Purificando a prata

'E assentar-se-á
como fundidor e purificador de prata...' Malaquias 3:3
Esse versículo bíblico intrigou umas mulheres de um estudo bíblico e elas ficaram pensando o que essa afirmação significava em relação ao caráter e a natureza de Deus.
Uma delas se ofereceu para descobrir sobre o processo de refinamento da prata para o próximo estudo bíblico.
Naquela semana, a mulher ligou para um ourives e marcou um horário para assistí-lo trabalhar.
Ela não mencionou a razão do seu interesse e só disse estar curiosa para conhecer o processo. Então a mulher foi assistí-lo no dia e hora marcados. Ele pegou um pedaço de prata e o segurou sobre o fogo, deixando-o esquentar.
Ele explicou que, no refinamento da prata, é preciso que segure-se a mesma bem no centro da chama, onde é mais quente e queimam-se as impurezas.
A mulher pensou sobre Deus, que, às vezes, segura-nos em situações 'quentes', e pensou novamente no versículo:
'E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata' Ela perguntou para o artesão se ele tinha mesmo que ficar sentado o tempo todo na frente do fogo enquanto a prata estava sendo refinada.
Ele disse que sim; que não somente tinha que ficar lá, segurando a prata, mas que ele tinha também que manter seus olhos na mesma o tempo todo que ela estivesse nas chamas, pois se a prata ficasse um minuto a mais no fogo, seria destruída.

A mulher ficou em silêncio por um momento. Então, ela perguntou: 'Como você sabe quando a prata está totalmente refinada?'
Ele sorriu e disse: 'Ah, isso é fácil... É quando eu vejo minha imagem nela. '

Se hoje você está sentindo o calor do fogo, lembre-se que os olhos de Deus estão
sobre você e que Ele vai ficar cuidando de você até que Ele veja Sua imagem em você.

Autor Desconhecido.
Recebi através do meu e-mail.

Converse Com Ele!

"Eis que pararam junto delas dois homens, com vestes resplandecentes. E, estando elas muito atemorizadas, e abaixando o rosto para o chão, eles lhes disseram: Por que buscais o vivente entre os mortos? Não está aqui, mas ressuscitou" (Lucas 24:4-6).
Dois jovens incrédulos estavam discutindo sobre a ressurreição de Cristo. Cada um deles tentava mostrar ao outro o motivo pelo qual não acreditava que o fato havia acontecido. Nesse momento vinha passando Deacon Myers e um dos jovens, de forma zombeteira, chamou-o e falou: "Diga, Deacon, por que você acredita que Jesus ressuscitou". "Bem", disse Deacon, "uma das razões é que eu conversei com Ele por meia hora nesta manhã."
O nosso coração se enche de júbilo, tanto por Cristo ter ressuscitado como por podermos falar com Ele a qualquer momento que desejarmos. Ele está vivo! Ele está junto a nós! Ele ouve as nossas orações e responde-nos!
Perdemos tempo, enchemo-nos de dúvidas e, quase sempre, sentimo-nos frustrados quando recorremos a outras pessoas que nada podem fazer por nós e nenhuma resposta têm para nos dar. E se o nosso Senhor está vivo e ouve a nossa voz, não é melhor ir direto a Ele?
Muitas vezes murmuramos, queixamo-nos de tudo estar errado em nossas vidas, mas, continuamos nos recusando a buscar a Deus. Ele está ali, bem diante de nós, com um cesto de bênçãos para nos dar e... não as recebemos. E por que não somos abençoados? Será que Deus não gosta de nós? Será que Ele prefere outras pessoas? Claro que não! Ele nos ama -- Ele ama a todos. Ele está com as mãos estendidas, oferecendo tudo de bom para nos fazer felizes. E nós o ignoramos, não estendemos o nosso braço para receber o que nos oferece, preferimos o incerto em lugar do certo que Ele nos quer dar.

Você crê que Jesus ressuscitou? Quer ter uma vida abençoada? Converse com Ele!

Por Paulo Roberto Barbosa

Um Encontro Festivo

"Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo" (Mateus 25:34).

Danton, um dos líderes da Revolução francesa, a caminho da guilhotina, disse para seus companheiros no cadafalso: "Nossas cabeças se encontrarão lá no saco. Essa é a perspectiva de uma vida que não espera a ressurreição dos mortos. Mas, como Cristo ressuscitou, e os mortos ressuscitarão, o cristão, ao sepultar o corpo de um irmão amado, pode dizer: "Nossas almas se encontrarão lá no céu."

A alegria de vivermos na presença do Senhor aqui neste mundo não desaparecerá no momento de nossa morte. Nós estamos com o Senhor e Ele está conosco. E a maior razão de toda a nossa felicidade é que continuaremos juntos por toda a eternidade.

Nós abrimos o coração para Cristo entrar. Ele caminha conosco, vai aonde nós vamos, ajuda-nos a vencer os obstáculos, sofre os nossos sofrimentos e regozija-se com nossas conquistas. Ele jamais se afasta de nós e sabemos que, em quaisquer circunstâncias, podemos contar com Ele.

Somos do Senhor e Ele é nosso, e todos que colocam suas vidas diante dEle desfrutam das mesmas bênçãos. Aqueles que estão unidos em Cristo jamais se separarão. Estarão juntos no mesmo propósito abençoado de pregar o Evangelho e quando o Senhor os chamar, continuarão juntos, no céu, na presença do Salvador... para sempre.

Muitos não sabem o que estão fazendo aqui na terra e nem para onde estão indo. Será que tornarão a encontrar os queridos de quem se despedem? Nós aguardamos ansiosos o dia em que ouviremos o Senhor nos chamar: "Vinde benditos de meu Pai". E, com alegria, podemos cantar, com fé, o que nos diz um dos hinos da Harpa Cristã: "Quando o Jordão passarmos unidos, E entrarmos no céu, veremos lá, Como areia da praia os remidos, Oh! Que gloriosa vista será!"

Por Paulo Roberto Barbosa

Um refúgio, Uma fortaleza

Existe um Refúgio,
Uma Fortaleza.
Salmos 46

Cada vez mais, estamos presos, cercados de grades, cercas elétricas, câmeras, alarmes e “seguranças quando se pode pagar”.
Mais nós vemos que nada disso adianta para o ladrão, que cada vez mais esá se especializando em suas investidas. Como eles conseguem exito? Como eles conseguem penetrar em ambientes, supostamente seguros?
A resposta é unanime: Através das nossas “falhas”. Eles penetram nas falhas, nos descuidos, nos desatentos, quando estamos distraídos e desapercebidos.
Na parte espiritual funciona da mesma forma, quando falhamos, veja o que o Senhor Jesus fala sobre isso.
Lucas 19:39 – “Lembrem disto: se o dono da casa soubesse a que hora o ladrão viria, não o deixaria arrombar a sua casa.”
Vigiar, estar atento, não baixar a guarda, não deixar falhas é tão essenciais em nossa vida, que pode ser usado tanto no espiritual como em nossa vida secular.
Afinal de contas ele o “ladrão” trabalha e investe em nossas falhas, pois a função dele é matar, destruir e roubar. João 10 :10 – “O ladrão, não vem senão para roubar, matar e destruir...”
Eu te faço uma pergunta, apenas me responda sinceramente: Em nossa vida secular existe algum lugar totalmente seguro onde o “ ladrão não mine”? No espiritual legitimamos esta invasão não que Deus seja falho em nos guardar, mas abrimos a guarda quando estamos em pecado. Efésios 4:27.
Sobre a pergunta que fiz acima não há 100% de segurança aqui na terra Por isso Jesus nos aconselha a guardar o nosso tesouro no Reino dos céus, onde não há perigo de invasão, nem roubo. “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam.” Mateus 6:19.
Este ladrão e inimigo nosso, rouba tanto em nossa vida secular, como também investe estrategicamente na nossa vida espiritual, invadindo os espaços deixados por nós nas nossas “falhas” roubando a nossa alegria e paz. A maior falha nossa chama-se “pecado” quando pecamos damos legitimidade a este inimigo e este ladrão que está tão perto nos rodeando bramando e rugindo
Efésios 4:27. “Não deis lugar ao diabo.” Efésios 4:25-32.
Vemos no Antigo Testamento no livro de Josué que quando Israel “pecava “ falhava no sentido espiritual, a guarda se abria e o inimigo levava vantagem e aconteciam derrotas, roubos e perdas incontáveis. O pecado oculto é uma grande falha é ele o responsável pela infiltração de nosso adversário e derrotas. Israel o diga no caso de Acã.
Enquanto é intensão nossa, e trabalhamos muito neste sentido achar um refúgio e uma fortaleza para nos guardar em todos os aspectos, a bíblia nos mostra que existe um lugar seguro e nunca seremos abalados estando neste lugar.
Salmos 46.
"Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares.
Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.)
Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo.
Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã.
Os gentios se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu.
O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)
Vinde, contemplai as obras do SENHOR; que desolações tem feito na terra!
Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo.
Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.
O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)"

Seguindo o conselho da palavra de Deus, que possamos estar sempre atentos, não baixando a guarda, vigiando e orando sempre apercebidos e atentos. Nunca sair do lugar de refúgio e da fortaleza. Não há lugar mais seguro do que a presença de Deus em nossas vidas.

Deus abençoe sua vida.

Por Josiel Dias

Projeto Nilson Braga 2010 Montes Claros

Projeto das Igrejas Evangélicas Congregacionais de oito Estados brasileiros, Nilson Braga 2010, leva bem estar à população carente de Montes Claros por meio de ações sociais.

A fila era grande na porta da Escola Estadual Santa Terezinha, no bairro Vila Exposição. Centenas de pessoas foram ao local para participar do projeto. De acordo com o coordenador, pastor José Carlos Santiago, o nome é uma homenagem ao pastor que idealizou tudo.


O bazar atraiu muita gente: as peças são distribuídas de graça ou vendidas a preços simbólicos, no máximo cinquenta centavos. Aproximadamente 254 voluntários trabalham no projeto que também oferece 10 oficinas de artesanato e trabalhos manuais.


Além disso, também são oferecidos serviços na área da saúde,em média, 400 atendimentos diariamente, pelo menos metade acontece aqui. Os serviços são realizados na Clínica-Escola da Funorte. O objetivo é oferecer assistência completa ao cidadão.

O atendimento médico foi totalizado 1.120 atendimentos entre Clínico, Psicologista, Ondontologista, Fisioterapia. O total de prótese doada ficou em 91 unidades. Na unidade Caic no último dia da colônia de férias (EBF) reuniu cerca de 500 crianças.


O paciente faz a consulta, o exame, recebe diagnóstico e já leva o medicamento pra casa.
O projeto também abrange um mutirão para construir o templo da Igreja Congregacional do Brasil na cidade com objetivo de alcançar um público ainda maior.Os serviços vão ser ampliados para outra região de Montes Claros.

 O templo sendo construido em tempo record, muitos voluntários se empenharam nesta obra, Gloria a Deus.




Louvado seja o nome do Senhor, até aqui apróximadamente 262 pessoas aceitaram ao Senhor como Salvador de suas vidas.

O Próximo projeto será na cidade de Bananeiras no estado da Paraíba. Oremos para que o Senhor derrame suas bençãos neste próximo projeto. O Brasil será do Senhor Jesus.

Por Josiel Dias


http://intertvonline.globo.com/mg/noticias.php?id=7688

Cego duas vezes

"Porque o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído;" Isaías 29:13.


Outro dia eu estava em um ônibus, com destino ao meu trabalho, quando percebi que uma pessoa falava muito mal de nós evangélicos. Esbravejava esta pessoa, muito alto no ônibus, a ponto de incomodar os passageiros que ali viajavam.
Fui me aproximando cada vez mais da frente do ônibus e desta pessoa, e para minha surpresa era um senhor de idade deficiente visual e com um crucifixo em mãos.
Mais ele demonstrava um certo conhecimento em alguns textos sagrados embora dentro dos dogmas católicos romanos.
Nada contra nenhum “católico”, pois sei que posturas assim não são de todos católicos, e sim de alguns que espiritualmente são cegos, enxergando apenas a religião acima de tudo e de todos.
Esperei uma oportunidade e para minha surpresa ele desceu no mesmo ponto que também eu desci.
Logo me ofereci para guiá-lo, ele de pronto aceitou. Toquei no assunto pelo qual o mesmo estava tão bravo no ônibus com os crentes. Quando para minha surpresa ele me respondeu: Porque os crentes não gostam de Maria. Eu me identifiquei como evangélico e falei para ele: Não é bem assim; eu por exemplo amo as “quatro”. Ele com raiva me respondeu: Como assim, as “quatro”?
Eu repliquei; das minhas três irmãs e de Maria mãe do nosso Senhor.
Há um engano muito grande nesta questão, porque respeitamos Maria como uma Mulher exemplo de santificação e perseverança. A própria bíblia a chama de “bem aventurada” entre as demais, mulheres.
Mas para aquele deficiente visual, eu e meus irmãos evangélicos “não prestávamos” apenas por discordar de alguns pontos, teologicamente falando, defendidos por eles.
Eu quase apanhei no meio da rua, pois pensava ele que eu estava levando para longe do próximo ponto, pelo qual ele embarcaria novamente.
Nos despedimos um do outro, desejei para ele um dia abençoado e recebi dele uma resposta malcriada. Não fiquei zangado, apenas orei ao Senhor, pedindo que sejam abertos os olhos dele.
É uma pena quando nós humanos colocamos a “religião” acima do amor ao próximo, até mesmo acima de Deus.
Os grandes discursos atribuídos a Jesus, no Novo Testamento, eram contra a religiosidade e convicções erradas dos Judeus e Fariseus e .Doutores da lei, totalmente cegos espirituais.
Eram feitas coisas certas, porém com convicções erradas, de forma aparente apenas para mostrar o que estavam fazendo, mas em seus corações contradiziam os seus, aparentes, rituais..
A religião nunca aproximou o homem de Deus e sim, afastou cada vez mais de sua presença.
Foi a religião que matou o Filho de Deus. Foi a religião que jogou dois dos aviões nas torres gêmeas no EUA. Foi a religião que matou Estevão, foi a religião a criadora da fogueira da inquisição.
É a religião causadora de tantos conflitos no Oriente Médio, é a religião que faz separação em nós evangélicos. São convicções erradas de pessoas que não matam, porque sua religião não permite. Não roubam, não adulteram, não cobiçam, pois sua religião ensina que não devem fazer estas coisas, mas em seus corações fazem todas estas coisas. Olhe o que falou o Senhor Jesus nestas duas passagens de Mateus: “Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela” (Mateus 5:27-28); “Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim...” (Mateus 15:8).
Quando somos religiosos ficamos cegos espiritualmente e intolerante em relação aos demais que não conhecem o Evangelho Salvador de nosso Senhor Jesus Cristo
Aquele senhor que encontrei naquela viagem, agia apenas pela religião e tradição, movido como intolerante por não concordar com alguns pontos defendidos por nós, mostrando-se totalmente cego espiritual.
Mais não pense que dentro do meio evangélico não tenha cego espiritual, há como tem!.
Eu fui um destes por muitos anos, e não faz muito tempo que fui curado da minha cegueira.
Às vezes existem pessoas que estão há 40 anos na igreja, agem da mesma maneira em relação aos religiosos, fariseus e doutores da lei, são tão incrédulos quanto os ímpios. Dizem enxergar mas são tão cegos quanto os deficientes visuais. Às vezes se fazem de cegos, lembra do velho ditado? O pior cego é aquele que não quer vê, não quer enxergar.
Que o Senhor, abra os olhos dos cegos em todos os sentidos, que nos dê visão, principalmente visão espiritual.

Por. Josiel Dias

O Dia Que Eu Cai

"Aquele, pois, que cuida estar em pé,
olhe não caia."
I Coríntios 10:12
À cerca de uma semana atrás participamos de um chá da família em nossa igreja, foi bastante proveitoso esta reunião, pois houve palestra para as famílias e peças com representações de personagens bíblicas. Nesta peça houve um tropeço e um tombo de um dos participantes.
E comentei comigo mesmo: Porque este povo só vive caindo, será que não aprenderam a andar direito? Lá estava um degrau à frente do participante, como retiraram os seus óculos, este participante não percebeu o obstáculo e simplesmente desabou. Era uma peça engraçada, e eu não me contive e comecei a rir sem parar. Tentava me controlar e não conseguia.

Porque as pessoas caem?
Após este episódio, fiquei refletindo quando foi que eu caí pela última vez, mas tentei em vão lembrar-me, pois não consegui. Nem sabia mais como era levar um tombo.
Achamos que os tombos só acontecem com os outros não é mesmo? Até rimos por ser engraçado quando os outros caem. Mas ficamos zangados quando riem de nós.
Temos limitações e muitas vezes não admitimos isto, simplesmente queremos competir com algo mais veloz, e quase sempre saímos em desvantagem. Queremos correr mais do que nossas pernas permitem.
"Se te fatigas correndo com homens que vão a pé, como poderás competir com os cavalos?" (Jeremias 12:5a)
Estes dias, meu filho ganhou de presente do avô um carrinho de rolimã, imediatamente fomos brincar no asfalto, pois a nossa rua ainda não é pavimentada. E sabe o que aconteceu lá? Pois bem, contarei: Coloquei meu filho em cima do carrinho e empurrei com todas as minhas forças. Fiz carreira no meio da rua, parecia até carro de fórmula “um”. Após ter pego bastante velocidade, tentei impulsionar o carrinho e soltá-lo. A física tem razão! Meu corpo foi juntamente com o carrinho “dois corpos em movimento”.

Comecei a cair, parecia que estava em câmera lenta, e em fim aterrissei de barriga naquele asfalto cheio de areia. igual aqueles aviões sem trem de pouso. Grande foi o tombo.
Isto aconteceu em uma tarde de Domingo em frente a um bar cheio de pessoas.

A vergonha foi maior do que as dores que eu sentia. Tentei disfarçar ficando um pouco prostrado enquanto a poeira baixava. Não deu. Todos riam, todos viram, não tinha como esconder, então resisti a vergonha e a dor e fiquei de pé. Logo lembrei da queda da irmã da peça em minha igreja. Que ironia não é mesmo? Aquele que ria da queda do outro, agora era o motivo das risadas daquela tarde de domingo.

Até agora que estou escrevendo esta mensagem os arranhões na barriga, ainda doem e me fazem lembrar que também estou sujeito a cair.
 
Trazendo esta história para o lado espiritual, podemos tirar algumas lições para não cairmos e se cairmos termos forças para levantarmos. Salmos 37:23.
1- Devemos Lembrar que somos sujeito à queda.
Queridos irmãos às vezes pensamos que somos imbatíveis, achamos por estar de pé que nunca iremos cair. O texto base desta mensagem diz: Aquele que cuida está em “pé” cuidado para que não caia. Em outra versão diz: Aquele que “pensa” estar de pé.

Achamos que só a irmã da peça cai, ou o Pastor ou outro, pois não teve atenção em sua caminhada. Pensamos ser fortes suficientes para nos mantermos de pé. Todas às vezes que nós homens pensamos isto, grande é o tombo, se não vigiarmos.
2- Não ficar prostrado, levantar-se é preciso.

"Confirmados pelo Senhor são os passos do homem em cujo caminho ele se deleita; ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor lhe segura a mão." Salmos 37:23.
3-Lembra-se de onde caíste.
Talvez você esteja vivendo uma queda, e com vergonha de levantar-se ainda está prostrado. O Senhor diz para você neste momento: “Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te...” (Apocalipse 2.5a)

Olhe, veja e reconheça que sozinho não terás forças suficiente para andar, quanto mais correr. Levante-se se erga, independente dos que riem de você. Peça forças a Deus, pois a alegria do Senhor é nossa força.
Todas às vezes que passo mão em minha barriga, sinto as cicatrizes do tombo e lembro como foi horrível aquela queda.

Nunca mais subestimarei o meu corpo, pois sei que estou sujeito a cair. Mas, fiel é Deus que não nos deixará prostrados.
Autor: Josiel Dias

Tome Cuidado!

"E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não caiu, porque estava fundada sobre a rocha" (Mateus 7:25).


Em Kenesaw, durante a batalha, aqueles que se aproximaram de uma certa árvore foram atingidos por tiros. Oito homens morreram naquele lugar.Os acontecimentos deixavam um alerta: "Tome cuidado!" Um homem, querendo mostrar que não acreditava naquilo, disse: "Eu acho isso uma bobagem e não tenho medo de ir até a árvore. Não existe nenhuma razão para se achar que um homem é mais facilmente atingido por um tiro quando está perto daquela árvore". Ele encaminhou-se para junto da árvore e imediatamente caiu, mortalmente ferido. (Talmage)



Da mesma forma que acontecia com os homens em nossa ilustração, muitos crêem que não há nenhum perigo ou maiores possibilidades de problemas quando se afastam de Deus e se aproximam do pecado. 

Até dizem que ir à igreja, receber Cristo no coração, louvar e glorificar ao Senhor são bobagens e que ninguém deve se preocupar com isso. Querem mostrar sua coragem ao desafiar o perigo e, muitas vezes, só compreendem o erro quando já é tarde demais para voltar atrás.



A Palavra de Deus nos relata em todo o seu conteúdo: "Tome cuidado!" Os homens e mulheres de Deus, que experimentaram a bênção de uma vida mais obediente e vitoriosa, também nos advertem: "Tome cuidado!" Em diversas ocasiões e de várias maneiras, somos avisados: "Tome cuidado!" E por que não lhes damos crédito?



A vida é constituída de batalhas. Todos nós as enfrentamos. Quer sejamos bons ou maus, não estamos livres de passar por momentos de grandes tempestades. Porém, quando somos cuidadosos e obedientes à direção do Senhor, colocando-nos sobre Seu abrigo e Seus cuidados, menos probabilidades teremos de sermos abatidos por aquele que veio apenas para "roubar, matar e destruir". Em Cristo sempre seremos vencedores.



Se você pretende continuar caminhando em direção ao pecado, eu só posso lhe dizer: "Tome cuidado!"



Por Paulo Roberto Barbosa

Qual O Tesouro Mais Valioso?

"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas" (Mateus 6:24).

Foi encontrado, nas ruínas de Pompéia, um corpo petrificado de uma mulher com suas jóias na mão. Ela gastou todo o seu tempo para reunir as jóias, em vez de fugir, sem demora, da cidade condenada. Por ter demorado a sair do local, ela acabou perdendo tanto as jóias como a vida. Grandes multidões continuam cometendo o mesmo engano. Ao tentarem alcançar, ao mesmo tempo, a terra e o céu, acabam perdendo a ambos...

Que tesouro estamos buscando neste mundo? As riquezas da terra, que podem desaparecer a qualquer momento, ou as dádivas celestiais que duram para sempre? Estamos preocupados apenas com a prosperidade material, que pode ser enganosa ou com os tesouros espirituais que garantirão a plenitude de nossa felicidade?

Muitas vezes deixamos Deus em segundo plano porque a nossa prioridade é ganhar dinheiro. Alguns até tentam fazê-lo na vida espiritual, "investindo no reino" como quem deposita em fundos bancários. Acham que "dando muito" receberão muito mais. Não amam a Deus, mas ao retorno financeiro que Ele pode dar. Acabam frustrados por perderem até o pouco que têm.

O maior tesouro que podemos possuir não é uma caixa de jóias guardada em um cofre seguro ou uma conta com muitos zeros. Isso pode acabar um dia e de nada servirá após a nossa morte. Muito mais valioso é o tesouro celestial, que nos proporciona uma vida de felicidade aqui neste mundo e uma alegria que durará por toda a eternidade.

Não podemos priorizar os tesouros da terra achando que, no final da vida, ganharemos também o celestial. Pode não dar tempo. Mais acertado é garantir os tesouros celestiais e, sob a bênção do Senhor, desfrutar dos tesouros que Ele desejar nos dar aqui no mundo.



Por Paulo Roberto Barbosa

O negócio é ficar?


Kátia, sua melhor amiga, não acreditava que Lígia havia voltado atrás na sua decisão de não entrar na onda de "ficar". "Lígia, o que aconteceu? " ela interrogou. "Você disse que não queria nenhum envolvimento físico com um rapaz antes de assumir um compromisso sério. Você não é a mesma pessoa como antes . . ." "Cai fora, Kátia. Nestes dias não dá pra gente resistir. Todo mundo faz. Você está com ciúmes porque eu consegui o Roberto. Hoje, o negócio é ficar."

"Ficar" é um fenômeno entre a juventude brasileira. Embora o "namoro de praia" sempre existia, esta nova onda social atinge muito mais adolescentes e jovens, e constitui um perigo ainda maior. O que significa "ficar"? Uma reportagem da Veja (13 de junho, 1990) intitulada "O Negócio é Ficar" o descreveu assim:

"Ficar . . . transformou-se na definição de um pré-namoro, em que apenas abraços e beijinhos não têm fim--mas isso não significa que exista um compromisso entre os que ficam."

Em outras palavras, quem "fica" entra num relacionamento que inclui (e normalmente enfatiza) envolvimento físico sem nenhum compromisso de longo prazo. Em pouco mais de cinco anos, a onda de "ficar" tem atingido uma grande porcentagem da nossa mocidade. Mas poucos têm avaliado biblicamente o que gosto de chamar "ficação".

Para o jovem cristão, o negócio é ficar? Creio que a resposta é: não!! Além disso, creio que "ficação" é mais uma tentativa de Satanás para minar a pureza moral da nossa juventude, neutralizar seu testemunho, e, eventualmente, estragar seus futuros lares. Existem pelos menos duas razões bíblicas porque o jovem cristão não deve seguir a moda de ficar:

1) Amizade bíblica implica em compromisso. O livro de Provérbios esclarece a natureza da verdadeira amizade: ela exige constância (Pv. 17:17, 18:24), lealdade (17:10), e compro misso (17:17). Não é influenciada pelo "exterior" como bens materiais e aparências (19:4,6,7; 14:20,21). Sempre pensa no bem-estar do outro, não na sua própria gratificação, e não mede esforço para provocar melhoras no caráter do outro (27:17; cf. 27:5,6). A amizade verdadeira segue o padrão de amor em 1 Co. 13:4-8. O compromisso de se dar é muito raro em nossos dias, mesmo entre amigos, e praticamente inexistente no "ficar".

2) Biblicamente, o envolvimento físico legítimo entre duas pessoas sempre exige compromisso sério entre elas, especificamente, casamento. A união física de duas pessoas reflete uma aliança (compromisso) entre elas (Pv. 2:17, Ml. 2:14, Gn. 2:24).

Deus criou as expressões físicas de amor e intimidade como uma "escada biológica". No plano de Deus, cada degrau da "escada" leva naturalmente para o próximo, até alcançar o "topo", a consumação sexual. Deus deixa bem claro que esta experiência se reserva para casais casados (Hb. 13:4). Mas deve-se perguntar se um casal tem o direito de subir qualquer degrau da escada quando não há compromisso, seriedade e intimidade interior nos níveis social, emocional, intelectual e espiritual.

1 Ts. 4:3-8 adverte contra o uso do corpo para satisfazer desejos impuros de uma forma egoista. A exploração do corpo de uma outra pessoa barateia tanto a pessoa quanto o propósito de Deus. Na Bíblia isso representa, na melhor das hipóteses, falsidade e hipocrisia, e na pior, fornicação e prostituição.

Além destas razões, existem algumas conseqüências sérias de "ficar". Mais uma vez, descobrimos que Satanás tem enganado a muitos para pensarem que ficar "não faz mal". Vários jovens já afirmaram para mim que estas conseqüências são a realidade em suas vidas.

1) Você ganha uma "reputação" (cf. Pv. 5:3,5; 7:5-13). Todos os colegas sabem quem "fica" e quem não "fica", quem está "disponível" e quem não. Conforme a reportagem da Veja, os próprios jovens ainda policiam as meninas que "ficam demais". E "as garotas ainda temem ser mal compreendidas pelos rapazes." Isso porque sabem que os meninos falam.

2) Você perde seu testemunho (Mt. 5:13). Muitos jovens ficam porque dizem que "todo mundo faz". Mas a Palavra de Deus nos adverte contra sermos conformados com este mundo (Rm. 12:2). Ter um testemunho implica em ser diferente! O sal que perde seu gosto não vale para mais nada. Onde estão os jovens de garra e fibra como José e Daniel, que resistiram tentação no poder do Espírito?

3) Você se sente sujo, usado, e culpado (Pv. 5:10-13). O jovem em Provérbios 5 reconhece sua insensatez em não dar ouvidos para seus pais e conselheiros. Pena que foi tarde demais. Tenho falado com muitos jovens que confirmam que se sentiram explorados depois de "ficar". Veja citou um psicólogo que afirmou sobre o "ficar": "Nem tudo está perfeito. As meninas ainda têm culpa e os rapazes não estão acostumados a simplesmente ficar. . . Isso quer dizer que os próprios jovens acabam se confundindo . . . ficando com um no sábado e com outro no domingo."

4) Você inicia um processo de dessensibilização e frustração. O jovem que fica corre o grande risco de não poder parar sua subida da "escada biológica". Os beijos levam para abraços, e os abraços para carícias. Ficar parado é cada vez mais difícil, pois as "coisas velhas ficam pra trás". Ouça alguns comentários de jovens entrevistados pela Veja: "Nada é melhor do que transar com quem e quando se quer . . ."

"Ficar é ótimo, porque tenho sempre uma companhia diferente. Além disso, preciso aproveitar agora que as meninas estão mais liberais." "Sexo, para quem fica, não é mais indispensável. Pode-se praticá-lo ou não, depende da vontade." Mas para o jovem cristão que "não tem vontade", ainda pode gerar frustrações interiores que levam a pensamentos impuros, o uso da pornografia, e a masturbação. Mas Deus não nos chamou para estas coisas, e sim para "santificação e honra" (1 Ts. 4:4).

5) Você estraga relacionamentos no corpo de Cristo (1 Ts. 4:3-8, Mt. 5:23-26). Uma das conseqüências de relacionamentos íntimos baratos é que eventualmente a maioria são desfeitos. Mas muitas vezes isso leva a ressentimentos, mágoas e ódio. Nossas igrejas estão cheias de jovens e adultos feridos por outros membros do corpo para quem não podem nem olhar no rosto, embora uma vez fizeram muito mais que olhar.

Fica quase impossível voltar para a "estaca zero" de amizade "inocente" quando já trocaram intimidades. O padrão bíblico é para restaurar estes relacionamentos através do perdão. Mas a medicina preventiva da Palavra é nunca ofender o irmão desta maneira. Provérbios diz "O irmão ofendido resiste mais que uma fortaleza; suas contendas são ferrolhos dum castelo" (18:19).

6) Você cultiva um egoismo que pode minar seu futuro casamento. Pessoas que "ficam" aprendem padrões de auto-gratificação, de exploração, e de falta de disciplina moral que no mínimo complicarão seus futuros casamentos, e que poderão facilmente levar à infidelidade conjugal. Isso porque o "ficar" enfatiza os meus desejos, as minhas necessidades, o meu prazer.

E depois do casamento? O que impede que estes mesmos padrões continuem? Adquirir padrões de comportamento egoistas é outra conseqüência de "ficar". As pressões para ficar são muito grandes. Mas pela graça de Deus o jovem cristão pode resisti-las. Mas, se alguém já ultrapassou os limites estabelecidos por Deus? Mesmo que alguém já tenha pisado na bola, a graça e a misericórdia de

Deus não têm fim (Lm. 3:22, 23). Hoje pode ser o primeiro dia do resto da sua vida--um novo começo. O plano perfeito de Deus é a nossa santificação. Pela sua graça, colheremos os frutos de uma consciência limpa, amizades profundas, e lares felizes. Estas são conseqüências que realmente valem a pena buscar, resistindo as tentações e pressões para ficar.

O negócio é ficar? Creio que para o jovem cristão, a resposta é não. Para o cristão, "ficação" é mais uma ficção de Satanás.

Pr. Davi Merkh
http://www.palavraefamilia.org.br/
Extraído do www.opv.org.br

Segurança no Colo do Pai.

"O receio do homem lhe arma laços; mas o que confia no Senhor está seguro" (Provérbios 29:25).


Um fazendeiro saiu para uma visita a uma aldeia distante e levou seu filho pequeno junto com ele. No caminho eles passaram por um rio cujas águas corriam velozmente. Eles atravessaram uma fraca ponte que parecia prestes a desmoronar. O dia ainda estava claro, mas, o menino ficou muito assustado. Ao retornar para casa, ao entardecer, o menino lembrou-se do rio e da velha ponte e ficou em pânico. Como eles cruzariam aquele turbulento rio à noite? Notando sua ansiedade, o pai ergueu o filho e levou-o em seus braços. Antes de chegar à ponte, o menino estava profundamente adormecido contra os ombros de seu pai. Quando o sol da manhã seguinte atravessou o vidro da janela de seu quarto, o menino despertou e descobriu que estava seguro em sua casa.

Muitas vezes nos vemos ansiosos e enfrentando o mesmo temor daquela criança ao atravessar a ponte. A insegurança nos domina, o medo tira a nossa paz, o receio de levantar e recomeçar nos deixa prostrados e conformados com uma pequena derrota. Sentimo-nos frágeis, sem forças, sem vigor, sem esperanças e sem fé. O medo nos faz desistir de lutar, de conquistar nossos sonhos, de vibrar com as vitórias almejadas.

Esquecemos de que temos um Pai amoroso, que caminha ao nosso lado, que nos toma no colo quando nos sentimos fracos, que nos protege das correntezas das adversidades. Esquecemos de que Ele nos prometeu grandes bênçãos e de que jamais nos desamparará. Precisamos ter a coragem e a ousadia de confiar nEle, de nos deixar conduzir por Suas fortes mãos, de nunca duvidar de que na Sua presença sempre estaremos seguros.
Se a escuridão dos problemas lhe causa pânico, coloque sua cabeça nos ombros do Pai celestial e logo verá o brilho do sol das Suas ricas bênçãos brilhando novamente sobre sua vida.



Por Paulo Roberto Barbosa

O pequeno André, retrato de uma sociedade corrompida e violenta.

Provérbios 22:06
Nesta última quarta feira, 31/03/10, conheci uma criança que me fez refletir como anda a nossa sociedade.

Chovia e estava eu a caminho para minha igreja onde faço parte, quando de repente sentei-me a frente do ônibus ao lado de uma criança, ainda molhada da chuva. Quando acabei de sentar, aquela criança sorriu para mim e me perguntou: Tio qual o seu nome? Eu de imediato respondi, e ao mesmo tempo perguntei também o nome dela: Estava eu preste a conhecer um relatório horrível do que aquele menino em pouco tempo me descreveria.

Respondeu o menino para mim: Tio meu nome é André e eu estou indo para casa do moço. Eu perguntei: Quantos anos você tem? Ele com um sorriso imenso faltando alguns dentinhos na frente, responde: Quatro. Ao mesmo tempo fazia gesto com os dedos.

Antes do próximo papo, olhei em minha volta suspeitando que de repente aquela criança havia subido no ônibus sozinha. Procurei algum adulto por perto, e percebi um casal de jovem na parte de trás do ônibus, que depois fiquei sabendo que era a tia do André.

Queridos o que eu ouvi daquela criança em apenas 15 minutos de trajeto da minha casa para igreja, cortou o meu coração, quase chorei sentado do lado de André. Aquela pequena criança olhando espantada para mim, de repente me pede de uma forma discreta ”socorro”.

Ele me disse: Tio eu apanho muito da minha mãe, todos os dias ela me bate. E de vez em quando ela olhava para trás e continuava: meu avô também me bateu. Eu já preocupado perguntei: O seu pai não fez nada? Ela deu novamente uma olhada rápida para trás e continuou:

Olha tio, meu pai rasgou a roupa de minha mãe, e bateu nela que só chorava, bateu em mim, depois minha mãe expulsou ele de casa. Agora quem havia regalado os olhos, era eu ouvindo aquilo daquela criança. Eu pensei deve ser alguma imaginação dela, mas ela repetia sempre a mesma história.

Queridos como me deu uma vontade de abraçar aquele pequeno André colocá-lo em meu colo e levá-lo comigo. Olhei mais uma vez para trás do ônibus e percebi que ninguém realmente se importava com ele, pois estava já uns dez minutos conversando com André, e sequer alguém o chamou ou demonstrou que estava acompanhando o André.

Despedi-me dele meio sem jeito e desci do ônibus com meu coração partido e chateado com aquela situação. Teria àquela criança inventado tudo aquilo? Por que faria isso? Ainda em minha igreja levantei um clamor em prol do André e sua família praticamente destruída. O que será de André no futuro? A minha oração em prol do André foi que o Senhor, pudesse se mostrar para ele, mesmo ainda tendo pouca força e tão pequeno, que o Senhor, não permitisse mais nenhuma covardia contra ele.

Creio que Deus marcou um encontro entre eu e André, não sei se verei mais o André, mas creio que a oração move os céus e o coração de Deus. Gostaria que os irmãos refletissem a respeito: quantos Andrés estão espalhados pelo Rio de Janeiro? Quantos Antônios, Joãos, Marias estão vivendo uma vida de sofrimento, vendo seus pais se separarem?

Vivendo violências e mais violências? Que futuro espera estas crianças? O nosso maior inimigo não brinca, realmente está fazendo um verdadeiro estrago nas famílias. Não foi pra isso que ele veio? Matar, roubar e destruir?

Coloquem o André em vossas orações e as demais crianças que tão pequeninas e frágeis sofrem abusos. E os pais que deveriam protegê-las, empurram-nas para o mundo violentamente e revoltas.
“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele”

Que a Igreja de Cristo possa movimentar-se na direção destas crianças em quanto há tempo.

Deus abençoe!
Por Josiel Dias
IEC - Alcântara

200 Milhões de Brasileiros decepcionados.

Como nós Brasileiros ficamos decepcionados e frustrados com a nossa Seleção não é mesmo?. Esta última sexta feira entrará para história, como: “O dia que o Brasil se decepcionou”

Decepcionado sim, mas não destruído. Muitos levam muito a sério o "futebol", especialistas no assunto nos aconselham a não levar tão a sério jogos assim deste tipo, pois é prejudicial a nossa saúde.

A pós a eliminação do Brasil, perguntaram-me: Você não está com raiva? Você não está triste? Parece que o mundo acabou?

Eu respondi: Decepcionado sim, mas não destruído, nem desesperado, nem com raiva. 

Queridos irmãos, a alegria que sentimos não pode ser retirada do nosso peito, pois não está presa a “situações” nem “eventos”.

O que está em nossos corações, não se arranca, não se toma, se nós não permitirmos que isso aconteça.

A nossa alegria é eterna e duradoura. Independente da situação eu tenho motivo de sorrir, pois Jesus é a nossa maior alegria.

No futebol as pessoas levam tão a sério que alguns até tem como uma religião, depositando sua confiança e fé em homens falhos, que quase sempre sem explicações fazem uma Nação chorar.

Prometi a mim mesmo não sofrer nesta copa, pasmem vocês; consegui e percebi que passamos sem futebol, mas não sobreviveremos sem Cristo.

Ele é a nossa maior Alegria.

Deus abençoe sua vida.

Pb Josiel Dias.

Levando Jesus, através do Esporte.

Age” Academia Global de Esportes.
Glorificando a Cristo através do esporte e obras de Amor.


O esporte é, sem dúvida, o mais poderoso instrumento de atração e integração de massas nos dias de hoje; de maneira muito especial, o futebol.
Deus tem agraciado o Brasil com muitos talentos e grandiosos reconhecimento internacional. O futebol tornou o nosso país conhecido nas terras mais remotas do planeta. Este é o momento da igreja aproveitar seu tempo de graça para avançar com o evangelho aos povos não alcançados.
Enquanto muitos jogadores, técnicos e profissionais ganham rios de dinheiro no exterior, porque igreja não fazer uso do talento que recebeu de Deus para tornar Jesus conhecido onde Ele ainda não é conhecido?
A Terra se encheu do conhecimento do Futebol.
o que Deus quer é:
“ A Terra se encherá do conhecimento do Senhor” Hab. 2:14.

Conheça a “age”

Desculpas Humanas para Não aceitar o Evangelho

Argumentos Bíblicos para desculpas
humanas ao Evangelho.
1. "Não vejo necessidade de ser crente. Creio em Deus e procuro sempre fazer o bem. Sou tão bom quanto posso".
& - Bom, humanamente falando, você poderá ser, mas salvação não, pois a salvação não vem por aquilo que estamos fazendo, mas por aquilo que Jesus fez por nós. (Ef 2.8-9; Rm 4.3-5; Is 64.6). .

2. "Acho que se eu me tornar um crente, não ficarei firme".
& - Se Deus já operou a salvação em você, que é a parte mais difícil, não fará todo o possível para que você permaneça firme? (Fp1.6;Rml4.4)

3. "Para mim não há solução. Deus não me aceita mais. Sou o pior dos pecadores".
& - Esta pessoa já venceu metade da batalha ao reconhecer-se pecador, se fossemos justos, Jesus não teria morrido na cruz, agora se estamos perdidos de verdade, Jesus nos procura para dar-nos a salvação. Jesus não rejeita a ninguém (João 6.37; I Tm 1.15). Lembrar do ladrão da cruz.

4. "Esta religião é muito pura pra mini. Vou me regenerar primeiro". (Mt 9.12-13)
& - Perguntamos: Procura-se o médico depois de curados, ou quando estamos enfermos? Se o homem tivesse recursos próprios para dominar o pecado, Deus não teria dado seu bendito filho para morrer em uma cruz. O homem não tem forças suficientes para melhorar seu aspecto espiritual.

5. "Quando eu sentir vontade procurarei ser crente. João 1.12".
& - O homem não pode deixar a cargo dos seus sentimentos uma decisão tão importante, hoje eu sinto de uma maneira amanhã de outra. Por ser mutável o sentimento não tem lugar na esfera da fé. O homem é salvo pelo que crê e não pelo que sente. Deus em sua palavra sempre pede fé. (João 5.24).

6. "Toda religião é boa; eu sendo sincero é o que importa. Lc 13.3".
& - Você pode ser 100% sincero em sua crença, e ainda assim estar totalmente perdido. O caminho para o céu não é a sua sinceridade, mas Jesus Cristo (João 14.6; At. 4.12, lembremo-nos de-Saulo).

7. "Há muita coisa na Bíblia e no meio evangélico que não consigo entender. I Co 2.14".
& - Não é preciso entender tudo sobre Jesus para crer nEle. a principio só se deve reconhecer que é preciso mudança de vida, depois Jesus lhe dará entendimento das outras coisas. Ninguém deixa de comer porque não conhece o sistema que transforma arroz, feijão, rapadura em sangue, músculo etc. ninguém está preocupado em saber como é que um comprimido que vai para o estômago pode servir para curar uma dor de cabeça. Então, só porque a mensagem divina da Bíblia é que não merece a nossa confiança, (l Co 13.12)

8. "Terei que abandonar muitas coisas que aprecio, i n c l u s i v e meus amigos".
Ao contrario do que se pensa, quando nos tornamos crentes nós não deixamos de ter amigos, mas ganhamos novos amigos, que vão compartilhar conosco dos mesmos objetivos. da mesma fé. diferente dos outros amigos que só tinham para compartilhar: o mesmo copo. as mesmas noitadas de orgias e pecado etc. O mais importante em nossas vidas é cuidar da salvação, deixe que Deus cuide das suas amizades.
(Mc 8.36-37: Lc 18.28-30).

9. "A vida cristã é um fardo".
& - Alguém só pode dizer o sabor de uma fruta se comer da fruta. A dedução em certos casos pode ser muito enganosa. Vejamos o que a Bíblia fala sobre o assunto: (Pv 3.17; I João 5.3; Mt 11.30).

10. "Já sou filho de Deus e Deus é amor. Ele não vai condenar um ser humano que veio dele.
No Final, todos serão salvos.João 3.18".
& - Deus não condena ninguém (João 3.17). O homem é que condena a si mesmo quando rejeita o salvador Jesus. Temos que fundamentar nossas posições na palavra de Deus, e não no que achamos. Observemos a posição bíblica acerca do assunto (Mc 16.16) "condenação para quem não acreditou em Jesus" (II Pé 2.4-6). Condenação e destruição para anjos e homens. Diante destes textos vemos que é falsa a premissa de que Deus. por ser amor, não vai deixar ninguém ir para o inferno.

11. "Vou ser perseguido, zombado, observado, visado. I Pé 2.21".
& - Tudo o que alguém vier a sofre por Jesus, Eleja sofreu primeiro por esse alguém. João 15.20;
Mt 5.10-12. E se, zombarem com você pelo Nome de Jesus, bem aventurado sois (I Pé 4.14).

12. "Hoje não; mais tarde. Js 24.15".
& - Este é o jogo mais perigoso do mundo: o de jogar com sua própria alma. Muitas pessoas caíram neste erro, deixaram para mais tarde e não deu mais tempo. Todos temos um encontro marcado com Deus. e será horrível ter de jurar fidelidade a Deus quando já for farde demais (Lc 12.19-20: 11 Co. 6.2).

13. 'Conheço muitos crentes errados e hipócritas, por isso não sou crente".
&- Os hipócritas irão dar contas a Deus pelas suas atitudes, você dará das suas somente. (Rm 14.12).

14. "Quando eu morrer, Deus faça comigo como ele quiser".
& - A salvação começa aqui na terra, ainda em vida, ela é citada no tempo presente e passado.
(João 5.24; II Tm 1.9; Tf 3.5).

15. "Nasci na religião de meus pais, portanto, já tenho minha religião. Nela quero viver e morrer".
& - Não é o caminho dos pais que conduz ao céu, mas o caminho provindo de Deus, Jesus Cristo.
(João 3.3; 14.6: I Tm 2.5; Gl 1.14-17).

16. "O inferno é aqui mesmo".
& - Sobre a realidade do inferno (Lc 16.19-31; Ap 20.15).


(Extraído do Livreto de Treinamento do Projeto Missionário Desperta Nordeste 2008)


Pastor lalan Jav de Sá Cavalcante
IEC Alcântara SG.
Rua Manoel João Gonçalves, 54 — Alcântara - SG/RJ

Eu Desejo... Eu Vencerei!

"...e tu, sê uma bênção" (Gênesis 12:2).


Um jovem ministro, recém formado, estava sendo entrevistado pela diretoria de uma igreja para posição de pastor. Um dos membros da diretoria, que parecia o mais idoso, olhou seriamente para ele e perguntou: "Jovem, Deus lhe mandou aqui?" Ele respondeu: "Provavelmente". O homem idoso perguntou novamente: "Jovem, Deus mandou você aqui?" O jovem, parecendo sem palavras, respondeu: "Eu espero..." O membro da diretoria interrompeu mais uma vez e tornou a perguntar: "Jovem, Deus mandou você aqui?" Finalmente, munindo-se de toda a sua coragem, o jovem disse: "Eu não sei. Eu quero ser um pastor. Mas eu não saberei com certeza até que você me aceite." O entrevistador encostou-se em sua cadeira e falou: "Agora está bom. Os quatro últimos disseram que haviam sido mandados por Deus e nós nada tivemos deles a não ser aborrecimentos."

Qual tem sido a nossa disposição em relação aos planos traçados para toda a nossa vida? Até que ponto estamos dispostos a lutar para atingir os nossos propósitos? E na caminhada em direção aos nossos sonhos, como encararemos as possíveis dificuldades e os prováveis fracassos?
Deus prometeu estar ao nosso lado todos os dias e prometeu também nos dar vitórias. E nós, o que temos prometido? Estamos cientes de que as conquistas só serão conseguidas se houver determinação, ousadia e muita fé? Não podemos esperar sucesso se o nosso coração não estiver desejando ardentemente o sucesso. Não alcançaremos uma vida vitoriosa se em nosso íntimo não houver o clamor incessante pela vitória. Nosso testemunho não mostrará um brilho fulgurante se não permitirmos que Cristo dirija todas as nossas atitudes.
Nossa bênção, portanto, não depende de belas palavras que venhamos a dizer a Deus, mas de uma íntima relação com Ele e da disposição em agradá-lo em todas as circunstâncias de nossas vidas.
Você quer ser uma bênção? Não desanimará diante das lutas? Então, tenha certeza, você conseguirá!



Por Paulo Roberto Barbosa




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tags

(766) Cristãos Perseguidos (519) Cristãos (515) Bíblia (484) Intolerância Religiosa (362) Israel (333) Evangélicos (302) igreja (263) Reflexão (247) apocalipse (192) oração (181) Homosexualismo (177) catolicismo (151) Rede Record (146) homofobia (146) Irã (138) escatologia (132) Missões (131) Evento Gospel (128) Silas Malafaia (124) pecado (119) Política (112) islan (110) ateus (109) Religião (105) judeus (105) Milagres (103) Natal (102) Aborto (101) Ahmadinejad (91) esporte (91) Criança (90) Testemunho (85) globo (77) guerra (72) Salvação (69) Perdão (67) Morte (64) pastores (64) Aline Barros (59) Religiosidade (56) Yousef Nadarkhani (56) PL122 (55) Amor (53) adoração (48) heresia (47) Drogas (41) Prosperidade (41) festival promessas (41) Judaísmo (39) Thalles Roberto (39) campina grande (39) Apostasia (37) carnaval (36) Idolatria (34) mulçumanos (34) Estados Unidos (33) Família (33) Maconha (31) adoradores (29) Shows (28) Catástrofes (26) Hipocrisia (25) esperança (22) Confiança (19) Mentira (19) Alegria (18) Nasa (18) Páscoa (17) DIP (16) Oriente Médio (16) Rei David (16) adversidade (16) consciência cristã (16) BAND (15) Conforto (15) Paz (15) Pena de Morte (15) Pornografia (15) Promessa (15) Sofrimento (14) Suicídio (14) BBB (12) Graça (12) Tatuagem (12) obediência (12) benção (11) dia das mães (11) impureza (11) Ansiedade (10) Rio +20 (10) livro (10) masturbação (10) Catástrofe (9) Desobediência (9) Filho pródigo (9) Justin Bieber (9) Perlla (9) Jotta A (8) Pedro Leonardo (8) Whitiney Houston (8) filho de crente (8) sony music (8) Darwin (7) Eutanásia (7) Hackers (7) Perigo (7) Senadores (7) União (7) livre arbítrio (7) presença de Deus (7) Perfeição (6) cura pela palavra (6) alienígenas (5) lei da palmada (5) Aline Barros mostra sua filha (4) Cegueira Espiritual (4) Kaka (4) Purgatório (4) escolhas (4) texto e contexto (4) torá (4) vasco (4) Gratidão (3) Ressentimento (3) Segurança (3) Semeadura (3) Sodomia (3) o Caminho (3) servos (3) vigilância (3) Cristo Redentor 80º aniversário (2) Guinnes Wolrd Records (2) Harold Camping (2) Impossiveis (2) Pressa (2) Sonho de infância (2) mundial da juventude (2) Flórida (1) Galardão (1) Michel Teló (1) Redenção (1) impios (1) recall (1) vingadores (1)

Uma Reflexão sobre a Crise no Brasil