Cristãos celebram Reforma Protestante e saem às ruas para reavivar a Europa


Evangelista Ghiorghi Cazacu durante prega nas ruas do leste europeu. (Foto: Gospel Ministries International)



A Aliança Evangélica da Europa se reuniu para estudar o contexto preocupante da Europa e planejar ações de evangelismo eficientes.
A Aliança Evangélica Europeia reuniu-se para a sua Assembléia Geral anual em Praga, República Tcheca, entre os dias de 9 a 12 de outubro de 2017.

Considerando a celebração dos 500 anos da Reforma Protestante, cerca de 100 participantes se reuniram para planejar como os cristãos evangélicos em toda a Europa poderiam sair às ruas e levar a mensagem do Evangelho mais efetivamente, com uma base bíblica sólida e considerando o contexto atual da Europa: a sua cultura secular, pós-secular, pós-moderna, pós-cristandade e pós-comunista.

Neste encontro mais recente, os evangélicos foram confrontados com o cenário preocupante que impera em grande parte dos países da Europa: milhões de jovens que não têm qualquer relação com a Igreja, conflitos que duraram gerações, migrantes / refugiados que chegam do Oriente Médio e África com todo tipo de necessidade, e uma grande quantidade de crianças que não têm qualquer lugar para chamar de casa.

Segurança e Identidade em Deus
Como se Deus quisesse dar o tom do encontro, o primeiro encontro teve de ser transferido de uma sala de um auditório para uma sala consideravelmente menor, obrigando todos os membros e afiliados a se sentarem como estudantes, ansiosos para aprender coisas novas e antigas. Este tom continuou, enquanto Rosalee Velloso liderava o grupo ao considerar de novo as questões antigas, mas ainda relevantes, que Abraão teve de enfrentar em Gênesis 11 e 12.

"Ele desistiria de sua vida estável e próspera em resposta ao chamado de Deus? Qual seria a sua identidade a partir dali? Onde seria o futuro dele?", questionou. "Em tempos semelhantes de turbulência e incerteza hoje, os cristãos evangélicos devem decidir se seguem a tendência da sociedade para as discussões motivadas por emoção, medo, insegurança, construindo muros e barreiras para proteger sua identidade ou para encontrar sua segurança e identidade em Deus, abraçando totalmente seu chamado bíblico".

Ser cristão hoje
Durante o encontro, alguns professores evangélicos de teologia forneceram contribuições de especialistas sobre estas situações contemporâneas. Evert Van de Poll apresentou uma ampla e bem pesquisada descrição dos desafios enfrentados pelos cristãos na Europa.

Thomas K. Johnson discutiu as relações entre evangélicos e católicos romanas e suas implicações para a evangelização.

Johannes Reimer abordou casos atuais de conflito social e descreveu as novas iniciativas da Rede de Paz e Reconciliação do Aliança Evangélica da Europa.

Já David Patty apresentou os esforços diretos de Josiah Venture sobre a evangelização, dirigidos a jovens que tiveram pouco ou nenhum contato prévio com as igrejas.

Premiado durante o evento por seus projetos de evangelismo e ação no Reino Unido, com o projeto "Home For Good" - cuidando de crianças órfãs e respondendo à necessidade dos refugiados - o Dr. Krish Kandiah confrontou o público para perguntar às suas igrejas se eles simplesmente querem continuar servindo as pessoas que sofrem devido aos sintomas de problemas sociais ou se elas estão preparadas para resolver as origens desses problemas.

"Frios na fé"
Ao reconhecer a necessidade de divulgar o Evangelho entre os chamados "membros nominais" - pessoas que são oficialmente membros de uma igreja, mas que não participam (nem mesmo frequentam os cultos) e que não parecem ter uma fé pessoal em Jesus Cristo - os participantes do encontro foram também encorajado a evitar promover qualquer tipo de "competição" com outras igrejas, mas sim buscar trabalhar em unidade para estimular também estas pessoas a crescerem na fé.

Observou-se que as igrejas evangélicas também têm sua própria "periferia nominal". Esta situação exige cuidados pastorais e mais pesquisas sobre por que alguns membros de igrejas evangélicas pararam de frequentar a igreja ou não confessam abertamente sua fé.


Cristãos comprometidos
À medida que os participantes da Assembléia Geral do Aliança Evangélica da Europa deixavam Praga para retornar aos seus países de origem em todo o contineneto, todos voltaram com propósitos estabelecidos:

- envolver-se em esforços para compartilhar as boas novas de Jesus Cristo no evangelismo para pessoas de todos os setores da sociedade em toda a Europa;

- Mostrar o amor de Jesus Cristo de maneiras práticas às pessoas necessitadas em toda a Europa, não somente lidando com os sintomas, mas também abordando as causas profundas desses problemas;

- Se empenhar no estudo sério das necessidades de seus vizinhos e deixar suas zonas de conforto em benefício do próximo.

Guiame

Estado Islâmico é derrotado na Síria e organização cristã celebra: "Deus seja louvado"


Estado Islâmico realizava desfiles nas cidades onde dominava. (Foto: The New Yorker)



O Estado Islâmico perdeu o seu principal 'quartel-general', ao ser derrotado na cidade de Raqqa (Síria).
'Na última terça-feira, milícias apoiadas pelos EUA levantaram uma bandeira em uma praça central de Raqqa, segundo uma testemunha informou à Reuters, quando uma batalha de quatro meses para retomar o domínio sobre a capital síria das mãos do Estado islâmico chegou ao fim.

A luta acabou, mas a aliança das milícias curdas e árabes estava limpando praça, cheia de minas e outros militantes que ainda se escondiam, disse Rojda Felat, comandante da campanha realizada pelas Forças Democráticas da Síria (SDF) em Raqqa.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos - que tem acompanhado e atualizado dados sobre os conflitos no país - disse que o Estado islâmico já estava sendo completamente retirado da cidade.

A queda da cidade de Raqqa, onde o Estado islâmico organizou desfiles eufóricos depois de uma série de 'vitórias relâmpagos' em 2014, é um poderoso símbolo do colapso que abateu a fortuna do movimento jihadista. Na cidade - que era considerada um tipo de 'quartel-general' do grupo terrorista - foram planejados vários ataques, posteriormente realizados no exterior.

As Forças Democráticas da Síria, apoiadas por uma aliança internacional liderada pelos EUA, vem lutando contra o Estado islâmico dentro de Raqqa desde junho.

Outra testemunha da Reuters disse que combatentes das milícias que combateram o grupo terrosita celebraram a derrota do Estado Islâmico, cantando slogans de suas milícias nas ruas.

Um grupo de combatentes e comandantes das milícias se uniu de braços dados, sorrindo, em uma paisagem de escombros e edifícios arruinados em uma praça pública.

"Nós ainda sabemos que ainda existem armadilhas entre as áreas que o Estado Islâmico estava instalado, então a SDF continuará a limpar deliberadamente por áreas", disse o coronel Ryan Dillon, porta-voz da coalizão.

"Deus seja louvado"
A derrota mais recente do Estado Islâmico foi comentada e celebrada pela organização cristã de apoio à Igreja Perseguida, Missão Portas Abertas (EUA).

"Em julho, lembramos alegremente a libertação de Mosul do controle do Estado Islâmico e agora fazemos eco disso com a notícia de 'grandes operações militares' sendo finalizadas em Raqqa e uma declaração de liberação completa da cidade deve surgir em breve", destacou a organização cristã. "É evidente que o reinado do Estado Islâmico está em declínio. Deus seja louvado!"

Raqqa tornou-se a capital de fato do Estado Islâmico, após alguns ganhos territoriais em 2014. Segundo a Portas Abertas "foi ali que o grupo passou a realizar decapitações públicas e crucificações", lembrando as atrocidades que os terroristas fizeram contra muitos cristãos.

Clique no vídeo abaixo para ver imagens de Raqqa, já devastada após a derrota do Estado Islâmico:

Prestes a ser decapitada por terroristas, família cristã é salva por soldados


Imagem ilustrativa. Terroristas do Estado Islâmico foram impedidos de degolar uma família.(Foto: Reprodução)



Uma família cristã estava prestes a ser decapitada por militantes do grupo terrorista Estado Islâmico quando foi salva pelo Serviço Aéreo Especial da Grã-Bretanha.
Uma família cristã estava prestes a ser decapitada por militantes do grupo terrorista Estado Islâmicoquando foi salva pelo Serviço Aéreo Especial da Grã-Bretanha (SAS, na sigla em inglês).

Segundo o jornal Daily Star, os terroristas já estavam com suas facas nas gargantas do pai e um dos filhos da família, que é composta por oito pessoas. A ousada operação de resgate ocorreu perto de Mossul, no Iraque, e resultou na morte de 15 militantes do EI.

Uma patrulha do SAS entrou em ação depois de receber uma denúncia sobre a atuação dos extremistas islâmicos contra as famílias cristãs. De acordo com a fonte, quatro militantes foram mortos no local enquanto outros morreram durante a fuga.

“Foi um encontro casual. A patrulha do SAS simplesmente estava no lugar certo, na hora certa”, disse a fonte.

“Os assassinos estavam andando pela região, executando os aldeões. As famílias muçulmanas foram acusadas de serem espiãs e os cristãos que se recusaram a se converter ao islamismo foram decapitados”, acrescentou.

Quando os atiradores do SAS abriram fogo, a fonte relata que quatro terroristas foram abandonados e o restante dos homens armados fugiram, disparando em todas as direções.

“Os combatentes do EI tentaram escapar em um caminhão, mas o motorista foi morto a tiros e aqueles que estavam a bordo também foram mortos”, contou o soldado. “A batalha durou cerca de meia hora até que os homens armados fossem mortos ou fugissem. Conseguimos resgatar a família e oferecer um abrigo seguro”, completou.

Guiame

Novela da Globo sugere que transexualidade é “evolução humana”

Personagem Ivan/Ivana de “A força do querer” vira propaganda ideológica
Inspirada em ‘A força do querer’, atual novela das nove da Rede Globo, a revista Veja estampou em sua capa um tema que vem gerando polêmica na sociedade: A transexualidade. Escrita por Glória Perez, a novela tem alcançado sucesso, muito pela trama de Ivan/Ivana. A personagem transexual vivida pela atriz Carol Duarte, tem incitado o debate sobre a temática em rede nacional.

A causa da nova discussão ocorreu no capítulo que foi ao ar no ultimo sábado, 14. As personagens de Dan Stulbach (Eugênio) e Maria Fernanda Cândido (Joyce) discutiram sobre a operação de remoção dos seios que Ivan/Ivana iria fazer, quando Eugênio diz que “Talvez faça parte da evolução humana”. Prontamente sua esposa contesta “Evolução?”.

O diálogo ainda é complementado com um discurso do advogado “É! A humanidade sempre destruiu barreiras para poder avançar. Quem sabe agora a gente não esteja vencendo as barreiras impostas pelo gênero?”.

Os temas de ideologia de gênero e transexualidade, abordados em ‘A força do querer’ tem gerado boicote por parte de cristãos, alegando que o enredo exalta a situação e valoriza quem a entende como algo natural. Já quem discorda, é apontado como tradicional e preconceituoso, e é elevado ao status de vilão social.

Aproveitando o assunto em evidência, a edição 2552 da revista Veja traz matéria de capa com o título “Meu filho é trans” e acompanha a vida de crianças que não se identificam com seu sexo biológico. Segundo a publicação mais de 1 milhão de brasileiros são afetados diretamente pela condição.

GospelPrime

Ouvido de Mercador

E disse-lhes: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. Marcos 4:9

Quem nunca ouviu a expressão: “Fez ouvido de mercador”. Esta expressão é bastante popular e antiga, acredita-se que venha dos contos orientais. Mercadores eram os homens que vendiam tapetes, bugigangas, etc. Você talvez esteja pensando: E o que mercador tem a ver com isso?

Daí vem o sentido da coisa, acredita-se que esses mercadores orientais, fingissem não ouvir reclamações dos compradores, ou pedidos de descontos, eles fingiam que não estavam entendendo. Fazendo uma tradução bem simples de “Fazer ouvidos de mercadores” podemos definir como: “não dar ouvidos”, “fingir que não ouviu as palavras”, “entram em um ouvido e saem no outro”.

A redundância DO TEXTO Bíblico
“Quem tem ouvidos para ouvir, ouça”. A redundância explicita nessa frase é justamente ao meu ver proposital, para despertar em nós a curiosidade ao lermos tal afirmação. Estranho pensar que os nossos ouvidos sejam para outra cousa, a não ser ouvir, mas para muitas pessoas elas escutam apenas o que lhes convém ou nem dão ouvidos.

“Ouvir e escutar é a mesma coisa”?
Embora seja sinônimos e represente quase o mesmo sentido, há uma pequena diferença entre Ouvir e Escutar. Talvez seja essa a redundância do texto de Marcos 4:9. Vamos novamente apelar para o nosso dicionário. Vejamos: “Ouvir” – Entender, perceber, Atender os conselhos, as razões de. “Escutar” – Ouvir com atenção, Dar atenção a. /Andar indagando.

“Fazendo do evangelho ouvidos de mercadores”
Perceba que “ouvir” é bem mais do que escutar, Ouve-se quando “se entende, Ouve-se quando se percebe, Ouve-se quando se tender os conselhos”. Só terá sentido aquilo que entra nos nossos ouvidos se nós entendermos, percebermos e atendermos tais conselhos, caso contrário agimos como o tal mercador que escuta, mas finge não escutar.

Estranho pensar que existe pessoas que escuta o evangelho, mas de fato elas não dão ouvidos, não guardam em seus corações, ou seja, desprezam tais palavras. As palavras entram em um ouvido e saem no outro. É como se não escutasse, ou ouvir e fingir que não ouviu. Nada adianta escutar o evangelho e não agir conforme, se assim acontece somos tolos.

Mas ele disse: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam”. Lucas 11:28

Jesus compara aqueles que ouvem e guardam sua palavra como prudentes, sábias, bem aventuradas, pessoas mais que felizes.

Quando ouvimos o Evangelho e praticamos somos Prudentes, Sábios. Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;Mateus 7:24

Quando escutamos por escutar ou fazemos do evangelho ouvidos de mercador, somos considerados loucos, insensatos. Veja: “E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; Mateus 7:26

“Indesculpáveis diante de Deus”
Pessoas que fazem do evangelho ouvido de mercador não poderão se desculpar diante de Deus por nunca ter sido alertado sobre ouvir e guardar as palavras do evangelho e as praticar.

Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. Apocalipse 1:3

Dentro deste mesmo contexto, dentro desta mesma mensagem, neste mesmo sentido e propósito vemos em Apocalipse repetidamente a expressão: Quem tem ouvidos ouça o que o espírito diz as igrejas”. Entre o capítulo primeiro ao quarto, vemos por 8 vezes esta expressão.

Porque tanta ênfase a esta expressão? Porque repetidamente a mesma frase entre poucos capítulos? Ninguém naquele grande dia, poderá dizer que nunca, leu, nunca ouviu o que está escrito na palavra dessa profecia.

“Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas”: Apocalipse 2:7, Apocalipse 2:11, Apocalipse 2:17, Apocalipse 2:29, Apocalipse 3:6, Apocalipse 3:13, Apocalipse 3:22.

Eis que presto venho: Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro. Apocalipse 22:7.

E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça. Apocalipse 22:17

“…Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz, Não endureçais os vossos corações…”Hebreus 3:7-8

Portanto, contudo todavia não faça do evangelho ouvido de mercador.

Fica na Paz


Pb. Josiel Dias


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...