

A minissérie começou na última semana e terá outros 27 capítulos, todos transmitidos nas terças e quintas-feiras pela Rede Record que gastou cerca de R$25 milhões para produzir a trama, de autoria de Vivian de Oliveira, que foi gravada em cinco cidades cenográficas diferentes.

Para adaptar a história de Davi para a TV a escritora teve que fazer diversas pesquisas e incluir personagens e algumas cenas para poder dar continuidade à história. Mas as expectativas para esse terceiro capítulo é que a batalha seja narrada de acordo com a Bíblia.

No site da minissérie no portal R7 está um resumo sobre o capítulo dizendo que Eliabe vai tentar contar para Saul que Davi já foi ungido por Samuel para tomar seu lugar de rei, mas será impedido.

Depois disso Davi se tomar as dores dos hebreus e vai aceitar o desafio de lutar contra o gigante que desafia o Deus daquele povo. Davi vai demonstrar coragem e determinação para aceitar o desafio de lutar contra o filisteu mesmo sem ser um guerreiro.

Assim como na narrativa bíblica todos ficarão apreensivos e os filisteus ficarão certos da vitória até que Davi, com apenas cinco pedras em seu alforje, consegue acertar a cabeça do gigante que cai dando vitória aos hebreus. Como recompensa Saul ofereceu isenção de impostos e a mão de sua filha em casamento.

Esse episódio irá ao ar nesta terça-feira, 31, a partir das 23h na Rede Record.
Gospel Prime

Igreja evangélica promove campeonato de MMA dentro do templo

O evento serviu para atrair jovens que em outras ocasiões não entrariam em uma igreja evangélica, segundo líder da
Igreja Apostólica Vida Nova
A Igreja Apostólica Vida Nova da Mooca, São Paulo, realizou no dia 25 de janeiro o Primeiro MMA Power Fight, uma competição de lutas que aconteceu no templo da igreja que recebeu um octógono e centenas de pessoas que presenciaram 12 lutas que tinham como objetivo “lutar por vidas”.

Foram 10 competições de MMA, uma de Submission e outra de Jiu Jitsu que tiveram como trilha sonora canções de grupos evangélicos como Oficina G3 e Pregador Luo. No octógono além das lutas físicas também aconteceu uma luta espiritual, quando o pastor Roberto, líder da Rede de Jovens, subiu para pregar sobre o evangelho e conquistar vidas para Jesus.

No final da pregação o pastor realizou uma oração e alguns dos presentes levantaram suas mãos para aceitar a Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas. Quem estava na igreja da Mooca e comentou sobre o evento foi o apóstolo Willy Garcia, fundador do ministério. “Muitas pessoas criticam o MMA por ser um esporte violento, mas hoje ele é o esporte do momento e para nós, da igreja, é uma boa oportunidade de fazer evangelismo. Temos pessoas aqui hoje que jamais entrariam em uma igreja”, disse.

O apóstolo citou o lutador de MMA Vitor Belfort que é evangélico, seu testemunho foi transmitido para os presentes durante os intervalos das lutas. “Existem atletas, como Vitor Belfort, que apesar do esporte e do estilo de vida, amam a Jesus (…) Nosso objetivo é ser uma igreja contemporânea e relevante, levando a Palavra de Deus a todos os segmentos da sociedade. O principal objetivo aqui é a luta contra a perdição e a favor da salvação”, completo Garcia.

A relação MMA e Jesus tem levantado muitas polêmicas, enquanto o líder da Vida Nova acredita que é possível que esse esporte e o evangelho convivam sem problemas, outros pastores criticam a luta livre dizendo que é muito violenta e que não agrada a Deus. Até mesmo um jornalista do Lance! questionou o agradecimento que os atletas evangélicos fazem no final das lutas, quando conseguem derrubar seus adversários.

“O sujeito quebra o maxilar do rival, arrasa seu rosto, abre a testa, tira sangue da orelha, faz o adversário dormir e sai comemorando e agradecendo Jesus, dizendo que o mérito foi dele. Por ter apagado o outro? Teve o dedo de Cristo aí?”, escreveu João Carlos Assumpção em sua coluna do jornal Lance!.

Com informações Guia-me
Gospel Prime

Justiça, Misericórdia e Graça

Definindo com poucas palavras, poderíamos dizer que justiça é aplicar aquilo que é merecido (devido), misericórdia é não aplicar a punição merecida e graça é conceder um presente (favor) não merecido.

Quando flagradas em falta, a atitude mais comum das pessoas é se esquivar da justiça, tentando encobertar seu erro (dizendo “O que há de errado nisso?”) ou mentindo (dizendo “Não fui eu!” ou “Não fiz nada!”).

É interessante notar que, quando a questão é contra outras pessoas, temos a tendência de exigir justiça. Mas quando é contra nós, então imploramos por misericórdia ou graça.

Quando exigimos justiça, na verdade, estamos julgando e impondo a sentença. Somente quando olhamos para nós mesmos, e nos colocamos no lugar de quem foi achado em falta, passamos a entender melhor a misericórdia e a graça e a estendê-las também aos outros.

“Portanto, você que julga os outros é indesculpável, pois está condenando a si mesmo naquilo em que julga, visto que você, que julga, pratica as mesmas coisas” Rm 2:1.

Deus é justo, misericordioso e gracioso. Peça a Ele sabedoria para discernir quando (ou em que situação) agir com justiça, misericórdia ou graça.

Para refletir e debater
1) Reflita sobre como Deus exerce a justiça, a misericórdia e a graça para conosco.
2) Pense em como nós devemos exercer a justiça, a misericórdia e a graça para com os outros.
3) Diante de uma questão, reflita sobre as implicações no caso de agir com justiça, misericórdia ou graça.
4) Medite sobre assuntos relacionados, como vingança, exortação, disciplina, castigo, culpa, arrependimento e perdão.
5) Reflita sobre pecado, morte eterna, a obra de Jesus na cruz, remissão, salvação e vida eterna.
6) Estudos de caso: Caim (Gn 4:3-16); Davi (2Sm 11 e 12); A Mulher Adúltera (Jo 8:1-11); Os malfeitores na cruz (Lc 23:39-43); Eu e você perante Deus (Rm 3:9-10,23-24; Rm 5:1-11; Rm 6:20-23; Jo 3:16-18; Ef 2:1-11).

Por Marcos E. Fink
Ganância.com

"Igreja cristã mais numerosa do mundo está na China”, diz especialista

Influente economista chinês avalia que país está experimentando um avivamento
Embora seja comumente aceito que a Igreja do Evangelho Pleno, liderada pelo pastor Paul Yonggi Cho na Coréia do Sul é mais numerosa do mundo, o economista e pregador Zhao Xiao afirma que existe uma maior na China.

Zhao é o fundador e presidente do Instituto de Liderança Cypress, em Pequim. Ele esteve recentemente em um seminário realizado pela Associação dos Homens de Negócio do Evangelho Pleno (ADHONEP), no sul da Califórnia e falou sobre o que pouca gente sabe.

Embora a igreja Yonggi Cho tenha cerca de 800.000 membros, após um exame cuidadoso, Zhao disse que na verdade a maior igreja está na China. Sem revelar seu nome, afirmou que há uma igreja na China que compreende de 100.000 congregações, onde cada congregação é formada por uma média de 50 pessoas. Logo, o número total de membros ultrapassa cinco milhões.

Além disso, essa igreja na China está preocupada com missões e já enviou mais de 100 missionários no exterior.

Mesmo que a religião seja proibida pelo governo, a China está passando por uma mudança transformadora e, em algumas áreas do país, as igrejas estão experimentando um grande avivamento, com o número de crentes ultrapassando a metade da população.

Embora o crescimento contínuo dos cristãos na China seja óbvio, os crentes tem pouco preparo doutrinário. Neste aspecto, Zhao espera que a igreja na China possa aprender mais com as igrejas cristãs no país vizinho, Coreia do Sul.

Zhao disse que ficou surpreso ao visitar algumas das famosas igrejas da Coreia, onde ficou profundamente comovido ao ver suas orações apaixonadas e dedicação às missões. Muitas dessas igrejas abrem às quatro ou cinco da manhã para encontros de oração. Ele disse que chegou em algumas delas às 5 da manhã para participar da reunião de oração e, para sua surpresa, a igreja já estava lotada de pessoas.

Mencionou ainda a lentidão de certas igrejas do ocidente, pois afirma que muitas dessas igrejas orientais começam a investir em missões no exterior apenas um ano após sua fundação. O exemplo mais famoso é a Igreja Onnuri, da Coreia, cuja visão é tornar-se uma igreja missionária, para isso um dos seus objetivos é enviar uma em cada três famílias para um campo missionário. Seu objetivo futuro é chegar a 2.000 missionários no exterior.

O economista destacou que as experiências da China com a mudança causada pela cruz é benéfica, pois garante que o povo possa viver em paz, construir uma sociedade harmoniosa, e experimentando grandes bênçãos. Para ele, a economia chinesa se beneficiará da propagação do cristianismo. Como economista, ele já publicou um artigo intitulado “Economias de mercado com Igrejas e Economias de Mercado sem Igrejas”, onde argumenta que a chave para o sucesso comercial dos Estados Unidos foi o seu grande número de igrejas cristãs.

Traduzido e adaptado Gospel Herald
Gospel Prime

Bíblia Católica e Bíblia Evangélica: Qual a diferença?

Creio que muitas pessoas têm dúvidas relativas a possíveis diferenças entre a Bíblia Católica e a Bíblia Evangélica. Seriam essas diferenças que levam evangélicos a discordar dos católicos e vice-versa?
Como ex-católico, conheço as duas bíblias e creio que as duas diferenças existentes entre elas são: Número de livros e tradução.

Numero de livros
A bíblia evangélica tem sete livros a menos em relação à bíblia católica. Estes livros são: Tobias, Judite, I Macabeus, II Macabeus, Baruque, Sabedoria e Eclesiástico.
Estes livros foram considerados pelos judeus da palestina como não sendo inspirados pelo Espírito Santo e por isto os evangélicos os rejeitam como parte da bíblia. Colabora ainda o fato destes livros não terem sido citados por nenhum autor do Novo Testamento.

Tradução
Primeiro, é preciso entender que a bíblia foi originalmente escrita em hebraico e aramaico (antigo testamento) e grego (novo testamento). Posteriormente o AT foi traduzido para o grego.
As bíblias escritas em outros idiomas como inglês, espanhol, francês, alemão, português, etc, são versões do grego original. Desta forma, cada tradutor usou expressões diferentes em seu próprio idioma para representar aquilo que estava escrito em grego.

As diferentes versões da bíblia, normalmente não alteram o sentido original, por isto, tanto a tradução católica como a evangélica tem o mesmo princípio. Evidentemente que alguns termos podem ter sido adaptados a uma comunidade em detrimento de outra.

Tradução da bíblia para o português
A bíblia evangélica usada no Brasil foi traduzida para o português por João Ferreira de Almeida, um português católico que se converteu ao protestantismo em 1642 e logo em seguida iniciou o trabalho de tradução. A versão de Almeida foi a primeira em língua portuguesa.

A bíblia católica possui diversas traduções. Não sei precisar se há alguma versão preferida. Soube recentemente que a versão “Nova Tradução em Linguagem de Hoje” (versão evangélica) da Sociedade Bíblica do Brasil foi adotada por uma importante editora católica.

Conclusão
As diferenças entre a bíblia católica e a bíblia evangélica não torna uma verdadeira e outra falsa. Ela é única em sua essência e tem o mesmo propósito que é apresentar a salvação em Jesus Cristo.

Católicos e evangélicos submetem à mesma palavra. O critério de salvação para um evangélico é o mesmo para um católico. Se os evangélicos insistem que é necessário aceitar a Jesus Cristo como seu salvador e obedecer à palavra de Deus, a bíblia católica não desmente isto, pelo contrário, ela confirma isto.

Portanto, a diferença entre evangélicos e católicos não é pelo que está na bíblia e sim pelo que não está na bíblia. Enquanto que os evangélicos têm sua fé fundamentada exclusivamente nas sagradas escrituras, os católicos baseiam-se também na tradição e nos dogmas da igreja, como: a assunção de Maria, a infalibilidade do papa, o purgatório, o culto aos mortos, entre outros. Estes ensinamentos não são bíblicos e, portanto são alguns dos pilares que distanciam evangélicos de católicos.

Fiquemos com a bíblia, pois a bíblia é a palavra de Deus, inspirada pelo Espírito Santo e fonte de toda a informação que o homem precisa para conhecer a Deus.

Portal Padom

'Minha família está destroçada', diz irmã de mortos em acidente nos EUA

Acidente na Flórida aconteceu no domingo (29) e matou dez pessoas.Família era de Goiânia, mas morava há 15 anos nos EUA.
A dona de casa Wandair do Carmo Farias perdeu dois irmãos, duas cunhadas e uma sobrinha em um acidente ocorrido na Flórida, no domingo (29). Ela disse ao G1, nesta segunda-feira, que toda a família está abalada e não se conforma com a tragédia. “Todos eles eram pessoas muito simples, trabalhadores. Minha família está destroçada”.

Toda a família é de Goiânia. Segundo Wandair, o irmão José Júnior do Carmo morava com a esposa, Adriana, e as duas filhas, Letícia e Lidiane, há 15 anos na Flórida. Já seu outro irmão, também chamado José, estaria há pelo menos 12 anos nos Estados Unidos, com a mulher, Rose. “Eles foram em busca de uma vida melhor. Ele [José Júnior do Carmo ] tinha quitado todas as dívidas aqui no Brasil e foi trabalhar lá. Ele era evangélico e pastor no Ministério Internacional da Restauração, em Atlanta. A mulher o ajudava e as filhas estavam terminando o High School para entrar na faculdade”.
saiba mais

Wandair conta que os irmãos já estavam estabelecidos nos Estados Unidos e não pensavam em voltar. A grande tristeza, segundo a irmã, é o tempo que os pais ficaram sem ver os filhos e as netas. “A pior situação é a dos meus pais, que estão há 15 anos sem ver José Júnior, porque desde que ele foi, não voltou mais".

Acidente
O pastor José Júnior do Carmo estava em uma minivan com outros familiares no momento do acidente, segundo informou ao G1 o pastor Fábio Bertoni, um dos organizadores do III Cell Vision Conference, em Orlando. Além de José Júnior do Carmo, morreram no acidente a esposa dele, Adriana, e a filha Letícia, além do irmão do pastor, também chamado José, e sua esposa, Rose.

O III Cell Vision Conference foi realizado em Orlando da noite de quinta-feira (26) até a noite de sábado (28), e contou com a participação de 300 brasileiros residentes nos Estados Unidos e de 25 americanos. O evento foi realizado em inglês e em português.

O acidente, envolvendo pelo menos cinco veículos pesados e 10 carros de passeio, deixou 10 pessoas mortas e 18 feridas. Segundo autoridades locais, o engavetamento pode ter sido provocado pela falta de visibilidade na estrada.

Informações G1

Brasileiros mortos em engavetamento na Flórida

Pastor, José de Carmo sua esposa Adriana  e uma de suas filhas estão entre os mortos do
engavetamento na Flórida.
Engavetamento envolvendo 15 automóveis teria sido causado por neblina
Um acidente envolvendo pelo menos 15 veículos na estrada de Gainesville, no estado da Flórida, deixou pelo menos dois brasileiros mortos.
O Consulado Geral do Brasil em Miami informou que dois corpos de brasileiros já foram identificados. Entretanto, ainda segundo o consulado, outros três corpos ainda não identificados podem ser de brasileiros e todos estariam no mesmo carro.
O órgão trabalha agora fornecendo os documentos dos envolvidos no acidente e tentando dar apoio às famílias dos envolvidos.
Segundo jornais brasileiros da região, o pastor evangélico José do Carmo e sua mulher Adriana Souza do Carmo, umas das filhas do casal e mais dois parentes estariam entre os dez mortos do engavetamento.
A família morava em Atlanta, no Estado da Geórgia e estava viajando para um encontro da Igreja Batista de Orlando.
O acidente foi provocado por uma névoa intensa. Horas antes do engavetamento a estrada chegou a ser fechada por causa da neblina. Além disso, um incêndio florestal também atrapalhou a visibilidade na estrada.
Vinte e uma pessoas ficaram feridas, seis em estado grave. Segundo o Itamaraty, outros três brasileiros estão entre os feridos, mas passam bem.

Como aconteceu o acidente
O acidente envolveu pelo menos 6 veículos pesados e 12 carros de passeio nos dois sentidos da rodovia I-75, que corta a Flórida de norte a sul. Muitos veículos ficaram presos uns aos outros, e alguns foram tomados por incêndios.
De acordo com a Patrulha de Estradas da Flórida, o engavetamento pode ter sido provocado pela falta de visibilidade na estrada. Um incêndio florestal ocorrido na região provocou muita fumaça, e a situação foi agravada pela neblina.
"Você podia ouvir os carros bater uns nos outros. As pessoas estavam chorando. As pessoas estavam gritando. Foi uma loucura", disse o motorista Steven Camps, 23, que sobreviveu ao acidente. "Se eu pudesse lhe dar uma ideia do que parecia, eu diria que parecia o fim do mundo."
Camps disse que seu carro foi atingido duas vezes, mas ele e outro amigo conseguiram saltar para fora e se esconder na grama do acostamento. "Foi acontecendo nos dois lados da estrada, então não havia para onde ir."
O resgate dos corpos e vítimas também foi prejudicado pela fumaça e neblina. Quando os bombeiros chegaram, tiveram que se guiar pelos gemidos para encontrar as vítimas, que estavam espalhadas por mais de 1,5 km de destroços.
Oficiais informaram que a rodovia havia sido fechada momentos antes do primeiro acidente e reaberta quando a visibilidade melhorou. O tenente Patrick Riordan, porta-voz da Patrulha Rodoviária da Flórida, disse que não tinha certeza de quanto tempo se passou entre a reabertura e o acidente.
Investigadores locais tentam determinar se o incêndio que provocou a fumaça foi intencional, já que não houve queima controlada na área e nenhum registro de queda de raios.
As pistas da rodovia haviam sido reabertas na noite de ontem, mas as autoridades fecharam a estrada novamente hoje de manhã devido à baixa visibilidade.

Informações Band.com
Folha.com

A maior nação cristã do mundo” está cada vez menos cristã

O grande declínio do cristianismo nos EUA
afetará o mundo todo
O cristianismo está em declínio nos Estados Unidos, disso não há dúvida. Quando se examinam os números friamente não é possível chegar à outra conclusão. Ao longo das últimas décadas, a porcentagem de cristãos na

América só diminui. Isto é mais claro entre os jovens.
Um dos motivos é que o significado de “cristianismo” para os cristãos americanos de hoje é muito diferente do que a religião significava para seus pais e seus avós. Milhões de cristãos nos Estados Unidos simplesmente não acreditam mais nos princípios fundamentais da fé cristã.

Sem dúvida, os EUA, que ainda são considerados “a maior nação cristã do mundo” mesmo em crise econômica ainda é uma das mais influentes politica e culturalmente. Isto significa que qualquer mudança drástica por lá tem implicações profundas para o restante do mundo.

Os Estados Unidos foram fundados por cristãos que estavam fugindo da perseguição religiosa. Para os primeiros colonos, a fé cristã era o centro de suas vidas, e isso afetou profundamente as leis que fizeram e as estruturas governamentais que eles estabeleceram.
No geral, o cristianismo ainda é a maior religião do mundo. Segundo o Fórum Pew sobre Religião e Vida Pública, existem atualmente 2,2 bilhões de cristãos no mundo. Porém o centro da fé hoje se deslocou da Europa e América do Norte para a África e Ásia, onde está experimentando um crescimento explosivo.

Enquanto vários países da Europa já dizem estar num mundo secularizado e “pós-cristão”, os Estados Unidos parece caminhar na mesma direção. Igrejas estão encolhendo, o ceticismo é crescente e apatia sobre assuntos espirituais parece ter atingido uma alta histórica.
Mark Silk, professor de religião e vida pública no Trinity College escreveu em uma análise recente para o jornal USA Today que “o segredo sujo da religiosidade na América é: há tantas pessoas que não se interessam pelas questões espirituais e a curiosidade sobre questões existências é mínima”.

Seu argumento é apoiado pelos números. Uma pesquisa realizada no ano passado pela LifeWay Research descobriu que 46% dos americanos nunca pensam se vão para o céu ou não. Isto é particularmente verdadeiro para os jovens. Os menores de 30 anos de idade estão abandonando em massa as igrejas dos EUA.

David Kinnaman, o presidente do Grupo Barna, uma empresa de pesquisa evangélica, publicou em seu novo livro, “You Lost Me: Por que os cristãos jovens estão deixando Igreja e repensando a Fé”, ele diz que as pessoas entre 18 e 29 anos caíram em um “buraco negro”. Há uma queda de 43% na frequência à igreja cristã nessa faixa etária.
Mas não são apenas os jovens que estão deixando as igrejas americanas. A proporção de americanos que se consideram cristãos tem diminuído constantemente por muitos anos. Em 1990, 86% de todos os americanos consideravam-se cristãos. Em 2008, esse número caiu para 76%.

Enquanto isso, o número de americanos que rejeitam totalmente a religião disparou. De acordo com dados do Censo norte-americano, o número de americanos com “sem religião” mais do que dobrou entre 1990 e 2008. Uma pesquisa recente aponta que 25 % dos americanos com idades entre 18 e 29 dizem que não têm religião.

É bom lembrar que com isso caiu à arrecadação das igrejas e, consequentemente, os investimentos em projetos missionários em diferentes partes do mundo.
Dave Olson, diretor de plantação de igrejas da Igreja Aliança, acredita que as expectativas do que vai acontecer com frequência à igreja nos EUA são desanimadoras. De acordo com ele, apenas 18,7 % dos americanos frequentam regularmente a igreja hoje em dia. Se este número continua a diminuir no ritmo atual, em 2050 a porcentagem de americanos sentados na igreja aos domingos será metade do que é hoje.

Um grande número de jovens norte-americanos que iam à igreja, enquanto eles estavam crescendo agora estão deixando as igrejas americanas inteiramente. Um estudo recente pelo grupo Barna descobriu que quase 60% de todos os cristãos com idade entre 15 e 29 há muito tempo envolvido ativamente em qualquer igreja.

O fato é que um grande número de “cristãos evangélicos” estão rejeitando os princípios fundamentais da fé cristã. Por exemplo, uma pesquisa descobriu que 52% dos cristãos norte-americanos acreditam que “pelo menos uma das religiões não cristãs poderia conduzir à vida eterna”.
Outra pesquisa descobriu que 29% de todos os cristãos americanos afirmam ter procurado contato com os mortos, 23% acreditam em astrologia e 22% acreditam em reencarnação.

Segundo o Grupo Barna, menos de 1% de todos os americanos com idades entre 18 e 23 possuem uma “cosmovisão bíblica”.
Se essa tendência não for revertida, em 20 anos as igrejas dos EUA devem ter o mesmo destino das europeias e começarão a fechar suas portas.
As consequências dessa grande mudança e, em especial, na maneira com que as igrejas que ainda estão abertas pregam a mensagem cristã. Afinal, os Estados Unidos ainda é o maior produtor de material evangélico do mundo. A esmagadora maioria das Bíblias de estudo, comentários bíblicos, dicionários, enciclopédia, livros e software cristão comercializados globalmente são produzidos por teólogos americanos.

Isso sem falar no material que é distribuído apenas pela internet. O crescimento do liberalismo e do secularismo pode impactar fortemente toda a produção teológica mundial nos próximos anos.
O declínio americano poderá ter sérias consequências no cristianismo de todo o mundo. Quem viver verá.

Traduzido e adaptado de End Of The American Dream
Gospel Prime

Concerto de música gospel reúne mais de mil pessoas

Huambo – Mais de mil e duzentas pessoas assistiram, neste domingo, na cidade do Huambo a um concerto de música gospel, numa iniciativa do grupo local “Embaixadores do Reino”.

Enquadrado no encerramento das actividades alusivas ao 11º aniversario do referido grupo afecto à Igreja Evangélica Congregacional em Angola (Ieca), o evento, segundo a organização, visou elevar o nome de Jesus Cristo através do canto.

O espectáculo foi bastante interactivo, entre os músicos e público, constituído por crianças, adolescentes, jovens e adultos e durou cerca de duas horas, com louvores e adoração a Deus.

O certame contou com a participação dos grupos Estrelinhas da Alva, Irmãos Saundy, Querubins, além do actor Jesmy Nicola que apresentou na oportunidade um monólogo sobre a importância do diálogo e do amor ao próximo.

Em declarações à Angop, o promotor do evento, Almerindo Bastos, disse que o concerto serviu para sensibilizar as pessoas que ainda não conhecem a palavra de Deus, bem como da importância do registo e da actualização de dados eleitorais.

Fundado no ano de 2000, o grupo é constituído por sete integrantes e conta com uma obra discográfica intitulada “Senhor sou Pecador” lançada em 2010.

Fonte: Angola Press

Lutando sozinha contra a pornografia

Tenho dezoito anos, uma personalidade independente e às vezes tímida. Cresci durante toda a minha vida na igreja; quando o recém formado grupo de louvor me chamou para tocar bateria, senti que finalmente havia encontrado meu lugar lá. Tudo parecia estar bem comigo, mas me sentia vazia.

Mais tarde, no ensino médio, meu vazio aumentou e com ele minha curiosidade de encontrar alguma coisa que me satisfizesse. A principio me voltei para coisas pequenas como roubar cigarros do meu detestável tio, mas isso não era suficientemente forte para preencher aquele vazio. Eu não iria desistir tão fácil. Eu sou a Jennifer, forte como aço e vou conseguir aquilo que eu quero! Como uma “nerd” da informática, consegui ter acesso a várias coisas que as pessoas normais não tinham nem idéia. Descobri o que queria. Consegui o que queria. PORNOGRAFIA!

Antes mesmo que percebesse, estava viciada. Essa doença não foi, na minha vida, um substituto para o sexo. Eu era, na verdade, e ainda sou virgem. Isso era algo apenas para me preencher. Quando estava triste, ou tinha tido um dia ruim, podia simplesmente ir até o meu quarto, fechar a porta e me sentir bem novamente. Era de graça, inofensivo, e ninguém ficava sabendo. Mas toda vez que estava na internet, aquilo que eu buscava para me satisfazer, já não me satisfazia mais. Como um viciado em drogas, procurando dia após dia por drogas mais fortes, eu procurava cada vez mais por fontes mais fortes de satisfação. Isso nunca tinha fim até que Deus entrou em cena.

Eu não sei exatamente quando, por que ou como (a não ser, através da intervenção necessária de Deus), mas, um dia, percebi como minha vida estava devastada. Meu pai fumava e tinha parado DE VEZ. Sem adesivos e sem diminuição, ele apenas parou. Então percebi que era isso o que precisava fazer. Eu percebi que Deus era a única maneira de curar meu vazio. Então, apaguei TUDO do meu computador. Todos os sites, os vídeos, as senhas, tudo aquilo que pudesse me conduzir de volta ao lugar onde me tornei uma pessoa horrível. Uma curiosidade ingênua rapidamente tinha se tornado um vício.

Logo depois fui a um retiro cristão. Estava empolgada, mas não esperava o impacto que isso teria em mim. Naquele fim de semana, dediquei minha vida novamente a Jesus Cristo, dizendo a Deus: “Eu quero viver totalmente e completamente para Ti. Eu quero ser uma nova criação (2 Co 5:17), transformada pelo amor que você tem me mostrado. Eu sei que cometi vários erros e até os meus acertos não são dignos de Ti (Isaias 64:6)”. Mas também sei que Deus nos salvou por Sua misericórdia, não pelas coisas que tínhamos feito (Tito 3:4-5). Então, daquele dia em diante, resolvi fazer um compromisso com Deus dizendo que aquilo que Ele pensa é mais importante do que o que eu e o mundo pensamos e tudo o que fizer agora será para Sua glória, coisas que Ele quiser que eu faça.

O amor que senti no retiro foi o que me fez superar. Eu sabia que Deus me amava… Mas tanto assim? Estava rodeada por pessoas que eu não conhecia e elas estavam orando, intercedendo e pedindo por mim, me dando conselhos e expressando o amor que sentiam por mim. Mas por que pessoas completamente desconhecidas estavam demonstrando amor por mim? A Bíblia diz: “Nós amamos porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:19). Eles me amavam por sentirem o amor que Deus tinha por eles. E agora que sinto o amor de Deus, quero dividi-lo também com o mundo! Além do amor, experimentei cantar musicas de adoração como nunca antes. Voltei aos meus velhos amigos cristãos e fiz novos amigos. Depois daquele fim de semana era visível a expressão de Jesus em meu rosto e em meus atos. Todos os dias, encontrava uma nova razão para louvar a Deus… Não havia um resquício sequer do vazio que eu sentia antes. Não havia mais raiva, solidão, tristeza ou medo. O Salmo 119:62 diz: “À meia-noite me levanto para dar-te graças pelas tuas justas ordenanças”.

É isso que eu sinto agora. Querendo levantar-me à meia-noite para louvar e adorar ao Senhor pelo que Ele fez por mim e pelos meus amigos. Você nunca é muito novo ou velho para mudar por causa do Senhor: “Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem, mas seja um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza” (1 Tm 4:12).

Hoje! Hoje, entregue-se total e completamente a Deus. Você não tem nada a perder e a vida eterna a ganhar. Paulo disse: “mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 6:23). Aceite essa oferta e corra, corra para Deus, porque você é e sempre será dEle. Quando o mundo inteiro lhe der as costas, Ele estará lá, porque Ele é, foi e sempre será. Ele ama você.

Fonte Portal Padom

Companhia aérea remove textos bíblicos de seus vôos

Alaska Airlines, a sétima maior companhia aérea dos Estados Unidos disse esta semana que ira terminar a sua longa tradição de entregar cartões com passagens da Bíblia junto as refeições de seus vôos, devido a pressão de alguns passageiros.

A companhia aérea com sede em Seattle começou a oferecer os cartões de oração em 1970. Mas em um e-mail aos seus passageiros freqüentes, informou à decisão que entrara em vigor no dia 01 de fevereiro.

“Esta difícil decisão não foi tomada de ânimo leve. Acreditamos que é o que deve ser feito para respeitar a diversidade de crenças religiosas e atitudes culturais de nossos clientes e funcionários”, explicou Bill Ayer e Brad Tilden, presidente da companhia aérea e da junta diretora.

“As crenças religiosas são profundamente pessoais e compartilhar com os outros é uma escolha individual.”

A companhia aérea tem oferecido refeições somente em vôos com mais de quatro horas, e desde 2006, apenas para os passageiros de primeira classe – para até 16 pessoas por vôo. A companhia aérea transporta aproximadamente 16,5 milhões de passageiros por ano.

A decisão provocou dezenas de comentários na página de Facebook da companhia aérea, a maioria das pessoas estão desapontadas com a mudança.

Bobbie Egan, um porta-voz da companhia aérea disse que os líderes da empresa tomaram a decisão no ano passado depois de vários anos avaliando o aumento das reclamações de clientes.

“A idéia de remover o cartão tinha chegado várias vezes nos últimos anos e provocou um sério debate”, disse ele. “Quando o assunto veio à tona no ano passado, depois de considerar cuidadosamente, todas as partes concordaram que a remoção do cartão era exatamente o que tinha que ser feito.”

Egan não podia explicar se o aumento das reclamações estava relacionado com a distribuição limitando dos cartões para os passageiros de primeira classe.

“Ao longo dos anos, recebemos comentários de clientes que foram confortados pelo cartão, mas muitos outros sentiram que a religião não era apropriada em um avião e preferem não receber qualquer cartão”, disse ele.

“Temos visto um aumento no número de passageiros que simplesmente não apreciam o fato de receber um cartão de oração na bandeja de comida.”

Portal Padom

Jornalista afirma que “Rei Davi” repete falhas de outras minisséries bíblicas


Além de criticar o texto da trama, diz que a história é baseada numa lenda         
O jornalista Mauricio Stycer, colunista do UOL, escreveu em seu blog uma crítica em relação aos dois primeiros capítulos da minissérie “Rei Davi” que foram transmitidos na última semana. Para o profissional, o elenco erra ao forçar certos diálogos e a Record insistiu nos mesmos erros apresentados nas duas tramas bíblicas que já foram ao ar pela emissora.

Para o blogueiro tanto a história que começou a ser transmitida na última terça-feira, 24, como “A História de Ester” (2010) e “Sansão e Dalila” (2011) são um projeto da emissora ligada à Igreja Universal do Reino de Deus. Stycer também cita que essas duas minisséries também foram grandes produções e que custaram menos que a nova atração da Record.

“Com um investimento anunciado de R$ 25 milhões para realizar 29 capítulos, “Rei Davi” supera a aposta feita em “Sansão e Dalila”, que consumiu, segundo a Record, R$ 13 milhões em seus 18 capítulos”, comenta.
Além do orçamento, o jornalista fala sobre os erros do texto e a forma como os atores interpretam algumas das cenas. “É visível, em diversas passagens, como as frases empostadas não cabem na boca dos atores, dando a impressão de que estão declamando num teatro escolar”.

E as críticas do jornalista vão mais longe: “Falta também inspiração à direção e ao elenco, meio perdidos no esforço de naturalizar um mundo que tem os pés fincados muito mais na lenda do que na história”.
A autora Vivian Oliveira usou passagens bíblicas de diversos livros para contar a história de Davi, desde quando era um pastor de ovelha e foi escolhido para ser o sucessor de Saul como sua vida adulta, mostrando os passos mais importantes de sua jornada.

Entre eles a autora retrata os sentimentos de inveja, desobediência, submissão, romance, traição, vingança e outros. “Davi foi um ser humano cheio de qualidades e defeitos. Isso é o que mais me surpreende. Ele é um anti-herói: um homem digno, sensível e, ao mesmo tempo, capaz de mentir e fazer as maiores atrocidades para conseguir o amor de sua vida”, disse a autora à imprensa na semana de lançamento do projeto.

Leia o texto na íntegra aqui.
Informações Uol via Gospel Prime

Milhares de europeus católicos e protestantes pedem desbatismo

Pessoas de países como Holanda, Alemanha, Bélgica e Áustria estão não só se afastando das igrejas como também fazendo questão de providenciar o seu desligamento formal da religião, com a solicitação do desbatismo.

Anne Morelli, diretora de um centro de estudo sobre religião e laicidade da Universidade Livre de Bruxelas, disse que esse movimento se tornou visível em 2011 em toda a Europa. “Esse movimento está relacionado aos escândalos de sacerdotes pedófilos, mas ocorre já há algum tempo.”

Disse que ainda não existem estatísticas oficiais sobre o crescimento dos desbatismos, mas garantiu que eles ocorrem aos milhares. Trata-se, segundo Anne, de um fenômeno que se verifica entre protestantes e católicos.
Na França, houve um caso que obteve repercussão porque a Igreja Católica se recusou a conceder o desbatismo. O aposentado René Lebouvier (foto), 71, teve de ir à Justiça e obteve sentença favorável, mas a Igreja recorreu à instância superior, e agora a tramitação do processo poderá demorar anos até que saia uma decisão final.

Na opinião de Marc Blondel, presidente de uma organização francesa de livres-pensadores, a Igreja resistiu em tirar o nome de Lebouvier dos seus registros de batismo porque teme facilitar esse procedimento, o que levaria, segundo ele, outras pessoas a pedirem o seu desligamento formal da denominação.
Na região de língua francesa da Bélgica, o número de pedido de desbatismo pulou de 66 em 2008 para 2.000 em 2010, de acordo com a Federação dos Amigos da Moral Secular.

Na Alemanha, 181 mil católicos se desligaram da Igreja em 2011. Lá, em vez de pedir o desbatismo, eles estão preferindo comunicar ao governo que não mais querem pagar impostos à Igreja. Isso representa um rombo nas finanças da Igreja.
Na avaliação de Christian Weisner, porta-voz do movimento internacional leigo

“Nós Somos a Igreja”, os alemães não querem se livrar de suas crenças, mas, sim, da hierarquia da Igreja, que perdeu toda sua credibilidade com os escândalos dos padres pedófilos.
Para o escritor Terry Sanderson, presidente da National Secular Society, o que algumas pessoas realmente querem é mostrar o seu repudio. “Elas querem dizer algo como ‘eu não sou mais um de seus membros’”.

Fonte: Paulopes

A morte de uma igreja

As sete igrejas da Ásia Menor, conhecidas como as igrejas do Apocalipse, estão mortas. Restam apenas ruínas de um passado glorioso que se foi. As glórias daquele tempo distante estão cobertas de poeira e sepultadas debaixo de pesadas pedras. Hoje, nessa mesma região, há menos de 1% de cristãos. Diante disso, uma pergunta lateja em nossa mente: o que faz uma igreja morrer? Quais são os sintomas da morte que ameaçam as igrejas ainda hoje?

Em primeiro lugar, a morte de uma igreja acontece quando ela se aparta da verdade. Algumas igrejas da Ásia Menor foram ameaçadas pelos falsos mestres e suas heresias. Foi o caso da igreja de Pérgamo e Tiatira, que deram guarida à perniciosa doutrina de Balaão e se corromperam tanto na teologia quanto na ética. Uma igreja não tem antídoto para resistir à apostasia e à morte quando a verdade é abandonada. Temos visto esses sinais de morte em muitas igrejas na

Europa, América do Norte e também no Brasil. Algumas denominações históricas capitularam-se tanto ao liberalismo quanto ao misticismo e abandonaram a sã doutrina. O resultado inevitável foi o esvaziamento dessas igrejas por um lado ou o seu crescimento numérico por outro, mas um crescimento sem compromisso com a verdade e com a santidade.

Em segundo lugar, a morte de uma igreja acontece quando ela se mistura com o mundo. A igreja de Pérgamo estava dividida entre sua fidelidade a Cristo e seu apego ao mundo. A igreja de Tiatira estava tolerando a imoralidade sexual entre seus membros. Na igreja de Sardes não havia heresia nem perseguição, mas a maioria dos crentes estava com suas vestiduras contaminadas pelo pecado. Uma igreja que flerta com o mundo para amá-lo e conformar-se com ele não permanece. Seu candeeiro é apagado e removido.

Em terceiro lugar, a morte de uma igreja acontece quando ela não discerne sua decadência espiritual. A igreja de Sardes olhava-se no espelho e dava nota máxima para si mesma, dizendo ser uma igreja viva, enquanto aos olhos de Cristo já estava morta. A igreja de Laodicéia considerava-se rica e abastada, quando, na verdade, era pobre e miserável. O pior doente é aquele que não tem consciência de sua enfermidade. Uma igreja nunca está tão à beira da morte como quando se vangloria diante de Deus pelas suas pretensas virtudes.

Em quarto lugar, a morte de uma igreja acontece quando ela não associa a doutrina com a vida. A igreja de Éfeso foi elogiada por Jesus pelo seu zelo doutrinário, mas foi repreendida por ter abandonado seu primeiro amor. Tinha doutrina, mas não vida; ortodoxia, mas não ortodopraxia; teologia boa, mas não vida piedosa. Jesus ordenou a igreja a lembrar-se de onde tinha caído, a arrepender-se e a voltar à prática das primeiras obras. Se a doutrina é a base da vida, a vida precisa ser a expressão da doutrina. As duas coisas não podem viver separadas. Uma igreja viva tem doutrina e vida, ortodoxia e piedade.

Em quinto lugar, a morte de uma igreja acontece quando lhe falta perseverança no caminho da santidade. As igrejas de Esmirna e Filadélfia foram elogiadas pelo Senhor e não receberam nenhuma censura. Mas, num dado momento, nas dobras do futuro, essas igrejas também se afastaram da verdade e perderam sua relevância. Não basta começar bem, é preciso terminar bem. Falhamos, muitas vezes, em passar o bastão da verdade para a próxima geração.

Um recente estudo revela que a terceira geração de uma igreja já não tem mais o mesmo fervor da primeira. É preciso não apenas começar a carreira, mas terminar a carreira e guardar a fé! É tempo de pensarmos: como será nossa igreja nas próximas gerações? Que tipo de igreja deixaremos para nossos filhos e netos? Uma igreja viva ou igreja morta?

Por Rev. Hernandes Dias Lopes
Bacharel em Teologia pelo Seminário do Sul, Campinas/SP, e doutor em Ministério pelo Reformed Theological Seminary de Jackson, no Missisipi, nos Estados Unidos. Pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória desde 1985. É conferencista e escritor, com mais de 70 livros publicados.Informações Comunhão.com

Bíblias serão contrabandeadas em cartões de memória

Tamanho minúsculo facilita levar literatura cristã para países que proíbem sua venda
Países como Coreia do Norte, China e Arábia Saudita não permitem a posse de materiais religiosos cristãos. Quem violar esta lei pode ir para a prisão e mesmo ser executado. Durante décadas heroicos contrabandistas de Bíblias atravessaram colocando as Escrituras nos mais diversos locais em carros, fundos falsos de malas, jogadas no mar em sacos impermeáveis e até amarradas no próprio corpo. O sonho desses mensageiros sempre foi que os volumes fossem menores, de preferência pequenos como uma unha.

Graças à tecnologia moderna este sonho missionário é agora uma realidade. A Bible League International, um ministério sem fins lucrativos, dedicado a ajudar os líderes da igreja perseguida, decidiu inovar e otimizar o contrabando de Bíblias e material cristão.

“É como uma mini biblioteca cristã”, disse Robert Frank, CEO do ministério que se firmou logo após a Segunda Guerra Mundial, quando o general Douglas MacArthur pediu que grupos cristãos enviassem Bíblias para o Japão.

Em 2011, a Bible League se uniu ao Centro Mundial de Tradução da Bíblia para obter os recursos necessários e traduzir a Bíblia para as todas as línguas dos povos do planeta.
O chip que será utilizado pelo ministério para contrabandear Bíblias e outros livros cristãos é um cartão de memória, do tipo microSD, bastante comum em celulares.

Uma vez que a capacidade máxima dos cartões é de 32 GB de dados, a Bible League comprime os dados buscando o armazenamento máximo. Assim, os cristãos que vivem nos países perseguidos podem inserir estes cartões em seus smartphones ou computadores e copiar o material sem deixar rastros. Caso fizessem pela internet poderiam ser rastreados.

As editoras de vários livros e Bíblia de Estudo decidiram contribuir com a iniciativa e doaram a versão eletrônica de várias obras para serem incluídas na “mini biblioteca”. Algumas dessas obras já foram traduzidas para línguas como árabe, persa, mandarim e outras, o que facilita o acesso dos cristãos que vivem em países perseguidos.

“O conteúdo foi todo doado”, disse Synetta Armstrong, diretor de comunicações globais para a Bible League. ”Queremos espalhar a palavra de Deus”.
Além de Bíblias, os cartões microSD armazenam outros tipos de conteúdo, como músicas de louvor em MP3, filmes cristãos além de uma biblioteca teológica, com comentários bíblicos e livros sobre vida cristã. São seis Bíblias comentadas, cerca de 600 horas de vídeos e 800 horas de áudio.

Para a equipe da empesa de software que criou o sistema de armazenamento, o esforço para superar os obstáculos e fronteiras fechadas vale a pena. “Deus está usando as tecnologias digitais para divulgar o Evangelho em outras nações de forma rápida e acessível. O mundo está sendo transformado pela tecnologia móvel e queremos colocar a Bíblia nos telefones e computadores do maior número de pessoas possível”, disse o programador responsável pelo software dos cartões.

Traduzido e adaptado de Chron e Christian Post
Gospel Prime

Sobreviventes de desabamento no Rio atribuem a Deus e a orações terem saído com vida

Milagre após Orações
Depois do desabamento de três prédios no centro do Rio de Janeiro, sobreviventes da tragédia contam como foram os momentos embaixo dos escombros e agradecem a Deus por terem sido salvos.
O Zelador Marcelo Antunes Moreira, de 50 anos, contou como foi o momento do desabamento: “Eu meu lembro que estava no sétimo andar e escutei um barulho no prédio ao lado. E de repente só ouvi barulho e as coisas caindo. Deu tempo para correr para o hall, e só deu tempo de virar e quando vi… Depois é que eu fui saber que eu estava no sexto andar”. Moreira foi retirado de debaixo dos escombros depois de conseguir segurar a bota de um bombeiro que estava praticamente em cima dele.

O bombeiro contou que estava sobre os escombros do prédio quando ouviu uma voz dizendo que estava no sexto andar, e pensou que era alguém no prédio ao lado até sentir uma mão em sua perna e ver que o sobrevivente na verdade estava em baixo dele.

O Zelador falou em entrevista à Globo que conseguiu manter a calma até ser resgatado porque passou o tempo todo orando e pedindo a Deus para ser socorrido. “Fiquei só orando a Deus, pedindo calma, calma, que alguém fosse me socorrer”, disse em tom emocionado.

O decorador Gilberto Figueiredo, de 36 anos, também atribuiu sua sobrevivência ao desastre a Deus. “Não foi sorte, foi Deus”, afirmou.

Fonte:
Gospel+

Haiti experimenta um avivamento dois anos após terremoto

Centenas de haitianos estão abandonando o vodu depois de conhecer a Cristo
Dois anos depois de um terremoto devastador ter atingido a ilha do Haiti e matado cerca de 300.000 pessoas, o cristianismo está rapidamente substituindo o vodu na vida do povo, revela um missionário.

De acordo com os estudiosos, no Haiti existe uma estranha fusão de crenças. Embora quase 80% das pessoas afirmem ser católicas, e 16% afirmam ser evangélicas, estima-se que mais da metade da população ainda pratica o vodu.

No entanto, uma série de missionários e organizações de caridade cristãs que foram para a nação caribenha ajudar os milhões de necessitados em 2010, estão contribuindo para um número crescente de conversões.

Um desses grupos é a Haiti Fundation of Hope [Fundação Esperança do Haiti], ONG cristã que atende as necessidades físicas, emocionais e espirituais das pessoas nas comunidades rurais empobrecidas do norte do Haiti. Desde que chegou ao país, a ONG criou uma série de programas comunitários de saúde nas aldeias locais e viu, com isso, muitas pessoas abandonando o vodu e encontrando a Cristo.

“A crença religiosa mais comum do Haiti há 200 anos é o vodu. Trazido da África, essa forma de bruxaria foi integrada ao catolicismo. A minha experiência é que, quando os haitianos conhecem o amor de Cristo, logo abandonam as práticas do vodu”, disse Linda Markee, secretária-executiva da Fundação que vive há dois anos na ilha.

“Depois do terremoto, especialmente, as pessoas começaram a procurar pelo Senhor. Todo mundo que mora no Haiti sentiu o terremoto… A maioria das pessoas que estavam seguindo o vodu sabem agora que seus deuses não têm poder . Perceberam que eles não ganham nada com o vodu, Quando os cristãos vieram trabalhar aqui, nas diferentes aldeias, algumas mudanças aconteceram rapidamente”, completou.

Markee ressalta que mesmo que os evangélicos estejam crescendo no país, ainda existem muitos conflito entre os missionários e as pessoas que não querem que essas mudanças ocorram. “O conflito surge com os feiticeiros, não com as pessoas da nossa aldeia. Uma das coisas que nós começamos e deu certo foi um programa de saúde da comunidade. Tínhamos 10 trabalhadores comunitários na área da saúde em três aldeias bastante próximas entre si… No ano passado, uma mulher que acabara de dar a luz sofria com uma infecção grave e estava morrendo… o bebê também, porque ela não tinha leite, e eles estavam definhando na cabana de um feiticeiro… Nossos agentes de saúde ouviram falar sobre isso, foram até lá e tiveram de enfrentar o feiticeiro.

Nos últimos anos, ninguém tinha coragem de enfrentar os feiticeiros. Todos tinham medo. Mas eles falaram com ele e disseram que a mulher precisava ir a uma clínica, ou iria morrer “, conta.

“Finalmente, o feiticeiro disse: ‘Tudo bem, mas se você sair daqui vai morrer.” Os trabalhadores, no entanto, levaram a mãe e o bebê a um hospital, onde deram-lhe antibióticos. Eles sobreviveram e hoje frequentam a igreja”, finaliza.

De acordo com a missionária, há um verdadeiro avivamento no Haiti, pois todos foram afetados pelo testemunho dos missionários e viram o amor de Deus através de seu trabalho. Ao mesmo tempo foram percebendo que o vodu não tem todo esse poder.

Ela disse que há inclusive relatos de feiticeiros que se converteram, pois lançaram pragas contra os cristãos e nada aconteceu. Muitos desses ex-feiticeiros vodu agora admitem que não tinham o mesmo poder da igreja cristã.

Traduzido e adaptado de Christian Post

Cresce interesse dos israelenses pela religião, sobretudo por Jesus

Facebook e Google ajudam judeus a
encontrar Jesus online
Para muitos, Israel tem se tornado um país cada vez mais liberal. Especialmente quando Tel Aviv foi escolhida, ano passado, como um dos melhores destinos de viagem para gays. Ao mesmo tempo o país está se tornando cada vez mais religioso.
Uma pesquisa realizada pela Foundação Guttman-Avi Chai, cujos resultados foram publicados semana passada, revela, após mais de dois anos de análise, que mais de 80% dos judeus israelenses acreditam em Deus.
A Fundação faz esse estudo periodicamente há mais de duas décadas e a mais recente revelou  o maior nível histórico de pessoas que dizem crer em Deus.
Além disso, mais de 70% dos judeus israelenses aceitam na promessa bíblica que seu povo foi “escolhido” por Deus para um destino profético. Entre os entrevistados, 71% defendem o aumento de estudos bíblicos nas escolas israelenses.
Porém, isso não significa que os judeus em geral estão se tornando mais religiosos, ao menos não segundo a forma judaica ortodoxa. Apenas 37% dos judeus israelenses disseram que viam como “um problema” os judeus não seguirem os mandamentos bíblicos, e quase 70% defendem que mais espaços de entretenimento devem ser abertos durante o sábado – dia santo em que tudo fecha no país.
Os números coincidem com outros estudos e confirmam que os israelenses estão cada vez mais ávidos por uma vida espiritual profunda. Isso é visto com surpresa em uma nação onde parece haver uma disputa crescente entre os religiosos que buscam a Deus e os que defendem firmemente o humanismo liberal.
Segundo outra pesquisa recente, as estatísticas do Google mostram que os israelenses procuram o termo “Yeshua” (Jesus, em hebraico), mais de 25.000 vezes por mês. Enquanto a frase “Brit Hadasha” (Novo Testamento) é procurada mensalmente mais de 5.000 vezes.
O Israeli Messianic ministry One for Israel [Ministério messiânico israelense unidos por Israel] publicou em seu relatório anual que os israelenses são muito mais ativos na Internet do que a média dos ocidentais. Os dados do comScore mostram que os israelenses passam 11,1 horas por mês no Facebook, mais que o dobro da média global de 5,7 horas. Além disso, 94% dos internautas israelenses são ativos nas redes sociais.
O ministério “One for Israel” aproveitou isso para fazer uma campanha publicitária no Facebook, no Google e em outros sites de alto tráfego. Criaram anúncios para uma série evangelística postadas em sites na língua hebraica (como iGod.co.il) que tentam explicar aos não-crentes de Israel quem é Jesus, segundo as profecias.
Percebendo que o israelense médio não conhece bem a Bíblia, e portanto ignora a maioria das profecias, criou-se um novo site, TheOne.co.il (em Inglês), que usa uma abordagem muito simples para correlacionar a mensagem profética com Jesus ( o Messias) e os problemas que Israel sempre enfrentou.
Em um ano, o site em hebraico dedicado a evangelizar os judeus foi visitado mais de 150.000 vezes. Além disso, os israelenses fizeram milhares de downloads de uma versão digital do Novo Testamento em hebraico. Em média, houve um pedido de cópia física do Novo Testamento por dia, distribuídos gratuitamente pelo site. Em um país onde é proibida a conversão a outra religião, esses índices significativos revelam que muitos judeus estão curiosos para saber mais sobre o cristianismo.

Traduzido e adaptado de Israel Today e Notícia Cristiana
Gospel Prime

Com ou sem?

Salvação pelas obras
Impressiona ver um crescente número de pessoas que vivem como se acreditassem que seus méritos resultarão na salvação de suas vidas. Uma reflexão mínima é capaz de mostrar que se fosse essa a ideia, Jesus não precisaria ter morrido na cruz. O ponto é: em razão da absoluta incapacidade humana de produzir pelas obras a salvação é que a obra de Cristo se tornou realidade na história da humanidade. Estou certo de que a maioria concordará, mas, infelizmente, embora tenhamos esse conhecimento intelectual, na prática, muitos defendem a tese da salvação pelas obras, ou seja, resultado do esforço humano.
A obra humana, do ponto de vista bíblico, resulta do que Deus fez em nossa vida. Nada fazemos para Dele receber, mas tudo fazemos porque já recebemos. É um terrível equívoco realizar alguma obra para se sentir melhor, por desencargo de consciência ou evoluir espiritualmente. Assim como é um erro agir para receber reconhecimento dos outros.

A salvação que nos libertou do império das trevas, que nos arrancou da condenação à morte, que nos deu a liberdade não foi adquirida por mérito humano, mas totalmente pela graça de Deus. Trata-se de um presente de Deus para os seus amados. Mesmo que não saibam que precisam, Ele o fez. Mesmo antes de reconhecerem Cristo, Ele os amou e preparou o caminho para que fossem salvos. Nenhum esforço humano seria suficiente para que se alcançasse a salvação.

Contudo, ainda assim existem os que se considerariam bons o suficiente para merecerem a salvação. Gente cuja vaidade daria a impressão de que poderia acessar a vida eterna por meio de seus esforços pessoais; gente que se considera maior do que é realmente. Por isso, ninguém pode se orgulhar de ter, nem mesmo sentir-se superior aos demais. Recebemos a salvação dEle como um presente, por isso, ninguém pode perdê-la. Ela não combina com orgulho, e sim com simplicidade, humildade e gratidão a Deus.

A união em Cristo, que nos foi permitida em razão de seu sacrifício na cruz do calvário, deu-nos a bênção de nos vermos feitos por Ele, para as boas obras. Tudo que fizermos será por gratidão a Deus, pelo que Ele já fez em nós. Mãos à obra!

Por Rev. Jr. Vargas
Pastor da Igreja Presbiteriana das Américas, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro e
Apresentador do Debate 93 na Rádio 93 FM

Quem você julgou hoje?

Muitas vezes julgamos as pessoas pelos nossos critérios, sentenciando o merecimento ou não de nossa atenção,
nosso tempo, nossa amizade.
Bem, talvez o título deste post, lhe gerou certo impacto, desculpe, mas essa era a intenção! =)

Nestes últimos dias, Deus falou muito ao meu coração sobre certos princípios que nós, que nos dizemos cristãos (seguidores de Cristo) temos esquecido...E espero que o Espírito Santo venha falar com você através destas linhas...
 
Gostaria que você junto comigo refletisse agora, sobre quem hoje ou nestes últimos dias você julgou...

De acordo com o dicionário Aurélio, Julgar é: Decidir como juiz, Supor, formar opinião ou juízo crítico sobre.
Talvez você esteja se perguntando, sim... mas, o que você quer dizer e o que eu tenho a ver com esta historia...Calma!

Jesus Cristo diz:
Não julgais para que não sejais julgados, pois da mesma forma que julgais serão julgados, e a medida que usarem também será usada para medir vocês. Mateus 7:1,2

Agora eu me pergunto, por que fazemos tanto isso? Por que julgamos (e condenamos, excluimos) as pessoas pelo que têm, pela forma que se vestem, pela forma como falam ou se comportam, pelo tipo de música que escuta, por uma deficiência, enfim.

Isto não é o que Jesus nos ensina, pois Ele amava e acolhia aos mais necessitados e excluídos da sociedade, temos como exemplo Maria Madalena, naquela época a mulher não tinha direitos e sendo prostituta sua situação era mais desfavorável, mas Jesus a amou, a aceitou e MUDOU sua VIDA!

Jesus percebia as pessoas INVISIVEIS da SOCIEDADE! Quantos de nós temos percebido as pessoas invisíveis ao nosso redor?

Muitas vezes estas pessoas só precisam saber que Jesus as ama e que a Igreja de Cristo se importa com ela. Quantas vezes essas mesmas pessoas tem entrado nos cultos, na sua célula e você não tem a percebido, e quando a percebe é apenas para lhe julgar...

Na palavra de Deus diz o seguinte:
Meus irmãos, como crentes em nosso glorioso Senhor Jesus Cristo, não façam diferença entre as pessoas, tratando-as com parcialidade.Suponham que na reunião de vocês entre um homem com anel de ouro e roupas finas, e também entre um pobre com roupas velas e sujas. Se vocês derem a tenção especial ao homem que está vestido com roupas finas e disserem ao pobre: ‘Você fique em pé ali.’, ou: ‘Sente-se no chão junto ao estrado onde ponho meus pés’, não estarão fazendo discriminação, fazendo julgamentos com critérios errados? Tiago: 2:1-4

Filho, isto é muito serio, talvez você esteja pensando, mas eu não faço isso. Mas pense bem: Muitas vezes a simples indiferença é critério de exclusão.

Muitas vezes julgamos as pessoas pelos nossos critérios, sentenciando o merecimento ou não de nossa atenção, nosso tempo, nossa amizade. Que vergonha!

De repente talvez no seu colégio, na sua sala, na sua faculdade, no seu trabalho tenha alguém que é ignorado pelas pessoas, que é taxado de diferente, e então, como você Cristão, tem agido? Tem se juntado ao lado dos que zombam, dos que não acreditam nesta pessoa, ou tem demonstrado o amor de Cristo para com essa pessoa?

Quando chega alguém diferente na sua igreja, na sua célula, você tem feito o que? Tem orado por aquela vida? Tem abraçado essa pessoa? Tem demonstrado amor? Ou você tem prestado atenção apenas nas meninas/os bonitos aos seus olhos e no seu “descolado” grupo de amizades?

Gostaria de convidar você neste momento a pensar a respeito disto e começar a prestar atenção nas pessoas invisíveis que estão ao seu redor, começando a fazer a diferença, sendo amigo, ajudando e demonstrando o amor de Cristo ao invés de julgar.

Gente, essa palavra é pra mim e para todos nós, pois é pelo AMOR que seremos conhecidos como verdadeiros Cristãos!

Quanto vale uma alma para você? Para JESUS valeu Sua VIDA!
Gostaria de indicar um filme que me fez refletir sobre isto: "PARA SALVAR UMA VIDA"

Que o Senhor continue te abençoando,
Abraços,

Por Deborah Lauriane
Filha do Rei, Discípula de Cristo, Ministra de Louvor (apenas pela graça), Líder de jovens e adolescentes, colunista e editora do Blog FilhoPense, Estudante de Pedagogia na UFPI.

500 Anos


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tags

(779) Cristãos Perseguidos (530) Cristãos (518) Bíblia (488) Intolerância Religiosa (363) Israel (338) Evangélicos (302) igreja (264) Reflexão (247) apocalipse (194) oração (184) Homosexualismo (177) catolicismo (153) Rede Record (148) homofobia (146) Irã (140) escatologia (132) Missões (131) Evento Gospel (128) Silas Malafaia (125) pecado (120) Política (113) islan (112) ateus (109) judeus (109) Religião (105) Aborto (104) Milagres (103) Natal (102) Ahmadinejad (91) Criança (91) esporte (91) Testemunho (86) globo (77) guerra (73) Salvação (71) Perdão (70) Morte (64) pastores (64) Aline Barros (59) Religiosidade (56) Yousef Nadarkhani (56) PL122 (55) Amor (54) adoração (48) heresia (47) Drogas (42) Prosperidade (42) festival promessas (41) Judaísmo (39) Thalles Roberto (39) campina grande (39) Apostasia (38) carnaval (36) Idolatria (35) mulçumanos (34) Estados Unidos (33) Família (33) Maconha (31) adoradores (29) Shows (28) Catástrofes (26) Hipocrisia (26) Páscoa (22) esperança (22) Confiança (19) Mentira (19) Alegria (18) Nasa (18) DIP (16) Oriente Médio (16) Pornografia (16) Rei David (16) Suicídio (16) adversidade (16) consciência cristã (16) BAND (15) Conforto (15) Paz (15) Pena de Morte (15) Promessa (15) Sofrimento (14) BBB (12) Graça (12) Tatuagem (12) benção (12) obediência (12) dia das mães (11) impureza (11) Ansiedade (10) Justin Bieber (10) Rio +20 (10) livro (10) masturbação (10) Catástrofe (9) Desobediência (9) Filho pródigo (9) Perlla (9) Jotta A (8) Pedro Leonardo (8) Whitiney Houston (8) filho de crente (8) livre arbítrio (8) sony music (8) Darwin (7) Eutanásia (7) Hackers (7) Perigo (7) Senadores (7) União (7) presença de Deus (7) Perfeição (6) cura pela palavra (6) Purgatório (5) alienígenas (5) lei da palmada (5) Aline Barros mostra sua filha (4) Cegueira Espiritual (4) Kaka (4) escolhas (4) texto e contexto (4) torá (4) vasco (4) vigilância (4) Gratidão (3) Ressentimento (3) Segurança (3) Semeadura (3) Sodomia (3) o Caminho (3) servos (3) Cristo Redentor 80º aniversário (2) Guinnes Wolrd Records (2) Harold Camping (2) Impossiveis (2) Pressa (2) Sonho de infância (2) mundial da juventude (2) Flórida (1) Galardão (1) Michel Teló (1) Redenção (1) impios (1) recall (1) vingadores (1)

Uma Reflexão sobre a Crise no Brasil